Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Autor

Bruna Paulin

Empresária de Canoas cria ações de Black Friday para fortalecer rede de empresas parceiras

Juliana Guterres, proprietária da Meia & Cia, lança a Happy Friday, uma rede de promoções em parceria com mais de trinta empresas da cidade

A empresária Juliana Guterres resolveu comemorar seu aniversário esse ano de um jeito diferente: a partir desta quinta-feira, 26 de novembro, ela promove a primeira Black Friday da Meia & Cia, loja especializada no segmento sleepwear, que inaugurou há cinco anos em Canoas. De quinta a sábado, 28 de novembro, todas as peças da loja estarão com 26% de desconto em dinheiro e 15% de desconto nos cartões de crédito e débito. Os clientes que consumirem mais de R$ 150,00 em produtos nestes três dias ganham um voucher de R$ 26,00 em desconto para usarem na sua próxima compra (a partir de R$ 150,00) até 31/12/2020. Porém, Juliana foi além: mobilizou uma rede de empresas parceiras na cidade e construiu uma Black Friday coletiva, onde distribuirá aos consumidores uma cartela de cupons com benefícios ou descontos em mais de 30 empreendimentos da cidade de Canoas.

“Resolvi unificar uma data que adoro celebrar, meu aniversário, trazendo as oportunidades da Black Friday, promovendo um festival de comemorações e positividade, além de divulgar as marcas parceiras que chamamos de *Happy Friday*”, conta a empresária, Psicóloga, filósofa e tecnóloga em gestão comercial. “Aqui na Meia & Cia temos a política de valorização da rede de parceiros desde sempre, onde construímos diversas ações em parceria com marcas que possuem o mesmo público alvo que a loja”, conta. 

A ação única entre marcas reunirá restaurantes, lojas de acessórios, ótica, livraria, estética, pet shop, supermercado, entre outras operações (confira a lista abaixo). Cada empresa conta com um benefício ou desconto diferentes, todos voltados ao fortalecimento do mercado local e promovendo a divulgação de todas as marcas. “Acredito muito no crescimento coletivo e no comércio local”, afirma Juliana, que durante os meses de isolamento social já estava promovendo vendas em conjunto com outras marcas através do serviço de comercialização de suas peças através do envio de malas com produtos para a casa dos clientes. “A Mala Rosa, nosso serviço de venda personalizado que leva a loja até a casa da cliente, desde o início da pandemia inclui produtos de empresas parceiras, como livros, doces e até produtos sex shop”, revela.

Para saber mais sobre a Black Friday da Meia e Cia, acesse https://www.instagram.com/meiaecia_/

HAPPY FRIDAY DA MEIA & CIA – empresas participantes

1. Don Carlone @doncarlonepizzaria 5% de desconto para jantar no salão. No retorno, 8% de desconto. Válido até 23/12/2020. 

2. Rockin Bel @rockinbellburger 10% de desconto em compras acima de R$ 70 no site (http://rockinbel.com.br) utilizando o cupom MEIAECIA. Válido até 20/12/2020.

3. O Artesão @o_artesao Nas compras acima de R$ 150, grátis uma artesabag. Válido até 23/12/2020. 

4. Zuddi Semijóias @zuddi_semijoias 5% de desconto em toda a loja (salvo em mercadorias já em promoção). Válido até 31/12/2020.

5. Fê Martins Cakes @femartinscakes R$ 5 de desconto nas compras na loja acima de R$ 40. Valido até 31/12/20. 

6. Livraria Talismã @livrariatalisma Bônus de R$ 15 para a próxima compra nas compras acima de R$ 99,90. Válido até 31/12/2020. 

7. Redeprint @redeprintcanoas 

8. Strong House Centro de Treinamento @studiostronghouse Uma aula experimental gratuita para clientes Meia e Cia. Válido até 31/12/2020. 

9. Fábio Ramos Quiropraxia @fabioramosquiropraxia R$ 26 em desconto na consulta. E uma conferência de 1h em grupo no Zoom sobre saúde da coluna. Válido até 31/12/2020. 

10. Sul Contábil @sulcontabil 70% de desconto para trabalho de abertura de empresa. Para quem já tiver empresa aberta, primeira mensalidade gratuita para assessoria contábil, paga a partir do segundo mês. Válido 31/12/20. 

11. Bendita Art @benditartoficial 10% de desconto nas compras acima de R$ 100. E um espelhinho de bolsa de brinde. Válido até 31/12/2020. 

12. Browneria Uai @browneriauai Nas compras acima de R$ 30, de brinde um Brownie de brigadeiro belga. Válido dias 26 e 27/11/2020. 

13. Malhas Silvia @malhassilvia 10% de desconto em peças a pronta entrega verão 20/21 e inverno 2020. Válido até 25/12/2020. 

14. Pet Center @petcentercanoas 10% de desconto em dinheiro em qualquer serviço veterinário. Válido até 31/12/2020. 

15. Sara Estética @saraesteticasaudebeleza A fazer um corte, ganha de brinde uma hidratação. Ao fazer uma massagem, ganha de brinde um escalda pés. Ao fazer uma limpeza de pele, ganha de brinde um peeling de diamante. Ao fazer design de sobrancelhas, ganha de brinde o buço. Ao fazer depilação de virilha e meia perna, ganha de brinde a axila. Válido até 15/12/2020. 

16. Redlar Mato Grande @redlar.matogrande . Nas compras acima de R$ 500 ganha frete grátis. Nas compras acima de R$ 1000 ganha frete e montagem dos móveis gratuitos. Válido até 31/12/2020. 

17. Redlar Esteio @redlaresteio Nas compras acima de R$ 500 ganha frete grátis. Nas compras acima de R$ 1000 ganha frete e montagem dos móveis gratuitos. Válido até 31/12/2020. 

18. Miluque Fashion @miluquefashion 10% de desconto nas compras. Válido até 15/12/2020. 

19. Miluque for men @miluqueformen 10% de desconto nas compras. Válido até 15/12/2020. 

20. Miluque Kids @miluquefashion 10% de desconto nas compras. Válido até 15/12/2020. 

21. Table Canoas @table.canoas Um molho extra e um desconto de R$ 5 nas compras acima de R$ 50. Válido até 31/12/2020. 

22. Studio 205 @studio205oficial 10% de desconto na reserva do espaço. Válido até 31/12/2020. 

23. Que tal Café @quetalcafecanoas Um café nas compras acima de R$ 60. Válido nos dias 26, 27 e 28/11/2020. 

24. Super na Hora @supernahora R$ 15 de desconto em compras acima de R$ 150 no site (http://supernahora.com.br) utilizando o cupom MEIAECIA. Válido de 26 a 28/12/2020. 

25. Casa Rapach @casarapach Ao consumir um rodízio adulto na segunda ou terça-feira, de brinde um voucher de 50% de desconto no próximo rodízio para utilizar dentro de 30 dias. Valido ate 31/12/2020.

26. Surtada na Maternidade @asurtadanamaternidade Uma live exclusiva e 15% de desconto para quem fechar um programa de mentoria. Válido até 31/12/2020. 

27. Empório 22 (O empório está de aniversário junto com a Ju!!) @emporio22oficial Nos dias 26, 27 e 28 de novembro os clientes em compras ganham uma fatia de torta e uma taça de espumante. E Nas compras acima de R$ 100, mais R$ 5 de desconto. Válido de 26 a 28 de novembro de 2020. 

