Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Elevación celebra os 25 anos de carreira da multiartista La Negra Ana Medeiros em única apresentação nesta quarta, 30 de novembro, no Theatro São Pedro

Espetáculo de dança e música flamenca homenageia o poema homônimo de Charles Baudelaire

“Seus pensamentos, tal cotovias miúdas / Livre impulso empreendem aos céus da manhã / Sobre a vida ele plana e entende, sem afã, a linguagem das flores e das coisas mudas!” – BAUDELAIRE, Charles. Elevación.

Nesta quarta-feira, 30 de novembro, às 21h, o Theatro São Pedro recebe única apresentação do espetáculo Elevación, performance que comemora os 25 anos de trajetória da multiartista La Negra Ana Medeiros. A performance de dança e música flamenca homenageia o poema homônimo de Charles Baudelaire, dando destaque à trajetória de amor, superação e luta dessa artista diante das adversidades da vida.

Nesses anos de dedicação à arte da dança, música, teatro e também de resistência dentro desses espaços majoritariamente brancos, La Negra tornou-se a embaixadora do flamenco negro, trazendo temas como inclusão, pertencimento e ancestralidade para o centro do palco. Sua ligação com a música também é muito forte, tanto que foi a primeira concertista de castanholas a gravar um álbum no Rio Grande do Sul e tem o seu método de toque reconhecido em todo o território nacional.

Em Elevación, La Negra sobe ao palco do São Pedro acompanhada de sua cia de dança com as participações especiais de Adriana Deffenti, Beatriz Carraza, Daniel De Biaggi, Fernanda Copatti, Fernada Mansur e Silvia Canarim, sob direção cênica de Everson Silva.

Os ingressos estão à venda pelo site https://www.teatrosaopedro.rs.gov.br/elevacion-25-anos-la-negra com valores entre R$ 60,00 e R$ 150,00, com 50% de desconto para associados AATSP. 

Elevación

30 de novembro às 21h

Theatro São Pedro – Praça Marechal Deodoro, s/n

Ingressos

Plateia R$ 120,00

Camarote central: R$ 80,00

Camarote lateral: R$ 80,00

Galeria: R$ 60,00

Desconto de 50% para associados AATSP (https://www.aatsp.org.br/)

Fábrica do Futuro promove evento sobre mercado audiovisual e trilhas sonoras neste sábado, 26 de novembro

Fábrica Talks especial Audiovisual traz a Porto Alegre importantes protagonistas da área de distribuição, plataformas de streaming, direito autoral, produção de trilhas sonoras, agregadoras e realizadores para discutir as transformações e prospecções no mercado audiovisual

Atividade com entrada franca contará com nomes como Walter Lima Jr, Flávia Lacerda, Sandro Rodrigues, André Morais e Valéria Barcelos

Neste sábado, 26 de novembro, a Fábrica do Futuro promove mais uma edição do Fábrica Talks, desta vez voltado para o mercado audiovisual e trilhas sonoras. O Fábrica Talks Especial Audiovisual traz a Porto Alegre importantes protagonistas da área de distribuição, plataformas de streaming, direito autoral, produção de trilhas sonoras, agregadoras e realizadores, para discutir as transformações e prospecções no mercado audiovisual.

O evento gratuito conta com dois painéis e atrações musicais. A advogada especialista na área de Mídia e Entretenimento Raquel Lemos, o responsável pelas operações nacionais e Internacionais da SOCINPRO (Sociedade Brasileira de Administração e Proteção de Direitos Intelectuais) Adonis Marcelo e o diretor e compositor André Moraes falam sobre  Trilhas sonoras e direito autoral no mercado audiovisual.

Às 18h, Flávia Lacerda, diretora e analista de desenvolvimento de títulos de ficção para empresas como HBO MAX, Sandro Rodrigues, CEO da H20 Distribuidora, e o cineasta Walter Lima Jr, participam de conversa sobre as transformações e desafios do mercado audiovisual. O encontro também é um momento de celebração do audiovisual brasileiro, comemorando os 84 anos de Lima Jr, que compartilhará com a plateia suas histórias e olhares sobre 55 anos de trajetória no audiovisual brasileiro.

Encerrando a programação, a multiartista Valéria Barcellos, acompanhada de Moraes, se apresenta em um pocket show. Nos intervalos das conversas, a DJ Garota Vinil e o jornalista Lúcio Brancato comandam as pickups. 

As inscrições gratuitas devem ser feitas através do site https://comunidadefuturo.com/fabrica-talks/

Fábrica Talks Especial Audiovisual

Sábado, 26 de novembro, 16h

Fábrica do Futuro – Câncio Gomes, 609

Inscrições gratuitas – https://comunidadefuturo.com/fabrica-talks/

Térreo – Espaço Wide

– DJ set

– 16H – Painel 01 – Trilhas sonoras e direito autoral no mercado audiovisual.

Mediadora: Drika Vargas

Participantes:
– Raquel Lemos – Advogada pós-graduada em Direito Civil e especializada em Direito Digital e das Telecomunicações pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com sólida experiência em entretenimento, economia criativa, mídias digitais e mercado fonográfico.

Sócia-fundadora da Lemos Consultoria e Artis Cutural, empresas de consultoria voltadas para atendimento dos setores da economia criativa, contando com profissionais especializados para a assessoria de projetos culturais, entretenimento, publicidade e mídias digitais, tendo atendido mais de 80 projetos na área de Rights & Clearance, entre eles Aruanas [Globoplay], Cidade Invisível [Netflix], Coisa Mais Linda [Netflix], Turma da Mônica – Laços, Posso Explicar [Disney+], Môa – Raiz Afro Mãe, O Papai é Pop, além da atuação como Label Music para Ambev S.A.

Foi professora titular dos Cursos de Pós-graduação Produção Audiovisual – projeto e negócio; Pós Graduação em Animação; Gestão da comunicação em Mídias Digitais; Roteiro de Ficção Audiovisual e Design – branding: estratégias de marca, e atualmente é docente no Curso de Pós-graduação em produção audiovisual – projeto e negócio da FAAP. Integra o Conselho Midiativa – Centro Brasileiro de Mídia para Crianças e Adolescentes, uma iniciativa de promoção e produção de conteúdos digitais, interativos e audiovisuais de qualidade para crianças e adolescentes. Também atua no Conselho do SIM – Semana Internacional de Música de São Paulo, desde 2019.

– Adonis Marcelo – Com formação acadêmica em Administração pela Universidade Anhembi Morumbi, Pós Graduação em Marketing pela Universidade Mackenzie e especialização em Gestão pela Fundação Getulio Vargas.

