Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Categoria

Dança

Muovere Cia de Dança promove apresentações de Tóin: dança para bebês no Teatro Eva Herz – Livraria Cultura com participação do Papai Noel

toin_creditoGuiMalgarizi

Apresentações ocorrem nos dias 14 e 15 de dezembro

 

Nos dias 14 e 15 de dezembro a Muovere Cia de Dança promove duas apresentações do espetáculo “Tóin: dança para bebês” no Teatro Eva Herz na Livraria Cultura. Esta edição contará com uma participação especial do Papai Noel para celebrar o Natal.

A partir do desejo de oferecer atividades artísticas para bebês entre 0 e 3 anos e seus cuidadores, em 2012 a Muovere Cia de Dança criou “Tóin – Dança para Bebês”, um espetáculo coreográfico dedicado a este público, inaugurando um encontro entre bailarinos e pequenos artistas, onde as formas, as cores e os sons provocam imaginários.

Inspirado em autores da literatura infantil, como Gláucia de Souza e Eva Furnari, Monteiro Lobato e Mário Quintana, em animações e em memórias de infância dos bailarinos e diretores, incluindo relatos, fotos e dossiês. A equipe de criação do projeto pesquisou um conjunto de referências pautadas no movimento do corpo, como um dos primeiros sinais que o bebê manifesta através de gestos dançados. Por Marcelo Delacroix, a trilha é composta de canções originais como a dança dos palitos, a dança dos dedinhos e das perninhas. Bruno Fernandes, Denis Gosh, Arthur Bonfanti e Aline Karpinski integram o elenco do espetáculo para dançar os personagens Ventania, Papel, Mola e Flor.

Com direção geral e coreográfica de Jussara Miranda e artística de Diego Mac, Tóin já foi apresentado em mais de 150 sessões em todo Brasil, entre festivais, mostras, feiras e escolas. A companhia também participou do programa Game para Bebês da Ana Maria Braga, Rede Globo, como também do importante projeto UM NOVO OLHAR- Festival de Artes para a primeira infância, promovido pelo SESC São Paulo.

A equipe do espetáculo também é composta pelo ensaiador e assistente de direção artística Nilton Gaffree. Os figurinos são de Antonio Rabadan, a trilha sonora original de Marcelo Delacroix e Beto Chedid e produção de Ana Paula Reis.

Os ingressos custam R$ 40,00 e tem 50% de descontos para estudantes, idosos, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência e estão à venda na Livraria Cultura e online através do site http://www.sympla.com.br

 

SERVIÇO

Dias 14 e 15 de dezembro (sábado e domingo), às 16 horas.

Duração: 40 minutos

Teatro Eva Herz – Livraria Cultura / Bourbon Shopping Country – Av. Tulio de Rose, 80. Piso 2 – Loja 302. Bairro Passo d’Areia

Ingressos R$ 40,00

À venda na Livraria Cultura e online através do site http://www.sympla.com.br

Descontos para estudantes, idosos, jovens de baixa renda, pessoas com deficiência.

São considerados doadores regulares de sangue a mulher que se submete à coleta pelo menos duas vezes ao ano, e o homem que se submete à coleta três vezes ao ano.

 

Muovere Cia de Dança Contemporânea em Zero Hora do fim de semana

zh_09.11.19.jpg

Muovere Cia de Dança Contemporânea no Jornal do Comércio de hoje

jc_08.11.19.jpg

Muovere Cia de Dança Contemporânea na mídia

zh_06.11.19

 

metro_06.11.19

Muovere Cia de Dança Contemporânea em Zero Hora de hoje

zh_01.11.19.jpg

Muovere Cia de Dança Contemporânea comemora 30 anos com mostra no Theatro São Pedro

Editorial Re-Sntos |

Evento conta com apresentações de espetáculos e atividades formativas, de 08 a 10 de novembro

 

Porto Alegre, 29 de outubro de 2019 – A Muovere Cia de Dança Contemporânea comemora 30 anos de fundação em 2019 com mostra no Theatro São Pedro, de 08 a 10 de novembro, com apresentações de espetáculos e atividades formativas. São duas sessões de espetáculos, intervenção urbana e dois workshops.

