Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Saldanha Show na imprensa

correiodopovo_12.01.19diáriogaúcho2_11.01.19

5º Kino Beat na contracapa em Zero Hora de hoje

zh_11.01.18.jpg

Pano Pop no caderno Geração E do Jornal do Comércio de hoje

jc_10.01.19.jpg

Longa-metragem Rasga Coração no Correio do Povo de hoje

correiodopovo_10.01.19.jpg

Festival Kino Beat na contracapa do Jornal do Comércio

jc_09.01.19.jpg

Saldanha Show reunirá atrações musicais durante os meses de verão na Sede da Saldanha a partir deste sábado, 12 de janeiro

carlos 7

Projeto recebe para o lançamento o compositor carioca Carlos Caetano, Pagode do Dorinho, Samba Lelê, Claudia Quadros, Alô Confraria, e DJ Gê Powers a partir das 15h

 

A partir de 12 de janeiro até o mês de março, os sábados da temporada de verão da Sede da Saldanha terão programação especial: é o projeto Saldanha Show, que promoverá encontros de artistas locais e nacionais em shows, além de DJs, unindo nomes do samba, do pop, do samba rock, do groove e dos tradicionais blocos de carnaval.

Para o lançamento, um clássico nome do samba nacional, Carlos Caetano, divide o palco com Pagode do Dorinho, Samba Lelê, Claudia Quadros e o Alô Confraria, além do DJ Gê Powers, que vai botar todo mundo pra dançar entre os shows.

Nascido no subúrbio do Rio de Janeiro e criado na comunidade do Quintino, em Brás de Pina, Carlos Caetano se firmou como compositor renomado depois de muita luta, passando por vendedor de doces, picolé, flanelinha, ajudante de pintor e mecânico. Não desistiu de compor, iniciando sua vida no samba em 1984, no grupo Nossas Raízes. O hitmaker também é conhecido como “Poeta da Canção” – sua primeira composição foi gravada em 1994 pelo Grupo Fundo de Quintal, um sucesso absoluto e que levou artistas como Beth Carvalho, Almir Guineto e Jorge Aragão gravarem suas músicas. Seus sucessos incluem versões lançadas pela Turma do Pagode, ExaltaSamba e Sorriso Maroto, entre outros.

A Banda Saldanha surgiu na década de 1970, na Rua Saldanha Marinho, no bairro Menino Deus. A história e o motivo foram muito simples: em outubro de 1975, o jovem Pedro Diogo junto com seu amigo César Unanue comemoram um jogo de futebol com roda de samba, que em pouco tempo atingiu enormes proporções – toda a rua Saldanha!
O evento tornou-se anual, e ao longo das décadas, tomou novas proporções, atraindo foliões de todos os cantos da cidade.

Em 2002, o criador da Saldanha Pedro Diogo travou uma luta por um espaço digno para a comunidade do samba no Rio Grande do Sul. Três anos depois, conseguiram conquistar sua área própria, onde foi construída a sede da Banda Saldanha, tornando-se uma referência da cultura popular de Porto Alegre. Nessas quatro décadas de atuação em prol da cultura popular, a Banda Saldanha recebeu centenas de artistas, celebridades e ídolos musicais: Neguinho da Beija-Flor, Arlindo Cruz, Alcione, Diogo Nogueira, Almir Guineto, Reinaldo Príncipe do Pagode, Bebeto, Grupo Fundo de Quintal, Só Pra Contrariar, entre outros, o que tornou a entidade como referência no país como alvo do samba e pagode.

Com realização da Banda da Saldanha e Clã Promoções, o evento tem ingressos entre R$ 20,00 e R$ 30,00, à venda pelo site blueticket e nas lojas Multisom. Para a edição de 19 de janeiro está confirmada a participação do Clube do Balanço e Marquinhos Sathan no dia 26. Para mais informações, acesse: facebook.com/saldanhashow

 

Lançamento projeto Saldanha Show

Sábado, 12 de janeiro

♦ Carlos Caetano (RJ)

♦ Samba Lelê

♦ Pagode do Dorinho

♦ Alô Confraria

♦ Claudia Quadros

♦ DJ Gê Powers

16h – Alô Confraria e Claudia Quadros

18h – Pagode do Dorinho

20h – Samba Lelê

22h30 – Carlos Caetano

Promoção: Radio Saldanha e Facool

Apoio: Ibis Styles

Realização: Banda Saldanha e Clã Promoções

 

|| Alô Confraria ||

Surgindo das rodas de samba e pagode em família, a Alô Confraria foi animando aniversários e festas de amigos – ao longo dos anos o tamanho dos eventos aumentou -festas, blocos de samba, até turnês em várias capitais do do país! Em 2018 o Grupo Alô Confraria completa oito anos de carreira com muito pagode!