Trabalhando na Gestão Coletiva de Direitos Autorais desde 1998 vem focando suas funções em Gestão, Operações e Tecnologia, bem como na representação dos interesses dos criadores autorais e conexos em reuniões Ecad – Comissões de TI, Distribuição, Arrecadação, em eventos e em congressos internacionais na CISAC, FILAIE e SCAPR.

– André Moraes – Diretor e compositor

– DJ set

18h – Transformações e desafios do mercado audiovisual

Mediador: Roger Lerina

Participantes:

– Flávia Lacerda – Flávia Lacerda é pernambucana nascida em Recife. Formada em Cinema e Etnologia pela universidades de Paris 8 e Paris 7, na França. Mora no Rio desde 1998 quando fez assistência de direção no seu primeiro trabalho na Globo: O Auto da Compadecida. Em 20 anos de profissão, às vezes escreveu, às vezes dirigiu ou co-dirigiu séries, novelas e especiais, entre eles: Sexo Frágil, O Programa Novo, Belíssima, Negócio da China, Natal do Pequeno Imperador, Dó-Ré-Mi- Fábrica, Tudo Novo de Novo, Clandestinos, Insensato Coração, Louco Por Elas, AmorTeAmo, Chapa Quente, Mister Brau, A Fórmula. Co-dirigiu o Grande Sertao Veredas mais recentemente e fez consultoria de direção para Medida Provisória, O Debate e Beleza da Noite.

– Sandro Rodrigues – Publicitário, formado em comunicação social e pós-graduado em publicidade e propaganda pela Universidade ESPM.

Em 2012, fundou a H2O Films, distribuidora de cinema que soma sua expertise em marketing com o vasto conhecimento em programação adquirido como exibidor. Depois de 10 anos de funcionamento, a H2O contabiliza grandes sucessos em seu catálogo, tais como: as franquias “Vai Que Cola”, maior bilheteria do cinema brasileiro em  2014, e “Vai que cola 2”, e “Um tio quase perfeito” e “Um Tio Quase Perfeito 2”, que foi a segunda maior bilheteria de 2021, ano ainda impactado pela pandemia de Covid-19; “Os penetras 2”, “O Grande Circo Místico”, filme indicado pelo Brasil a concorrer ao Oscar em 2018. Entre outros.

– Walter Lima Jr. – Diretor e roteirista nascido em Niterói em 1938, começou escrevendo críticas para jornais diários. Em 1963, conheceu Glauber Rocha, que o convidou para fazer assistência de direção em Deus e o diabo na terra do sol. Seu primeiro longa-metragem foi Menino de engenho (1965), uma adaptação do romance de José Lins do Rego. Fez em seguida Brasil ano 2000 (1968), Urso de Prata do Festival de Berlim e Concha de Ouro no Festival de Cartagena. Em 1977, concluiu o longa-metragem A lira do delírio, prêmio de melhor filme no Festival de Brasília. Em 1983, fez Inocência, prêmio de direção em Brasília e prêmio Coral no Festival de Havana. Nos anos 1990 dirigiu, sob encomenda de um produtor americano, O monge e a filha do carrasco (1995) e pouco depois fez A ostra e o vento (1997), baseado no livro de Moacir C. Lopes, selecionado para a competição do Festival de Veneza. Para a televisão, fez documentários e minisséries, como Capitães da areia e Dossiê Chatô. É professor de cursos de direção de atores e assistência de direção para cinema no Rio de Janeiro.

– DJ set

 20h30min – Show André Moraes & Valéria Barcellos 

Segunda edição do Museu Mais Cores ocorre neste sábado, 19 de novembro

Evento com entrada franca inaugura área externa do museu promove 10 atividades entre oficinas e performances

Projeto conta com conta com o financiamento do Pró-Cultura – RS – Secretaria da Cultura do Estado do Rio Grande do Sul, patrocínio de Tintas Renner e Lojas Quero Quero

No sábado, 19 de novembro, ocorre a segunda edição do projeto Museu Mais Cores, promovido pelo Museu da Cultura Hip Hop do RS, que abre suas portas para a comunidade oferecendo gratuitamente ao público apresentações, batalha de breaking e oficinas de Rap, Breaking e Conhecimento em 10 atividades a partir das 14h, incluindo graffiti no museu com  Coletivo Camaquarte, Marcinha Dark, Kuca Arc e Piter Art Cor. 

O projeto Museu mais Cores ocupará artisticamente o complexo do Museu da Cultura Hip Hop RS antes da sua inauguração oficial, durante os meses de outubro, novembro e dezembro, proporcionando uma aproximação da comunidade local e Hip Hopers com o espaço coletivo e popular. 

A programação deste final de semana contará com oficina Escola Hip Hop, workshops de fotografia e breaking, set de DJ com com Edinho DK, performances de B.Art e Rima das Mina, além de uma batalha de breaking com 16 competidores selecionados que concorrerão a prêmios em dinheiro. Dois jurados convidados e o público presente avaliarão técnica, criatividade e musicalidade. O primeiro lugar receberá prêmio no valor de R$1.000,00, o segundo colocado R$ 500,00 e o terceiro R$ 300,00. 

As atividades do Museu Mais Cores foram selecionadas através de edital público, que recebeu mais de 117 inscrições de Hip Hopers de todo Rio Grande do Sul, em um longo processo de curadoria e seleção dentro dos cinco elementos da Cultura Hip Hop – DJ, Rap, breaking, graffiti e conhecimento. Foram selecionados 40 artistas e coletivos de 15 cidades como Porto Alegre e região metropolitana, Pelotas, Santa Maria, Tramandaí, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, que integram a programação ao longo dos próximos meses. 

O Projeto Museu Mais Cores conta com o financiamento do Pró-Cultura – RS – Secretaria da Cultura do Estado do Rio Grande do Sul, patrocínio de Tintas Renner e Lojas Quero Quero.

Inauguração do Museu da Cultura Hip Hop no RS está prevista para o primeiro semestre de 2023

O Museu da Cultura Hip Hop RS é o primeiro da América Latina dedicado ao movimento, com uma ampla estrutura de um espaço físico para celebração, preservação e resgate histórico da cultura Hip Hop desenvolvida no Rio Grande do Sul.

Com expectativa de 30 mil visitações ano, o complexo contará com quase 6 mil itens de acervo físico e digital sobre a história do Hip Hop gaúcho, estruturado com salas expositivas, estúdio musical, atelier de oficinas, café, loja, estufa agroecológica, biblioteca, quadra poliesportiva, CT de breaking, em uma área de quase 4 mil metros quadrados na Vila Ipiranga em Porto Alegre. Inspirado no The Universal Hip Hop Museum nos EUA, o Museu é uma iniciativa coletiva da Associação da Cultura Hip Hop de Esteio e objetiva o fortalecimento de outros estados brasileiros para criação de museus, organizando rede capaz de construir o Museu Brasileiro da Cultura Hip Hop nos próximos cinco anos.

