Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

pioneiro_22.11.17.jpg

II Festival de Música de Nova Prata na imprensa

jc_22.11.17pioneiro_22.11.17zh_22.11.17correiodopovo_22.11.17jc2_22.11.17

Macarenando Dance Concept estreia espetáculo na sexta, 24 de novembro, no Theatro São Pedro

 download

“Dance a Letra Grupão Pocket Live Gestos Caetano” apresenta 30 canções de Caetano Veloso

Performance integra programação do Gestos Contemporâneos – 2ª Edição

Nesta sexta-feira, 24 de novembro, às 21h, no Theatro São Pedro, a Macarenando Dance Concept estreia novo espetáculo, dentro da programação do Gestos Contemporâneos – 2ª Edição. “Dance a Letra Grupão Pocket Live Gestos Caetano” apresenta um conjunto de coreografias criadas a partir da pesquisa de gestos literais para letras de 30 músicas da obra de Caetano Veloso.

A obra é derivada do jogo coreográfico Dance a Letra, que consiste em criar danças a partir da mímica de letras de músicas famosas. O procedimento é desenvolvido pela Macarenando desde 2013 no espetáculo “Abobrinhas Recheadas – O Jogo” – que explora a relação da dança com o humor e a comédia e é o primeiro Stand-Up Dance Comedy do RS.

Em Dance a Letra Grupão Pocket Live Gestos Caetano, o procedimento Dance a Letra ganha novas camadas por meio do aprofundamento do estudo da literalidade gestual enquanto elemento de composição cênico-coreográfica e da articulação à poética musical de Caetano Veloso. Canções como “Alegria, Alegria”, “Fora da Ordem”, “Podres Poderes”, “Tigresa” e “Como dois e dois” integram o repertório.

O espetáculo tem direção de Diego Mac e Gui Malgarizi, coreografias de Mac e conta no elenco com Arthur Bonfanti, Daniela Aquino, Dani Dutra, Dani Boff, Denis Gosch, Giulia Baptista Vieira, Juliana Rutkowski e Nilton Gaffree Jr. Os ingressos custam R$ 20,00 e estão à venda na bilheteria do teatro, com descontos para sócios AATSP, estudantes, jovens de baixa renda, pessoas com deficiência, idosos, comerciários e classe artística.

SET LIST

– Alegria, Alegria

– Qualquer Coisa

– Rapte-me Camaleoa

– Tropicália

– Fora da Ordem

– Sampa (sample)

– Vaca Profana

– Cajuína

– Sampa

– O Leaozinho

– A Luz de Tieta

– Nossa Gente (Avisa Lá)

– Não Enche

– Reconvexo

– Você Não Entende Nada

– Chuva, Suor e Cerveja

– Diamante Verdadeiro

– O Quereres

– Podres Poderes

– Meu Bem, Meu Mal

– Coração Vagabundo

– Esotérico

– Nosso Estranho Amor

– Sozinho

– Tigresa

– Baby

– Debaixo dos Caracois dos seus Cabelos

– Menino do Rio

– Força Estranha

– Como 2 e 2

– Mortal Loucura

 EQUIPE

Direção: Diego Mac e Gui Malgarizi

Assistência de direção: Aline Karpinski Dias

Coreografia: Diego Mac

Produção: Sandra Santos

Elenco: Arthur Bonfanti, Daniela Aquino, Dani Dutra, Dani Boff, Denis Gosch, Giulia Baptista Vieira, Juliana Rutkowski e Nilton Gaffree Jr.

Iluminação: Gui Malgarizi e Sandra Santos

Assistência de produção e iluminação: Arthur Bonfanti e Giulia Baptista Vieira

Trilha sonora: montagem de Diego Mac e Gui Malgarizi a partir da obra de Caetano Veloso

Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

Apoio: Casa Cultural Tony Petzhold

Duração: 45 minutos

Classificação etária: 18 anos

Realização: Macarenando Dance Concept

 24/nov, 21h | Theatro São Pedro

Na programação do Gestos Contemporâneos – 2ª Edição

INGRESSOS | R$ 20

Na bilheteria do Theatro São Pedro, de segunda a sexta, das 13h às 18h30 ou até o horário de início do espetáculo. Sábados e domingos, das 15h até o horário de início do espetáculo.