28. Cup da Julia @cupdajulia Um copo de café cortesia só por você aparecer Isso mesmo, não precisa comprar nada, só aparecer com um sorriso lá! Válido até 8/12/2020. 

29. Cris Tietze @cristietze.conceito Nos presenteou com os maravilhosos biscoitos da sorte que estão grampeadinhos nas nossas cartelas! 

30. Loja Universo do Lar @lojauniversodolar 10% de desconto + entrega grátis nas compras feitas no site (http://universodolar.com.br) utilizando o cupom MEIAECIA. Válido até 31/12/2020. 

31. Old Captain Beer @oldcaptaincervejas Nas compras acima de R$ 100 no delivery ou retirada, de brinde um voucher de R$ 20 para consumir no bar da Old nas sextas e sábados. Válido até 12/12/2020. 32. Ize Yoga @yoguize Uma aula experimental gratuita para clientes Meia e Cia. Válido até 31/12/2020. 33. Eliza de Paula @eliza_esmalteria Grátis uma sessão de pump up empina bumbum até 15/12/2020. 

34. Oficina do Professor @oficinadoprofessor 15% de desconto para pagamento à vista em compras acima de R$ 100. Válido até 31/12/2020.

Fantomaticos lança ‘Alguma Coisa Forte’ nesta sexta, 13 de novembro

Oitavo single do álbum da banda está disponível nas plataformas de streaming e Youtube.

Oitavo single lançado pelos Fantomaticos em 2020, “Alguma Coisa Forte”, está disponível a partir dessa sexta, 13 de novembro. Segundo a banda, a canção é um um reggae de desastre(s). O tema principal é o sentimento de desconexão e a busca por uma força maior. Foi composta sobre uma imagem urbana de janelas frias e esquinas decadentes – uma catarse pós “Holiday in Cambodia”, “Iansã” (na versão de Alice Caymmi), “Preciso me encontrar”, “Longe demais” e o vai-e-vem pela Avenida Borges de Medeiros, no bairro Centro Histórico de Porto Alegre.

A música vem acompanhada de um clipe, também caótico, produzido pela banda. O roteiro e edição ficaram por conta do guitarrista Augusto Stern, e o baixista André Krause dirigiu, filmou e atuou, tudo dentro de seu apartamento durante o isolamento. O vídeo segue na estética de quarentena – real realismo de 2020. André também assina essa composição e foi responsável pelas vozes na gravação.

A banda prossegue com a finalização do seu quarto álbum, processo interrompido por conta da pandemia, mas que tem continuidade com o lançamento de singles. As 10 músicas que farão parte do trabalho estão sendo finalizadas a distância e serão lançadas individualmente ao longo de 2020.

O material completo, que mais uma vez conta com o trabalho do fotógrafo e artista Fábio Alt na parte gráfica, estará disponível no canal da banda no YouTube e poderá ser ouvida no Spotify, Deezer, iTunes e nas mais diversas plataformas de streaming.

www.fantomaticos.com

Canal da banda no Youtube      

https://www.youtube.com/channel/UCT42G1YM9Obvd4RY3xe8QlA

Sobre os Fantomaticos

André Krause – baixo e vocais

Augusto Stern – guitarra e vocais

Guilherme Fialho – guitarra e vocais

Pedro Petracco – bateria e vocais

Rodrigo Trujillo – teclado e vocais

            Fantomaticos é uma banda de Porto Alegre surgida no ano de 1999, ainda de forma experimental, que logo se voltou à busca de uma expressão artística própria e ganhou notoriedade na cena alternativa de rock autoral dos anos 2000. O grupo já se apresentou em diversas cidades do Brasil e em 2015 fizeram seus primeiros shows internacionais, no Uruguai.

            O primeiro disco, ‘No Bosque’ (2008), revela uma grande carga de experimentalismo e originalidade nas composições e arranjos das canções. Seu lançamento teve repercussão nacional na mídia especializada e levou o clipe da canção ‘Gin’ à programação da MTV.

            O segundo disco, ‘Dispersão’ (2013), revela o amadurecimento artístico-musical na construção de um projeto conceitual que busca criar atmosferas e paisagens sonoras mais introspectivas e consistentes. Sobre o trabalho, o músico Frank Jorge, ícone do rock nacional, disse: “(…) é bom escutar uma voz que busca na música uma forma de expressão tendo a noção do quanto é nobre esta possibilidade. (…) A identidade/sonoridade da banda já conta com impressões digitais próprias. A banda tem o SEU som!”

            Deste álbum foram lançados quatro clipes que integram a programação de canais como MTV, Multishow e Bis, Box Brasil, com destaque para a música ‘Ao Longe’. Suas canções passaram pela programação da Itapema FM, Unisinos FM, Novos Horizontes, Mínima FM, entre outras e esse repertório foi apresentado ao vivo na rádio Ipanema FM.

            A canção ‘Recorriendo’, foi remixada pelo artista inglês Midi Error e lançada na rádio BBC Shropshire (Inglaterra). O disco foi destaque na mídia especializada nacional e internacional, como os sites Unsigned & Independent (Irlanda) e Social Radio (EUA).

            Entre o final de 2014 e o final de 2015 lançaram três Eps, com duas músicas cada. São eles: ‘Veja Bem a Sua Volta’, que ganhou bastante espaço nas rádios, ‘Keep Calm’, que tem um belo vídeo-clipe e ‘Vale’, que explora um lado acústico da banda.

            O terceiro álbum, intitulado apenas ‘Fantomaticos’, lançado em 2016, propõe músicas mais diretas e minimalistas, voltadas sobretudo para a execução ao vivo. São 12 músicas inéditas produzidas e gravadas pela banda no seu estúdio, o Bunker Studio.

            A banda ainda lançou em 2018 o single ‘Andar’, um medley e uma aventura musical inspirada em influências da banda, como Beatles, The Who e Supergrass. No final desse ano também lançaram uma versão comemorativa de 10 anos do primeiro disco, ‘No Bosque’, com 3 faixas inéditas gravadas a época.

Justo cria selo de certificação para marcas alinhadas aos valores do bar

Buscando entender o que os clientes procuravam ao consumir produtos do bar em uma adaptação do presencial para o online, surgiu a ideia de um selo que chancele e divulgue marcas que têm os mesmos valores.

Envolvimento com projetos sociais, fortalecimento de equidade de gênero, apoio a causas raciais e LGBTQI+, entre outros, são alguns dos requisitos para receber o selo.

Em busca de entender quais formatos e necessidades os clientes que antes compravam os produtos e experiências do Justo em loja, o bar localizado no alto do viaduto da Borges de Medeiros, Centro Histórico de Porto Alegre, desenvolveu uma série de pesquisas com seus consumidores nos primeiros meses de pandemia. Uma das criações que surgiu da análise dos resultados foi o Selo Justo, um selo de certificação para marcas que trazem os mesmos valores do bar. “O Selo Justo certifica as empresas que acreditam nos mesmos valores que os nossos e que tenha produtos que interessem o perfil de nossos consumidores”, afirma Adelino Bilhalva, um dos sócios do local.

