Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Categoria

Livros

Sarau da Clara Corleone na revista Donna em Zero Hora

zh_26.01.19.jpg

Sarau da Clara Corleone recebe Claudia Tajes e Martha Medeiros na quinta, 31 de janeiro

claracorleone_creditocarolinadisegna

O tema da edição de janeiro é “Alegria, alegria!” e ocorre no Von Teese

 

Na quinta-feira, 31 de janeiro, às 20h30, o Von Teese recebe mais um Sarau da Clara Corleone. O evento literário, que ocorre mensalmente, traz a cada edição um tema que pauta os textos lidos por Clara e as personalidades que participam. O de janeiro será “Alegria, alegria!”.  Dividem o sofá do Von Teese com a anfitriã as escritoras Claudia Tajes e Martha Medeiros.

O evento da escritora e atriz existe há mais de um ano e meio e já recebeu a política Manuela D’Ávila, os jornalistas Katia Suman, Carol Anchieta, Vitor Necchi, Roger Lerina e Paulo Germano, a escritora Cinthya Verri, as atrizes Maria Galant e Catharina Conte, os diretores Júlio Conte e Patsy Cecato, o músico Carlinhos Carneiro e o ator Bruno Bazzo, entre outros. O “Sarau da Clara Corleone – Alegria, alegria!” inicia às 20h30 com couvert de R$ 10,00 (em dinheiro) ou R$ 15,00 (em cartão).

O Von Teese fica na Rua Bento Figueiredo 32.

Clara Corleone é formada em Arte Dramática e divide o seu tempo como produtora no estúdio Otto Desenhos Animados e hostess do Bar Ocidente aos finais de semana. Escreve diariamente em sua página e teve textos publicados na Zero Hora digital, Sul 21 e no site Lugar de Mulher.

Claudia Tajes é escritora, roteirista e colunista de Zero Hora. Atualmente mora no Rio de Janeiro e trabalha na TV Globo.

Martha Medeiros é colunista dos jornais O Globo e Zero Hora e autora de 26 livros, entre eles “Divã”, “Feliz por Nada”, “Doidas e Santas” e o recente “Quem diria que viver ia dar nisso”. Tem textos adaptados para teatro e cinema, parcerias musicais com Frejat, Nenhum de Nós e Jota Quest, e um canal no YouTube chamado M de Martha.

 

Sarau da Clara Corleone – Edição de janeiro

“Alegria, alegria!” com Claudia Tajes e Martha Medeiros

31 de janeiro, quinta-feira, às 20h30

Couvert a R$ 10,00 em dinheiro// R$ 15,00 em cartão

Von Teese – Rua Bento Figueiredo, 32

Biografia Planet Hemp: Mantenha o respeito na mídia

agazeta_19.12.18folhadeniterói_15.12.18

Sarau da Clara Corleone na contracapa em Zero Hora de hoje

zh_13.12.18.jpg

Sarau da Clara Corleone recebe Roger Lerina e Eduardo Seidl na quinta, 13 de dezembro

Sarau da Clara_credito Eduardo Seidl (4)

Última edição do ano ocorre no Von Teese

 

Porto Alegre, 10 de dezembro de 2018 – Na quinta-feira, 13 de dezembro, às 20h30, o Von Teese recebe mais um Sarau da Clara Corleone. O evento literário, que ocorre mensalmente, traz a cada edição um tema que pauta os textos lidos por Clara e as personalidades que participam. O de dezembro é “Imagens”.

Dividem o sofá do Von Teese com a anfitriã Roger Lerina e Eduardo Seidl. Lerina é jornalista, crítico de cinema e repórter. Seidl é fotógrafo e professor.

O evento da escritora e atriz existe há mais de um ano e meio e já recebeu a política Manuela D’Ávila, os jornalistas Katia Suman, Carol Anchieta, Vitor Necchi e Paulo Germano, a escritora Cinthya Verri, as atrizes Maria Galant e Catharina Conte, os diretores Júlio Conte e Patsy Cecato, o músico Carlinhos Carneiro e o ator Bruno Bazzo, entre outros. O “Sarau da Clara Corleone – Imagens” inicia às 20h30 com couvert de R$ 10,00 (pagamento somente em dinheiro). O Von Teese fica na Rua Bento Figueiredo 32.