A programação inicia na sexta-feira, 08 de novembro, às 09h, com o workshop Tecnologia de Informação e Comunicação na criação, na produção e na construção de identidades, de públicos e das memórias da dança, com o diretor, coreógrafo e bailarino Diego Mac, que é Diretor Artístico da companhia. A atividade propõe compartilhar e colocar em prática simulada mecanismos de criação e comunicação em meios digitais de projetos e produtos derivados do setor da dança, bem como estratégias de construção e manutenção de público e é voltada para estudantes e profissionais da dança e demais áreas artísticas. São 25 vagas disponíveis com inscrições a R$ 30,00 que devem ser feitas através do email muovereciadedanca@gmail.com até 06 de novembro.

Às 13h, na faixa de segurança entre o Theatro São Pedro e o Palácio da Justiça, o público poderá conferir a intervenção urbana Desvio, uma performance criada para a rua em 2011. Teve sua montagem inspirada em três bairros de Porto Alegre com foco na pesquisa de movimentos corporais de pedestres, condutores de automotivos, comerciantes e moradores das comunidades, envolvendo os padrões de movimentos cotidianos e informais. Com direção geral e coreográfica de Jussara Miranda e direção artística e sonoridades de Diego Mac, traz no elenco Annita Brusque, Denis Gosh, Didi Pedone e Juliana Rutkowski. Desvio já foi apresentada no no M.A.P.A.S Mercado de Las Artes Performativas del Atlántico Sur, Tenerife, Espanha em 2018 e este ano participou do Festival Encuentros de Junio, Guayaquil, Equador.

Às 15h o equatoriano Jorge Parra Landázuri, diretor e curador do Festival Encuentros de Junio, importante festival de dança de Guayaquil, ministra uma palestra sobre Dança e Internacionalização na América Latina, colocando em debate a presença da dança brasileira, em especial do RS, no circuito internacional de eventos. O encontro é voltado para artistas e profissionais da dança, gestores culturais, produtores, distribuidores e programadores, com ingressos a R$ 30,00 e inscrições até 06 de novembro pelo email muovereciadedanca@gmail.com com 25 vagas disponíveis.

No sábado, 09 de novembro, às 21h, a Muovere apresenta a releitura do espetáculo Re-Sintos, criada especialmente para as comemorações dos 30 anos do grupo: R3sint0s. Com direção geral de Jussara Miranda e artística e sonora de Diego Mac em colaboração com os bailarinos Denis Gosch, Didi Pedone, Joana Amaral, Letícia Paranhos e Roberta de Savian, R3sint0s está na ordem dos espaços de resistência, de luta, sobrevivência e memória.

Entre 1998 e 2006, a pesquisa da Muovere focou em lugares como o Lar Santo Antônio e a Cavalaria Montada de Porto Alegre, no sentido de decifrar os “lugares”, suas relações de poder e controle. A partir de 2006, a pesquisa migrou para o sentido dos “espaços sociais”, privados e públicos, peça cuja direção dramatúrgica de Jezebel de Carli, com o seu pulso cardíaco e determinação, deu-se a prosa.

Encerrando a programação, no domingo, 10 de novembro, às 18h, o público poderá conferir o espetáculo Choking, resultado do projeto WEBCOREÔ, vencedor do Prêmio Funarte de Dança Klaus Vianna em 2014, que estreou no Instituto Ling em 2016 e reflete o interesse da Muovere em abordagens envolvendo dança e tecnologia. Mediado por dispositivos e interfaces digitais, Choking foi criado a partir de questionamentos sobre as relações estabelecidas entre realidade e ficção na interação cotidiana com a internet. Apresenta um conjunto de peças coreográficas que dialogam sobre noções de movimento, sincronismo e anacronismo. Simultaneamente, ocupa-se da cena explorando as particularidades geoespaciais do espaço teatral, em tempo real. O espetáculo tem direção geral e coreográfica de Jussara Miranda, direção artística e sonoridades de Diego Mac e no elenco conta com Fellipe Resende, Luísa Dias Oliveira e Rafaela Machado.