Nestes questionários os entrevistados responderam que buscavam locais para comprar itens essenciais para sua despensa. “Produtos de qualidade, naturais, orgânicos, locais, características que se alinham com o que produzimos e com as marcas parceiras do Justo”, revela. As pesquisas apresentaram que os clientes consomem o Justo acima de tudo pelo posicionamento do negócio. “Percebemos que esse aspecto seria decisivo na hora de selecionar empresas parceiras para o e-commerce. Isso também é resultado de tendências de consumo – durante a pandemia as pessoas estão valorizando mais do que nunca marcas engajadas”, declara. 

A ideia é que as empresas apliquem um questionário de 16 perguntas, que tratam de questões de gênero, política empresarial trabalhista, sustentabilidade, entre outros. É necessário que a empresa se encaixe em pelo menos cinco dos valores apresentados. “Isso nos ajuda a selecionar marcas para serem nossas parcerias no e-commerce, mas também para serem divulgadas entre nosso público, empresas que acreditam nos mesmos valores que a gente”, conta. 

“O Justo não é só um bar. Acreditamos ser uma plataforma que cria projetos deselitizadores em torno da gastronomia. Acreditamos que em tempos de pandemia isso é ainda mais importante. Queremos nos cercar de produtores que tenham essa mesma “vibe” e, para isso, criamos o Selo Justo. Empresas, profissionais, artesãos, artistas, ONG`s, ou qualquer iniciativa que produza algo que tenha interesse e que complete pelo menos um terço da lista. Contamos com apoio da população para fiscalizar essas iniciativas e esperamos que esses requisitos se tornem metas para empresas a fim de tornar o mercado mais humano”. 

Após a verificação é emitido um certificado e disponibilizado material gráfico de apoio. Atualmente recebem o selo justo as marcas Panfácil, Zapata, Creäm, Cafés Baden e Trybo. O questionário está disponível em http://justo741.com.br/selo-justo/

A política de preço justo que dá nome ao local foi mantida na operação virtual, que conta com delivery que entrega em mais de 30 bairros de Porto Alegre através de cooperativa de motoboys, evitando o uso de aplicativos de tele-entrega por não concordarem com a política trabalhista dos mesmos — os valores são iguais aos do bar, e há opção para retirar sem custo —, assim como a política de democratizar a boa comida. Com ticket médio de R$ 50,00 por cliente, Bilhalva comenta que o faturamento é oscilante. O empresário acredita que um dos fatores, além da instabilidade econômica por conta da pandemia, se dá a uma nova cultura de consumo. “Os clientes ainda estão descobrindo que estamos oferecendo serviços de delivery. Há pessoas que frequentavam o bar semanalmente, mas o consumo por tele-entrega não é necessariamente o mesmo que o cliente faria in loco, já que nem todos os pratos ou produtos estão disponíveis. 

Sobre o Justo

O JUSTO não é só um bar. Nos consideramos uma plataforma que produz conteúdo em gastronomia e cultura, inaugurada em dezembro de 2017 nas escadarias do Viaduto Otávio Rocha no Centro Histórico de Porto Alegre. www.instagram.com/justo741/ |  http://justo741.com.br/

Antes do Azul participa do 28º Festival MixBrasil de Cultura da Diversidade

Curta-metragem que faz parte do projeto O Fim do Fim de Romy Pocztaruk e Caio Amon já passou por sete seleções internacionais e estará disponível gratuitamente até 22 de novembro na programação do evento

Imaginar o futuro para refletir sobre o presente é o mote do projeto O Fim do Fim: Novos futuros, dos artistas Romy Pocztaruk e Caio Amon, que convidaram uma série de criadores para imaginar novas formas de futuro. O projeto é um laboratório de novas linguagens construídas através de narrativas híbridas, processos colaborativos e intensa intersecção entre música e imagem. Antes do Azul, um dos curtas-metragens que integram o projeto, selecionado no programa de curtas-metragens Corpos Cênicos do 28º Festival MixBrasil de Cultura da Diversidade, que ocorre de 11 a 22 de novembro, com programação gratuita online.

Depois de passar pelo OUTFEST Los Angeles, maior festival de cinema LGBTQ e cultura queer dos Estados Unidos, pelo FUSO FESTIVAL, principal festival aberto de videoarte de Lisboa, Portugal e pelos festivais Seattle Queer Film Festival, Los Angeles Brazilian Film Festival, Fringe Film Festival (Londres), Loop Barcelona 2020 e Indianapolis LGBT Film Festival, Antes do Azul teve exibições no MIRA, programa de videoarte com curadoria de Victor Gorgulho, da ArtRio2020.

O programa Corpos Cênicos apresenta “a potência do corpo queer, amplificada pela ousadia e pelo desejo de implodir uma sociedade encaretada”, trazendo sete curtas-metragens. A edição 2020 do Mix Brasil, evento referência política e cultural nacionalmente e internacionalmente de questões relacionadas à cultura LGBTQ+ e de minorias é o maior evento cultural dirigido ao público LGBTQ+ da América Latina, ficando entre um dos maiores do mundo no segmento. Dentro da programação do evento, 102 filmes de 24 países.

O filme estará disponível gratuitamente até 22 de novembro através do link https://bit.ly/antesdoazulmix

Antes do Azul conta com a performance da cantora Valéria, textos do escritor Daniel Galera e fotografia de Lívia Pasqual. “O clima distópico do curta, alcançado, em parte, por cenas como da atriz em movimento, vivenciando situações coletivas, e ela só, diante de lugares e objetos obsoletos, por vezes rastros de um futuro utópico não concretizado, parece informado pela urgência do nosso próprio tempo. É como se a personagem vivida por Valéria encarnasse o único ser da espécie humana que viu, vivenciou e, sobretudo, sobreviveu à própria humanidade e à cólera da sua extinção”, analisa a crítica de arte Gabriela Motta.

Para o projeto O Fim do Fim Romy Pocztaruk e Caio Amon criam universos visuais e sonoros onde artistas convidados possam habitar. A criação parte da imaginação de processos de “fim do mundo” associados a teorias queer e decoloniais, projetando futuros possíveis nos quais a arte é um dos rastros deixados pela humanidade. Com colaboração de textos de Daniel Galera, o projeto iniciou em 2018 com Safira (2018), estreou Antes do Azul em 2019, e prepara um novo filme.

O projeto é um laboratório de novas linguagens construídas através de narrativas híbridas, processos colaborativos e intensa intersecção entre música e imagem. O compositor e produtor musical Caio Amon assina a direção musical, que inclui canções de sua autoria em colaboração com Filipe Catto, Valéria, Romy Pocztaruk, Daniel Galera e o músico e produtor Marcelo Cabral. A proposta transmídia do projeto prevê, além de uma série de filmes, o lançamento de músicas e clipes nas redes de streaming.

Antes do Azul (digital, 14 min, 2019), imagina trincheiras possíveis para sobreviver a um futuro distópico, em que o avanço tecnológico descontrolado acelera processos de destruição – objetiva e subjetiva – da humanidade. A protagonista do curta, uma mulher trans e negra interpretada pela cantora e atriz Valéria, é a última sobrevivente de um acidente nuclear, e sua voz canta por novo lugar antes invisível.