50% de desconto para associados da AATSP, estudantes, jovens de baixa renda, pessoas com deficiência, idosos, comerciários e classe artística

Líder de design centrado no usuário participa de capacitação na Kaospilot na Dinamarca

anaberger_credito_fabioalt

A líder de design centrado no usuário no CriaLab Tecnopuc da PUCRS, Ana Berger, esteve na Dinamarca, onde participou de uma capacitação em Experience Design na Kaospilot, escola de empreendedorismo, criatividade e inovação social, localizada na cidade de Aarhus. Ana Berger e duas integrantes de sua equipe, Daniela Szabluk e Manuela Oliveira, trarão para o Brasil as mais recentes metodologias de cocriação para o design de experiências de usuário.

No Kaospilot Experience Design Course, é oferecido um quadro holístico para a criação de novas experiências poderosas, que envolvem uma abordagem de envolvimento entre usuários e clientes e um processo para envolver de forma significativa a organização nas inovações que estão trazendo para o mercado. Este programa garante que cada participante entenda o valor da experiência significativa do cliente para as empresas e pode impulsionar grandes transformações e inovações de produtos / serviços que ofereçam lucro e impacto.

O termo “UX”, ou “user experience” tem sido amplamente utilizado no mundo dos negócios, serviços, de design e inovação, uma vez que todas as novas metodologias de abordagens de projeto têm se centrado nos usuários ou clientes em questão.

“Soluções que apenas alimentem desejos e necessidades materiais das pessoas não são mais suficientes para consumidores, clientes, usuários, e colaboradores. Eles estão buscando experiências duradouras que ativem valores positivos”, afirma Ana. “As pessoas hoje buscam relacionamentos mais significativos com empresas, e esperam destas condutas mais humanas, íntegras e pautadas em valores com os quais se identificam. Para se diferenciarem, as empresas precisam cultivar relações e promover a lealdade de seus clientes e colaboradores a longo prazo”, revela.

O workshop é focado em experiências com propósito. Essas experiências levam em consideração as emoções, responsáveis por mudar a forma como as pessoas pensam, sentem e agem. Desde 1992 a Kaospilot trabalha com gestão da mudança e processos de cocriação. A Kaos é uma escola e consultoria de design guiado pela criatividade e experiência com métodos usados pelo viés da ação, da colaboração interdisciplinar e foco nas pessoas através de um ciclo experiencial de aprendizagem. São trabalhados problemas reais, resolvidos usando tais métodos.

Ana é bacharel e mestre em Design, certificada em Design Instrucional e especialista em Gestão de Projetos. No CriaLab Tecnopuc, auxilia organizações a buscarem a inovação através da implementação de processos projetuais orientados pelo design.

zh_21.11.17.jpg

“Os Golfinhos vão para o leste” estreia nas salas comerciais de Porto Alegre e São Paulo em 23 de novembro

carrito

 Produção Uruguaia com distribuição no Brasil pela Okna Produções, é dirigida por Gonzalo Delgado e Verónica Perrota, vencedora do Prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cinema de Gramado

Estreia nas salas comerciais de Porto Alegre e São Paulo nesta quinta-feira, 23 de novembro, o longa-metragem uruguaio Os golfinhos vão para o leste, produção vencedora do Prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cinema de Gramado 2016 para a também roteirista e diretora Verónica Perrota.

No panorama recente do cinema latino-americano, o Uruguai ocupa uma posição no mínimo intrigante: produz-se pouco, impressiona-se muito. Desde os anos 2000, os uruguaios vem construindo um cinema próprio e tem lançado mais e melhores filmes que, aos poucos, estão chegando ao circuito comercial internacional. Os golfinhos vão para o leste, longa-metragem de estreia na direção de Gonzalo Delgado e Verónica Perrotta, é um exemplar da nova safra uruguaia.