Os ingressos para os espetáculos custam R$ 30,00 para todas as sessões com 50% de desconto para estudantes, classe artística, idosos, pessoas com deficiência, jovens de baixa renda, associados da AATSP e doadores de sangue mediante comprovação, à venda pelo site e na bilheteria do teatro. Mais informações www.facebook.com/MuovereCiadeDancaContemporanea/

 

PROGRAMAÇÃO MUOVERE 30 ANOS –THEATRO SÃO PEDRO

 

Sexta-feira, 08 de novembro

9h às 12h – Sala de Oficinas Multipalco

Workshop “TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA CRIAÇÃO, NA PRODUÇÃO E NA CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES, DE PÚBLICOS E DAS MEMÓRIAS DA DANÇA”, COM DIEGO MAC – BRASIL, RS /Porto Alegre.

A atividade propõe compartilhar e colocar em prática simulada mecanismos de criação e comunicação em meios digitais de projetos e produtos derivados do setor da Dança, bem como estratégias de construção e manutenção de público.

Público alvo: estudantes e profissionais da Dança e demais áreas artísticas.

Valor: R$ 30,00 | Capacidade: 25 pessoas

Diego Mac é diretor, coreógrafo e bailarino. Graduado em Dança. Mestre e especialista em Poéticas Visuais. Atua no campo cultural e do entretenimento em projetos artísticos que misturam encenação, dança, cultura popular, imagens, tecnologia, criatividade e empreendedorismo. Diretor da Macarenando Dance Concept. Diretor artístico da Muovere Cia. de Dança.

Iniciou atuação profissional em 1997, tendo trabalhado em mais de 100 projetos culturais. Seu trabalho é reconhecido no cenário local e nacional, sendo considerado pelo público e pela crítica um dos diretores mais inovadores e talentosos da sua geração.

Pesquisa as relações da dança com o vídeo, criando trabalhos como: Pas de Corn; Por Baixo da Mesa; Série: Jogos; Muovere Fashion Week; O Colecionador de Movimentos. Foi diretor da Revista iDance, com o objetivo de compartilhar conhecimento sobre dança por meio da internet.

Foi professor da oficina Criação Coreográfica no Festival de Dança de Joinville; oficina Videodança, na FEEVALE e ULBRA; disciplina Imagem Digital, no Curso de Graduação em Artes Visuais na UFRGS/RS; disciplina Laboratório de Vídeo e Internet no Curso de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade FEEVALE/RS; oficina Os Colecionadores de Movimentos na Bienal do Mercosul; oficina de montagem Muovere Remix; Oficina de Dança para Atores; Oficina Dança & Criatividade; Oficina Permanente de Criação em Dança.

Inscrições até o dia 06 de novembro através do e-mail muovereciadedanca@gmail.com

 

  • 13h às 13h30 – faixa de segurança entre o Theatro São Pedro e o Palácio da Justiça.

Intervenção urbana “Desvio”

Desvio é uma performance criada para a rua. Financiada pelo Fumproarte em 2011, teve sua montagem inspirada em três bairros de Porto Alegre com foco na pesquisa de movimentos corporais de pedestres, condutores de automotivos, comerciantes e moradores das comunidades, envolvendo os padrões de movimentos cotidianos e informais.

Através do Prêmio Artes de Rua FUNARTE/ MINC; Projetos Poéticas da Cidade, Dança em Trânsito e Circuito SESC de Artes/SP circulou pelas regiões sul e sudeste entre 2014 e 2018.

Iniciou a carreira internacional em 2018 no M.A.P.A.S Mercado de Las Artes Performativas del Atlántico Sur, Tenerife, Espanha. Em 2019 participou do Festival Encuentros de Junio, Guayaquil, Equador.

Direção Geral e Coreográfica: Jussara Miranda

Direção artística e sonoridades: Diego Mac

Direção de dramaturgia e co-criadora 2012: Jezebel de Carli

Elenco: Annita Brusque, Denis Gosch, Didi Pedone e Juliana Rutkowski.