Com projeto arquitetônico executivo assinado pela Goma Oficina em parceria com o Coletivo Uanda e interiores pela Start Interiores, a iniciativa conta com financiamento do Pró-Cultura – RS – Secretaria da Cultura do Estado do Rio Grande do Sul, patrocínio de Tintas Renner, Lojas Quero Quero e apoio Fitesa, Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Ministério Público do Trabalho no RS, Consulado Geral dos Estados Unidos e Instituto SLC. Para mais infomações, acesse instagram.com/museuhiphoprs

Museu Mais Cores – segunda edição

Sábado, 19 de novembro, 14h 

Rua Parque dos Nativos, 515, na Vila Ipiranga

9h – Graffiti no Museu, com Coletivo Camaquarte, Marcinha Dark, Kuca Arc e Piter Art Cor

14h –  Oficina Escola Hip Hop, com Eduardo Tamborero

14h – Workshop de fotografia de Hip Hop, com Bruna Ferreira

14h – Oficina Diálogo Mental no Breaking, com Pedrinho Festa

14h – 15h – DJ Edinho EK

15h – 17h30 – Batalha de Breaking do Museu do Hip Hop

17h30 – 18h – DJ Edinho EK

18h – apresentação de breaking Cia Diácono, com Mailon Marques

18h10 – show com B.Art

18h40 – Show Rima das Minas

OFICINA ESCOLA HIP HOP,  COM EDUARDO TAMBORERO

Tamborero (Eduardo Gomes da Silva)

Novo Hamburgo

Número de vagas: 40

Inscrições: na hora, por ordem de chegada

É um  espaço de cultura  pedagógica periférica, que resgata um pensamento popular que emerge das ruas. Compartilhar informações e cultura urbana através dos elementos do Hip Hop: Grafite, Breaking, DJ, Mestre de Cerimônias e o Conhecimento fará que o pensamento coletivo e cultural entre jovens e adultos das comunidades remotamente participantes, possam servir de ferramenta de identidade cultural e de território. 

Eduardo Gomes da Silva, de nome artístico Tamborero, é rapper do grupo Preconceito Zero, militante do movimento Hip Hop e Movimento Negro MNU, educador sócio cultural e formando em Serviço Social.

WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DE HIP HOP

Bruna de Lima Ferreira

Bento Gonçalves

Número de vagas: 25

Inscrições: na hora, por ordem de chegada

Workshop de fotografia focada em Breaking, trocando ideias sobre fotografia de Hip Hop de um modo geral. Uma pequena palestra falando sobre a parte teórica, do motivo de termos fotos e vídeos tão importantes para a propagação da nossa cultura nos anos 80/90, enaltecendo a importância dos livros, filmes e documentários para a nossa cultura, falando sobre as mulheres nesse meio e o lugar que ocupávamos quando os primeiros materiais visuais foram lançados.

Dentro desse recorte histórico, faremos um comparativo com os dias de hoje, num mundo cada vez mais digital, dando dicas de fotografia para que cada participante possa melhorar o material de apresentação do seu trabalho. As técnicas usadas podem ser adaptadas para celular não sendo obrigatório o uso de câmeras.

Bruna é estudante e pesquisadora de fotografia Urbana, mais especificamente da cultura Hip Hop, já fotografou eventos como Battle in the Cypher (Bento Gonçalves), Santa Jam (Santa Cruz do Sul), Bento em Dança Batalhas (Bento Gonçalves), Coreto Hip Hop (Sumaré – SP), Break Summer Jam (Balneário Camboriú-SC), Battle in the Cypher edição Nordeste (Valença-BA), Conexión SurUrbana (Montevidéo-UR) e eventos assinados pela organização Nest Panos, coletivo do qual fez parte até 2021. Em 2018 lançou seu primeiro livro, Coolture Trip: Cypher Vico , Ferreira, Bruna – Editora Flyve 2018. O livro aborda registros fotográficos da dança na praça Vico Barbieri em Bento Gonçalves, e os artistas que a protagonizam. Através desse trabalho, percorreu estados como São Paulo, Bahia e Minas Gerais, além do Uruguai, dando palestras sobre a obra. Também assinou exposições em diversos estados e casas Hip Hop como a de Esteio no RS.”

OFICINA DIÁLOGO MENTAL NO BREAKING 

Pedro Ramon Festa

Bento Gonçalves

Número de vagas: 30

Inscrições: na hora, por ordem de chegada

Diálogo mental no breaking é um workshop de breaking voltado para dançarinos de níveis iniciantes,  intermediário e avançado. O curso de duração de 60  minutos oferece exercícios de troca de direção,  improviso, trocas de níveis e intensidade dentro da dança breaking e trabalha aos b.boys e b.girls possibilidades de colocar suas danças e técnicas em batalhas, cyphers etc… 

Pedrinho trabalha com essa oficina desde 2015 em eventos, tendo ministrado cursos em países como Itália, Uruguai, Argentina, Suíça e Paraguai,  além de diversos estados e eventos do país. Pedrinho é  b.boy desde 2000, e produtor desde 2013 tendo em seu currículo diversos títulos em competições nacionais e internacionais como Battle La Parf em Genebra (2015 e 2016) Viva Danca 2017 (Salvador BA) Duelo de Estilos (Uruguai 2019) entre outras. Participou durante 8 anos da Crew Footwork Squad onde esteve representando o breaking por 12 países adquirindo vivências e boas colocações.

DJ EDINHO DK

Eder de Araujo Cardoso

Porto Alegre

Set com músicas Rap que usaram Sample e as músicas originais desse Sample. Tocando primeiro a música original e depois o(s) Rap que usou(usaram) esse Sample, quase sempre sendo mixadas no mesmo ritmo.