A trama principal está localizada em uma Punta del Este fora da alta temporada e conta a história de Virgínia, vivida por Verónica Perrotta, e sua tentativa de retomar o relacionamento com o pai após anos sem vê-lo. Ela decide aparecer sem avisar com o objetivo de restabelecer o vínculo paterno perdido há muito tempo. O pai, Miguel Ángel, interpretado por Jorge Denevi, é uma antiga e decadente celebridade da televisão local, homossexual assumido e não demonstra interesse em retomar o convívio com a filha. Mas quando descobre que ela está grávida e que será avô, ele muda completamente de atitude.

O filme se encaixa no tom da comédia dramática, onde a mentira serve de fachada para contar uma história sobre o quanto as relações humanas podem se tornar complicadas e até onde se pode chegar para superar barreiras. O título do filme traz à tona uma superstição conhecida no Uruguai: quando os golfinhos nadam em direção ao leste é sinal de boa sorte e tempos melhores pela frente.

Este é o primeiro projeto em que Verónica Perrotta e Gonzalo Delgado trabalham em conjunto no roteiro e na direção de um filme. Os dois também são atores no filme e estão intimamente ligados à retomada da produção cinematográfica uruguaia dos últimos 15 anos.  Se conheceram na filmagem do longa Whisky de Juan Rebella e Pablo Ward (2004), considerado pela crítica especializada como um dos melhores filmes latino-americanos dos últimos 20 anos. A partir deste encontro, Verónica e Gonzalo alimentaram o desejo de trabalharem juntos em um novo projeto que originou “OS GOLFINHOS VÃO PARA O LESTE”. O filme conta ainda com a participação especial do ator César Troncoso, protagonista do O Banheiro do Papa (2007), filme exibido no Festival de Cannes, ganhador de dois kikitos no Festival de Gramado e indicado ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.

Sinopse:

Miguel Angel Garcia Mazziotti, figura gay decadente do showbiz no Rio de la Plata, recebe a visita de sua filha Virginia, de quem se manteve afastado por anos. “El Gordo”, como o chamam em Punta del Este, rejeita abertamente a visita de Virginia mas, ao saber que vai se tornar avô, não consegue controlar a emoção e acaba cedendo e participando da felicidade de sua filha. Eles compartilham então um fim de semana em família clássico, recheado de verdades e de mentiras.

Os diretores:

Gonzalo Delgado é diretor de arte e roteirista. Ele colaborou em mais de vinte filmes, entre eles: 25 Watts (2001) e Whisky (2004), Pablo Stoll e Juan Pablo Rabella, Liverpool (2008) de Lisandro Alonso, La vida útil (2010) e El apostate de Federico Veiroj, entre outros.

Verónica Perrotta é atriz e dramaturga. Como atriz, ela participou do filme Whisky (2004) de Stoll e Rebella, Acné (2008) de Federico Veiroj, Uma Noite sem Lua (2014) de Germán Tejeira. Também atua em A Espera (2002) de Aldo Garay e o filme Vacas Fracas (2012) de Santiago Svirsky, do qual também é roteirista. OS GOLFINHOS VÃO PARA O LESTE (2016) é o filme de estréia como diretores para Gonzalo e Verónica. Em 2016, Verónica recebeu o prêmio Kikito de Melhor Atriz de Longa Metragem Estrangeiro no Festival de Gramado pelo filme.  Além de sua trajetória na produção cinematográfica uruguaia, Verônica Perrotta atuou no longa metragem brasileiro MULHER DO PAI, de Cristiane Oliveira, que lhe rendeu  o   prêmio Redentor de Melhor Atriz Coadjuvante no Festival do Rio em 2016.