Sarau da Clara Corleone – Edição de dezembro

“Imagens” com Roger Lerina e Eduardo Seidl

13 de dezembro, quinta-feira, às 20h30

Couvert a R$ 10,00 – pagamento somente em dinheiro

Von Teese – Rua Bento Figueiredo 32

Clara Corleone é formada em Arte Dramática e divide o seu tempo como produtora no estúdio Otto Desenhos Animados e hostess do Bar Ocidente aos finais de semana. Escreve diariamente em sua página e teve textos publicados na Zero Hora digital, Sul 21 e no site Lugar de Mulher.

Eduardo Seidl é fotógrafo. Graduado em Jornalismo e mestre em Práticas e Linguagens Jornalísticas pela Unisinos. Hoje é professor de Fotojornalismo na Famecos-PUCRS. Desde o primeiro estágio em fotojornalismo, procurou a rua como ambiente. Observar as fraturas do tempo, a luz e os acontecimentos. Caminhar à deriva e pelo prazer do trajeto. Conhecer dramas e seus personagens. O maior prazer é mochilar em busca de histórias. Já percorreu 10 dos 20 países da América Latina (mais Guiana, Suriname e Malvinas) que pretende fotografar antes de atravessar algum oceano. É pai do Sebastião e do Matias.

Roger Lerina é jornalista cultural, integrante da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) e da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul (ACCIRS). Atua como repórter e crítico de cinema no Canal Brasil. É colaborador do site Coletiva.Net, onde publica uma coluna de opinião semanalmente, às quartas-feiras. Atua também como roteirista, curador de festivais, mestre de cerimônias em eventos e DJ nas (pouquíssimas) horas vagas. Considerado um dos principais jornalistas culturais do Brasil, por quase 20 anos Roger foi editor da coluna Contracapa, no Segundo Caderno do jornal Zero Hora, onde trabalhou também como repórter e crítico de música, cinema, artes visuais e teatro. A Contracapa foi, durante esse período, o mais importante espaço de visibilidade para artistas e produtores culturais de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul, além de publicar informações sobre os principais acontecimentos da arte, cultura, moda e entretenimento no Brasil e no mundo.

 

Editora Belas Letras lança biografia da banda Planet Hemp, de Pedro de Luna

9788581744421 ALTA

 

Publicação está em pré-venda até 10/12 pelo site www.livrodoplanet.com.br

 

 

Chegam às livrarias de todo o Brasil a partir de 13/12 o livro Planet Hemp: Mantenha o respeito, de Pedro de Luna, editado pela Belas Letras. A publicação encontra-se em pré-venda pelo site http://www.livrodoplanet.com.br e conta com kit especial com marcador de páginas, adesivo e patch. Além disso, toda semana, até o final da pré-venda, serão sorteadas duas compras para receberem seu livro com dedicatória exclusiva do rapper Marcelo D2.

No início dos anos 1990, embalados pela MTV, pela explosão do grunge e por uma nova e efervescente cena musical independente, surgiram bandas por todo o Brasil. Assim como os Raimundos em Brasília e o movimento mangue beat em Pernambuco, nasceu no Rio de Janeiro uma banda que misturava rap, rock, psicodelia, hardcore e ragga, e falava abertamente sobre a legalização da maconha: o Planet Hemp.

Mesmo com todas as dificuldades e a morte do seu criador, Skunk, a banda conseguiu em apenas cinco anos uma projeção nacional e internacional até então inimaginável. Seus três discos de estúdio venderam centenas de milhares de cópias, seus shows lotaram de norte a sul e a sua fama os levou a prisão, num episódio que comoveu o Brasil, em novembro de 1997. O Planet Hemp também revelou talentos como Black Alien, BNegão e o DJ Zé Gonzales, e inspiraram até uma revista em quadrinhos!

Agora, essa história é contada nos mínimos detalhes. Com depoimentos exclusivos dos integrantes e ex-integrantes, membros da equipe, músicos, familiares, profissionais do mercado e da imprensa, Planet Hemp: mantenha o respeito narra todos os passos do grupo carioca, desde o primeiro ensaio até a explosão com o lançamento do disco Usuário (1995), abordando todas as fases e acontecimentos importantes na história da banda. A extensa pesquisa do autor Pedro de Luna também traça um panorama do cenário do rock nacional do período, com ênfase nas bandas da chamada Hemp Family, além de acompanhar o bem-sucedido voo solo do vocalista Marcelo D2.

