Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Categoria

Releases

Longa-metragem “Despedida” tem filmagens em Pelotas e Viamão

Despedia_Lodo_Anaís_Foto de Edu Piotroski

Produção da Pátio Vazio tem roteiro e direção de Luciana Mazeto e Vinicius Lopes

 

Porto Alegre, 19 de fevereiro de 2019 – O segundo-longa metragem da Pátio Vazio, “Despedida”, iniciou as filmagens na última semana em Pelotas. A produção gravará no município até 09 de março, seguindo para o estúdio do TECNA PUCRS em Viamão, onde encerra as gravações no dia 16. O projeto é vencedor de edital de Longa-metragem de baixo orçamento Infantil promovido pela Secretaria do Audiovisual/Ministério da Cultura através do Fundo Setorial do Audiovisual.

Com roteiro e direção de Luciana Mazeto e Vinicius Lopes, “Despedida” conta a história de Ana (Anaís Grala Wegner), uma menina de 11 anos, e sua mãe (Patricia Soso), que retornam depois de muitos anos ao interior do Rio Grande do Sul para o enterro da avó Alma (Ida Celina). Intrigada com os comentários sobre a fama de bruxa da avó, Ana procura pelo fantasma de Alma na floresta, onde encontra seres estranhos e misteriosos, que lembram o carnaval brasileiro.

Escrito para o público infanto-juvenil, “Despedida” traz um universo fantástico para as telas, incluindo cenas com efeitos especiais digitais e práticos, como o encontro da menina com os seres encantados na floresta. “À noite, Ana encontra Boris, o cão falante, seres mágicos e ninfas em um lago misterioso… Mas ao amanhecer, esse universo desaparece. Antes que o carnaval acabe ela precisa desvendar os segredos desse mundo mágico. Ela tem apenas dois dias para vasculhar a casa da família, e duas noites para explorar a floresta em busca de Alma. Entre objetos misteriosos deixados pela avó, portas trancadas na casa e seres traiçoeiros que dificultam seu trajeto à noite, Ana percorre um longo caminho até entender a história de sua família.”, conta a dupla de roteiristas e diretores.

A Produção Executiva do Projeto é de Jaqueline Beltrame e Eduardo Piotroski, Direção de Fotografia de Lívia Pasqual, Direção de Arte de Gabriela Burck e Direção de Produção de Leandro Engelke. Além de Anaís e Ida, integram o elenco principal Sandra Dani e Marielly da Cruz. O filme também contou com o apoio do Edital PRODAV 04, para desenvolvimento de projetos de longa-metragem, do Fundo Setorial do Audiovisual. Em 2017, ainda em desenvolvimento, “Despedida” recebeu o prêmio de Menção Honrosa no CineMundi – International Coproduction Marketing em Belo Horizonte.

As filmagens de Despedida contam com apoio da Locall, TECNA – Tecnopuc Viamão e Hotel Manta. Mais informações, acesse: facebook.com/despedidafilme e no Instagram @despedidafilme

 

Sinopse: Ana, uma menina de 11 anos, explora um mundo de fantasias ao entrar em uma floresta encantada, nos fundos da casa da recém falecida avó, na tentativa de se despedir dela.

Financiamento: Edital Longa B.O. Infantil SAV/MINC/FSA

 

FICHA TÉCNICA:

DIREÇÃO E ROTEIRO: Luciana Mazeto e Vinicius Lopes

PRODUÇÃO: Pátio Vazio e Jaqueline Beltrame

PRODUÇÃO EXECUTIVA: Jaqueline Beltrame e Eduardo D. Piotroski

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA: Lívia Pasqual

DIREÇÃO DE ARTE: Gabriela Burck

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Leandro Engelke

DESENHO DE SOM/SOM DIRETO: Kevin Agnes

TRILHA SONORA ORIGINAL: Caio Amon

PRODUÇÃO DE ELENCO: Laura Leão

PREPARAÇÃO DE ELENCO: João Pedro Madureira

 

ELENCO PRINCIPAL:

Anaís Grala Wegner – Ana

Patricia Soso – Inês

Sandra Dani – Agnes

Ida Celina – Alma

Marielly da Cruz – Madalena

 

1ª ASSISTENTE DE DIREÇÃO: Daniela Strack

2º ASSISTENTE DE DIREÇÃO: Erê Carvalho Zimmer

 

CENOGRAFIA: Eder Ramos

FIGURINOS: Gabriela Güez

MAQUIAGEM: Kaká Lima

CONTRA REGRA: Tiago dos Santos Alves

PRODUÇÃO DE ARTE: Éder Ramos e Gabriela Burck

ASSISTENTE DE PRODUÇÃO DE OBJETOS: Ana Ogliari

ASSISTENTE DE CENOGRAFIA:  BRVX4 / Jéssica Porciuncula

ASSISTENTE DE FIGURINO: Marina Becker

 

1º ASSISTENTE DE PRODUÇÃO: Gabriela Montezi

2º ASSISTENTE DE PRODUÇÃO: João Fernando Chagas

CONTROLLER: Arthur Ferraz

 

ASSISTENTE DE PRODUÇÃO DE ELENCO: Amanda Gatti

 

MONTAGEM: Luciana Mazeto

SUPERVISÃO DE PÓS-PRODUÇÃO: Rafael Duarte

EFEITOS DIGITAIS: Machina Filmes

 

1º ASSISTENTE DE CÂMERA: Juliano Possebon Ferreira

2ª ASSISTENTE DE CÂMERA: Eloisa Soares

LOGGER: Brenda Behncke

CHEFE DE ELÉTRICA/ MAQUINÁRIA: Daniel D.

ELETRICISTA /MAQUINISTA: Dudu Careca

GERADORISTA – Leandro Mercanti Grazziani

 

SOM DIRETO SUBSTITUTO: Lauro Maia

OPERADOR DE BOOM: Gabriel Portela

 

ASSESSORIA JURÍDICA – Patricia Goulart

ASSESSORIA DE IMPRENSA – Bruna Paulin

CONTABILIDADE – Leonardo Melleu

 

ELENCO COADJUVANTE

Frederico Brutschin Machado –  Lucas

Kauã Brutschin Machado – Pedro

Mariah Padoin – Inês Jovem

Leo Maciel – Médico

Clemente Viscaino – Sem rosto

Silvia Duarte – Jussara

André Barros – Esquecido

 

UM Bar&Cozinha promove programação musical às quartas e sábados

nani Medeiros

Atrações de fevereiro contam com nomes como Rê Adegas e Nani Medeiros

 

As já tradicionais noites com música ao vivo no UM Bar&Cozinha trazem programação às quartas e sábados no restaurante comandado pelo chef Carlos Kristensen e a restauranteur Luciane Pacheco. A casa recebe semanalmente atrações da cena local, como Villeroy, Adriana Deffenti, Anaadi, entre outros.

Neste sábado, 16 de fevereiro, Rê Adegas é a atração do UM Piano Bar&Cozinha, que inicia sempre às 20h. A cantora vem acompanhada de Lucas Esvael no baixo, Marquinhos Fê na bateria e Michel Dorfman nos teclados.

Durante a semana, o público pode conferir as atrações do projeto Quarta com Bossa, que trará no dia 20 de fevereiro Phil Fest. O músico norte-americano filho de brasileiros vem acompanhado de Edu Saffi no contrabaixo acústico, Luiz Mauro Filho nos teclados e Marquinhos Fê na bateria, a partir das 19h30.

Aline Stoffel é a atração do dia 23, a partir das 20h, acompanhada de Edu Saffi no contrabaixo acústico, Marquinhos Fê na bateria e Michel Dorfman.