Divulgados os vencedores da terceira edição do Arte Movie – Festival de Curtas

15 filmes de até um minuto foram escolhidos através de júri popular e técnico e receberam prêmios de até R$ 4.000,00

Na noite desta quinta-feira, 05 de novembro, foram divulgados os 15 filmes vencedores da terceira edição do Arte Movie – Festival de Curtas, que em 2020 trouxe diversas novidades em seu formato. Confira as produções eleitas abaixo.

Anteriormente aberto a apenas estudantes de Porto Alegre, este ano o evento tornou-se estadual e recebeu produções de alunos de ensino fundamental, médio e superior, outra atualização do projeto, que em suas duas primeiras edições reuniu vídeos de alunos até o terceiro ano do Ensino Médio. Foram 170 vídeos inscritos, um recorde do festival. Com produções de até um minuto registradas por dispositivos móveis, o festival contou com o júri técnico formado por Lanza Xavier, Mariani Ferreira e Roger Lerina. Os filmes também concorrem pelo Júri Popular, que serão escolhidos pelo público através de votação pelo perfil do festival no Instagram até às 23h59 da quarta-feira, 04 de novembro.  Os 15 vencedores receberão prêmios entre R$ 1.000,00 e R$ 4.000,00.

Foram 56 vídeos inscritos na categoria Universitária, 64 na categoria Juvenil e 50 na categoria Infantil. Dentre as oito temáticas propostas, resiliência, empatia e saúde foram as escolhidas por maior parte das produções. Para as próximas edições, uma nova categoria integrará o festival: a Categoria Inclusão, que pretende viabilizar premiações para alunos com deficiência.

Em suas duas edições anteriores (2015 e 2016) o evento recebeu 250 projetos e mais de 800 mil votos pelo Júri Popular.

Com financiamento da Lei de Incentivo à Cultura – Pró-Cultura RS – Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul, o Arte Movie – Festival de Curtas 2020 é uma realização da Bouganville Cultura e Arte e conta com patrocínio da Basso Pancotte e apoio da Cotribá. Para mais informações acesse: http://www.artemovie.com.br | facebook.com/artemoviefestival | instagram.com/artemoviefestival

Premiados Arte Movie 2020

Categoria Infantil

1º Lugar: Davi da Silva Paz, Nova Petrópolis – “Campeão é quem vence a si mesmo”! – https://www.instagram.com/p/CGl4Mm0B0VX/

2º Lugar: Ana Carolina Diehl Krimberg, Porto Alegre – “Escolas matam artistas” – https://www.instagram.com/p/CGl5mffBcEj/

3º Lugar: Felipe Lagemann Erthal, Ibirubá – “Inabitável” – https://www.instagram.com/p/CGl9ChlDeKN/

4º Lugar: Isabella Brondani Peres, Rosário do Sul – “As 7 Artes”- https://www.instagram.com/p/CGlt_gThUVA/

Júri Popular: Daniela Letícia Pinheiro, Três Passos – “Saúde Mental” (2030 curtidas) – https://www.instagram.com/p/CGl2lxcjHWh/

Categoria Juvenil

1º Lugar: Gabriele Power Lyra, Porto Alegre – “Entropia” – https://www.instagram.com/p/CGl_-1PAqeA/

2º Lugar: Raylyne Corina Araujo Ribeiro, Caxias do Sul – “Autoempatia” – https://www.instagram.com/p/CGmEebZgjIs/

3º Lugar: Richard Matheus Heinemann de Melo, Canoas – “A opinião” – https://www.instagram.com/p/CGmAVd6ATzZ/

4º Lugar: Isabela Wagner Cardoso, Taquari – “Além da superfície” – https://www.instagram.com/p/CGl-veVgVaU/

Júri Popular: Augusto Barreto Mello, Montenegro – “Eu me lembro” (2127 curtidas) – https://www.instagram.com/p/CGl_ifrge4G/

Categoria Universitária

1º Lugar: Tiago Bertuol Gasperin, Porto Alegre – “Reunião” – https://www.instagram.com/p/CGmLxCZAjW6/

2º Lugar: Silas Souza de Lima, Porto Alegre – “Quando você chegar” – https://www.instagram.com/p/CGmMSXGgHWq/

3º Lugar: Daniela Reis Dutra Ourique, Montenegro – “Artista em Quarentena” – https://www.instagram.com/p/CGmInRjAgB3/

4º Lugar: Gabriel Ferreira dos Santos, Canoas – “Bota a Máscara Valdisney” – https://www.instagram.com/p/CGmICOGgZln/

Júri Popular: Lucas Schneider Pittelkow, Alvorada – “Arroz de Troca” (2001 curtidas) – https://www.instagram.com/p/CGmNUt2ApMt/

Ficha técnica

Financiamento da Lei de Incentivo à Cultura – Pró-Cultura RS – Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Realização: Bouganville Produções Artísticas

Patrocínio: Basso Pancotte

Apoio: Cotribá

Júri: Lanza Xavier, Mariani Ferreira e Roger Lerina

Triagem: Alexandre Mattos Meirelles

Produção: Bouganville Produções Artísticas

Arte: Caroline Colombo

Redes Sociais: Gabriel Lima Rota

Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin Assessoria de Flor em Flor

Sobre o júri

Lanza Xavier: Possui graduação em Comunicação Social pela Universidade Católica de Pelotas (2003) e mestrado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de Pelotas nos cursos de Cinema de Animação e Cinema e Audiovisual. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Cinema, atuando principalmente nos seguintes temas: produção e autoria cinematográfica, cinema gaúcho, políticas públicas para o audiovisual e acompanhamento de egressos. Responsável pelas disciplinas de Introdução à Linguagem Audiovisual, Direção de Produção, Produção Executiva e Projeto em Audiovisual I e II. Mãe do Theo (8 anos) e da Nalu (5 anos).

Mariani Ferreira: roteirista, diretora e produtora. Estudou jornalismo, foi crítica de cinema e redatora e diretora de publicidade. Seu filme de estreia, o curta-metragem de ficção “Léo”, foi exibido em diversos festivais, como  os prestigiados Festival Del Nuevo Cine Latino Americano de La Havana e o Festival Internacional de Cinema de Guadalajara. Mariani também é produtora executiva e roteirista do documentário “O Caso do Homem Errado”.   Também é roteirista da série “Necrópolis”, exibida pela Netflix. Hoje trabalha como roteirista na TV Globo. É membro-fundadora do Coletivo Macumba Lab. 

Roger Lerina: jornalista cultural, integrante da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) e atua como repórter e crítico de cinema no Canal Brasil. É editor do site http://www.rogerlerina.com.br, uma plataforma dedicada a notícias, artigos e vídeos sobre cinema, artes cênicas, música, artes visuais e eventos culturais. Foi corroteirista da minissérie “Tá no Sangue – Os Fagundes”, veiculada pela RBS TV em 2016. Foi curador da Mostra de Longas-Metragens do Festival Internacional de Cinema da Fronteira 2018 e 2019. É curador do projeto Meu Filme Favorito, no Instituto Ling.

Sobre a Basso Pancotte

Em Outubro de 1988, na recém emancipada cidade de Nova Alvorada, duas pessoas davam um passo para iniciar uma grande conquista em suas vidas. Vislumbrando as oportunidades que surgiriam com a emancipação do Distrito de Alvorada, os empreendedores Oneide Francisco Basso e Jair Antônio Pancotte se uniram e fundaram a Basso & Pancotte Ltda, um comércio que atendia as necessidades dos produtores e pecuaristas locais, vendendo produtos da área agrícola, veterinária e material de construção.