Após o lançamento do filme Legalize Já – que conta a história de amizade entre Skunk e Marcelo D2 e a formação do grupo – Planet Hemp: mantenha o respeito chega em boa hora para complementar o longa metragem e mostrar o que aconteceu com a banda dali em diante. E muita coisa aconteceu. O livro conta com materiais inéditos, como cartazes, flyers, matérias de revistas e jornais, credenciais e colagens do Skunk, além de um mapa que revela o itinerário da banda pelo Rio de Janeiro dos anos 1990. Minucioso, o autor montou ainda uma cronologia para o apêndice da obra, que aponta, ano a ano, os principais acontecimentos na vida do Planet Hemp.

São mais de 60 imagens espalhadas pelo livro, quase todas inéditas e tiradas por amigos e membros da banda, além de entrevistas exclusivas, histórias nunca contadas antes e aparições muito especiais.

 Planet Hemp: mantenha o respeito é a biografia definitiva de uma das maiores e mais instigantes bandas do Brasil e chega no mesmo momento em que a banda completa 25 anos de carreira. Esta é a nona obra assinada por de Luna. Sua ligação com o Planet Hemp vem desde 1996, quando fez assessoria de imprensa de um show da banda em Niterói e gravou um material até hoje inédito.

Estão programadas oito sessões de lançamento da obra em Curitiba, São Paulo, Niterói, Rio de Janeiro e Vitória até o final do ano (confira agenda completa abaixo). No dia 11/12, o autor e o baixista do Planet, Formigão, participam de evento no Smoke Lounge, na Tijuca, com palestra sobre a banda antes da fama, sessão de autógrafos do livro e shows das bandas Ladrão e 77 Idols. Já no dia 15, é a vez de São Paulo, com sessão de autógrafos com a presença do autor e de Apollo Nove, produtor musical que foi tecladista do Planet e DJ Zé Gonzales, que foi DJ da banda no Ultra 420.

Para mais informações, acesse: facebook.com/biografiaplanethemp

 

 

AGENDA DE LANÇAMENTOS DA BIOGRAFIA DO PLANET HEMP

 DEZEMBRO

CURITIBA

01/12 (sábado) das 16h20 às 20h – Lançamento da biografia “Planet Hemp: mantenha o respeito” e palestra do autor Pedro de Luna na Mega Grow. Após a palestra, debate com o jornalista Abonico Smith (Mondo Bacana) e o fotógrafo e ex-fanzineiro Digão Duarte.

Mega Grow: Av. Manoel Ribas 3946 Loja 2, Cascatinha. Tel.: (41) 3308-8673

Palestra com livro + debate + coffee break R$ 120. Limitado aos 50 primeiros compradores.

Após o evento exclusivo, venda do livro com discotecagem ambiente com entrada franca.

SÃO PAULO

06/12 (quinta) das 18h às 20h – Lançamento da biografia “Planet Hemp: mantenha o respeito” com a presença do autor Pedro de Luna na Semana Internacional de Música (SIM SP).

Jardim Sul do Centro Cultural São Paulo: Rua Vergueiro, 1.000 Paraíso. Tel.: (11) 3397-4002. Entrada franca.

RIO DE JANEIRO (Zona Norte)

11/12 (terça) das 18h às 0h – Palestra “O Planet Hemp antes da fama” e lançamento da biografia “Planet Hemp: mantenha o respeito” com a presença do autor Pedro de Luna. Show com as bandas Ladrão e 77 Idols. Presença confirmada do Formigão, baixista do Planet Hemp.

Smoke Lounge: Rua Ibituruna 8, Tijuca. Tel.: (21) 3197-1975. Entrada a R$ 10.

https://www.facebook.com/events/257886894901674/

 

NITERÓI

12/12 (quarta) das 18h às 22h – Lançamento da biografia “Planet Hemp: mantenha o respeito” com a presença do autor Pedro de Luna.