Produtor Musical no ano de 2000 a 2008 no seu Estúdio chamado de Dekebrada. Seu primeiro registro fonográfico foi o vinil (antigo bolachão), do grupo Manos do Rap, intitulado “”Ultrapassando Barreiras””, produzido por ele e pelo grupo, com 07 faixas, que saiu no ano de 2002. Seu segundo registro fonográfico foi o cd do grupo Manos do Rap, que também produziu juntamente com DJ Martins, DJ Anderson (Ultramen), com participações de nomes consagrados do rap brasileiro como: DJ KL Jay (Racionais Mc`s), Pregador Luo, Nitro Di, que saiu no ano de 2005. Nesse mesmo ano saiu seu terceiro registro fonográfico, a coletânea Operação Contágio, com 5 faixas produzidas pela Dekebrada (Edinho DK e DJ Martins), pelo selo do grupo Da Guedes, pela gravadora Orbeat Music.Ainda em 2005 produziu o cd do grupo Polêmica, que saiu nesse mesmo ano, com participações dos quatro integrantes do Racionais Mc`s, Baze (Da Guedes), entre outros. Em 2006 ganhou o Prêmio de Melhor Produtor da Música Rap do RS, no Prêmio Lança de Ouro. Em 2007, mixou o vinil (bolachão) da Ultramen e DJ Anderson que se chama Terrorismo Sonoro Volume 2. Também produziu muitos Singles e Ep`s, nesses anos todos, fazendo assim a cena gaúcha do Rap fortalecer no cenário do Rap brasileiro. Com esses trabalhos, já saiu em diversos meios de comunicação tais como: jornais, revistas, programas de rádio e televisão.

No ano de 2008, começa a mostrar seus trabalhos como DJ, trabalhando como DJ de festas, grupos e eventos.Também começou a dar Oficinas (Workshops) de DJ em Escolas e Presídios do Estado do RS.A partir de 2011 junto com a Alvo Cultural criaram o Curso de DJ, que aconteceu diversas vezes na entidade e em outros locais e cidades do RS.Como DJ já conseguiu mostrar seu trabalho em diversos lugares do RS e também fora dele, junto a nomes consagrados do cenário brasileiro e mundial.

APRESENTAÇÃO DE BREAKING – CIA DIÁCONO

Mailon Marques 

Santa Maria

Coreografia que traz os fundamentos das danças urbanas e suas vertentes e impacto na sociedade como um todo, mostrando sua diversidade e benefícios para as comunidades.

Fundado em 1997 na escola Diácono João Luiz Pozzobon, o projeto Cia Diácono vem sendo uma ferramenta contra muitos malefícios que nos assombram na comunidade. Durante todo esse período, muitas crianças puderam ver através da dança que a doutrina e o respeito à quebrada seguiram um rumo brilhante… Transformamos vidas através da cultura hip hop, do amor ao próximo e da dança.

BATALHA DE BREAKING DO MUSEU DO HIP HOP

Dia 19 de novembro, sábado, às 15h

Museu da Cultura Hip Hop do RS – R. Parque dos Nativos, 545 – Porto Alegre – RS.

Número de competidores selecionados: 16

Organização: Claudisseia Vieira dos Santos

Pré inscrição: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSf2l9v6nsB_Mb_I3N3iH-lmETDtQv1Ew8eJYiO1xy4fLOHkhw/viewform

Número de competidores selecionados: 16

Primeira Batalha de Breaking do Museu do Hip Hop, serão 16 competidores (B.Boys e B.Girls) em rodadas 1×1. Dois jurados convidados e o público presente avaliarão técnica, criatividade e musicalidade.

O primeiro lugar receberá um prêmio no valor de R$1.000,00. Segundo lugar o valor de R$500,00 e o terceiro R$300,00

SHOW B.ART

Pelotas

Apresentação da artista B.art, com apresentações das músicas de seu primeiro disco Filha do Sol, lançado em 2021.

B.art é MC, DJ, produtora cultural, mãe e faz parte do movimento hip hop há quase uma década. Nascida em Pelotas/RS, foi através da produção cultural voltada para visibilidade feminina no hip hop, que encontrou refúgio para se expressar artisticamente. Desde 2016 tem produzido eventos e projetos de fomento na cena cultural e lançado trabalhos artísticos, sozinha e colaborativamente. Em 2017 lançou seu primeiro videoclipe, em 2018, lançou a Low Tape em colaboração com a mineira e ameríndia Brisa Flow. Logo em seguida após participar da Residência Artística do Projeto Concha, em 2020 lança seu primeiro EP e em 2021, seu primeiro álbum com patrocínio da Natura Musical. Já dividiu palco com Tássia Reis, Kamau, Clara Lima, Luedji Luna, entre outros. Recentemente colaborou com Pepzi e L300 no single Correria e na faixa Tudo Agora do álbum Zulu Vol.2 De César a Cristo de Zudizilla.

SHOW RIMA DAS MINA

Santa Maria

Rima das Minas é um coletivo e grupo de rap da cidade de Santa Maria/RS. Composto por MC Leti, MC West Mika . Atua no movimento Hip Hop santamariense desde 2017 tanto na área de produção cultural e fomentação de espaços onde mulheres e LGBTQIAP+ tenham protagonismo, quanto nos palcos, apresentando-se como atrações musicais em diversos eventos na cidade ou fora dela. Responsáveis por organizações como a Batalha da Ousadia (1ª Batalha de rima temática com protagonismo LGBTQIAP+ e feminino da cidade), Rolê das Minas, Baile da Ousadia e recentemente foram contempladas pela lei Aldir Blanc  com  projeto Rima das Minas apresenta: Festival da Ousadia (foi realizado em 19/dez de 2021). Rima das Minas também já representou Santa Maria em diversas cidades como Porto Alegre, Santiago, Santo Ângelo, Bento Gonçalves, Cruz Alta etc, através de seu trabalho social e artístico. O foco do grupo é a militância do movimento Hip Hop e levar para quem acompanha seu trabalho a importância da visibilidade na cena cultural PARA pessoas pretas, periféricas, LGBTQIAP+ e mulheres, onde se faz extremamente necessária a presença dessas pessoas nos espaços.

GRAFFITI NO MUSEU: MARCINHA DARK

Márcia Alves dos Santos 

Guaíba

Marcinha Dark é artista visual, desenhista desde a infância, com a arte sempre presente em sua vida. Pintora, artesã e escritora de rua, com estilo próprio e autoral. Sua arte expressa a feminilidade da mulher, levando encanto aos lugares com sua arte e cor, trazendo sempre a mensagem de que  lugar de mulher é onde ela quiser.

GRAFFITI NO MUSEU: COLETIVO CAMAQUARTE

COLETIVO CAMAQUARTE

Camaquã

O coletivo Camaquarte já possui 5 anos, e conta com 23 artistas no grupo, dos mais variados setores, desde audiovisual ao graffiti. É o maior coletivo de artistas visuais da Região da Costa Doce. Para este trabalho foi designado o Artista Xandi Britz, tattoo a 30 anos e graffiti a 15 anos, conta com diversos trabalhos comerciais e urbanos, dentro e fora do país, e também o skatista profissional Thiago Pingo, de experiência internacional no audiovisual e curadoria de arte, alem de pleno desenvolvimento em pinturas artísticas.