Vídeo: Mandy Medeiros

Design: Pedro Mancuso

Coordenação de Produção: Ana Paula Reis

Assistente de produção: Arthur Bonfanti

Fotos: Gosmma, Gustavo Muller e Gui Malgarizi

Assessoria de imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

Duração da performance: 40 minutos

 

  • 15h às 18h – Sala de Oficinas Multipalco

Encontro expositivo comentado: “DANÇA E INTERNACIONALIZAÇÃO NA AMÉRICA LATINA”, COM JORGE PARRA LANDÁZURI – EQUADOR, GUAYAQUIL.

A atividade propõe apresentar e colocar em debate a presença da dança brasileira, focada no RS, no circuito internacional na América Latina e suas relações no contexto histórico, econômico, político e cultural. Viabilidades e estratégias atuais mapeadas por Festivais, Encontros e Rodadas de Negócios nos calendários latino americanos.

Público alvo: artistas e profissionais da dança, gestores culturais, produtores, distribuidores e programadores.

Valor: R$ 30,00 | Capacidade: 25 pessoas

Jorge Parra iniciou sua carreira em 1984, depois de estudar dança e atuação, juntando-se a diferentes empresas de teatro, balé e dança contemporânea no Equador. Em 1989, ingressou no grupo Sarao de Guayaquil, abrindo um campo nas áreas do ensino, criação e interpretação.

Desenvolve um caminho importante na gestão cultural e na produção cênica, atuando também, como Diretor e curador do Festival Encuentros de Junio.

Presidente e co-diretor de Sarao de 1995 a 2009. Desde 2009 dirige a Zona Escena de Guayaquil Corporation, uma entidade independente, dedicada à gestão, criação, produção e treinamento nas artes.

Em 1990, foi contratado como professor do núcleo da Escola de Ballet da Casa da Cultura de Guayas, alcançando a Direção Acadêmica e a Direção Artística até 1995. Durante esse período, formou uma nova geração de dançarinos, grupo com o qual trabalha atualmente.

Professor Universitário UEES (2004-2009); Professor do Instituto Tecnológico de Artes do Equador ITAE (2004 – 2015). Entre 2008 e 2017, formou residência permanente no grupo Prema de Manta, desenvolvendo uma série de oficinas de treinamento e uma clínica do trabalho de grupo.

Professor convidado University of Las Aartes, ano 2019.

Inscrições até o dia 06 de novembro através do e-mail muovereciadedanca@gmail.com

 

Sábado, 09 de novembro

21h, Theatro São Pedro

R3sintos

Inspirado na obra emblemática “Recintos” (1998) e “Re-Sintos” (2008); em comemoração aos 30 Anos, a Muovere Cia de Dança produz a releitura “R3sint0s”.

Com Direção geral de Jussara Miranda; Artística e sonora de Diego Mac em colaboração com os bailarinos Denis Gosch, Didi Pedone, Joana Amaral, Letícia Paranhos e Roberta de Savian, deu-se a intervenção R3sint0s para a comemoração dos 30 Anos da Cia, a realizar-se no dia 09 de novembro no palco do Theatro São Pedro desta Porto Alegre, do jeito que a obra recorda.

Entre 1998 e 2006, a pesquisa da Muovere focou em lugares como o Lar Santo Antônio e a Cavalaria Montada de Porto Alegre, no sentido de decifrar os “lugares”, suas relações de poder e controle. A partir de 2006, a pesquisa migrou para o sentido dos “espaços sociais”, privados e públicos, peça cuja direção dramatúrgica de Jezebel de Carli, com o seu pulso cardíaco e determinação, deu-se a prosa.

“R3sint0s” está na ordem dos espaços de resistência, de luta, sobrevivência e memória. Aos não e outros lugares uma vez sonhados por Cias de Dança da cena livre de Porto Alegre, inverte e subverte a lógica do espaço cênico, suas estruturas e combinações. No gozo de dançar e de rir para não chorar, os corpos se atraem, debatem e transbordam.