Tabacana: Rua São João 71, Galeria Garden, loja 19, centro. Tel.: (21) 98683-3828.

RIO DE JANEIRO (Zona Sul)

13/12 (quinta) das 18h às 0h – Lançamento da biografia “Planet Hemp: mantenha o respeito” com a presença do autor Pedro de Luna. Som, cervejas, gente bacana e ambiente legalize.

La Cucaracha: Rua Teixeira de Melo 31-H Ipanema. Tel: (21) 2522-0103. Entrada franca. https://www.facebook.com/events/2805674052806988/

SÃO PAULO

15/12 (sábado) das 16h20 às 20h – Lançamento da biografia “Planet Hemp: mantenha o respeito” com a presença do autor Pedro de Luna, pocket show com DJ Ecoalaize, sorteios, cerveja barata e pipoca de graça. Presença confirmada do produtor Apollo Nove, que foi tecladista do Planet Hemp, e do DJ Zé Gonzales, que foi o DJ da banda.

Ultra 420: Rua dos Pinheiros, 448 Pinheiros. Tel.: (11) 3063-0352. Entrada franca.

VITÓRIA

19/12 (quarta) das 19h30 às 00h – Lançamento da biografia “Planet Hemp: mantenha o respeito” no Spirito Jazz, com sessão de autógrafos com Pedro de Luna e show da banda Beck Power fazendo um tributo ao Planet Hemp.

Spirito Jazz: Rua Madeira de Freitas 244, Praia do Canto – Vitória. Tel.: (27) 3019-0860. Entrada franca.

https://www.facebook.com/events/172408377037906/

SÃO PAULO

22/12 (sábado) – Lançamento da biografia “Planet Hemp: mantenha o respeito” com a presença do autor Pedro de Luna.

Inca Headshop – Rua Fidalga 504, Vila Madalena.

……

Sobre o autor:

Pedro de Luna é um escritor, jornalista, quadrinista e gestor cultural carioca. Viveu intensamente a efervescente cena alternativa dos anos 1990 e 2000, tanto na música quanto no skate. Já trabalhou em rádio, sites, organizou shows e editou fanzines. É autor das biografias Chico Alencar: caminhos de um aprendiz (2017) e Marcatti: tinta, suor e suco gástrico (2015). Planet Hemp: mantenha o respeito é o seu nono livro.

Lau Patrón lança 71 Leões, pela editora Belas Letras com sessão de autógrafos no sábado, 01 de dezembro, em São Paulo

Giselle Sauer III

Um relato intenso e sincero dos 71 dias em que autora morou no hospital junto com o filho João Vicente, diagnosticado com síndrome raríssima e autoimune. Uma história sobre afeto, dor e renascimento que chega às principais livrarias do país em novembro

 

Livro à venda pelo site https://belasletras.com.br/produto/71-leoes/

 

No sábado, 01 de dezembro, o público de São Paulo poderá participar do lançamento do livro “71 Leões”, de Lau Patrón, que contará com sessão de autógrafos na Livraria da Vila da rua Fradique Coutinho. Nas livrarias, a publicação pode ser adquirida pelo site https://belasletras.com.br/produto/71-leoes/.

“Esse livro é a minha montanha-russa particular e um convite para as pessoas entrarem comigo nela. Um convite de autoconhecimento, de reflexão. E espero que possa tocar e auxiliar, de alguma forma, outras histórias.” Nas palavras da autora Lau Patrón, 71 Leões é mais do que um livro sobre sua experiência com a maternidade. “É um livro sobre dor e amor. Todos os sentimentos complexos e às vezes incoerentes que fazem parte dos nossos processos de transformação.”

Nascida em Porto Alegre, filha de pai uruguaio e mãe gaúcha, a publicitária Lau tinha 25 anos quando seu filho João Vicente – o leãozinho, como ela chama desde a gestação – então com um ano e oito meses de idade, foi diagnosticado com a Síndrome Hemolítica Urêmica atípica, uma condição rara, genética, que causa falhas no sistema imunológico. Em meio a uma crise da doença, ele teve um AVC isquêmico que deixou sequelas motoras.