GRAFFITI NO MUSEU: KUCA ARC

Lucas da Veiga Costa

Porto Alegre

Art do risco crew desde 2004. Educador social e artístico com ênfase na formação de multiplicadores culturais, possui trabalhos realizados em diversos estados do Brasil como RS, SP, RJ, SC, PR, BH E MG. Possui um estilo cartunesco com críticas políticas e sociais criando um olhar particular sobre a forma de interação entre arte e sociedade.

GRAFFITI NO MUSEU: PITER ART COR

Peter Adam de oliveira 

Tramandaí

Artista muralista e grafiteiro desde 2007. Foi produtor e professor de graffiti da ACHE  (Associação da Cultura Hip Hop de Esteio). Também organizou alguns eventos independentes  entre outras atividades educativas de graffiti nas periferias das cidades de Esteio e Sapucaia.

Cine Esquema Novo em Acervo ocorre de 17 a 23 de novembro na Cinemateca Capitólio e Galeria Sotero Cosme 

Em parceria com Cinemateca Capitólio – Prefeitura Municipal de Porto Alegre e Museu de Arte Contemporânea do RS – Governo do Estado do RS, mostra apresenta recorte de 32 obras de 50 artistas que foram exibidas em 14 edições do festival, além de 9 obras que integram o acervo do MACRS

Um resgate da memória de 19 anos de história. A partir de 17 de novembro, o público poderá conferir a mostra Cine Esquema Novo em Acervo, uma edição especial promovida pelo Cine Esquema Novo – Arte Audiovisual Brasileira (CEN) apresentando, através de parte do Acervo do festival, um recorte temporal de 32 obras exibidas ao longo das 14 edições do evento, conhecido por estabelecer o diálogo entre cinema e artes visuais, somadas a criações de 9 artistas que integram o acervo do Museu de Arte Contemporânea do RS, em parceria inédita entre os dois acervos.

Com realização do CEN, da Cinemateca Capitólio – Prefeitura Municipal de Porto Alegre e do MACRS – Governo do Estado do Rio Grande do Sul a mostra, que contará com sessões no Capitólio e exposição na Galeria Sotero Cosme, é uma atividade que antecede a 15ª edição do festival, que ocorrerá em 2023.

O recorte temporal, com curadoria de Jaqueline Beltrame e Ramiro Azevedo, sócios do CEN, tem início em 2003, ano da primeira edição do projeto, quando o festival “buscava ser janela de exibição para obras inovadoras, ousadas, disruptivas, e que tinham no suporte digital a ferramenta ideal para a experimentação – ainda que a mesma ocorresse também em película, principalmente super 8 e 16mm”, revela Jaqueline, diretora do Cine Esquema Novo.

Ao longo dos anos, e como decorrência natural deste foco curatorial, o festival assumiu um perfil de hibridismo entre cinema e artes visuais, expandindo os espaços e formas de exibição: “passamos das sala de cinema, para as galerias, ruas, internet, um barco em movimento, monumentos públicos, prédios; buscando sempre a reflexão sobre o que vemos. Somadas à experimentação visual, de formato, ou de narrativa, as questões sociais e políticas da nossa sociedade voltaram a ser, cada vez mais, catalisadoras de grande parte dessa produção audiovisual – o que, na arte, potencializa a força da reflexão sobre os tempos vividos”, afirmam os curadores.

Pensando na preservação do audiovisual e na reflexão sobre estas obras de diversas estéticas, temáticas, conceitos e espaços, o festival criou o Acervo CEN com o intuito de instigar artistas e público a repensarem suas próprias experiências através do audiovisual. Este acervo vem a público pela primeira vez nesta mostra em que é possível assistir uma pequena parte das obras que o constituem. Entre os artistas integrantes do acervo e cujos trabalhos serão exibidos, estão nomes que circulam com seus filmes em festivais e salas de cinema, como Filipe Matzembacher e Márcio Reolon, Anita Rocha da Silveira, Felipe Bragança e Marina Meliande, Fabio Rodrigo, e artistas cujas obras encontramos em bienais, galerias, ou ainda que transitam entre espaços, como Carlos Nader, Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, Jonathas de Andrade, Romy Pocztaruk, Welket Bungué.

A mostra abre diálogo com o acervo de videoarte do MACRS, que conta com a curadoria de Roger Lerina para esta seleção. A proposta para a realização na Galeria Sotero Cosme foi a de exibir obras do acervo do museu que se relacionassem diretamente com as do festival, integrantes da programação. “O acervo de obras audiovisuais do MACRS é um precioso apanhado de experimentações em diversos formatos criadas por artistas brasileiros desde a década de 1970. A parceria proposta pelo CEN proporciona um rico cotejamento de estéticas, poéticas e ideias entre criadores que exploram as potências da visualidade”, explica o curador.

Dentre as 41 obras exibidas, 13 estarão expostas na Galeria Sotero Cosme. O restante contará com exibições na Cinemateca Capitólio de 18 a 20 de novembro com entrada franca. No sábado, 19 de novembro, às 19h, o Capitólio recebe uma conversa sobre acervos audiovisuais com a presença de Marcus Mello (Cinemateca Capitólio), Adriana Boff (MACRS) e Jaqueline Beltrame e Ramiro Azevedo (Cine Esquema Novo). 

Todas as atividades contam com entrada franca. O Cine Esquema Novo em Acervo é uma realização do Cine Esquema Novo, Cinemateca Capitólio – Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Museu de Arte Contemporânea do RS – Governo do Estado do RS, com apoio do Goethe-Institut Porto Alegre e Associação dos Amigos do Museu de Arte Contemporânea do RS. Informações sobre a programação, acesse www.cineesquemanovo.org | https://www.instagram.com/cine_esquema_novo/ | http://www.capitolio.org.br/ | https://www.instagram.com/cinematecacapitolio/   |    https://www.instagram.com/contemporanears/        |    https://www.instagram.com/acontecenaculturars/

Cine Esquema Novo em Acervo

Abertura: 

Quinta, 17 de novembro de 2022, 18h 

Visitação: De 18 a 23 de novembro, das 10h às 18h

Galeria Sotero Cosme, 6º andar, MACRS, Casa de Cultura Mario Quintana. (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico)

Entrada gratuita 

Cinemateca Capitólio (Rua Demétrio Ribeiro, 1085 – Centro Histórico)

De 18 a 20 de novembro 

Entrada gratuita

Debate:

19/11 às 19h seguido de sessão às 20h – Cinemateca Capitólio

Conversa sobre acervos audiovisuais com Marcos Mello (Cinemateca Capitólio), Adriana Boff (MACRS) e Jaqueline Beltrame e Ramiro Azevedo (Cine Esquema Novo)

