libres_fachada

Empreendimento da construtora Rotta Ely já tem mais de 90% das unidades vendidas em um mês de comercialização

 

Em pleno ano de crise, a Ideia1 Arquitetura comemora o sucesso do empreendimento residencial Libres, lançado em fevereiro no bairro Santana, em Porto Alegre, pela Rotta Ely. Mais de 90% das 135 unidades foram vendidas no primeiro mês de lançamento.

A equipe de arquitetos associados sinaliza que os excelentes resultados de vendas são consequência de um movimento de mercado: “As incorporadoras estão em busca de projetos que fujam dos processos padrão e que foquem no morador”, revelam. “Temos que entender quem são essas pessoas, pois não são investidores, é uma venda para o consumidor final, isso muda tudo. Com um produto realmente autêntico, o sucesso de vendas é consequência, não objetivo”.

Para Gabriel Grandó, responsável pela análise de viabilidade e comercial da Ideia1, é necessário desenvolver uma sensibilidade em buscar quais são as necessidades de novos compradores: “a economia mudou, sim. E as pessoas mudaram mais ainda. Dentro da ótica que os empreendimentos imobiliários são feitos para pessoas, ter foco no usuário final é o primeiro passo. A arquitetura deve sim trazer novidades, mas antes de tudo ela deve servir e conceber espaços que surgem das necessidades, desejos e mudanças culturais do dia-a-dia das pessoas”, explica o arquiteto.

O projeto conta com apartamentos de um, dois e três dormitórios, que vão de 44 a 75m2, e oferece onze opções de planta, aproximando os futuros proprietários do imóvel ideal dentro de suas necessidades. Primeiro empreendimento desenvolvido para a Rotta Ely pelo escritório, o Libres teve início em 2014, com um extenso período de pesquisa e conceituação.

“Entender a vizinhança antes de construir é essencial”. De acordo com a arquiteta e coordenadora do projeto Libres, Cristina Martins, “o entendimento que uma edificação de grande porte vai trazer um impacto para a cidade, e a leitura de que este impacto pode sim ser muito positivo, nos leva também a buscar um entendimento dos vizinhos, do bairro, das possibilidades de mobilidades futuras. Criamos um processo interno que inclui todas estas pesquisas, aliadas a uma metodologia colaborativa, que antecipam o lançamento dos traços de arquitetura iniciais”, conta. A equipe engloba, além dos 16 profissionais do escritório, empresas parceiras que desenvolvem em conjunto projetos de interiores das áreas condominiais, paisagismo e comunicação. “Com o processo colaborativo, há muita troca ao longo do desenvolvimento do projeto. Encontramos possibilidades de criação que talvez não seja possível sem a aplicação desta metodologia”.

O arquiteto Marcos Laurino complementa: “A criatividade na arquitetura é um resultado primeiramente da análise de muitos fatores externos, para então colocarmos a nossa visão e know-how técnico. Muitos lançamentos recentes nossos, em que tivemos a liberdade de trazer esta abordagem rapidamente quebraram paradigmas de vendas em meio à crise”.

O empreendimento focou em um público que busca áreas condominiais como diferenciais e personalização. O resultado são espaços desenvolvidos para os diversos estilos de vida e formatos de famílias com diferentes necessidades: o estacionamento, por exemplo, foi projetado de maneira que fica concentrado em apenas uma área do condomínio, proporcionando um grande espaço para circulação a pé sem interferência do trânsito. Além do tradicional salão de festas, academia e playground, o condomínio conta com lounges no jardim, espaço pet, lavanderia condominial, bicicletário, hamburgueria, sala de recreação para as crianças, além de WiFi nas áreas coletivas, aquecedor de água para chimarrão, uso de madeira com certificação e lixeira de coleta seletiva, entre outros.

A área verde é integrada com as áreas condominiais, com destaque para o uso de pilotis no acesso aos pedestres, criando um visual atemporal e elegante, com referências na arquitetura modernista. O Libres possui 15 pavimentos, com nove apartamentos por andar, e sua previsão de entrega é para 2019. “Geramos um produto que desde o início possui uma essência verdadeira, pensada para as pessoas, e o resultado de vendas é só uma consequência desta verdade”, reforça Laurino. “Pensar, repensar, questionar. Nenhuma verdade previa deve ser tomada como certa. Projetar “commodities” para investidores não deve mais ser o foco das incorporadoras”.

Grandó reforça: “Claro que o conhecimento de mercado, a racionalidade construtiva e a eficiência de uma obra são aspectos a se considerar, mas são básicos, não mais fundamentais. A arquitetura do mercado imobiliário deverá se renovar, e acreditamos muito no modelo colaborativo, investigativo, ousado em conceito mas simples na sua essência, e preocupado com o meio em que está inserido que fará a diferença. A Ideia1 Arquitetura já está envolvida em mais três projetos da Rotta Ely, nos bairros Menino Deus, Jardim Botânico e Petrópolis.

Sobre a Ideia1

Em 2016, a Ideia1 Arquitetura comemora 12 anos de existência. Com uma equipe de 17 profissionais, o escritório desenvolve uma metodologia e processo colaborativo que fogem do tradicional. A empresa, de arquitetos associados, foi fundada por Cristina Martins, Gabriel Grandó e Marcos Laurino, e possui gestão colaborativa e divisão de lucro mensal entre toda equipe. Reconhecidos no mercado da arquitetura, desenvolvem projetos em média e larga escala, com foco em empreendimentos para o mercado imobiliário e institucionais. Na sua carta figuram clientes como Maiojama, HLar, Cyrela, Rotta Ely, Ivo Rizzo, Smart! Lifestyle + Design, FISA, IMED, entre outros. A Ideia1 já recebeu 11 prêmios de arquitetura e atualmente está desenvolvendo 29 projetos para 16 clientes.

http://www.ideia1.com.br | facebook.com/ideia1 | comoseraofuturo.com.br