A jovem, que nunca havia almejado a maternidade, viu sua vida se transformar de maneira repentina. Em um dia ela acompanhava o filho correndo e brincando feliz no parque e, no outro, percebia os primeiros sinais da doença, que o levaria até quase a morte. Foi quando a vida virou do avesso. João recebeu um diagnóstico grave e um prognóstico desesperador, e Lau descobriu que o amor é o grande norteador de escolhas, e que força é o que fazemos a partir daquilo que dói.

Desde então, ela buscou possibilidades de tratamento, investiu em diversos tipos de terapia e hoje o menino já senta sozinho, desenha, voltou a movimentar as mãos e fica até de pé – resultados jamais esperados na época. Durante todo esse período, Lau mobilizou muitas pessoas, por meio de campanhas na internet. A página no Facebook “Avante Leãozinho” (facebook.com/avanteleaozinho) possui mais de 19 mil seguidores; e a autora já foi tema de diversas reportagens na imprensa nacional, e recentemente, participou do Tedx Unisinos, com um recorde de visualizações do vídeo de sua fala: https://www.youtube.com/watch?v=9eyCmr7At04&feature=youtu.be

Em 71 Leões, lançado pela Editora Belas Letras, que chega às principais livrarias do país em novembro, a autora narra os 71 dias que viveu no hospital ao lado do filho; 50 deles na UTI. Em formato de diário, o livro intercala cartas da mãe para o filho, relatos autobiográficos da vida de Lau, com a sequência dos acontecimentos, dia após dia, que iniciaram no dia 14 de outubro de 2013, quando João foi internado, até o dia 23 de dezembro daquele ano, quando recebeu alta.

Com narrativa potente, a autora compartilha cada detalhe íntimo e profundo da complexidade daqueles dias, transportando o leitor às paredes frias do hospital e ao ambiente hostil que pode ser uma UTI. Lau gravou a própria experiência, fazendo relatos diários em áudio de tudo o que ia acontecendo. A inspiração para essa narrativa veio a partir do filme Elena (2012), da atriz e cineasta brasileira Petra Costa.

Com 71 Leões pronto, Lau entrou em contato com a cineasta, que aceitou o convite e escreveu a apresentação do livro. “O livro provoca espasmos. Espasmos de choro, riso, espasmos de reconhecimento. Daquilo que escondíamos de nós mesmos. Uma travessia da qual saímos do outro lado mais vivos. E mais alegres também. Hoje agradeço Elena por me levar à Lau. A me conectar com uma mulher que, com apenas 30 anos, carrega a potência de ser uma das grandes autoras do nosso tempo”, escreveu Petra.

“71 Leões são linhas que falam de dor e de amor – e eu ainda não conheci coisas mais universais que isso”, conclui.

 

Lau Patrón

Lau Patrón nasceu em Porto Alegre em 1988, meio uruguaia e meio brasileira. Trabalhou como produtora audiovisual e publicitária durante bons anos, antes de se tornar mãe do João Vicente. Faz três anos que criou a página Avante Leãozinho, onde divide suas reflexões sobre inclusão, além de acolher outras famílias. Vem desenvolvendo mais projetos nesse sentido, é uma palestrante TEDx, odeia a palavra “superação”, e acredita apenas na mudança que passa pelo afeto. Ela não é só uma publicitária, mãe ou mulher latino-americana feminista. Em seu microcosmo, Lau é um universo todo. E como tal, tem suas próprias leis: escrever é uma delas. Pelos cotovelos – histórias, poesias, crônicas que vem guardando na gaveta há anos. 71 Leões é seu primeiro livro.

 

71 Leões: Uma história sobre afeto, dor e renascimento

 

Laura Patrón

ISBN: 9788581744544

Família/Maternidade

Autoajuda/ Autobiografia

Número de páginas: 192

Formato: 15x21cm

Editora: Belas Letras

Preço de capa: 39,90

Peso (em Kg): 0,500

 

Sinopse

Em um domingo de sol, a publicitária Lau Patrón corria pelo parque tentando alcançar o seu filho João Vicente, um menininho alegre e destemido de um ano e meio, que ela sempre chamou de Leãozinho. No outro dia, assistia ele sofrer uma crise violenta e misteriosa. Um fio de vida escorrendo para longe do seu colo de mãe. E tudo virou do avesso. Diagnosticado com uma síndrome raríssima, João estava morrendo. Este livro é um diário intenso e sincero dos setenta e um dias que Lau morou no hospital, muitos ao lado de seu filho em coma em um box de UTI, esperando a vida ou a morte. Um relato comovente e poderoso onde Lau nos dá uma dimensão real das pessoas, das emoções fluidas, da não existência de heróis. Do amor, como fonte de escolhas. Do olhar para a dor, sem medo, e com alguma ternura. De não matar leões por dia e, sim, recebê-los com reverência. Um por dia, um a mais na matilha. Para avançar. Para ir avante.