Prêmios: Açorianos de Dança/SMS POA (1999); Prêmio Incentivo à Produção Cultural IEACEN/ SEDAC/ RS (1999); Caixa Cultural (2010) e Prêmio Pro-Cultura de Estímulo à Dança 2010/ Funarte/ MinC.

 

FICHA TÉCNICA

Direção Geral e Coreográfica: Jussara Miranda

Direção artística e sonoridades: Diego Mac

Direção de dramaturgia 2008: Jezebel de Carli

Bailarinos: Didi Pedone, Roberta de Savian, Denis Gosch, Joana Amaral e Letícia Paranhos

Curadoria de Figurinos: Antonio Rabàdan

Luminotécnica: Casemiro Azevedo

Vídeo: Mandy Medeiros

Parkour: William Stumm

Design: Pedro Mancuso

Coordenação de Produção: Ana Paula Reis

Assistente de produção: Arthur Bonfanti

Fotos: Cristina Lima, Camila Sérgio, Carlos Cillero, Sérgio Martins e Emmanuel Denauí.

Assessoria de imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

Classificação Etária: 12 anos

Duração do Espetáculo: 50 minutos

 

 

Domingo, 10 de novembro

18h – Theatro São Pedro

Choking

Espetáculo de dança –resultado- do projeto WEBCOREÔ/ Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2014, com o interesse da Muovere Cia em abordagens envolvendo dança e tecnologia.

Mediado por dispositivos e interfaces digitais, CHOKING foi criado a partir de questionamentos sobre as relações estabelecidas entre realidade e ficção na interação cotidiana com a internet. Apresenta um conjunto de peças coreográficas que dialogam sobre noções de movimento, sincronismo e anacronismo. Simultaneamente, ocupa-se da cena explorando as particularidades geoespaciais do espaço teatral, em tempo real.

Convidado, CHOKING participou da Sétima Edição do projeto “MODOS DE EXISTIR”: Dança e(m) intermidialidades 2017, SESC Santo Amaro/ SP.

“Fios, telas, carnes, operações, olhos, figuras, figurinos, roupa de batalha, espaços reais, virtuais, imagens, tempo objetivo do relógio, tempo dramático do espetáculo: tudo junto, misturado, no palco, no lugar dos acontecimentos. Ponto de partida” (by Diego Mac)

 

FICHA TÉCNICA

Direção Geral e Coreográfica: Jussara Miranda

Direção artística e sonoridades: Diego Mac

Elenco: Fellipe Resende, Luísa Dias Oliveira e Rafaela Machado

Curadoria de Figurinos: Antonio Rabàdan

Luminotécnica: Casemiro Azevedo

Vídeo: Mandy Medeiros

Design: Pedro Mancuso

Coordenação de Produção: Ana Paula Reis

Assistente de produção: Arthur Bonfanti

Fotos: Cristina Lima

Assessoria de imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

Classificação Etária: 12 anos

Duração do Espetáculo: 40 minutos

 

Muovere Cia de Dança 30 anos

De 08 a 10 de novembro

Theatro São Pedro – Praça Marechal Deodoro s/nº – (51) 3227-5100 / 3227-5300

Ingressos para os espetáculos: R$ 30,00 inteira / R$ 15,00 meia (estudantes, classe artística, idosos, pessoas com deficiência, jovens de baixa renda, associados da AATSP, doadores de sangue), mediante comprovação

Ingressos à venda online https://vendas.teatrosaopedro.com.br/

Bilheteria do Theatro (De segunda a sexta, das 13h às 18h30 ou até o horário de início do espetáculo. Sábados e domingos, das 15h até o horário de início do espetáculo)

Muovere Cia de Dança promove temporada de Tóin 2: Dança para Segunda Infância no Centro Histórico-Cultural Santa Casa

By Gui Mlagarizi12

Apresentações ocorrem do dia 10 a 13 de outubro às 16h

 

Porto Alegre, 29 de setembro de 2019 – Em comemoração ao Dia da Criança, a Muovere Cia de Dança promove temporada de 10 a 13 de outubro do espetáculo Tóin 2: Dança para Segunda Infância no teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa. A montagem integra o projeto Tóin Dancinfância.