ARTISTAS  – Acervo Cine Esquema Novo

Felipe Bragança e Marina Meliande / Camila Leichter, Mauro Bomfim Espíndola e Ali Khodr / Leonardo Mouramateus / Karen Akerman e Karen Black / Pablo Lobato / Daniel Caetano, André Sampaio, Guilherme Sarmiento, Samantha Ribeiro e Cynthia Sims / Welket Bungué / Fabio Rodrigo / Melissa Dullius & Gustavo Jahn / Roney Freitas & Isael Maxakali / Guto Parente e Pedro Diógenes / Jonathas de Andrade / Íris Alves Lacerda / Ricardo Alves Júnior / Yuri Firmeza / Diego Paulino / Filipe Matzembacher e Márcio Reolon / Anita Rocha da Silveira / Dirnei Prates / Leonardo Sette / Marcelo Pedroso / Carlos Nader / Lia Leticia / Nay Mendl, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda e Vita Pereira / Marcela Ilha Bordin / Cristiano Lenhardt / Tavinho Teixeira / Mariah Teixeira / Clarissa Campolina / Guerreiro do Divino Amor / Bárbara Wagner e Benjamin de Burca / Juliana Rojas e Marco Dutra / Romy Pocztaruk

ARTISTAS – Acervo MACRS

Rebeca Stumm / Manuela Eichner / Elaine Tedesco / Rafael Berlezi / James Zortea Gomes / Luiz Roque / Regina Silveira / Denise Gadelha / Eliane Chiron 

PROGRAMAÇÃO CINEMATECA CAPITÓLIO

DIA 18/11-  SEXTA-FEIRA

PROGRAMA 1 / 16h

Sentinela – Cristiano Lenhardt

O vampiro do meio-dia – Anita Rocha da Silveira
A Alergia – Felipe Bragança e Marina Meliande

PROGRAMA 2 / 18h30

Inferninho – Guto Parente e Pedro Diógenes

PROGRAMA 3 / 20h

Solon – Clarissa Campolina

Per Capita – Lia Leticia

Antes do Azul – Romy Pocztaruk

Um Ramo – Juliana Rojas e Marco Dutra

Princesa Morta do Jacuí – Marcela Ilha Bordin

DIA 19/11-  SÁBADO

PROGRAMA 4 / 15h

Acossada – Karen Akerman e Karen Black

Éternau – Melissa Dullius & Gustavo Jahn

Conceição – Autor Bom é Autor Morto – Daniel Caetano, André Sampaio, Guilherme Sarmiento, Samantha Ribeiro e Cynthia Sims

PROGRAMA 5 / 17h

A Chuva Acalanta a Dor – Leonardo Mouramateus

Pan-Cinema Permanente – Carlos Nader

DEBATE / 19h

Conversa sobre acervos audiovisuais com Marcos Mello (Cinemateca Capitólio), Adriana Boff (MACRS) e Jaqueline Beltrame e Ramiro Azevedo (Cine Esquema Novo)

PROGRAMA 6 / 20h

Cerrar a Porta – Pablo Lobato

Pacific – Marcelo Pedroso

DIA 20/11-  DOMINGO

PROGRAMA 7 / 15h

Nada É – Yuri Firmeza

Jogos Dirigidos – Jonathas de Andrade

Grin – Roney Freitas & Isael Maxakali

PROGRAMA 8 / 17h

Corre Quem Pode, Dança Quem Aguenta – Welket Bungué

A Casa – Camila Leichter (realizadora); Mauro Bomfim Espíndola e Ali Khodr (co-realizadores)

Majur – Íris Alves Lacerda

Material Bruto – Ricardo Alves Júnior

Entre nós e o Mundo – Fabio Rodrigo

Perifericu – Nay Mendl, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda e Vita Pereira

PROGRAMA 9 / 19h

Swinguerra – Bárbara Wagner / Benjamin de Burca

O Último Dia Antes de Zanzibar – Filipe Matzembacher e Márcio Reolon

Sol Alegria – Tavinho Teixeira, Mariah Teixeira

PROGRAMAÇÃO GALERIA SOTERO COSME – MACRS – 17 a 23/11

Obras Acervo CEN

Negrum3 – Diego Paulino

Ocaso – Dirnei Prates

Ocidente – Leonardo Sette

Supercomplexo Metropolitano Expandido – Guerreiro do Divino Amor

Obras Acervo MACRS

Trilhos – Rebeca Stumm 

When the Desert Comes – Manuela Eichner 

Cadê Você? – Elaine Tedesco 

Bruma # – Rafael Berlezi

Especulativo-Móvel – James Zortea Gomes

The Triumph –  Luiz Roque 

Uma Trama Azul – Regina Silveira

Work in Progress – Denise Gadelha

La Mer e High Noon –  de Eliane Chiron 

FICHA TÉCNICA DA EXPOSIÇÃO

Curadores Cine Esquema Novo em Acervo: Jaqueline Beltrame e Ramiro Azevedo 

Curadoria das obras acervo MACRS: Roger Lerina 

Realização: Cine Esquema Novo, Cinemateca Capitólio – Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Museu de Arte Contemporânea do RS – Governo do Estado do RS

Apoio: Goethe-Institut Porto Alegre, Associação dos Amigos do Museu de Arte Contemporânea do RS 

Produção Executiva: Adauany Zimovski e Jaqueline Beltrame

Design Gráfico: Adauany Zimovski

Comunicação: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

Montagem: Felipe Quevedo

VI Sul Audiovisual Market ocorre a partir de 21 de novembro com atividades presenciais e online

Inscrições para as atividades estão abertas até 11 de novembro gratuitamente pelo site http://www.fundacine.org.br/

Evento promovido pela Fundação Cinema RS – Fundacine ocorre de 21 a 23 de novembro na Cinemateca Capitólio e nos dias 24 e 25 online

Ação conta com financiamento Pró-Cultura RS e Governo do Estado do Rio Grande do Sul e patrocínio CEEE Grupo Equatorial

A Fundacine – Fundação Cinema RS promove entre os dias 21 a 25  de novembro a sexta edição do Sul Audiovisual Market, que está com suas inscrições abertas até 11 de novembro, através de seu site www.fundacine.org.br de forma gratuita e link na bio do instagram. Entre 21 e 23 de novembro ocorrem as atividades presenciais na Cinemateca Capitólio, enquanto nos dias 24 e 25 são promovidos encontros online. 