|| Claudia Quadros ||

Cantora e intérprete, Cláudia iniciou sua carreira aos 8 anos, participando de corais, grupos evangélicos em Alvorada e em outras cidades do Rio Grande do Sul. Aos 12 anos ganhou seu primeiro festival de música evangélica em Curitiba e em 1998, começou a cantar MPB, com apresentações em bares e eventos públicos. Em maio de 2003 recebeu 1° lugar no concurso de novos talentos Domingo é Show, promovido pela Rádio Farroupilha e Jornal Diário Gaúcho. Desde então, seu estilo musical é MPB e Black Music. Faz parte, hoje, do elenco do Grupo Cultural Raízes D’Africa, cujo espetáculo viaja pelas cidades do Estado do RS, levando a história da Cultura Negra no Rio Grande do Sul, dirigida pelo artista plástico Nei Ortiz. Em 2004 foi homenageada pela Confederação Brasileira do Movimento Tradicionalista Gaúcho na Assembleia Legislativa do RS. Também através do Intercâmbio das “Cidades Periféricas” entre Alvorada-RS e Nanterre.

 

|| Pagode do Dorinho ||

Fundado em 1984 no Bairro Santana, aqui mesmo em Porto Alegre, por amigos experientes em bateria,  Pagode do Dorinho tornou-se rapidamente uma atração popular nos carnavais de rua. Hoje, com 4 cds gravados, e 1 dvd gravado no Bar Opinião, o Pagode do Dorinho já tocou na Argentina, Uruguai, além das principais cidades do Brasil, contando com a participação de Papas da Língua, Serginho Moah, Zé Natálio e Alexsamba

|| Carlos Caetano ||

Nascido no subúrbio do Rio de Janeiro e criado na comunidade do Quintino, Carlos chegou no Samba e no pagode depois de muita luta, passando por vendedor de doces, picolé, flanelinha, ajudante de pintor e mecânico. Não desistiu de compor, iniciando sua vida no samba em 1984, no Grupo “Nossas Raízes”. A partir daí, ao longo dos anos teve suas músicas gravadas pelos principais nomes da música popular brasileira, como Turma do Pagode, ExaltaSamba e Sorriso Maroto. Carlos Caetano hoje é um dos principais nomes do samba e do pagode!

|| SOBRE A SALDANHA ||

A Banda Saldanha surgiu na década de 70, na Rua Saldanha Marinho, no bairro Menino Deus. A história e o motivo foram muito simples: em outubro de 1975, o jovem Pedro Diogo junto com seu amigo César Unanue comemoram um jogo de futebol com roda de samba, que em pouco tempo atingiu enormes proporções – toda a rua Saldanha!
O evento tornou-se anual, e ao longo das décadas, tomou novas proporções, atraindo foliões de todos os cantos da cidade.

Em 2002, o criador da Saldanha Pedro Diogo travou uma luta por um espaço digno para a comunidade do samba no Rio Grande do Sul. Três anos depois, conseguiram conquistar sua área própria, onde foi construída a sede da Banda Saldanha, tornando-se uma referência da cultura popular de Porto Alegre.

A partir de 2007, as proporções da banda aumentaram: representando o samba gaúcho no Rio de Janeiro, durante dez anos desfilou em trio elétrico pelas ruas de Copacabana, na zona sul carioca, arrastando multidões. Além disso, mantendo atividades sociais de percussão, gafieira e idiomas de forma gratuita para a comunidade.

Nessas quatro décadas de atuação em prol da cultura popular, a Banda Saldanha recebeu centenas de artistas, celebridades e ídolos musicais: Neguinho da Beija-Flor, Arlindo Cruz, Alcione, Diogo Nogueira, Almir Guineto, Reinaldo Príncipe do Pagode, Bebeto, Grupo Fundo de Quintal, Só Pra Contrariar, entre outros, o que tornou a entidade como referência no país como alvo do samba e pagode.  Passistas e músicos da banda marcaram presença com apresentações antológicas em dois dos principais programas da TV Globo, o Encontro Com Fátima Bernardes (2014) e o dominical Esquenta (2015), apresentado por Regina Casé.

Em julho de 2016, a Câmara Municipal de Porto Alegre concedeu a Comenda Porto do Sol à Banda Saldanha. A honraria foi concedida pelos vereadores por ser “uma instituição de organização e mobilização popular histórica de Porto Alegre.”