Com uma grande visão de expandir os negócios, os dois sócios resolveram ampliar a atuação para cidades vizinhas, proporcionando uma maior proximidade com as indústrias e despertando o interesse de atuar no ramo atacadista.

Aos poucos foram sendo incorporadas novas regiões, sempre de forma consciente e planejada, começando pelo atendimento de todas as regiões do Estado do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Hoje a atuação compreende todo o país.

O atual cenário econômico mundial, no qual o Brasil exerce um papel de destaque no setor do agronegócio, serviu de impulso para a expansão e o grande crescimento da Basso Pancotte, que hoje figura como o principal distribuidor de produtos veterinários no Brasil.

Com a atualização constante das estruturas de tecnologia da informação, operacional e logística, uma excelente força de vendas e grandes profissionais na área administrativa e de apoio, a empresa expandiu sua atuação para o restante do Brasil de forma sustentada. Hoje conta com Centro de Operações em Cambé, PR e Vespasiano, MG.

Um dos diferenciais da empresa é oferecer amplas oportunidades de escolha à disposição dos clientes com um amplo e diversificado mix de produtos que ultrapassa os 8.500 itens, sendo eles: medicamentos e instrumentos veterinários, vacinas, equipamentos de segurança e camping, ferragens, material de construção, sementes de hortaliças e pastagens e toda linha para pet-shops, atendendo assim as exigências de seus clientes e ficando em sintonia com o mercado.

Destaca-se também a distribuição exclusiva de algumas marcas e produtos, traduzindo desta forma a confiança e credibilidade da empresa com o mercado. Saiba mais em https://www.bassopancotte.com.br/

Sobre a Cotribá

Cooperativa Agrícola Mista General Osório Ltda – COTRIBÁ

Com sede Administrativa no município de Ibirubá, possui mais de 50 pontos de negócios espalhados em mais de 20 municípios do Rio Grande do Sul.

Cumprindo com sua missão de organizar as atividades agropecuárias, de forma cooperativa e diversificada, com tecnologia, qualidade e rentabilidade, a Cotribá tem uma estreita relação com a atividade do produtor e possui vários segmentos de negócios afim de atender às diversas necessidades de uma propriedade rural, desde àquela voltada à agricultura familiar até as grandes propriedades voltadas ao agronegócio. Isso se dá através do fornecimento de insumos para a lavoura, fábrica de rações (nutrição animal), assistência técnica agrícola e pecuária, postos de combustíveis, supermercados, farmácias veterinárias, sessões de peças, agricultura de precisão e, mais recentemente, a comercialização de diesel à granel, com entrega na propriedade, através da licença de TRR – Transportador Revendedor Retalhista.

A produção de alimentos faz-se cada vez mais necessária diante do crescente populacional e do aumento da expectativa de vida das pessoas. Pensando nisso, a cooperativa firma parcerias fortes para oferecer aos seus associados e clientes o que existe de melhor no mercado. O carro chefe é a produção de grãos, o que inclui recebimento, armazenagem e comercialização. A nossa capacidade de armazenagem é de quase seis milhões de sacas de grãos.

Neste sentido, a Cotribá desenvolve projetos com jovens produtores, que através de estudos e palestras tem melhorado os resultados nas propriedades que desenvolvem a bacia leiteira. Além disso, trabalha com a formação de conselheiros, associados e colaboradores, atuando diretamente nas comunidades onde a cooperativa está inserida, através de projetos e/ou eventos.

Sempre com o objetivo de continuar sendo marco para a história e com o foco de ser o alicerce para o crescimento de seus associados, clientes e colaboradores. São mais de 8 mil associados, mais de 1.000 colaboradores e 109 amos de experiência. Saiba mais em http://www.cotriba.com.br/

“Amor Amor” chega às plataformas de streaming nessa sexta, 06 de novembro

Sétimo single do quarto álbum dos Fantomaticos é uma composição do baixista André Krause

O sétimo single do quarto álbum dos Fantomaticos, Amor Amor, chega às plataformas de streaming e ao canal do YouTube da banda nesta sexta-feira, 06 de novembro. Composição do baixista André Krause, Amor Amor, assim, sem a separação da vírgula, é uma canção de amor (amor) um pouco caleidoscópica, de uma pequena intimidade, mas também é uma forma de tentar iluminar um pouco as trevas dos corações de quem tenta fazer desse mundo um lugar frio. O sentimento é bom, e vale a pena.

“Carinho sem fim e felicidade não podem ser vistos como problema, então é importante lembrar que a vida vale mais a pena quando a gente tem com quem dividir o nosso tempo, sonhos e vida. A vida é frágil nessa curta passagem sobre a terra”, afirma o músico, que também assume os vocais da gravação. A música tem uma sonoridade que valoriza o piano e os instrumentos acústicos e sua parte instrumental foi toda gravada no retiro da banda, em Gramado (ainda em 2019), enquanto a voz foi gravada nos estúdios da Bunker Sound Design, em Porto Alegre.

O clipe é uma coletânea de desenhos animados antigos em preto e branco, editados pelo guitarrista Augusto Stern, de forma a interagir com a canção. O fotógrafo e artista Fábio Alt mais uma vez foi o responsável pela capa do trabalho, que também remete a uma estética minimalista e à ausência de cores.

O material estará disponível no Spotify, Deezer, iTunes e nas mais diversas plataformas de streaming, assim como no canal da banda no YouTube. A banda inclusive criou uma playlist especial onde estão todos os vídeos já lançados do quarto álbum, sendo que a meta é lançar as 10 músicas do trabalho nesse formato.

www.fantomaticos.com

Canal da banda no Youtube      

https://www.youtube.com/channel/UCT42G1YM9Obvd4RY3xe8QlA

Sobre os Fantomaticos

André Krause – baixo e vocais

Augusto Stern – guitarra e vocais

Guilherme Fialho – guitarra e vocais

Pedro Petracco – bateria e vocais

Rodrigo Trujillo – teclado e vocais

            Fantomaticos é uma banda de Porto Alegre surgida no ano de 1999, ainda de forma experimental, que logo se voltou à busca de uma expressão artística própria e ganhou notoriedade na cena alternativa de rock autoral dos anos 2000. O grupo já se apresentou em diversas cidades do Brasil e em 2015 fizeram seus primeiros shows internacionais, no Uruguai.

            O primeiro disco, ‘No Bosque’ (2008), revela uma grande carga de experimentalismo e originalidade nas composições e arranjos das canções. Seu lançamento teve repercussão nacional na mídia especializada e levou o clipe da canção ‘Gin’ à programação da MTV.

            O segundo disco, ‘Dispersão’ (2013), revela o amadurecimento artístico-musical na construção de um projeto conceitual que busca criar atmosferas e paisagens sonoras mais introspectivas e consistentes. Sobre o trabalho, o músico Frank Jorge, ícone do rock nacional, disse: “(…) é bom escutar uma voz que busca na música uma forma de expressão tendo a noção do quanto é nobre esta possibilidade. (…) A identidade/sonoridade da banda já conta com impressões digitais próprias. A banda tem o SEU som!”