O Sul Audiovisual Market – SAM é um evento de mercado que há cinco edições gera aproximação dos profissionais envolvidos na cadeia produtiva do audiovisual,  propicia a troca de experiências e conhecimento entre agentes do setor e possibilita o desenvolvimento de novas parcerias e negócios com importantes players da indústria criativa e as produtoras que atuam no sul do Brasil, promovendo a oportunidade de realização de acordos comerciais. Na última edição, em novembro de 2019, contou com representantes de mais 50 empresas gaúchas, as quais inscreveram 95 projetos para avaliação de 13 players convidados. Em 2022 o VI SAM é uma realização da Fundacine com a Cinemateca Capitólio e Prefeitura Municipal de Porto Alegre através da Secretaria Municipal da Cultura, e conta com o financiamento Pró-Cultura RS e Governo do Estado do Rio Grande do Sul e patrocínio CEEE Grupo Equatorial. 

O encontro promoverá três workshops online: um sobre pitching com Krishna Mahon, da Imprensa Mahon, criação de narrativas e engajamento de audiência em série de TV com Silvio Anaz, e Clearance e audiovisual com Alessandro Amadeo.  Já a masterclass sobre o futuro das políticas públicas para o audiovisual é ministrada pelo pesquisador Marcelo Ikeda na Cinemateca Capitólio com transmissão  pelo YouTube. Os painéis discutem as políticas audiovisuais e ANCINE, novas formas de consumo e o streaming, estratégias de distribuição e lançamento, análise do mercado de produção de documentários, cinema negro e um painel inédito sobre as Film Commissions do RS. Já as Rodadas de Negócios serão promovidas com empresas como Amazon, Box Brazil, Paramount – Pay TV MTV, Comedy Central, Nickelodeon e Paramount Networks, TecnoPUC – TECNA, Lança Filmes / SulFlix, Canal Curta, Vitrine, Ocean Films e California Filmes. As Rodadas de Negócios presenciais ocorrem nos dias 22 e 23 à tarde em encontros individuais entre produtoras e players. Cada produtora (necessário ser Pessoa Jurídica) poderá inscrever até três projetos e empresas residentes em outros municípios poderão participar online, em encontros agendados para o dia 25. 

Além das Rodadas de Negócios e promoção de um ambiente de networking, a programação do VI Sul Audiovisual Market tem como objetivo oferecer atividades de formação e capacitação para um público amplo, desde estudantes e pesquisadores de cinema, produtoras em início de carreira e profissionais e empresas que atuam há mais tempo no mercado, visando o fortalecimento do setor e da cadeia produtiva gaúcha. Mais informações pelo email producao@fundacine.org.br e 51 3226.3311/ 34145653

—————————————————————————————————————————————

Realização: Fundacine, Cinemateca Capitólio e Prefeitura Municipal de Porto Alegre – Secretaria Municipal da Cultura

Patrocínio: CEEE Grupo Equatorial

Financiamento: Pró-Cultura RS e Governo do Estado do Rio Grande do Sul

 ———————————————-

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO 

21 de novembro 

  • 9h às 12h

Atividade: Workshop de Pitching – Tudo o que você precisa saber para vender seu projeto de doc, filme ou série.
Formato/Local: Online via ZOOM
Palestrante: Krishna Mahon

Sinopse: Krishna Mahon, que irá ministrar o Workshop de Pitching, “Tudo o que você precisa saber para vender seu projeto de doc, filme ou série” imprimindo a marca da sua personalidade cativante e sabedoria em produção e projetos para contribuir com sua preparação para vender a sua ideia, torná-la comercialmente atraente e fechar as melhores parcerias de negócios.

Mini bio do Palestrante:

Colunista da Folha de São Paulo, apresentadora do SexPrivé Club da Band, Krishna é jornalista, cineasta, foi indicada ao Emmy e tem dezenas de prêmios nacionais e internacionais nos documentários e séries que produziu quando era produtora executiva da Discovery nos EUA, e diretora de conteúdo dos canais History. Também fundadora e patrona da Imprensa Mahon, canal multiplataforma, sem fins lucrativos, com foco em informação e fomento ao setor audiovisual, além de ser uma das fundadoras e administradoras do Mulheres do Audiovisual Brasil, que desde 2015 une talentos femininos pelo país.

  • 14 às 17h

Atividade: Workshop: A nova Era de Ouro das Séries de TV: processo de criação de narrativas complexas e engajamento da audiência.
Formato/Local: Online via ZOOM
Palestrante: Sílvio Anaz

Sinopse: Neste workshop o professor Sílvio Anaz falará sobre o contexto das séries televisivas contemporâneas (mercado, tecnologia e comportamento); processos de criação das séries de TV; quais são os principais recursos narrativos das séries de TV bem-sucedidas; como as séries engajam a audiência e fomentam a cultura da participação


Mini bio do Palestrante:  Doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, com pós-doutorado em Meios e Processos Audiovisuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Foi pesquisador visitante na School of the Arts, Media, Performance & Design da York University e é professor universitário nas áreas de comunicação, audiovisual e semiótica.

  • 19h

Atividade: Cerimonial de Abertura: 

Presença dos três diretores da Fundacine (Beto Rodrigues, Leo Sassen, Angélica Segui)

Patrocinador CEEE Grupo Equatorial

Formato/Local: Sala de Cinema da Cinemateca Capitólio

  • 19h30 às 20h30

Atividade: Painel – Políticas Públicas para o Setor Audiovisual
Moderador: Beto Rodrigues

Formato/Local: Sala de Cinema da Cinemateca Capitólio  com transmissão ao vivo pelo YouTube e Facebook
Painelistas: Mauro Garcia (BRAVI); Tiago Mafra (ANCINE); Zeca Brito (IECINE); Beto Rodrigues (Diretor presidente FUNDACINE)

Sinopse do Painél:

O setor audiovisual é um importante mercado cultural e econômico que compreende a criação, a produção, a distribuição, a exibição, a circulação e o decorrente consumo de obras audiovisuais. As políticas públicas, assim como a atuação de agentes e instituições que buscam a elaboração, manutenção e a sistematização de ações públicas voltadas para o audiovisual são de extrema importância para a consolidação e evolução do setor audiovisual. O painel tem por objetivo trabalhar temáticas urgentes do audiovisual brasileiro em tempos incertos nos quais, mais do que nunca, o fortalecimento das políticas públicas, bem como as ações de estímulo ao mercado se fazem necessárias, bem como as perspectivas futuras da ANCINE.


Mini bio painelistas:

Beto Rodrigues (FUNDACINE): Beto Rodrigues é pós-graduado em Produção Audiovisual pela Universidade Complutense de Madri. Sócio da Panda Filmes, trabalhou em 24 longas-metragens e 7 séries para TV, sendo 15 destes longas em coprodução internacional com 12 diferentes países. Foi professor durante 17 anos das disciplinas de “Produção Audiovisual”, na Unisinos, com passagem pela PUC-RS e UPF. É sócio da Pé na Estrada Filmes também. Atualmente é Diretor-presidente da FUNDACINE RS e Coordenador do Fórum Audiovisual Minas, Espírito Santo, Sul (FAMES);  foi membro do Conselho Superior de Cinema de 2017 a 2020, como um dos representantes da sociedade civil no órgão de representação do setor audiovisual.