Encerrando a programação de fevereiro, Nani Medeiros se apresenta ao lado de Edu Saffi no contrabaixo acústico, Luiz Mauro Filho nos teclados e Marquinhos Fê na bateria a partir das 19h30.

O Couvert Artístico é de R$ 25,00 e as reservas devem ser feitas pelo número (51) 3239.6751. O UM Bar&Cozinha fica na Av. Mariland, 1388.

UM Piano Bar&Cozinha

16 de fevereiro, 20h – Rê Adegas

 

23 de fevereiro, 20h – Aline Stoffel

 

Quarta com Bossa

20 de fevereiro, 19h30 – Phil Fest

27 de fevereiro, 19h30 – Nani Medeiros

 

Couvert Artístico R$ 25,00

Reservas (51) 3239.6751 | Av. Mariland, 1388

Facebook.com/umbarecozinha | Instagram @umbarecozinha

 

Projeto Concha divulga edital de seleção para Artistas Residentes durante 2019

cartazconcha

As inscrições gratuitas para Residência na Concha estão abertas de 14 de fevereiro a 14 de março

Porto Alegre ,13 de fevereiro de 2019 – Vencedor do edital 2018 do projeto Natura Musical e com Financiamento da Lei de Incentivo à Cultura – Secretaria de Estado da Cultura – Pró-Cultura RS – Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul, o Projeto Concha chega a sua segunda edição em 2019 com uma programação estendida, que terá, além das apresentações musicais, um projeto de Residência Artística, que ocorrerá quinzenalmente em Porto Alegre de  abril a dezembro deste ano.

Residência na Concha é um projeto que visa estimular a produção e pesquisa de mulheres do Rio Grande do Sul que trabalham com música, e que selecionará 15 artistas que terão orientação da artista sonora Isabel Nogueira e participarão de Masterclasses com artistas como Juçara Marçal, Alessandra Leão, Angélica Freitas e Bárbara Santos, além de outros nomes que serão confirmados em breve

O edital tem como objetivo selecionar artistas interessadas na construção artística e intercâmbio, no debate sobre a criação individual e coletiva, no espaço para o amadurecimento criativo e principalmente no conhecimento de novas linguagens sonoras. Após o período de residência, as participantes realizarão uma mostra de encerramento com apresentação de seus trabalhos desenvolvidos durante o período.

Programação 2019 será dividida em três eixos – difusão, formação e produção

Projeto Concha é uma iniciativa independente, criada em 2018 pela produtora cultural Alice Castiel. Ao analisar o mercado musical, tanto localmente como em eventos nacionais dos quais participou, ela notou a quantidade e a diversidade de mulheres produzindo, compondo, tocando instrumentos e cantando, mas que muitas vezes, apesar do talento, não tinham acesso a selos, gravadoras ou à programação de festivais. “Em Porto Alegre ou em qualquer cidade do Brasil, a oferta dos principais palcos é majoritariamente protagonizada por homens”, afirma. Como contraponto, Alice propôs uma programação que apresentasse exclusivamente o trabalho de mulheres, a fim de chamar atenção para o que é produzido e muitas vezes ignorado ou preterido pelo circuito oficial da música.

Nas 11 edições do projeto, realizadas no bar Agulha, em Porto Alegre, o público lotou a casa para conhecer o trabalho de mais de 20 mulheres, em apresentações de artistas locais e também de criadoras com projeção na cena nacional, criando um espaço de visibilidade e troca de referências musicais, amparado por uma rede de apoio entre mulheres e conteúdo profissionalizante. Já participaram artistas como Letrux, Juçara Marçal, Luedji Luna, Labaq, Xênia França, Maria Beraldo, Larissa Luz, Juliana Perdigão, intervenções poéticas de Angélica Freitas, Mel Duarte, Luna Vitrolira, Crystal Rocha e as atrações locais Saskia, Raquel Leão, Veña, Pâmela Amaro, Thays Prado, As Aventuras e até uma banda se formou especialmente para uma edição do Concha, batizada de Enxame.

Para 2019, a programação será dividida em três eixos: difusão, formação e estímulo à produção. No eixo difusão, serão realizados shows com artistas nacionais e locais, que acontecerão em oito edições mensais. Como estratégia de ampliação do acesso, parte dos ingressos serão comercializados a preços populares e outra parte será distribuída gratuitamente para mulheres envolvidas com projetos sociais.  A partir dos shows, será gravada uma coletânea de oito músicas, uma de cada artista, que será disponibilizada gratuitamente nas principais redes de compartilhamento musical. Já está confirmada a atração para o lançamento do Projeto Concha 2019 – a cantora e compositora Anelis Assumpçäo, que mistura em seu trabalho vocais sensuais a arranjos irreverentes, pitadas de dub, afrobeat e grooves brasileiros e apresentará seu mais recente álbum, Taurina, lançado em 2018. Filha do falecido cantor e compositor Itamar Assumpçäo, Anelis representa o espírito livre de amarras da vanguarda da música de São Paulo, bem como o toque de originalidade que ela herdou de seu pai. Suas raízes paulistas correm profundas dentro do seu estilo, levando a música pra frente, capturando algo novo, mesmo que ainda mantendo o sabor do vintage/analógico vivo.

Atrações nacionais e locais integram a programação dos shows, que serão divulgadas ao longo dos meses.

“O Projeto Concha preza pela diversidade musical e regional, dando visibilidade a artistas e trabalhos que dificilmente chegariam ao estado, e também dando luz as artistas do RS que estão fortalecendo seus trabalhos”, declara Alice.

No eixo formação, o Projeto Concha oferecerá seis oficinas gratuitas que buscam a formação do mercado técnico e artístico musical, voltadas para mulheres, exclusivamente, com conteúdos e datas a serem divulgados em breve. “A ideia é instrumentalizar para todos os departamentos de produção novas profissionais – precisamos de mulheres trabalhando na sonorização, iluminação, produção de palco, etc”, conta Alice.

Além de pensado através de atrações femininas, o Concha também coloca as mulheres em protagonismo em sua ficha técnica: o projeto é totalmente produzido por mulheres e conta com apenas um nome masculino em sua ficha técnica – em torno de 16 pessoas estarão envolvidas durante a edição de 2019 do projeto.

O eixo produção será o momento da residência artística gratuita, que fornecerá subsídios técnicos e criativos para a fomentar a produção autoral, além de orientação e acompanhamento. As inscrições devem ser enviadas até às 23h59 do dia 14 de março pelo link https://goo.gl/A5YnwU. É necessário ser maior de 18 anos, residente do estado do Rio Grande do Sul, ser mulher, cis, ou trans, possuir trabalhos individuais e autorais já existentes e trajetória artística comprovada e disponibilidade para participar de no mínimo 80% dos encontros e da mostra de encerramento do projeto. Para mais informações, acesse:facebook.com/projetoconchapoa

Residência Artística – Residência na Concha – inscrições de 14 de fevereiro a 14 de  março

Número de vagas: 15 vagas

Abril a dezembro de 2019

Inscrições – https://goo.gl/A5YnwU

  1. de horas aula por encontro quinzenal:8h

Número total de horas/aula:  128h

 Inscrições: via formulário online, com envio de projeto artístico. A curadoria selecionará as residentes com base nos seguintes critérios: produção autoral, relevância artística, originalidade, localidade (ser do estado do RS)

A Residência artística acontecerá durante um período de oito meses e os encontros serão quinzenais. A seleção das 15 artistas participantes se dará através de carta motivacional e projeto musical enviado para uma banca curatorial.