            Deste álbum foram lançados quatro clipes que integram a programação de canais como MTV, Multishow e Bis, Box Brasil, com destaque para a música ‘Ao Longe’. Suas canções passaram pela programação da Itapema FM, Unisinos FM, Novos Horizontes, Mínima FM, entre outras e esse repertório foi apresentado ao vivo na rádio Ipanema FM.

            A canção ‘Recorriendo’, foi remixada pelo artista inglês Midi Error e lançada na rádio BBC Shropshire (Inglaterra). O disco foi destaque na mídia especializada nacional e internacional, como os sites Unsigned & Independent (Irlanda) e Social Radio (EUA).

            Entre o final de 2014 e o final de 2015 lançaram três Eps, com duas músicas cada. São eles: ‘Veja Bem a Sua Volta’, que ganhou bastante espaço nas rádios, ‘Keep Calm’, que tem um belo vídeo-clipe e ‘Vale’, que explora um lado acústico da banda.

            O terceiro álbum, intitulado apenas ‘Fantomaticos’, lançado em 2016, propõe músicas mais diretas e minimalistas, voltadas sobretudo para a execução ao vivo. São 12 músicas inéditas produzidas e gravadas pela banda no seu estúdio, o Bunker Studio.

            A banda ainda lançou em 2018 o single ‘Andar’, um medley e uma aventura musical inspirada em influências da banda, como Beatles, The Who e Supergrass. No final desse ano também lançaram uma versão comemorativa de 10 anos do primeiro disco, ‘No Bosque’, com 3 faixas inéditas gravadas a época.

Terceiro single de Lino chega às plataformas digitais na sexta, 06 de novembro

“Iner” é um lançamento Loop Discos em parceria com a Applaus e conta com clipe assinado por Felipe Andrade com artes de Victória Moliterno

Chega às plataformas de streaming nesta sexta-feira, 06 de novembro, Iner, o terceiro single de Lino, artista paulistano. Após dez anos atuando em espetáculos com diretores consagrados da cena teatral de SP como A Ópera do Malandro, além de filmes como o premiado no exterior O Seco, passando pelas bandas de punk da adolescência e banda de funk rock  Macaco Mostarda, Lino resgata seu lado musical como compositor, guitarrista e beatmaker, firmando uma parceria com a Loop Discos e Applaus para o lançamento de seu projeto musical solo.

Após a estreia de São em 18 de junho, e o single Atento, em julho, chega vez de Iner. As duas primeiras canções trazem um tom mais intimista e sensível, enquanto Iner vem como uma faixa de mensagem otimista e um beat dançante.

“Trabalhei muito em Iner. Não somente no processo criativo, mas também em sua finalização como faixa, passando por seu projeto visual em parceria com Felipe Andrade e Victória Moliterno. Acredito que seja um trabalho que esteja me ensinando muito como artista, em especial no aspecto de desromantizar o processo de composição e o processo artístico como um todo. Suei muito a camiseta até chegar neste resultado, trabalhando dias a fio, da manhã à noite em cima da música. Teve muita insistência. Com Iner aprendi que depender somente da inspiração não é o suficiente. Sua letra foi escrita durante esse período de isolamento social por conta da pandemia, e retrata um momento pessoal de crescimento. Fala um pouco do que sou e um pouco do que almejo ser daqui pra frente”, conta o compositor.

O clipe, que contou com captação, animação e edição de Felipe Andrade, também diretor de Atento, foi gravado no terraço do apartamento do realizador em Pinheiros, tendo como referência visual o clipe de Good News, de Mac Miller, e artes gráficas de Victória Moliterno. “Adoro gente que não sabe dançar, dançando, expressão pura”, brinca Lino.

O projeto de carreira solo de Lino inicia em 2018, quando começa a se aventurar na produção de lo-fi em seu quarto. “Criava linhas de piano, de sopros, de guitarra e os beats. Demorei pra começar a usar samples, eu gostava de criar tudo. E naturalmente comecei a compor letras e melodias pra aquilo tudo. Me parecia errado tanta música sem palavras. Minha inspiração é a vida, e as pessoas, sempre. Sou eu tentando traduzir pra mim mesmo o que eu absorvo enquanto eu observo”, revela.

Ainda em 2020, Lino lança mais um single, Lira, previsto para dezembro. Tanto Iner, quanto São e Atento podem ser conferidas nas plataformas de streaming, assim como no canal no YouTube do artista. Para saber mais sobre Lino, acesse: instagram.com/lino_colatoni

Lino é ator, compositor, guitarrista, beatmaker paulistano. Das bandas de punk da adolescência à banda de funk rock “Macaco Mostarda”, passando pela carreira no teatro e cinema, Lino é artista. Subiu no palco muito cedo, aos três anos, estimulado pelos pais. Aos 13 compôs a primeira canção. No teatro profissional, atuou em peças com diretores consagrados do cenário paulistano, como “A Ópera do Malandro”, e alguns filmes, dentre eles o premiado no exterior, “O Seco”.

Sua estreia na carreira musical solo marca a parceria com a Loop Discos e a Applaus. Entre as referências musicais, Ray Charles, Jimi Hendrix, Tim Maia, Racionais MC’s, Emicida e Black Alien são alguns nomes que surgem quando questionado sobre suas influências. “Uso a música como uma forma de me compreender. Não consigo fazer nada sem colocar o coração e a alma e acredito muito na importância da trajetória”.  E através dessa mistura lírica, com guitarra e beats, o artista se expressa.

Lançamento: Selo Loop Discos

Loop Discos é o selo musical da agência de música Loop Reclame. Seu casting tem mais de 50 artistas e cuida de todas as etapas de lançamento de uma música ou álbum – da burocracia ao planejamento artístico. Com sua house em Porto Alegre, também atende em São Paulo, Los Angeles e Lisboa e já produziu mais de 300 lançamentos (singles, EPS, discos e clipes).

loopdiscos.com/

Produção: Applaus

A Applaus produz conteúdos artísticos teatrais e musicais. São 26 anos de experiência com artistas, shows e festivais na atuação com dezenas de artistas ao longo dessa caminhada por parte de seu fundador, Luciano Cardoso.

http://www.facebook.com/applaus.com.br

“Cada um na sua tela”, segundo single da banda Gliti, ganha videoclipe

Vídeo foi produzido inteiramente pelos próprios artistas e gravado em dois celulares, parte em Porto Alegre, RS, e parte em Santo André, SP

Depois de Perigoza, o trio Gliti, formado pelo paulista Victor Fão e as gaúchas Martina Fröhlich e Miri Brock, lançou seu segundo single, Cada um na sua tela, que ganhou videoclipe produzido inteiramente pelos próprios artistas, gravado em dois celulares, parte em Porto Alegre, RS, e parte em Santo André, SP. O lançamento deste single e videoclipe foi financiado pelo FAC Digital RS.

Uma pandemia parou o mundo inteiro e obrigou os seres humanos a se isolarem. Cada um na sua casa, na sua janela, na sua tela. Solidão, medo, incertezas e um futuro de previsões nada otimistas se apresenta para todos, mas uma certeza fica cada vez mais clara: nós não somos todos iguais.

Esse é o tema deste signle da banda Gliti, que apresenta uma sonoridade experimental e dançante. Beats eletrônicos, vocais melancólicos e textos revelam uma nostalgia futurista e convidam à reflexão sobre a nova realidade que se impõe a cada um de nós. Cada Um Na Sua Tela é como um mergulho no seu caos interior: para dançar no cantinho da sala, rebolar e chorar, rir e se revoltar. Tudo ao mesmo tempo.