Tóin 2: Dança para Segunda Infância dança a história de três personagens e seus amigos imaginários. A pesquisa partiu do estímulo do livro As Cidades Invisíveis de Ítalo Calvino, revelando os “Marco Polinhos” que povoam o imaginário infantil. Gláucia de Souza, Maurilo Andreas, Eva Furnari, Monteiro Lobato e Maria Amália Camargo ilustram a visão poética do espetáculo. Heróis, robots, personagens de filmes e vídeos e histórias infantis atuais compõem a fantástica aventura vivida por Juju do Bigode Azul (Nilton G. Junior), R20 (Artur Bonfanti) e Romieta (Aline Karpinski) e seus avatares. Diferentes, se encontram na bola encantada para brincar de dança, cada um à sua maneira.

O Bigode Azul de Juju tem poderes de adivinhar os pensamentos. Já R20 tem a força da dança e Romieta a dança da paixão desenfreada. Segundo Jussara Miranda, diretora da companhia, que assina a concepção, direção geral e coreográfica da montagem, “os avatares são instigantes. Não falam a nossa língua, não conhecem os nossos costumes e só aparecem na Bola Encantada para brincar de dança, cada um à sua maneira. Ninguém sabe onde vivem. São curiosos, amáveis e engraçados”, revela. “Esse universo foi pensado e criado dentro de referências para crianças entre três e sete anos – como interagem com os amigos, os tipos de estímulos musicais que os fazem reagir e as brincadeiras mais populares”, afirma. A trilha sonora e os figurinos também viajam por mundos diversos.

Beto Chedid assina a trilha sonora, que conta com diversas versões de canções conhecidas do público em uma adaptação futurista, além de clássicos do folclore infantil brasileiro. A direção artística é de Diego Mac, Antonio Rabadan assina os figurinos, Sandro Ka a identidade e programação visual e Gui Malgarizi a fotografia e colaboração em pesquisa.

Os ingressos custam R$ 40,00 e tem 50% de descontos para crianças, estudantes, idosos e classe artística e podem ser adquiridos pelo sympla – https://www.sympla.com.br/toin-2-danca-para-segunda-infancia__661518 ou no local uma hora antes de cada sessão.

 

TÓIN 2: Dança para Segunda Infância

10 a 13 de outubro (quinta à domingo), às 16h

Duração: 40 minutos

Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa

Ingressos R$ 40,00

Descontos para crianças, estudantes, idosos e classe artística.

Antecipados pelo sympla – https://www.sympla.com.br/toin-2-danca-para-segunda-infancia__661518

Ou no local uma hora antes do espetáculo

Muovere Cia de Dança promove apresentações de Tóin: dança para bebês no Teatro Eva Herz – Livraria Cultura

Tóin 1 - credito Gui Malgarizi

Apresentações ocorrem no dia 21 de setembro em dois horários

 

No dia 21 de setembro (sábado), a Muovere Cia de Dança, através do seu projeto Tóin Dancinfância, promove sessões do espetáculo Tóin – Dança para Bebês no Teatro Eva Herz, localizado na Livraria Cultura (Bourbon Shopping Country). Serão duas sessões, às 14h30 e às 16h30.

Tóin – Dança para Bebês lançou em 2012 o formato de espetáculo destinado para bebês de 0 a 03 anos e acompanhantes, utilizando a linguagem da dança como motivação.  Inspirado em autores da literatura infantil, como Gláucia de Souza e Eva Furnari, Monteiro Lobato e Mário Quintana, em animações e em memórias de infância dos bailarinos e diretores, incluindo relatos, fotos e dossiês. A equipe de criação do projeto pesquisou um conjunto de referências pautadas no movimento do corpo, como um dos primeiros sinais que o bebê manifesta através de gestos dançados. Por Marcelo Delacroix, a trilha é composta de canções originais como a dança dos palitos, a dança dos dedinhos e das perninhas. Bruno Fernandes, Carini Pereira, Arthur Bonfanti e Aline Karpinski integram o elenco do espetáculo para dançar os personagens Ventania, Papel, Mola e Flor.