Durante a residência as artistas trabalharão individualmente seus projetos e de forma coletiva colaborando com os projetos das colegas, acompanhadas pela orientadora Isabel Nogueira. Também haverá masterclasses com profissionais da área da poesia, do teatro, da canção popular, entre outras.  (O final da residência se dará com um show de apresentação dos projetos trabalhados, em evento gratuito e aberto ao público.

Orientação: Isabel Nogueira

 Isabel Nogueira é Compositora-performer e musicóloga, doutora em musicologia (UAM/ Espanha) e graduada em piano (UFPel). Professora Titular do Departamento de Música (IA/UFRGS), atuando na graduação e pós-graduação. Coordena o Grupo de Pesquisa em Estudos de Gênero, Corpo e Música (UFRGS), tem trabalhos publicados sobre os temas de música e gênero, performance e criação sonora. Escreve regularmente para a Revista Linda de Cultura Eletroacústica, produziu textos para o Festival de Jazz do SESC/SP em 2018 e coordenou o Simpósio sobre Gênero, Corpo e Som no Congresso da ANPPOM, também em 2018. Participa dos coletivos Medula Experimentos Sonoros (RS), Strana Lektiri (com Leandra Lambert/RJ) e tem um trabalho em duo com a artista sonora Linda O Keeffe (UK).

Masterclass Inaugural (Juçara Marçal)

Esta masterclass será para apresentação dos projetos das residentes e uma conversa mais profunda sobre os caminhos de cada um. A presença da cantora e compositora Juçara Marçal, que em sua obra mistura ancestralidade e contemporaneidade, trabalhando ritmos originários brasileiros com a modernidade da música eletrônica, irá ser de extrema importância para que as artistas reconheçam o caminho que querem seguir durante o ano de residência.

Juçara Marçal é cantora do grupo Metá Metá. Também já integrou os grupos Vésper Vocal e A Barca. Lançou em 2014 o disco solo ENCARNADO, com músicas de Kiko Dinucci, Rodrigo Campos, Tom Zé, entre outros compositores. O disco ganhou o Prêmio APCA – Melhor Álbum de 2014, Prêmio Governador do Estado – Melhor Álbum – Voto do Júri, e Prêmio Multishow de Música Compartilhada, entre outros. Em 2015, lançou ANGANGA, em parceria com Cadu Tenório, músico e experimentador carioca. Em 2017, com Rodrigo Campos e Gui Amabis, lançou o disco Sambas do Absurdo, inspirado no livro de Albert Camus.

Masterclass de escrita/composição (Angélica Freitas)

Nesta Masterclass as residentes irão se encontrar com a poeta pelotense Angélica Freitas que irá trabalhar a escrita e as composições, falando de métrica, rimas e como trabalhar subjetividades nas escolhas de temas. Nesta masterclass as artistas irão exercitar a escrita de uma composição própria para que depois seja musicada coletivamente.

Angélica Freitas é autora dos livros de poesia “Rilke Shake” (vencedor do Best Translated Book Award, nos Estados Unidos, em 2016) e “Um útero é do tamanho de um punho” (Prêmio APCA de poesia em 2012), bem como da graphic novel “Guadalupe”, em colaboração com o artista visual Odyr. Seus poemas apareceram em revistas como Poetry (EUA), Modern Poetry in Translation (Reino Unido), Granta (Reino Unido) e The White Review (França), e sua obra já foi publicada em Portugal, Alemanha, Espanha, Argentina e Estados Unidos. Em 2010, recebeu a Bolsa Petrobrás de criação literária com o projeto para a escrita “Um útero é do tamanho de um punho”, e, em 2011, a Jean-Jacques Rousseau Fellowship, da Academia Schloss Solitude (Stuttgart, Alemanha) para o desenvolvimento de uma performance poética (que se transformou na série “Canções de Atormentar”, realizada com a cantora e multi-instrumentista Juliana Perdigão).

Masterclass expressão corporal (Bárbara Santos)

A Masterclass de expressão corporal será um dia em que as residentes irão se movimentar para trabalhar o corpo e a presença no palco. Muitas artistas ficam limitadas apenas nas questões sonoras e esquecem que quando estão no palco devem criar ligações com o público através de seus movimentos, danças ou postura. A atriz Bárbara Santos irá aplicar exercícios de teatro e dança para que as artistas soltem os movimentos e criem uma consciência maior sobre o próprio corpo.

BÁRBARA SANTOS é atriz, performer, roteirista e realizadora em Teatro e Cinema. Artista convidada do FESTVILA 2018. Divide com Chico César o espetáculo “Camaradas – Fantasia para dueto, camerata, camarim, atentado e passeata”, onde explora ações performativas e os limites expressivos do corpo nu. Integrante do Coletivo Estopô Balaio, tem experiência como atriz de teatro trabalhado com diversos grupos e artistas como Teatro Oficina Uzyna Uzona, Denise Stoklos, Núcleo TUSP de Teatro. Participou como performer de vários saraus poéticos, entre eles o Projeto Ciranda: Jogo da Palavra Falada. Idealizadora da Coletiva Arenga Filmes, realiza seu primeiro filme como roteirista e codiretora, em parceria com Ana Carolina Marinho e Anna Zêpa.

Masterclass Canto Popular (Alessandra Leão)

Alessandra Leão, vinda direto de Pernambuco e trazendo em suas raízes a música tradicional do nordeste como o coco e a ciranda, irá apresentar para as residentes novas formas de cantar, de usar a voz, através de exercícios práticos e de explanações teóricas e históricas a respeito do canto no Brasil. Por estarmos no Rio Grande do Sul, muitas vezes afastadas da cultura popular de outras regiões, esses encontros irão transformar a música que as artistas do Sul estão fazendo, as colocando em contato com outras possibilidades sonoras.

 Alessandra Leão é Compositora, cantora e percussionista, nascida em Pernambuco. Foi uma das integrantes/fundadoras da banda Comadre Fulorzinha. Em 2006, inicia sua carreira solo com CD “Brinquedo de Tambor”, em 2009, lança o CD “Dois Cordões” e mais recentemente a trilogia de EPs “Língua”: composta pelos EPs “Pedra de Sal” (2014), “Aço” (2015) e “Língua” (2015). Entre esses discos, também lançou os CDs dos projetos: “Folia de Santo” (2008) e “Guerreiras – Trilha Sonora Original” (2010).
Nesses 20 anos de carreira, Alessandra Leão atuou ao lado de músicos como: Antônio Nóbrega, Siba, Juçara Marçal, Guilherme Kastrup, Tulipa Ruiz, Cátia de França, Jorge Du Peixe (Nação Zumbi), Anelis Assumpção e Assucena (Bahias e Cozinha Mineira), tem parcerias com Chico César, Kiko Dinucci, Juliano Holanda e Lívia Mattos.

Desde o início dos anos 2000, faz apresentações na Europa, América Latina, América do Norte. Atualmente, circula com os shows: “Língua”, com repertório baseado no seu último trabalho; “LeãoCaçapa”, duo com o músico, arranjador, compositor e produtor Caçapa; e “Punhal de Prata”, com Rafa Barreto, guitarrista e compositor, em um show que celebra os quatro primeiros discos de Alceu Valença, lançados nos anos de 1970.