A banda segue trabalhando à distância, apesar de trazerem novas parcerias com outros artistas: a capa do single foi feita pelo designer e artista visual João Lauro Fonte e o lyric vídeo, já disponível no canal do grupo, por Kamyla Belli. A mixagem e masterização da música é assinada pelo músico João Augusto da Silva (@jojolonestar), que além de produtor musical é multi instrumentista nas bandas de Fillipe Catto e Tagua Tagua. 

Sobre o clipe: Três espaços vazios, três corpos transbordantes de desejos e carências. Cada Um na Sua Tela projeta imagens de um melancólico e desesperado isolamento social e de um possível futuro feito do lixo do consumo desenfreado dos dias de hoje. Em cena o trio Martina Fröhlich, Miri Brock e Victor Fão, que compõem o projeto musical Gliti, surgido em 2020 durante a quarentena.

Para assistir Cada Um na Sua Tela, acesse o canal da banda no YouTube – https://www.youtube.com/watch?v=SB0_LRGdIwA&feature=youtu.be

As duas canções estão disponíveis em diversas plataformas de streaming. Mais informações – instagram.com/glitigliti

Sobre Gliti: Trio formado pelo paulista Victor Fão e as gaúchas Martina Fröhlich e Miri Brock, lançou seu primeiro single em Maio de 2020 e segue trabalhando a distância desde então. 

Martina Fröhlich é artista cênica e musical, atuando no teatro, cinema, grupos musicais e carnaval. É membra fundadora do Grupo Cerco de teatro e do coletivo carnavalesco Bloco da Laje, em Porto Alegre/RS.

Miri Brock é cantora e produtora cultural, atuando no projeto Circuito Orelhas em Porto Alegre, integra a banda Louis e atualmente se dedica a composição e gravação de seu primeiro EP solo, produzido por Marcelo Fruet.

Victor Fão é trombonista e produtor musical, estudou trombone na fundação das artes de São Caetano do sul, e atua no cenário musical tocando nas bandas Nomade Orquestra, Samuca e a Selva, Buena Onda Reggae Club e Antropocósmico. 

Vencedores da terceira edição do Arte Movie – Festival de Curtas serão divulgados nesta quinta-feira, 05 de novembro com live com Os Fagundes

Os Fagundes, ensaio fotografico por Eduardo Rocha. Porto Alegre, marco de 2011.

Festival premiará 15 filmes de até um minuto escolhidos através de júri popular e técnico com prêmios de até R$ 4.000,00

Nesta quinta-feira, 05 de novembro, às 19h30, serão divulgados os 15 filmes vencedores da terceira edição do Arte Movie – Festival de Curtas, que em 2020 trouxe diversas novidades em seu formato. A live contará com show de Os Fagundes e será transmitida pelo Instagram @artemoviefestival, o canal do YouTube da Cotribá e pelo https://www.facebook.com/osfagundes/

Anteriormente aberto a apenas estudantes de Porto Alegre, este ano o evento tornou-se estadual e recebeu produções de alunos de ensino fundamental, médio e superior, outra atualização do projeto, que em suas duas primeiras edições reuniu vídeos de alunos até o terceiro ano do Ensino Médio. Foram 170 vídeos inscritos, um recorde do festival. Com produções de até um minuto registradas por dispositivos móveis, o festival contou com o júri técnico formado por Lanza Xavier, Mariani Ferreira e Roger Lerina. Os filmes também concorrem pelo Júri Popular, que serão escolhidos pelo público através de votação pelo perfil do festival no Instagram até às 23h59 da quarta-feira, 04 de novembro.  Os 15 vencedores receberão prêmios entre R$ 1.000,00 e R$ 4.000,00.

Foram 56 vídeos inscritos na categoria Universitária, 64 na categoria Juvenil e 50 na categoria Infantil. Dentre as oito temáticas propostas, resiliência, empatia e saúde foram as escolhidas por maior parte das produções. Para as próximas edições, uma nova categoria integrará o festival: a Categoria Inclusão, que pretende viabilizar premiações para alunos com deficiência.

Em suas duas edições anteriores (2015 e 2016) o evento recebeu 250 projetos e mais de 800 mil votos pelo Júri Popular.

Para animar a festa, Bagre (voz e gaitinha), Neto (voz e violão), Ernesto (voz e bombo leguero) e Paulinho (violão e guitarra) comandarão o bloco musical.  As clássicas como De filho para pai, Origens, Galpão Crioulo e Canto Alegretense integram o repertório do show.

Com financiamento da Lei de Incentivo à Cultura – Pró-Cultura RS – Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul, o Arte Movie – Festival de Curtas 2020 é uma realização da Bouganville Cultura e Arte e conta com patrocínio da Basso Pancotte e apoio da Cotribá. Para mais informações acesse: http://www.artemovie.com.br | facebook.com/artemoviefestival | instagram.com/artemoviefestival

Divulgação dos vencedores Arte Movie – Festival de Curtas 2020

05 de novembro, 19h30 com show de Os Fagundes

instagram.com/artemoviefestival | https://www.facebook.com/osfagundes/ | https://www.youtube.com/channel/UCv_VK5N32tMVweYP9OwFSWQ

Ficha técnica

Financiamento da Lei de Incentivo à Cultura – Pró-Cultura RS – Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Realização: Bouganville Produções Artísticas

Patrocínio: Basso Pancotte

Apoio: Cotribá

Júri: Lanza Xavier, Mariani Ferreira e Roger Lerina

Triagem: Alexandre Mattos Meirelles

Produção: Bouganville Produções Artísticas

Arte: Caroline Colombo

Redes Sociais: Gabriel Lima Rota

Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin Assessoria de Flor em Flor

Sobre o júri

Lanza Xavier: Possui graduação em Comunicação Social pela Universidade Católica de Pelotas (2003) e mestrado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de Pelotas nos cursos de Cinema de Animação e Cinema e Audiovisual. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Cinema, atuando principalmente nos seguintes temas: produção e autoria cinematográfica, cinema gaúcho, políticas públicas para o audiovisual e acompanhamento de egressos. Responsável pelas disciplinas de Introdução à Linguagem Audiovisual, Direção de Produção, Produção Executiva e Projeto em Audiovisual I e II. Mãe do Theo (8 anos) e da Nalu (5 anos).

Mariani Ferreira: roteirista, diretora e produtora. Estudou jornalismo, foi crítica de cinema e redatora e diretora de publicidade. Seu filme de estreia, o curta-metragem de ficção “Léo”, foi exibido em diversos festivais, como  os prestigiados Festival Del Nuevo Cine Latino Americano de La Havana e o Festival Internacional de Cinema de Guadalajara. Mariani também é produtora executiva e roteirista do documentário “O Caso do Homem Errado”.   Também é roteirista da série “Necrópolis”, exibida pela Netflix. Hoje trabalha como roteirista na TV Globo. É membro-fundadora do Coletivo Macumba Lab. 