 

Ficha Técnica:

Roteiro, Direção e Produção: Gonzalo Delgado e Verónica Perrotta

Produção Executiva: Micaela Solé

Direção de Fotografia: Arauco Hernández

Edição: Andrés Tambornino e Pablo Riera

Música: Maximiliano Silveira

Título Original: LAS TONINAS VAN AL ESTE

País: Uruguai em coprodução com Argentina e Alemanha.

Ano de produção: 2016

Distribuição no Brasil: Okna

GENÊRO: COMÉDIA  DRAMÁTICA

FORMATO: HD

ANO:  2016

DURAÇÃO: 83 min

Contato:  produção@okna.com.br

 

Festivais e Prêmios:

Festival de Málaga – Abril de 2016

Festival de Cinema de Gramado
* Prêmio de Melhor Atriz de Longa Metragem Estrangeiro

 Detour Festival de Cine Nuevo Montevideo

* Menção Especial

Cinemaissi – Latin American Film Festival, Helsinski

* Entre os tres favoritos do público (Audience Favourite)

Festival FILMAR na América Latina, Genebra

Festival Todos los Santos, México

Festival Internacional de Cine de Panamá

Transilvania International Film Festival

Cine Uruguayo, Armenia

Festival FAM de Florianópolis

A distribuidora:

A OKNA Produções foi criada em 2006 como um bureau de produção especializado no desenvolvimento de produtos audiovisuais para todas as plataformas de mídia. Hoje a OKNA tem em seu portfolio 42 filmes (20 curtas, 16 médias, 6 longas-metragens e 3 séries de TV) que somados já ganharam mais de 70 prêmios e participaram de  200 festivais nacionais e internacionais.

A empresa abre seu escopo de serviços ao se dedicar à distribuição de filmes brasileiros e estrangeiros, com destaque para o mercado latino-americano. Entre os títulos distribuídos constam “A Última Estrada da Praia”, de Fabiano de Souza, “Walachai” com direção de Rejane Zilles; e o documentário “Argus Montenegro e a Instabilidade do Tempo Forte”, dirigido por Pedro Isaias Lucas.

A Okna trabalhou na produção de lançamento do primeiro longa do premiado diretor Gustavo Spolidoro, “Ainda Orangotangos” (2007), que participou de mais de 20 festivais, recebendo os prêmios de Melhor Filme no Festival de Milão (Itália) e Melhor Ator no festival de Lima (Peru). Em 2014, seguindo esta trajetória na distribuição, a OKNA participou do lançamento do filme “Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa”, de Gustavo Galvão.

A empresa participou na divulgação e agendamento em salas de cinema dos filmes argentinos O Último Bandonéon, de Alejandro Saderman; O Fundo do Mar, de Damián Szifron; Buenos Aires 100km, de Pablo Meza;  Herencia, de Paula Hernandez; Conversando com Mamãe, de Santiago Carlos Oves e Ilusão de Movimento, de Héctor Molina.

Casa de Cinema de Porto Alegre na imprensa

jc_20.11.17zh_20.11.17folhadesp_20.11.17.jpg

correiodopovo_19.11.17.jpg

Festival de Música de Nova Prata promove show do músico norte-americano Adrian Bellue em Porto Alegre

FMNP_show_adrianbelluePOA

Atração da segunda edição do evento participa da atividade paralela na Capital na quinta-feira, 23 de novembro

 

O II Festival de Música de Nova Prata ocorre de 22 a 26 de novembro com entrada franca, trazendo diversas atrações ao público, incluindo o norte-americano Adrian Bellue. O músico californiano integra atividade paralela do evento na próxima quinta-feira, 23 de novembro, com show em Porto Alegre, no Agulha (Rua Conselheiro Camargo, 300). A abertura fica a cargo de outro artista do gênero fingerstyle e também atração do Festival, o gaúcho Jonathas Ferreira.