Curadoria e Coordenação Projeto Concha: Alice Castiel é formada em Produção Audiovisual na PUCRS e trabalha com produção cultural desde 2010 na cidade de Porto Alegre. Depois de produzir alguns shows pontuais na cidade como Metá Metá(SP) e Graveola(MG), direcionou seu trabalho para a música e hoje em dia gerencia criativamente e operacionalmente o Projeto Concha, projeto voltado a sensibilização e a escuta de artistas mulheres. Com 9 meses de vida, o Concha já recebeu artistas como Letrux, Juçara Marçal, Luedji Luna, Xenia França e Maria Beraldo, além de trabalhar diretamente com artistas da cena local. Alice também produz e agencia bandas e projetos da cidade como a instrumental Trabalhos Espaciais Manuais e os cantautores Thays Prado e Pedro Cassel.

Projeto Concha 2019

Idealização, produção e curadoria: Alice Castiel

Produção Executiva: Liege Biasotto

Assistência de Produção: Sofia Lerrer

Arte Gráfica: Silvia Pont

Midias Sociais: Daniele Rodrigues

Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin

Orientação residência: Isabel Nogueira

Oficinas: Vitória Proença, Flora Guerra, Carol Zimmer, Alice Castiel, Bruno Zanotto

Masterclasses residência: Juçara Marçal, Alessandra Leão, Angélica Freitas, Bárbara Santos

Fotografia: Elizabeth Thiel

Captação em Video: Lisi Kieling

Pano Pop lança coleção de peças com imagens de cinco cidades

16-02 story 01

 

Marca desenvolve coleções-cápsula com estampas de Porto Alegre desde 2014; Coleção Cidades traz imagens de Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Londres e Nova York a partir desta quinta, 14 de fevereiro

 

Após o sucesso da coleção Porto Alegre Pano Pop, a marca portoalegrense lança a coleção-cápsula “Cidades”, que estará disponível na loja a partir desta quinta, 14 de fevereiro. Com estampas de imagens clicadas pelo sócio da marca, Chico Lisboa, a linha possui apenas 30 peças entre vestidos, blusas e camisetas de Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Londres e  Nova York.

A ideia da coleção com imagens da cidade surgiu em 2014, durante a Copa do Mundo, como uma opção de presente para os visitantes. Desde então, a empresa produz coleções-cápsula de vestuário. “Esse projeto veio com o objetivo de mostrarmos um ponto de vista que muitas vezes passa batido por quem vive aqui, e deixa de ver beleza onde vive. Temos cartões postais lindos em Porto Alegre e essa é uma maneira de redescobrir a cidade”, revelam os proprietários da marca com sede no Bom Fim. Agora é a vez de lugares fora do Estado: “são locais que gostamos  muito de visitar e que renderam ótimos cliques”.

Toda a linha de produção ocorre localmente, desde o desenvolvimento das imagens e curadoria de Chico e Simone Martins, também sócia, passando por modelagem, corte e finalização das peças. “Gostamos de ressaltar que tudo é feito aqui, ou no nosso escritório ou em fornecedores próximos, da ideia ao produto final”, contam.

“Valorizamos a questão da peça única, já que temos uma produção praticamente on demand. Cada imagem vai apenas para uma peça de cada modelo, o que mantem a exclusividade e originalidade”.

A Pano Pop funciona de segunda sábado, das 10h às 19h, na Rua Fernandes Vieira, 656. Para mais informações, acesse: facebook.com/redepanopop | @panopop

 

Sobre a marca

A Pano Pop foi fundada em 2013 por Simone Martins e Chico Lisboa, desenvolvendo peças com estampas exclusivas em vestuário feminino, masculino e infantil além de peças de decoração. A loja conta com acessórios e calçados, sempre valorizando produtores locais e regionais. Sua sede na Rua Fernandes Vieira também conta com o Studio Leo Zamper Bom Fim, duas marcas unidas em um único espaço a serviço da beleza, moda e lifestyle no bairro mais descolado da cidade.

 

 

Sede da Saldanha recebe Três Marias e 50 Tons de Pretas no sábado, 16 de fevereiro

credito Rogério Soares

Grupos são compostos por cantoras e instrumentistas mulheres

 

No sábado, 16 de fevereiro, a Sede da Saldanha recebe dois dos nomes mais representativos da música local, as bandas Três Marias e 50 Tons de Pretas.

O grupo Três Marias tem como proposta agregar mulheres musicistas e artistas de outras áreas como dança, teatro, poesia, que se dedicam à continuidade e difusão da cultura popular. Composto por Andressa Ferreira, Gutcha Ramil, Thayan Martins, Pâmela Amaro e Tamiris Duarte, traz no repertório composições autorais e passeia por tradições como capoeira angola, jongo, forró de rabeca, bumba meu boi, samba, afoxé e samba de coco. A sonoridade do grupo é composta por vozes, diversos instrumentos de percussão (alfaia, congas, ilu, matracas, ganzá, zabumba, djembe, agê, agogô e pandeiro) e cordas (rabeca, contrabaixo e cavaquinho).

A 50 Tons de Pretas é formada por cantoras e instrumentistas que dão novas cores e texturas para ritmos afro brasileiros. Duas mulheres negras apaixonadas pela música e pela cultura afro brasileira. Artistas que com graça e leveza levam representatividade num balanço que encanta a todos por onde passam. As vocalistas, Dejeane Arruée e Graziela Pires, tem em comum a alegria da música no DNA, e cantam sambas e clássicos da MPB, além de composições autorais. Com magnetismo e carisma, as Pretas garantem momentos inesquecíveis em um show que é impossível ficar parado.

Com realização da Banda Saldanha e Clã Promoções, o evento tem ingressos entre R$ 15,00 e R$ 30,00, à venda pelo site Blueticket e nas lojas Multisom. Para mais informações, acesse: facebook.com/saldanhashow

|| Três Marias ||

O grupo Três Marias tem como proposta agregar mulheres musicistas e artistas de outras áreas como dança, teatro, poesia, que se dedicam à continuidade e difusão da cultura popular. Atualmente o grupo é composto por cinco integrantes: Andressa Ferreira, Gutcha Ramil, Thayan Martins, Pâmela Amaro e Tamiris Duarte.

O repertório apresenta o trabalho autoral do grupo com algumas parcerias e passeia por tradições como capoeira angola, jongo, forró de rabeca, bumba meu boi, samba, afoxé e samba de coco. A sonoridade do grupo é composta por vozes, diversos instrumentos de percussão (alfaia, congas, ilu, matracas, ganzá, zabumba, djembe, agê, agogô e pandeiro) e cordas (rabeca, contrabaixo e cavaquinho)!

 

|| 50 Tons de Pretas ||

A 50 Tons de Pretas é formada por artistas de talento múltiplo que emocionam o público com suas vozes e energia! Bocas negras abrem o espetáculo com uma interpretação pungente de A Carne, de Seu Jorge e parceiros, imortalizada por Elza Soares. Enquanto cantam, trazem solos rasgados de trombone e experimentam na percussão. Impossível ficar parado com tantos estímulos a todos os sentidos. E o público, literalmente, cai no samba.

 

INGRESSOS:

Promocional: 15,00

Lote 2º: 25,00

Lote 3º: 30,00

 

PROMOÇÕES:

♪ Comprando antecipado (https://www.blueticket.com.br/23969/Tres-Marias-e-50-Tons-de-Pretas-Na-Saldanha/) e chegando até 21h ganha 01 acompanhante de graça!

♪ Reservando uma churrasqueira por inbox na página Banda Saldanha e chegando até 21h, ganha 05 cortesias!

♪ Confirmando presença no evento e chegando até 21h paga só R$20.

♪  Aniversariantes de FEVEREIRO entram de graça até 21h e convidados pagam só R$20 até 21h. Manda a LISTA* aqui: através do inbox da Banda Saldanha

*A lista de aniversários é LIMITADA e somente os contatos RESPONDIDOS e validados pela produção estarão na porta no dia da festa.