A Banda Saldanha conta com um DVD lançado ao vivo, a partir de um show gravado na quadra, com um repertório que mescla sucessos de grandes artistas da música brasileira e que teve a participação de nomes como Leci Brandão, Tonho Crocco, Neguinho da Beija-Flor e Leandro Lehart.

A sede da banda funciona aos sábados e domingos, sempre das 11h30 às 22h. No verão, as portas da quadra abrem de sextas às segundas, até a meia-noite.

 

INGRESSOS:

1º lote Pista: R$ 20 (com promocional de 2 ingressos por R$ 20,00)

2º lote Pista: R$ 20

3º lote Pista: R$ 30

 

PONTOS DE VENDA FÍSICOS

PORTO ALEGRE

Multisom – Horários de funcionamento: Segunda a Sexta 09:00 às 18:30 / Sábado 09:00 às 18:00

Formas de pagamento: Dinheiro/ Débito/ Crédito (10 x com acréscimo)

Rua das Andradas, 1001

 

Multisom – Bourbon Shopping Ipiranga

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 à 20:00

Formas de pagamento: Dinheiro/ Débito/ Crédito (10 x com acréscimo)

Avenida Ipiranga, 5200, Jardim Botânico

 

Multisom – Praia de Belas Shopping

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Dinheiro/ Débito/ Crédito (10 x com acréscimo)

Avenida Praia de Belas, 1181

 

Multisom – Shopping Iguatemi

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Dinheiro/ Débito/ Crédito (10 x com acréscimo)

Avenida João Wallig, 1800 – Loja 109

 

Multisom Barra Shopping Sul

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Dinheiro/ Débito/ Crédito (10 x com acréscimo)

Avenida Diário de Notícias, 300 – Lojas 1040 a 10

 

CANOAS

Multisom – Canoas Shopping

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Somente Dinheiro

Rua Guilherme Shell, 6750, Loja 69/70

 

CACHOEIRINHA

Multisom – Shopping do Vale

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Somente Dinheiro

Av. Gen. Flores da Cunha, 4001

 

NOVO HAMBURGO

Multisom – Centro

Horários de funcionamento: Segunda a Sexta 9:00 às 19:00 / Sábado 09:00 às 18:00

Formas de pagamento: Somente Dinheiro

Av. Pedro Adams Filho, 5325 – Centro, Novo Hamburgo – RS

 

Multisom – Bourbon Shopping

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 ás 20:00

Formas de pagamento: Somente Dinheiro

Avenida Nações Unidas, 2001, 1º Piso, lojas 1002/1

 

SÃO LEOPOLDO

Multisom – São Leopoldo Bourbon Shopping

Horários de funcionamento: Segunda a Sábado 10:00 às 22:00 / Domingo 14:00 às 20:00

Formas de pagamento: Somente Dinheiro

Rua Primeiro de Março, 821 – Loja 204

 

“Asteroide” encerra a programação do 5º Kino Beat neste domingo, 13 de janeiro

FV_bio_PT_EN.pages

Performance audiovisual inédita foi criada especialmente para o festival pelo artista uruguaio Fernando Velázquez

 

Após dois meses de intensa programação em diversos pontos da cidade, o Kino Beat encerra sua quinta edição com Asteroide, performance audiovisual inédita criada pelo uruguaio Fernando Velázquez especialmente para o festival, neste domingo, 13 de janeiro, às 20h, no Teatro da Unisinos. O evento, com entrada franca, tem patrocínio master da Oi e patrocínio Stella Artois, apoio cultural do Oi Futuro, com financiamento Pró-Cultura RS, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul.

Asteroide é uma performance audiovisual que explora a gravidade como catalisador da potência do mundo, desenvolvida especialmente para o festival. Fernando Velázquez é artista transdisciplinar. Suas obras incluem vídeos, instalações e objetos interativos, performances audiovisuais e imagens geradas com recursos algorítmicos. Na sua pesquisa explora a relação entre Natureza e Cultura colocando em diálogo dois tópicos principais, as capacidades perceptivas do corpo humano e a mediação da realidade por dispositivos técnicos. Se interessa pelo cruzamento da arte com outras áreas do conhecimento como a ciência, a filosofia e a antropologia visual de forma a construir processos e metodologias híbridas. Velázquez é parceiro antigo do evento: participou da primeira edição do Kino Beat, em 2014 com a performance Mindscapes.