Com direção geral e coreográfica de Jussara Miranda e artística de Diego Mac, Tóin já foi apresentado em mais de 150 sessões em todo Brasil, entre festivais, mostras, feiras e escolas. A companhia também participou do programa Game para Bebês da Ana Maria Braga, Rede Globo, como também do importante projeto UM NOVO OLHAR- Festival de Artes para a primeira infância, promovido pelo SESC São Paulo.

A equipe do espetáculo também é composta pelo ensaiador e assistente de direção artística Nilton Gaffree. Os figurinos são de Antonio Rabadan e a trilha sonora original de Marcelo Delacroix e Beto Chedid. Conceito gráfico de Sandro Ka e produção de Ana Paula Reis.

Os ingressos custam R$ 40,00 e tem 50% de descontos para estudantes, idosos, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência.

 

TÓIN: dança para bebês

Dia 21 de setembro (sábado), às 14h30min e às 16h30min.

Duração: 40 minutos

Teatro Eva Herz – Livraria Cultura / Bourbon Shopping Country – Av. Tulio de Rose, 80. Piso 2 – Loja 302. Bairro Passo d’Areia

Ingressos R$ 40,00

Descontos para bebês/crianças, estudantes, idosos, jovens de baixa renda, pessoas com deficiência.

São considerados doadores regulares de sangue a mulher que se submete à coleta pelo menos duas vezes ao ano, e o homem que se submete à coleta três vezes ao ano.

Link para compra de ingressos: https://compre.ingressorapido.com.br/event/62180-2/d/71197/s/370169

Terceira edição do “Noites na Cinemateca” ocorre no sábado, 14 de setembro

Movimento à Margem

Projeto de maratonas cinematográficas temáticas na madrugada integra a programação especial da Cinemateca Capitólio Petrobras 2019

 

Porto Alegre, 10 de setembro de 2019 – Neste sábado, 14 de setembro, às 23h59, a Cinemateca Capitólio Petrobras promove a terceira edição do projeto Noites na Cinemateca, que promove maratonas cinematográficas temáticas nas madrugadas de sábado para domingo. Nesta edição, que coincide com a realização do 26º Porto Alegre em Cena, o tema será Cinema & Dança (os anteriores foram Cinema & Música e Cinema & Erotismo), e terá como atrações um programa de documentários, um filme surpresa (uma produção internacionalmente cultuada, lançada há mais de 30 anos) e o clássico da era de ouro dos musicais hollywoodianos Entre a Loura e a Morena, estrelado por Carmen Miranda.

O Noites na Cinemateca faz parte das ações do projeto Cinemateca Capitólio Petrobras – Programação Especial 2019.  Entre os meses de março e novembro deste ano, a Cinemateca Capitólio Petrobras promove uma programação especial com 26 atividades com patrocínio master da Petrobras através da Lei Rouanet/Governo Federal e cooperação cultural da Fundacine – Fundação Cinema RS e Prefeitura Municipal de Porto Alegre, através da Secretaria Municipal da Cultura/Coordenação Cinema e Vídeo.

O ingresso para o Noites na Cinemateca tem o valor de R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia), para estudantes e idosos, e é válido para as três sessões da maratona. Entre uma sessão e outra, haverá pequenos intervalos para os espectadores dispostos a atravessarem essa madrugada marcada por muita música e dança para poderem recarregar suas energias. Caso haja disponibilidade de lugares, também serão colocados à venda ingressos para quem desejar assistir a apenas parte da programação. A bilheteria abre 30 minutos antes de cada sessão.

A Cinemateca Capitólio Petrobras fica na Rua Demétrio Ribeiro, 1085 – Esq. com Borges de Medeiros. Mais informações (51) 3289 7453 |http://www.capitolio.org.br | facebook.com/cinemateca.capitolio

 

PROGRAMAÇÃO

 Documentários de Dança

 Movimento à Margem, de  Lícia Arosteguy e Lucas Tergolina (Brasil, 2018, 20 minutos).