 

♪ Ingressos NA HORA:

R$20 com nome na lista** até 21h

R$25 sem nome na lista** (lote conforme disponibilidade)

**LISTA: quem confirma presença aqui no evento até 13h do dia 09/02 está automaticamente com nome na lista e paga só R$20 chegando até 21h.

 

PONTOS DE VENDA FÍSICOS

PORTO ALEGRE

Multisom – Horários de funcionamento: Segunda a Sexta 09:00 às 18:30 / Sábado 09:00 às 18:00

Formas de pagamento: Dinheiro/ Débito/ Crédito (10 x com acréscimo)

Rua das Andradas, 1001

 

Multisom – Bourbon Shopping Ipiranga

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 à 20:00

Formas de pagamento: Dinheiro/ Débito/ Crédito (10 x com acréscimo)

Avenida Ipiranga, 5200, Jardim Botânico

 

Multisom – Praia de Belas Shopping

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Dinheiro/ Débito/ Crédito (10 x com acréscimo)

Avenida Praia de Belas, 1181

 

Multisom – Shopping Iguatemi

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Dinheiro/ Débito/ Crédito (10 x com acréscimo)

Avenida João Wallig, 1800 – Loja 109

 

Multisom Barra Shopping Sul –

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Dinheiro/ Débito/ Crédito (10 x com acréscimo)

Avenida Diário de Notícias, 300 – Lojas 1040 a 10

 

CANOAS

Multisom – Canoas Shopping

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Somente Dinheiro

Rua Guilherme Shell, 6750, Loja 69/70

 

CACHOEIRINHA

Multisom – Shopping do Vale

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Somente Dinheiro

Av. Gen. Flores da Cunha, 4001

 

NOVO HAMBURGO

Multisom – Centro

Horários de funcionamento: Segunda a Sexta 9:00 às 19:00 / Sábado 09:00 às 18:00

Formas de pagamento: Somente Dinheiro

Av. Pedro Adams Filho, 5325 – Centro, Novo Hamburgo – RS

 

Multisom – Bourbon Shopping

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 ás 20:00

Formas de pagamento: Somente Dinheiro

Avenida Nações Unidas, 2001, 1º Piso, lojas 1002/1

 

SÃO LEOPOLDO

Multisom – São Leopoldo Bourbon Shopping

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Somente Dinheiro

Rua Primeiro de Março, 821 – Loja 204

 

Promoção: Radio Saldanha e Facool

Realização: Banda Saldanha e Clã

Rasga Coração estará disponível no NOW, Vivo e Oi Play a partir de 05 de fevereiro

rasgacoracao_creditofabiorebelo28329

Longa-metragem dirigido por Jorge Furtado é uma adaptação da peça homônima de Oduvaldo Vianna Filho

 

A partir de terça-feira, 05 de fevereiro, “Rasga Coração” estará disponível nas plataformas on demand NOW, Vivo e Oi Play. O longa-metragem dirigido por Jorge Furtado estreou nas salas comerciais brasileiras em dezembro de 2018.

Rasga Coração é uma adaptação da peça homônima de Oduvaldo Vianna Filho, com roteiro do diretor, Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno e conta a história de conta a história de Manguari Pistolão (Marco Ricca), militante anônimo, que depois de quarenta anos de lutas vê o filho Luca (Chay Suede) acusá-lo de conservador. Sem dinheiro para fechar o mês, sofrendo com as dores de uma artrite crônica, e num crescente conflito com Luca, Manguari passa em revista seu passado, e se vê repetindo as mesmas atitudes de seu pai. Intercalando fragmentos de vários momentos da vida de Manguari, o filme atravessa quarenta anos da vida política brasileira. O longa-metragem é uma coprodução da Casa de Cinema de Porto Alegre, Globo Fiilmes e Canal Brasil, com distribuição da Sony Pictures.

O texto original segue tão atual e necessário quanto em seu lançamento, em 1974. Última peça escrita por Vianninha, além de censurada, teve sua encenação e publicação proibidas e mesmo assim recebeu primeiro prêmio no concurso do SNT, por unanimidade da banca, sendo liberada pela Censura apenas cinco anos depois. No prefácio da peça, escrito em fevereiro de 1972, o autor dedicaria ao “lutador anônimo político, aos campeões de lutas populares; preito de gratidão à ‘velha guarda’: à geração que me antecedeu, que foi a que politizou em profundidade a consciência do país”.

No elenco, além de Ricca e Suede, estão Drica Moraes, Luisa Arraes, George Sauma, João Pedro Zappa, Duda Meneghetti, Kiko Mascarenhas, Fabio Enriquez, Nelson Diniz, Anderson Vieira e Cinândrea Guterres. São 20 atores no elenco e 350 figurantes que compõe a ficha de “Rasga Coração”.

As gravações ocorreram em Porto Alegre no final de 2017, com captação em 4K, e com uma equipe composta por 150 profissionais, que que ficaram envolvidos pelo período médio de dois meses de pré-produção e um mês de filmagem, nas dependências do Tecna-Viamão/PUCRS, onde o cenário do apartamento de 170m2 foi construído em 20 dias, mantendo a reprodução de um edifício de Copacabana, selecionado pelos diretores de arte Fiapo Barth e William Valduga.

Aproveitando o espaço da antiga Capela do local, uma equipe de dez marceneiros, dez pintores de arte (vindos de SP),  três serralheiros e dois escultores trabalhou no apartamento de Manguari Pistolão que foi montado nos mínimos detalhes para manter as características das construções do bairro carioca: detalhes da fachada, réplica de persianas antigas e janelas do mesmo tamanho que o prédio original, com uma vista para um chroma de 20m, que foi trabalhado em efeitos na pós-produção integram a cena. Mais de 30 empresas fornecedoras estiveram envolvidas, entre serralheria, vidraçaria, madeireira, tintas, papel de parede, pisos, demolidora, acabamentos, molduras, entre outros, além dos oito profissionais da própria equipe de arte do filme. As externas foram filmadas em Porto Alegre e no Rio de Janeiro.

Rasga Coração tem Produção Executiva de Nora Goulart, Direção de Fotografia de Glauco Firpo, Direção de Arte de Fiapo Barth e William Valduga, Direção de Produção de Bel Merel e Glauco Urbim, Figurinos de Rô Cortinhas, Caracterização de Britney, Música Original de Maurício Nader e Montagem de Giba Assis Brasil.

Rasga Coração teve sua première na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em outubro. O filme também foi exibido no Festival do Rio, na mostra Première Brasil e no X Festival Internacional de Cinema da Fronteira, onde recebeu o prêmio de Melhor Filme pelo Júri Popular.

Mais informações: facebook.com/RasgaCoracaoFilme

 

Sinopse

Rasga Coração é uma adaptação da peça de Oduvaldo Vianna Filho e conta a história de Manguari Pistolão, militante anônimo que depois de quarenta anos de luta pelo que considera novo e revolucionário, vê o filho Luca acusá-lo de conservador, antiquado e anacrônico. Contando o dinheiro para fechar o mês, sofrendo com as dores de uma artrite crônica e num crescente conflito com o filho, Manguari passa em revista seu passado e se vê repetindo as mesmas atitudes de seu pai. A partir de uma relação entre pai e filho, o filme conta a história de um país partido.

 

Elenco principal

Marco Ricca – Manguari

Drica Moraes – Nena

Chay Suede – Luca

Luisa Arraes – Mil

George Sauma – Lorde Bundinha

João Pedro Zappa – Manguari Jovem

Duda Meneghetti – Nena Jovem

Kiko Mascarenhas – Castro Cott

Fabio Enriquez – Castro Cott Jovem

Nelson Diniz – 666

Anderson Vieira – Camargo Velho

Cinândrea Guterres – Talita

 

Roteiro: Jorge Furtado, Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno.