Roger Lerina: jornalista cultural, integrante da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) e atua como repórter e crítico de cinema no Canal Brasil. É editor do site http://www.rogerlerina.com.br, uma plataforma dedicada a notícias, artigos e vídeos sobre cinema, artes cênicas, música, artes visuais e eventos culturais. Foi corroteirista da minissérie “Tá no Sangue – Os Fagundes”, veiculada pela RBS TV em 2016. Foi curador da Mostra de Longas-Metragens do Festival Internacional de Cinema da Fronteira 2018 e 2019. É curador do projeto Meu Filme Favorito, no Instituto Ling.

Sobre a Basso Pancotte

Em Outubro de 1988, na recém emancipada cidade de Nova Alvorada, duas pessoas davam um passo para iniciar uma grande conquista em suas vidas. Vislumbrando as oportunidades que surgiriam com a emancipação do Distrito de Alvorada, os empreendedores Oneide Francisco Basso e Jair Antônio Pancotte se uniram e fundaram a Basso & Pancotte Ltda, um comércio que atendia as necessidades dos produtores e pecuaristas locais, vendendo produtos da área agrícola, veterinária e material de construção.

Com uma grande visão de expandir os negócios, os dois sócios resolveram ampliar a atuação para cidades vizinhas, proporcionando uma maior proximidade com as indústrias e despertando o interesse de atuar no ramo atacadista.

Aos poucos foram sendo incorporadas novas regiões, sempre de forma consciente e planejada, começando pelo atendimento de todas as regiões do Estado do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Hoje a atuação compreende todo o país.

O atual cenário econômico mundial, no qual o Brasil exerce um papel de destaque no setor do agronegócio, serviu de impulso para a expansão e o grande crescimento da Basso Pancotte, que hoje figura como o principal distribuidor de produtos veterinários no Brasil.

Com a atualização constante das estruturas de tecnologia da informação, operacional e logística, uma excelente força de vendas e grandes profissionais na área administrativa e de apoio, a empresa expandiu sua atuação para o restante do Brasil de forma sustentada. Hoje conta com Centro de Operações em Cambé, PR e Vespasiano, MG.

Um dos diferenciais da empresa é oferecer amplas oportunidades de escolha à disposição dos clientes com um amplo e diversificado mix de produtos que ultrapassa os 8.500 itens, sendo eles: medicamentos e instrumentos veterinários, vacinas, equipamentos de segurança e camping, ferragens, material de construção, sementes de hortaliças e pastagens e toda linha para pet-shops, atendendo assim as exigências de seus clientes e ficando em sintonia com o mercado.

Destaca-se também a distribuição exclusiva de algumas marcas e produtos, traduzindo desta forma a confiança e credibilidade da empresa com o mercado. Saiba mais em https://www.bassopancotte.com.br/

Sobre a Cotribá

Cooperativa Agrícola Mista General Osório Ltda – COTRIBÁ

Com sede Administrativa no município de Ibirubá, possui mais de 50 pontos de negócios espalhados em mais de 20 municípios do Rio Grande do Sul.

Cumprindo com sua missão de organizar as atividades agropecuárias, de forma cooperativa e diversificada, com tecnologia, qualidade e rentabilidade, a Cotribá tem uma estreita relação com a atividade do produtor e possui vários segmentos de negócios afim de atender às diversas necessidades de uma propriedade rural, desde àquela voltada à agricultura familiar até as grandes propriedades voltadas ao agronegócio. Isso se dá através do fornecimento de insumos para a lavoura, fábrica de rações (nutrição animal), assistência técnica agrícola e pecuária, postos de combustíveis, supermercados, farmácias veterinárias, sessões de peças, agricultura de precisão e, mais recentemente, a comercialização de diesel à granel, com entrega na propriedade, através da licença de TRR – Transportador Revendedor Retalhista.

A produção de alimentos faz-se cada vez mais necessária diante do crescente populacional e do aumento da expectativa de vida das pessoas. Pensando nisso, a cooperativa firma parcerias fortes para oferecer aos seus associados e clientes o que existe de melhor no mercado. O carro chefe é a produção de grãos, o que inclui recebimento, armazenagem e comercialização. A nossa capacidade de armazenagem é de quase seis milhões de sacas de grãos.

Neste sentido, a Cotribá desenvolve projetos com jovens produtores, que através de estudos e palestras tem melhorado os resultados nas propriedades que desenvolvem a bacia leiteira. Além disso, trabalha com a formação de conselheiros, associados e colaboradores, atuando diretamente nas comunidades onde a cooperativa está inserida, através de projetos e/ou eventos.

Sempre com o objetivo de continuar sendo marco para a história e com o foco de ser o alicerce para o crescimento de seus associados, clientes e colaboradores. São mais de 8 mil associados, mais de 1.000 colaboradores e 109 amos de experiência. Saiba mais em http://www.cotriba.com.br/

Os Fagundes

A família mais musical do Rio Grande do Sul

Os Fagundes mostram ao público, as performances individuais que resultaram da renovação do trabalho e dedicação da família mais musical do Rio Grande do Sul.

A genética não nega. A arte está no sangue de cada integrante da família. Eles respiram música. E a trajetória de Os Fagundes, que vai do México ao Alegrete, passando pela Itália, França e Argentina, que foi  apresentada através da série Tá no Sangue, tem sua trilha sonora presenteada aos gaúchos e as gaúchas através de uma apresentação que transborda do palco para a platéia.

Os irmãos Ernesto, Neto e Paulinho Fagundes dividem o palco em uma homenagem especial ao pai, Bagre Fagundes, que introduziu a cultura musical na vida dos filhos. “Não há como falar de nossa evolução artística sem reverenciarmos o início de tudo, nosso pai”, emociona-se Ernesto.

Esta influência paterna é apresentada ao público através dos trabalhos individuais desenvolvidos por cada um, mas sempre com o “pitaco” da família. “Só é bom voar bem alto, quem tiver chão para pousar”, exalta Neto Fagundes, ao referir-se à influência e importância da família em sua carreira.

Neto busca a integração entre as diferentes culturas musicais brasileiras. O caminho que escolheu percorrer é desenhado em cada interpretação que realiza. Desde os primeiros passos como artista, trouxe a união do regionalismo às diversas sonoridades, ligando a cultura gaúcha ao rock, ao reggae, levando o tradicionalismo para dentro dos teatros.

Da família, unida pela música, com laços fortalecidos pela amizade, Ernesto compartilha na relação com o pai (Bagre) a cumplicidade nos sentimentos. O patriarca teve como primeira referência a música mexicana e, a partir deste legado, Ernesto escolheu defender e difundir a cultura latino-americana, marca de seu trabalho. O bombo leguero, instrumento de percussão argentino, que o acompanha nas andanças pelo mundo, ele afirma ser a extensão de seu corpo. “O índio que vive mim bate um tambor no meu peito”, declama o percussionista, que possui 10 CD’s e 2 DVD’s.

O caçula Paulinho Fagundes é um artista maduro, estudioso e instrumentista de excelência. “Estou sempre à vontade com a família reunida no palco, pela liberdade que eles me dão para criar”. É grato pela oportunidade de fazer música em família e ter como mestres, seu pai e os dois irmãos mais velhos. A liberdade e influência recebida fortaleceu a busca pela sua individualidade musical, conquistando parcerias de trabalho com os maiores nomes da música instrumental brasileira em seu novo álbum que será lançado ainda este ano, com o nome de FIBRA.

As clássicas como De filho para pai, Origens, Galpão Crioulo e Canto Alegretense integram o repertório do show.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