 

LANÇAMENTO 71 LEÕES EM SÃO PAULO

Quando: 01 de dezembro, sábado

Horário: 15h às 18h

Local: Livraria da Vila – Fradique Coutinho – Térreo (R. Fradique Coutinho, 915 – Vila Madalena)

Entrada gratuita

Livro “71 Leões” na Folha de São Paulo de hoje

O trabalho de assessoria de imprensa para a editora Belas Letras é uma parceria da Dona Flor Comunicação e Assessoria de Flor em Flor.folhadesp_18.11.18.jpg

Sarau da Clara Corleone recebe Ana Cardoso e Clarissa Pont na quinta, 22 de novembro

Sarau da Clara_credito Eduardo Seidl (4)

 

O tema da edição de novembro será “Jornalistas que escrevem” e ocorrerá no Von Teese

 

Porto Alegre, 16 de novembro de 2018 – Na quinta-feira, 22 de novembro, às 20h30, o Von Teese recebe mais um Sarau da Clara Corleone. O evento literário, que ocorre mensalmente, traz a cada edição um tema que pauta os textos lidos por Clara e as personalidades que participam. O de novembro será “Jornalistas que escrevem”.

Dividem o sofá do Von Teese com a anfitriã Ana Cardoso e Clarissa Pont. Ana é jornalista e escritora. Clarissa é jornalista.

O evento da escritora e atriz existe há mais de um ano e meio e já recebeu a política Manuela D’Ávila, os jornalistas Katia Suman, Carol Anchieta, Vitor Necchi e Paulo Germano, a escritora Cinthya Verri, as atrizes Maria Galant e Catharina Conte, os diretores Júlio Conte e Patsy Cecato, o músico Carlinhos Carneiro e o ator Bruno Bazzo, entre outros. O “Sarau da Clara Corleone – Jornalistas que escrevem” inicia às 20h30 com couvert de R$ 10,00 (pagamento somente em dinheiro). O Von Teese fica na Rua Bento Figueiredo 32.

Sarau da Clara Corleone – Edição de novembro

“Jornalistas que escrevem” com Ana Cardoso e Clarissa Pont

22 de novembro, quinta-feira, às 20h30

Couvert a R$ 10,00 – pagamento somente em dinheiro

Von Teese – Rua Bento Figueiredo 32

Clara Corleone é formada em Arte Dramática e divide o seu tempo entre gerenciar o estúdio Otto Desenhos Animados e ser hostess do Bar Ocidente aos finais de semana. Escreve diariamente em sua página e teve textos publicados na Zero Hora digital, Sul 21 e no site Lugar de Mulher, além de comandar o programa “Todas as mulheres do mundo” na Rádio Elétrica.

Ana Cardoso nasceu em Curitiba, graduou-se na PUC-PR, morou em Florianópolis, formou-se mestre em Sociologia Política na UFSC, passou 10 anos em Porto Alegre com o marido Marcos Piangers e as filhas Anita e Aurora e hoje vive pra cima e pra baixo. É escritora, autora de quatro livros, entre eles o best seller A Mamãe é Rock e o guia para adolescência A Mamãe é Punk. Fundadora do projeto cultural Bonne Chance, escreve para Revista Pais&Filhos e é colunista da Revista Donna, no Jornal Zero Hora.

Clarissa Pont é jornalista e mãe do Sebastião e do Matias. Trabalhou como repórter por bastante tempo até começar a costurar comunicação e cultura em 2008. Foi assessora de imprensa, produtora e palpiteira em diversos projetos. Hoje pesquisa políticas públicas para a cultura, está entre Porto Alegre e Belo Horizonte para o mestrado e tem escrito e lido como nunca antes.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