Direção: Jorge Furtado

Produção Executiva: Nora Goulart

Direção de Fotografia: Glauco Firpo

Direção de Arte: Fiapo Barth e William Valduga

Direção de Produção: Bel Merel e Glauco Urbim

Figurinos: Rosângela Cortinhas

Caracterização: Britney Federline

Produção de Elenco: Laura Leão

Montagem: Giba Assis Brasil

Música original: Maurício Nader

 

SOBRE A CASA DE CINEMA  DE PORTO ALEGRE

A Casa de Cinema de Porto Alegre ganhou em 2015 o Emmy Internacional de Melhor Comédia pela série Doce de Mãe. A produtora foi criada em 1987 por um grupo de cineastas do sul do Brasil. Em 30 anos, a Casa já produziu mais de uma centena de filmes, vídeos, programas de TV e séries. Nossos parceiros e clientes incluem empresas como TV Globo, Globosat, RBS TV, Canal Futura, Canal Brasil, Canal Curta!, a britânica Channel 4, a alemã ZDF, HBO Latin America, as fundações norte-americanas Rockefeller e Macarthur, as distribuidoras Columbia, Elo Company, Imagem Filmes, Espaço Filmes, Fox e a produtora argentina 100 Bares.  A estratégia da Casa de Cinema de Porto Alegre é produzir conteúdo exclusivo com relevância social, com foco no desenvolvimento artístico e cultural.

www.casacinepoa.com.br | https://www.facebook.com/casacinepoa | https://www.youtube.com/user/casacinepoa | https://vimeo.com/casacinepoa | @casacinepoa

 

 

SOBRE A GLOBO FILMES

Desde 1998, a Globo Filmes já participou de mais de 250 filmes, levando ao público o que há de melhor no cinema brasileiro. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, a filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, documentários, dramas e aventuras, apostando na diversidade e em obras que valorizam a cultura brasileira. A Globo Filmes participou de alguns dos maiores sucessos de público e de crítica como, ‘Tropa de Elite 2’, ‘Minha Mãe é uma Peça 2’ – com mais de 9 milhões de espectadores -, ‘Se Eu Fosse Você 2’, ‘2 Filhos de Francisco’, ‘Aquarius’, ‘Que Horas Ela Volta?’, ‘O Palhaço’, ‘Getúlio’, ‘Carandiru’ e ‘Cidade de Deus’ – com quatro indicações ao Oscar. Suas atividades se baseiam em uma associação de excelência com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais.

SOBRE O CANAL BRASIL

O Canal Brasil tem um papel fundamental na produção e coprodução de longas-metragens, história que começou em 2008 com “Lóki – Arnaldo Baptista”, de Paulo Henrique Fontenelle, que mostrou a vida do eterno mutante. Agora em 2018, o canal atinge a marca de 300 filmes. Sair do campo da exibição e partir também para feitura fez com que o Canal Brasil atingisse em poucos anos uma importância imensurável dentro do cenário do cinema brasileiro recente. Entre os longas recém coproduzidos estão “Animal Cordial” de Gabriela Almeida; “Divinas Divas”, de Leandra Leal; “Não Devore o Meu Coração” de Felipe Bragança e “Pendular” de Julia Murat.

 

SOBRE A SONY PICTURES

Com presença marcante no mercado nacional, a Sony Pictures distribuiu  e/ou co-produziu no Brasil, 22 dos 25 filmes nacionais lançados na década de 90, momento da retomada. Em 2018, através do investimento em inúmeras produções, apostando em novos talentos e diferentes gêneros ao longo dos últimos anos, a Sony chega à marca de mais de 60 filmes nacionais distribuídos e/ou co-produzidos, entre eles: Deus é Brasileiro, O Auto da Compadecida, Carandiru, Cazuza, 2 Filhos de Francisco, Saneamento Básico, Meu Nome Não é Johnny, Chico Xavier, Xingu, Tainá, Confissões de Adolescente e Um Tio Quase Perfeito.

 

Brava Gastrobar promove degustação de vinhos brancos na terça, 05 de fevereiro

1229447b-1734-4c0a-aefb-c2ae20e9ccc0

“Volta ao Mundo em Sete Vinhos Brancos” tem orientação do sommelier Vinicius Santiago

 

Porto Alegre, 30 de janeiro de 2019 – Na próxima terça-feira, 05 de fevereiro, o Brava Gastrobar promove degustação orientada de sete rótulos brancos, acompanhados de tábuas de queijos e charcutaria. “Volta ao Mundo em Sete Vinhos Brancos” apresentará três castas aromáticas (Albariño, Sauvignon Blanc e Riesling Renano) do Brasil, Uruguai, África do Sul, França e Nova Zelândia.

O evento será conduzido pelo sommelier Vinicius Santiago, responsável por criar a harmonização das tábuas do Brava com os vinhos, espumantes, cervejas e drinks da carta do empreendimento. Santiago é conhecido no mercado por sua larga experiência em cursos e degustações, ministrando de maneira descontraída e acessível para todos os níveis de conhecimento.

Os participantes  degustarão os rótulos Bouza Albariño 2017 (Uruguai), Aventura Garage Wine Alvarinho 2017 (Brasil), Balance Sauvignon Blanc 2018 (África do Sul), Brancott Estate Sauvignon Blanc 2017 (Nova Zelândia), Mademoiselle de “T” du Château de Tracy AOC Puilly-Fumé 2016 (França), Domaine Paul Blanck AOC Alsace Riesling 2016 (França) e Craggy Range Single Vineyard Te Muna Road Riesling 2013 (Nova Zelândia).

Os ingressos custam R$ 110,00 por pessoa, e podem ser adquiridos pelo link – https://bit.ly/2MH30iP.  Mais informações: (51) 3307-4331

 

Degustação “Volta ao Mundo em Sete Vinhos Brancos”

Terça-feira, 05 de fevereiro, das 19h30 às 21h30

Ministrante: Sommelier Vinicius Santiago

Rótulos degustados:

  1. Bouza Albariño 2017 – Uruguai
  2. Aventura Garage Wine Alvarinho 2017 – Brasil
  3. Balance Sauvignon Blanc 2018 – África do Sul
  4. Brancott Estate Sauvignon Blanc 2017 – Nova Zelãndia
  5. Mademoiselle de “T” du Château de Tracy AOC Puilly-Fumé 2016 – França
  6. Domaine Paul Blanck AOC Alsace Riesling 2016 – França
  7. Craggy Range Single Vineyard Te Muna Road Riesling 2013 – Nova Zelândia

Harmonizados com tábuas de queijos e charcutaria do Brava

Valor por pessoa: R$ 110,00

Inscrições pelo link https://bit.ly/2MH30iP

 

Sobre o Brava Gastrobar

Inaugurado em abril de 2018, o Brava Gastrobar oferece uma experiência gastronômica inédita em Porto Alegre: um local que promove a noite de queijos e vinhos com o melhor dos queijos e charcutaria do mundo, harmonizados com rótulos de vinhos, espumantes, cervejas e drinks.

Com oito tipos diferentes de tábuas no cardápio, o público encontra produtos premium vindos do Brasil, Itália, Alemanha, França, Dinamarca, Espanha e Holanda harmonizadas pelo sommelier Vinícius Santiago com mais de 50 rótulos de vinhos e espumantes e cervejas artesanais da Heilige de Santa Cruz do Sul.