Adrian Bellue é um multi-guitarrista de Sacramento, Califórnia. Influenciado e inspirado pelo novo movimento contemporâneo musical, Adrian transcende as fronteiras da guitarra e do violão acústico, desenvolvendo uma abordagem moderna para o fingerstyle. Essa linguagem permite usar o violão de forma percussiva, harmônica e melódica simultaneamente, caracterizando-se também por usar técnicas e efeitos de outros instrumentos no violão, e também pelo uso de afinações alternativas.

Já se apresentou e estudou com guitarristas de renome mundial, como John Doan, Antoine Dufour, e Craig D’Andrea, e tem seu trabalho reconhecido mundialmente por mestres de guitarra, como Andy McKee e Don Ross. Atualmente, está compondo e gravando seu segundo álbum com novos arranjos realizados em Stonebridge Guitars, com alguns dos melhores instrumentos artesanais da Europa.

Jonathas Ferreira traz em suas composições a influência de toda bagagem musical que adquiriu com estudo do violão clássico, misturando sua paixão pela música brasileira e o bom e velho Rock n’ Roll. Jonathas já levou suas músicas a importantes palcos do cenário musical nacional e em 2012 fez a abertura do show de Yamandu Costa.  O músico vem chamando a atenção no cenário internacional recebendo depoimentos de nomes como Jon Gomm e Pierre Bensusan

Após reunir mais de cinco mil pessoas em sua primeira edição em 2015, o II Festival de Música de Nova Prata ocorre de 22 a 26 de novembro, com diversas atrações gratuitas espalhadas pela cidade, incluindo apresentações do norte-americano Adrian Bellue, Duo de Viola e Acordeon, Jonathas Ferreira, Gabriel Selvage, Quinteto Canjerana, Philipe Philipsen, AUTOMAKINA – Universo Deslizante e Renato Borghetti.

O evento, que pretende promover o intercâmbio cultural, proporcionando, através de sua programação, apresentações musicais de grupos autorais ou instrumentais do RS e atividades de formação, além de divulgar e fomentar novos talentos locais, com a Mostra Paralela, que selecionou quatro bandas e dois grupos de música de câmara do Estado do RS: Kulla Jazz, Moio, Trabalhos Espaciais Manuais, Veña, As Mulheres de Bah! e Aria Trio. O festival contará com uma Mostra Local, com a participação da Orquestra de Sopros da cidade, Coro da AABB, Casa Muscaria e Diego Berquó Trio, além de um eixo formativo que oferecerá palestras, bate papos e oficinas, voltado para escolas, professores e artistas da região.

O II Festival de Música de Nova Prata conta com o patrocínio master da ADYLNET TELECOM, Patrocínio da CORSAN – Governo do Estado do RS, P&C Arte Mobili e Corpo Clínico do Hospital São João Batista, Apoio Institucional da Prefeitura de Nova Prata e SESC – Sistema Fecomércio, Realização Eclética Escola de Música e CUCO Produções. Financiamento Pró Cultura -RS – lei de Incentivo à Cultura, Governo do Estado do RS e Ministério da Cultura – Brasil – Governo Federal. Para mais informações, acesse: www.festivaldemusicanovaprata.com.br | facebook.com/festivaldemusicanovaprata

Os shows iniciam às 22h e a casa abre às 19h. Ingressos antecipados a R$ 20,00 pelo site https://www.sympla.com.br/adrian-bellue-usa-no-agulha__215348 ou no local a R$ 30,00. O Agulha fica na Rua Conselheiro Camargo, 300.

 

Serviço:

ADRIAN BELLUE no AGULHA

Abertura Jonathas Ferreira

23.11.2017 – Quinta-feira

Horário: Portas 19h – Show 22h

Onde: Agulha – Rua Conselheiro Camargo, 300

 

Ingressos:

R$ 20 ANTECIPADO PROMO no site https://www.sympla.com.br/adrian-bellue-usa-no-agulha__215348

R$ 30 na hora

 

facebook.com/adrianbellue/

facebook.com/tfjonathas/

festivaldemusicanovaprata.com.br/

Blog no WordPress.com.

Acima ↑