Pela primeira vez, a programação do Kino Beat foi pautada por um tema principal, a abundância. “Vivemos o paradoxo da abundância, temos tanto e ao mesmo tempo tão pouco, seja em ideias, recursos naturais, recursos tecnológicos ou sob a perspectiva do conhecimento humano”, declara Gabriel Cevallos, criador e curador do evento. Com o objetivo de investigar o tema por meios das atrações artísticas e seus desdobramentos por analogias, metáforas e poéticas, a abundância se cristaliza na variedade de linguagens artísticas contempladas: música, cinema, teatro, artes visuais e as diversas disciplinas e gêneros que derivam destes pilares, e também no olhar e escuta atentos para a multiplicidade de vozes que gritam por visibilidade, abrangendo o maior e mais variado número de artistas brasileiros e estrangeiros.

Mais de 50 artistas e 22 atrações ao vivo integraram 11 dias de programação intensa em dez espaços culturais de Porto Alegre, com artistas e pensadores do Brasil, Uruguai, França e Suíça reunindo um público de mais de 2500 pessoas. “A edição desse ano foi um desafio, pelo formato fragmentado e espalhado pela cidade, com muitos dias de programação e locações, exigiu atenção e interesse do público, que ao final foi satisfatório. Foi bonito ver as pessoas se mobilizando e muitos acompanhando todas as atividades propostas, mostra que o festival tem um público fiel, e que também conseguiu alcançar novas plateias”, revela Cevallos.

A exposição Lento Crepúsculo, em cartaz na Pinacoteca Ruben Berta e no Paço Municipal, ganhou mais uns dias em cartaz: o público poderá visitar a mostra com curadoria de Chico Soll, Fernanda Medeiros e Gabriel Cevallos até 18 de janeiro.

Asteroide inicia às 20h com duração de uma hora, e as senhas serão distribuídas no local  a partir das 19h. Mais informações: facebook.com/kinobeat |kinobeat.com | Instagram @kinobeatfestival

Fernando Velázquez é artista transdisciplinar. Suas obras incluem vídeos, instalações e objetos interativos, performances audiovisuais e imagens geradas com recursos algorítmicos. Na sua pesquisa explora a relação entre Natureza e Cultura colocando em diálogo dois tópicos principais, as capacidades perceptivas do corpo humano e a mediação da realidade por dispositivos técnicos. Se interessa pelo cruzamento da arte com outras áreas do conhecimento como a ciência, a filosofia e a antropologia visual de forma a construir processos e metodologias híbridas. Mestre em Moda, Arte e Cultura pelo Senac-SP, pós graduado em Video e Tecnologias On e Off-line pelo Mecad de Barcelona, participa de exposições no Brasil e no exterior com destaque para a The Matter of Photography in the Americas (Cantor Arts Center, Universidade de Stanford, USA, 2018), Emoção Art.ficial Bienal de Arte e Tecnologia (Itaú Cultural, Brasil, 2012), Bienal do Mercosul (Brasil, 2009), Mapping Festival (Suiça, 2011), WRO Biennale (Polônia 2011) e o Pocket Film Festival(Centre Pompidou, Paris, 2007). Recebeu, dentre outros, o Premio Sergio Motta de Arte e Tecnologia (Brasil, 2009), Mídias Locativas Arte.Mov (Brasil, 2008) e o Vida Artificial (Espanha, 2008). Foi professor convidado na PUC-SP, FAAP-SP e Senac-SP e ministra palestras e workshops em instituições públicas, privadas e do terceiro setor como por exemplo, Stony Brook University (Nova Iorque), Cyberfest (São Petesburgo, Rússia), Naustruch (Sabadell, Espanha), Visiones Sonoras (Morelia, México). Tem organizado projetos e exposições como Motomix 2007, Papermind Brasil, Projeto !wr?, Adrenalina e Periscopio e desd

Sobre o Kino Beat

O Kino Beat é um Festival de música, performances audiovisuais multimídia e artes integradas. A partir dos pilares, imagem (Kino) e som (Beat), apresenta artistas e atividades multidisciplinares, que utilizam de diversos modos as tecnologias no processo criativo de suas obras. O experimental, o sensorial e a imersão, são premissas para composição do seu programa, que se espalha pela cidade, ocupando teatros, galerias, museus, espaços culturais e casas noturnas. Diluindo fronteiras entre linguagens e gêneros, as atrações de natureza híbrida, são apresentadas em diversos formatos, transitando entre shows musicais, performances audiovisuais, exposições, oficinas, seminário, mostras de filmes e festas.

Biografia Planet Hemp: Mantenha o respeito na mídia

agazeta_19.12.18folhadeniterói_15.12.18

Longa-metragem Rasga Coração na capa do Caderno 2 do jornal O Estado de São Paulo de hoje

 

estadão_17.12.18

estadão2_17.12.18

Blog no WordPress.com.

Acima ↑