Durante o dia a casa oferece cardápio de sanduíches com os frios disponíveis e também levar para casa as tábuas e os produtos à parte. O Brava Gastrobar funciona de segunda a quarta-feira das 11h às 22h e de quinta-feira a sábado das 11h à meia-noite no Trend 24 (R. 24 de outubro n°1454). Mais informações: (51) 3307-4331 | facebook.com/BravaGastrobar

Banda Saldanha promove lançamento do Baile de 40 anos da Banda Saldanha nesta segunda, 04 de fevereiro

banda saldanha_divulgacao (2)

Evento contará com a participação dos intérpretes de escolas de samba de Porto Alegre

 

Na próxima segunda-feira, 04 de fevereiro, a partir das 18h, a Banda Saldanha promove em sua sede o lançamento do Baile comemorativo aos seus 40 anos de fundação, que ocorre em 09 de março. O evento ocorre na tradicional “Segunda da Saladanha”, promovendo o primeiro de seus ensaios abertos da temporada de verão com ingressos a preços populares.

A Banda Saldanha receberá intérpretes de escolas de samba de Porto Alegre, além de Andrey e banda.

A Banda Saldanha surgiu na década de 1970, na Rua Saldanha Marinho, no bairro Menino Deus. A história e o motivo foram muito simples: em outubro de 1975, o jovem Pedro Diogo junto com seu amigo César Unanue comemoram um jogo de futebol com roda de samba, que em pouco tempo atingiu enormes proporções – toda a rua Saldanha! O evento tornou-se anual, e ao longo das décadas, tomou novas proporções, atraindo foliões de todos os cantos da cidade.

Em 2002, o criador da Saldanha Pedro Diogo travou uma luta por um espaço digno para a comunidade do samba no Rio Grande do Sul. Três anos depois, conseguiram conquistar sua área própria, onde foi construída a sede da Banda Saldanha, tornando-se uma referência da cultura popular de Porto Alegre. Nessas quatro décadas de atuação em prol da cultura popular, a Banda Saldanha recebeu centenas de artistas, celebridades e ídolos musicais: Neguinho da Beija-Flor, Arlindo Cruz, Alcione, Diogo Nogueira, Almir Guineto, Reinaldo Príncipe do Pagode, Bebeto, Grupo Fundo de Quintal, Só Pra Contrariar, entre outros, o que tornou a entidade como referência no país como alvo do samba e pagode.

Os ingressos, à venda no local,custam R$ 10,00 até às 20h e 20,00 após às 20h e os espaços das churrasqueiras R$ 30,00 (a partir das 12h com isenção de ingresso para grupos que estiverem em eventos no local antes das 18h. Mais informações: www.facebook.com/bandasaldanha/

 

 

 

Lançamento do Baile de 40 anos da Banda Saldanha

Segunda 04/02 – a partir das 18h (Churrasqueiras disponíveis para reservas a partir das 12h, através do facebook da Banda Saldanha: https://www.facebook.com/bandasaldanha/)

 

Ingressos no local

R$ 10,00 até as 20h

R$ 20,00 após as 20h

 

|| SOBRE A SALDANHA ||

A Banda Saldanha surgiu na década de 70, na Rua Saldanha Marinho, no bairro Menino Deus. A história e o motivo foram muito simples: em outubro de 1975, o jovem Pedro Diogo junto com seu amigo César Unanue comemoram um jogo de futebol com roda de samba, que em pouco tempo atingiu enormes proporções – toda a rua Saldanha!
O evento tornou-se anual, e ao longo das décadas, tomou novas proporções, atraindo foliões de todos os cantos da cidade.

Em 2002, o criador da Saldanha Pedro Diogo travou uma luta por um espaço digno para a comunidade do samba no Rio Grande do Sul. Três anos depois, conseguiram conquistar sua área própria, onde foi construída a sede da Banda Saldanha, tornando-se uma referência da cultura popular de Porto Alegre.

A partir de 2007, as proporções da banda aumentaram: representando o samba gaúcho no Rio de Janeiro, durante dez anos desfilou em trio elétrico pelas ruas de Copacabana, na zona sul carioca, arrastando multidões. Além disso, mantendo atividades sociais de percussão, gafieira e idiomas de forma gratuita para a comunidade.

Nessas quatro décadas de atuação em prol da cultura popular, a Banda Saldanha recebeu centenas de artistas, celebridades e ídolos musicais: Neguinho da Beija-Flor, Arlindo Cruz, Alcione, Diogo Nogueira, Almir Guineto, Reinaldo Príncipe do Pagode, Bebeto, Grupo Fundo de Quintal, Só Pra Contrariar, entre outros, o que tornou a entidade como referência no país como alvo do samba e pagode.  Passistas e músicos da banda marcaram presença com apresentações antológicas em dois dos principais programas da TV Globo, o Encontro Com Fátima Bernardes (2014) e o dominical Esquenta (2015), apresentado por Regina Casé.

Em julho de 2016, a Câmara Municipal de Porto Alegre concedeu a Comenda Porto do Sol à Banda Saldanha. A honraria foi concedida pelos vereadores por ser “uma instituição de organização e mobilização popular histórica de Porto Alegre.”

A Banda Saldanha conta com um DVD lançado ao vivo, a partir de um show gravado na quadra, com um repertório que mescla sucessos de grandes artistas da música brasileira e que teve a participação de nomes como Leci Brandão, Tonho Crocco, Neguinho da Beija-Flor e Leandro Lehart.

A sede da banda funciona aos sábados e domingos, sempre das 11h30 às 22h. No verão, as portas da quadra abrem de sextas às segundas, até a meia-noite.

 

Morto Não Fala integra mostra Voices no Festival de Cinema Internacional de Rotterdam

mortonaofala_divulgacao

Longa-metragem dirigido por Dennison Ramalho é a primeira produção do gênero pela Casa de Cinema de Porto Alegre

 

Porto Alegre, 28 de janeiro de 2019  – Morto não Fala, primeiro longa-metragem do gênero produzido pela Casa de Cinema de Porto Alegre, com direção de Dennison Ramalho, integra a programação do Festival de Cinema Internacional de Rotterdam, que ocorre de 24 de janeiro a 3 de fevereiro.

O International Film Festival Rotterdam (IFFR) é m dos maiores festivais da Europa, sendo um dos cinco maiores festivais de filmes europeus, ao lado de Cannes, Veneza, Berlim, e de Locarno, conhecido por ser uma vitrine de filmes alternativos, inovadores e não-comerciais.

A produção será exibida nos dias 24, 27 e 31 de janeiro e 2 de fevereiro, dentro da mostra Voices, que tem como objetivo celebrar grandes contadores e histórias e filmes arrojados. Morto Não Fala conta a história de Stênio (Daniel de Oliveira), plantonista noturno em um necrotério que possuiu um dom paranormal de comunicação com os mortos. Quando as confidências que ouve do além revelam segredos de sua própria vida, Stênio desencadeia uma maldição que traz perigo e morte para perto de si e de sua família.

O longa já participou de treze festivais no Brasil, Canadá, Espanha, EUA, França, Inglaterra, México e Portugal, e já recebeu prêmios de Melhor Longa Metragem Latino Americano (Morbido Fest – México), Melhor Efeitos Especiais (Nocturna  Madrid Film Festival – Espanha), Melhor  Atriz pelo Júri Oficial para Fabíula Nascimento e Melhor Diretor no Rio Fantastik Festival.