 Localizada na Usina do Gasômetro, a sala 209 foi um espaço público dedicado ao desenvolvimento e difusão da dança contemporânea em Porto Alegre. A partir do relato dos artistas do Coletivo de Dança da Sala 209, o documentário traça um panorama do trabalho desenvolvido nesse espaço e o contexto que levou ao encerramento de suas atividades.

 A Dançarina de Ébano (La Danseuse d’Ébène), de Seydou Boro (França 2002, documentário, 52 minutos).

Documentário sobre uma das maiores personalidades da dança de origem africana, Irène Tassembédo – natural de Burkina Fasso, onde o filme foi inteiramente rodado. Este “retrato filmado” contribui para a restauração de todo um segmento da história da dança, investigando os laços e as tensões existentes entre dois continentes e duas culturas. Irène Tassembédo reside na França há 20 anos. Em 1978, em Burkina Fasso, foi selecionada para freqüentar a escola Mudra-África, fundada por Maurice Béjart em Dacar e dirigida por Germaine Acogny. Conhecer Irène Tassembédo conduz à reflexão sobre um tema essencial: a questão do corpo, tanto em termos dos seus valores como do seu imaginário, e a concepção particular que ele assume para os dançarinos africanos confrontados com a aprendizagem da dança contem.

O Homem que Dança (Homme qui Danse), Rosita Boisseau e Valérie Urréa (França, 2004, documentário, 59 minutos).
Angelin Preljocaj, Christian Bourrigault, Dimitri Chamblas, Mark Tompkins, François Verret, Alain Buffard, Kader Belarbi, Josef Nadj e Philippe Decouflé são alguns dos artistas – todos do sexo masculino – retratados na tela. Amadurecido durante muito tempo, este projeto da crítica de dança Rosita Boisseau e da cineasta Valérie Urréa reúne trechos de espetáculos e entrevistas em torno de uma questão central: o homem e a dança. No documentário, o tema é explorado passo a passo a partir de um mesmo ponto de vista. Ao abrir espaço para que “os homens que fazem viver a dança contemporânea”, ou seja, intérpretes e coreógrafos com sólidas trajetórias profissionais, se expressem sobre uma mesma figura, o homem e a sua identidade.

Filme Surpresa

Uma obra-prima do cinema europeu realizada há mais de três décadas, na qual a dança desempenha papel central. Um filme adorado pelos cinéfilos à época de seu lançamento, permaneceu meses em cartaz em Porto Alegre, mas há anos não é exibido nos cinemas brasileiros. Além de ter colecionado prêmios pelo mundo, foi um êxito tanto de público quanto de crítica.

Entre a Loura e a Morena (The Gang’s is All Here), de Busby Berkeley (EUA, 1943, 103 minutos)

Em sua festa de despedida, jovem sargento prestes a embarcar para a guerra se encanta pela cantora Eadie Allen (Alice Faye), uma moça simples, que não se importa com dinheiro ou status. Ele se apresenta com outro nome e os dois se apaixonam na mesma noite, apesar de ele estar noivo da filha do amigo influente de seu pai, que arranjou o casamento. Anos depois, ao retornar da guerra, seu pai faz um show em sua homenagem e contrata o grupo de Eadie para se apresentar. Ao se reencontrarem, ela descobre a verdade: quem Andy é realmente e que, além disso, tem que disputá-lo com a noiva e com Dorita (Carmen Miranda), outra cantora que vai usar seu charme para tentar conquistar o rapaz. Filme que consagrou a cantora e atriz Carmen Miranda em Hollywood, célebre por seus números musicais. Dirigido por Busby Berkeley, o principal coreógrafo da era de ouro do cinema americano, famoso por assinar coreografias extravagantes, com dezenas de dançarinos em cena.

 

 

GRADE DE HORÁRIOS

23:59 – Documentários de Dança (Movimento à Margem, A Dançarina de Ébano e O Homem que Dança)

02:00 – Filme Surpresa (110 minutos)

04:00 – Entre a Loura e a Morena (The Gang’s is All Here), de Busby Berkeley (EUA, 1943, 10

Blog no WordPress.com.

Acima ↑