Morto não Fala foi rodado em Porto Alegre no segundo semestre de 2016, apesar de se passar em São Paulo. A equipe foi formada por aproximadamente 120 profissionais, que ficaram envolvidos pelo período médio de dois meses de pré-produção e um mês de filmagem.  As dependências do Tecna-Viamão/PUCRS foram utilizadas como cenários para o filme, o mais importante deles, o IML. Alguns outros ambientes foram reconstruídos dentro da PUCRS e as locações externas ficaram espalhadas pela cidade de Porto Alegre.

Um dos pontos altos da produção foram os manequins confeccionados por quinze artistas plásticos. Todos os corpos foram moldados em pessoas reais, atores do filme. Após o molde, a estrutura básica era construída, passando por diferentes processos, entre eles, pintura artística, perucaria e maquiagens de efeito. Morto Não Fala está foi captado em 4k, com seis personagens principais, onze personagens secundários, quatorze participações e cento e treze figurantes.

O filme é uma coprodução da Casa de Cinema de Porto Alegre com Globo Filmes e Canal Brasil e conta com Daniel de Oliveira, Fabíula Nascimento, Bianca Comparato, Marco Ricca, Cauã Martins e Annalara Prates no elenco. Baseado em um conto de Marco de Castro, tem roteiro de Ramalho e Claudia Jouvin com supervisão de roteiro de Jorge  Furtado e George Moura, produção executiva de Nora Goulart, Guel Arraes como produtor associado, direção de fotografia de André Faccioli, direção de arte Fabio Goldfarb, figurinos de Rô Cortinhas, direção de produção de Glauco Urbim, montagem de Jair Peres, som direto de Rafael Rodrigues, música original de Paulo Beto, desenho de som de Ricardo Reis, caracterização e maquiagem de efeito  de Britney, esculturas e próteses de efeito de  Marcelo Ampe e direção de efeitos visuais de  Guilherme Ramalho.

O longa deve estrear nas salas comerciais brasileiras em maio deste ano.

Morto Não Fala

Tagline: “Segredo de morto é segredo de morte.”

SINOPSE: “Stênio é plantonista noturno no necrotério de uma grande e violenta cidade. Em suas madrugadas de trabalho, ele nunca está só, pois possui um dom paranormal de comunicação com os mortos. Quando as confidências que ouve do além revelam segredos de sua própria vida, Stênio desencadeia uma maldição que traz perigo e morte para perto de si e de sua família”.

Dennison Ramalho é diretor e roteirista. Formado em Jornalismo pela PUC/RS e Pósgraduado em Film MFA  na Universidade de Columbia (NY). Dirigiu os curtas-metragens “Nocturnu” (1999 – Melhor Curta Metragem / Festival de Cinema de Gramado – Brasil), “Amor é só de Mãe” (2002 – ganhador de 15 prêmios no mundo, incluindo Melhor Curtametragem no Festival de Cinema Fantástico – Canadá) e “Ninja” (2010 – ganhador de 12 prêmios em todo o mundo, incluindo Melhor Curta-metragem no Festival de Cinema de Horror de New York, Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre – FantasPoa e Festival Internacional de Cinema da Transylvania). Co-roteirista de “Encarnação do Demônio”, dirigido por José Mojica Marins – o filme que trouxe o ícone cult do horror brasileiro, Zé do Caixão, de volta ao cinema. Diretor do filme “O ABC da Morte 2” (2014) segmento “J é para Jesus”. Co-autor da série “Carcereiros” (2017) para TV Gobo – vencedora do Grande Prêmio do Júri no MipDrama Screening – Cannes.

PRODUÇÃO

A Casa de Cinema de Porto Alegre foi criada em 1987 por um grupo de cineastas do sul do Brasil. Em 30 anos, a Casa já produziu mais de uma centena de filmes, vídeos, programas de TV e séries.  Nossos parceiros e clientes incluem empresas como a TV Globo, Globosat, RBS TV, Canal Futura, Canal Brasil, britânico Channel 4, alemão ZDF, a HBO Latin America, o Rockefeller e o Macarthur Fundações, as distribuidoras Columbia e Fox e o produtor argentino 100 Bares. A estratégia Casa de Cinema de Porto Alegre é produzir conteúdo exclusivo com relevância social, com foco no desenvolvimento artístico e cultural. Produções selecionadas: Ilha das Flores (curta, 1989), 3 Minutos  (curta, 1999), O Homem que Copiava  (longa, 2003), Antes que o Mundo Acabe (longa, 2009), Doce de Mãe (série de televisão, 2014), O Mercado de Notícias (documentário, 2014). Cidades Fantasmas (documentário, 2017 – vencedor É Tudo Verdade)

COPRODUÇÃO

GLOBO FILMES Desde 1998, a Globo Filmes já participou de mais de 250 filmes, levando ao público o que há de melhor no cinema brasileiro. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, a filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, documentários, dramas e aventuras, apostando na diversidade e em obras que valorizam a cultura brasileira. A Globo Filmes participou de alguns dos maiores sucessos de público e de crítica como, ‘Tropa de Elite 2’, ‘Minha Mãe é uma Peça 2’ – com mais de 9 milhões de espectadores -, ‘Se Eu Fosse Você 2’, ‘2 Filhos de Francisco’, ‘Aquarius’, ‘Que Horas Ela Volta?’, ‘O Palhaço’, ‘Getúlio’, ‘Carandiru’ e ‘Cidade de Deus’ – com quatro indicações ao Oscar. Suas atividades se baseiam em uma associação de excelência com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais.

CANAL BRASIL O Canal Brasil tem um papel fundamental na produção e coprodução de longas-metragens, história que começou em 2008 com “Lóki – Arnaldo Baptista”, de Paulo Henrique Fontenelle, que mostrou a vida do eterno mutante. Em 2018, o canal ultrapassou a marca de 300 coproduções realizadas. Sair do campo da exibição e partir também para feitura fez com que o Canal Brasil atingisse em poucos anos uma importância imensurável dentro do cenário do cinema brasileiro recente. Entre os longas recém coproduzidos estão “Animal Cordial” de Gabriela Almeida; “Aos Teus Olhos”, de Carolina Jabor; “Canastra Suja” de Caio Soh; “Tungstênio” de Heitor Dhalia; “Berenice Procura” de Allan Fiterman; “Ferrugem” de Aly Muritiba; “Benzinho” de Gustavo Pizzi e “10 Segundos para Vencer” de José Alvarenga Jr.

 

ELENCO PRINCIPAL

Daniel de Oliveira – Stênio

Fabíula Nascimento – Odete

Bianca Comparato – Lara

Marco Ricca – Jaime

Cauã Martins – Edson

Annalara Prates – Ciça

 

FICHA TÉCNICA

Baseado em um conto de Marco de Castro

Direção – Dennison Ramalho

Roteiro – Dennison Ramalho e Claudia Jouvin

Supervisão de Roteiro – Jorge Furtado e George Moura

Produção Executiva – Nora Goulart

Produtor Associado – Guel Arraes

Diretor de Fotografia – André Faccioli

Diretor de Arte – Fabio Goldfarb

Figurinos – Rosângela Cortinhas

Diretor de Produção – Glauco Urbim

Montagem – Jair Peres, AMC

Som Direto – Rafael Rodrigues

Música Original – Paulo Beto

Supervisão de Som – Miriam Biderman, ABC

Desenho de Som – Ricardo Reis, ABC

Produção de Elenco – Alessandra Tosi e Simone Buttelli

Caracterização/Maquiagem de Efeito – Britney Federline

Esculturas e Próteses de Efeito – Marcelo Amp

Direção de Efeitos Visuais – Guilherme Ramalho

Blog no WordPress.com.

Acima ↑