Mauro Garcia (BRAVI): Quarenta e dois anos de experiência em programação e produção para televisão. Membro do Conselho de Administração do MIS – Museu da Imagem e do Som de São Paulo (até 2024). Membro da Academia Brasileira de Cinema. Membro do Conselho Consultivo do Encontro de Coprodução do Mercosul do Festival de Audiovisual do Mercosul – FAM. Membro do Conselho do Museu da TV, Rádio & Cinema. Embaixador Full Sail University Brazil Community em Audiovisual. Atuação profissional atual como Presidente Executivo da Associação Brasileira de Produtoras Independentes de Televisão – BRAVI, Brasil Audiovisual Independente e Diretor Executivo do ICAB – Instituto de Conteúdos Audiovisuais Brasileiros. Atuou como Diretor de Programação da TV Cultura de São Paulo e Diretor de Projetos Especiais de 2005 a 2010; responsável pela implantação e formatação dos novos canais da Multiprogramação para a TV Digital e da área de Novas Mídias da Fundação Padre Anchieta: UNIVESP TV (Universidade Virtual do Estado de S. Paulo e MULTICULTURA. Criador, implantador e Diretor de Conteúdo da TV Rátimbum, primeiro canal infantil brasileiro da tv por assinatura. Atuou como Diretor-Presidente, da Associação de Comunicação Educativa Roquette-Pinto, mantenedora da TVE Brasil e das Rádios MEC AM e FM entre 1998 e 2001.

Tiago Mafra (ANCINE): Advogado, exercendo atualmente a função de diretor da ANCINE, onde ingressou em 2006 no cargo de servidor efetivo da carreira de Especialista em Regulação da Atividade Cinematográfica e Audiovisual. Antes da nomeação como Diretor, exerceu os cargos de assessor e substituto do Superintendente de Registro, além de ter sido o titular da Secretaria de  Regulação da ANCINE.

Zeca Brito (IECINE): Zeca Brito é cineasta, diretor do Instituto Estadual de Cinema do Rio Grande do Sul. Mestre em Artes Visuais pela UFRGS, graduado em Realização Audiovisual pela Unisinos e Poéticas Visuais pela UFRGS. Dirigiu e roteirizou longas-metragens exibidos nos cinemas e na televisão brasileira; “O Guri” (Canal Brasil), “Glauco do Brasil” (Canal Brasil), “Em 97 Era Assim” (Canal Brasil), “A vida Extra-Ordinaria de Tarso de Castro” (Canal Brasil), “Grupo de Bagé” (Canal Curta!), “Legalidade” (Telecine Cult), Trinta Povos” (Canal Curta!), “Hamlet” (Mostra SP).

22 de novembro

  • 9h às 12h

Atividade: Apresentação de players 

Moderador: Leo Sassen
Formato/Local: Sala de Cinema da Cinemateca Capitólio
Players: Ramiro Azevedo (Box Brazil, Fashion TV, Kids Brazil, Prime Box); Deydrid Kaefer da Silva ( BBPlay – Box Brazil); Bruno Barcellos Pavan (TecnoPUC – TECNA); Daniela Menegotto (Lança Filmes / SulFlix); Barbara Louise (Canal Curta); Elzie Barbosa (Vitrine Filmes); João Roni (Ocean Films); Fábio Mostof (Paramount); Márcio Moares Filho (California Filmes).

  • 14h às 15h30

Atividade: Painel – Film Commissions
Moderador: Beto Rodrigues

Formato/Local: Sala Multimídia da Cinemateca Capitólio  

Painelistas: Joana Braga (POA Film Commission); Patricia Schenkel (Antônio Prado Film Commission); Bruno Viana (Pelotas Film Commission); Melina Casagrande (Garibaldi Film Commission); Denise Holleben (Bento Gonçalves FIlm Comission); Gabriel de Castilhos Drecksler (Gramado Film Commission);

Sinopse do Painel:

Uma Film Commission tem o papel de agente facilitador, buscando atrair e incentivar a realização de produções audiovisuais, oferecendo soluções para viabilizar que essas produções sejam realizadas em seu local de atuação. Uma produção audiovisual movimenta diferentes esferas de uma localidade, como as redes hoteleira, gastronômica e turística, impulsionando a economia local. O painel tem o intuito de propiciar o contato e a formação de parcerias entre as film commissions e as produtoras, bem como contribuir para o estabelecimento de uma rede de film commissions fortalecendo a cadeia produtiva.


Mini bio painelistas:

Joana Braga: Coordenadora de Economia Criativa na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Porto Alegre. Bacharel em Turismo. Especialista em Patrimônio Cultural e Arquitetura do Brasil. Servidora da Prefeitura de Porto Alegre desde 2009, atuou no planejamento turístico, como Gerente de Oferta Turística, no desenvolvimento de segmentos e na gestão de contratos e convênios para estruturação da infraestrutura turística. Implantou a Porto Alegre Film Commission e o Programa POA Criativa.

Patricia Schenkel: Graduada em Turismo pela Universidade de Caxias do Sul – UCS/Núcleo de Canela, possui qualificações como Gestora de Turismo pelo Ministério de Turismo e Instituto Federal do Rio de Janeiro, Segmentação do Turismo, Formação de Gestores das Políticas Públicas do Turismo e Regionalização do Turismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Turismóloga concursada na Prefeitura de Antônio Prado e atualmente Secretária de Comércio e Turismo deste município.  

Bruno Viana: Diretor e roteirista, formado em Jornalismo pela PUCRS, especialista em Fotografia e Audiovisual pelo Mackenzie e mestre em Cinema/Direção pela Universidade de Ohio. Foi professor de técnicas cinematográficas na Universidade de Ohio; É diretor e fundador do Studio MV11; Trabalhou como fotógrafo e videomaker do Theatro Municipal de São Paulo e da Praça das Artes. Atualmente, é Diretor Executivo da Secretaria da Cultura de Pelotas, realizador da Pelotas Film Commission e coordenador de projetos do Pacto Pelotas Pela Paz direcionados à crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Seus filmes já foram exibidos em festivais como “Amarcort Film Festival”, na Itália, “Latino Film Market”, em Nova York, e “Americana Film Festival”, em Barcelona.

Denise Holleben: Técnica da Secretaria de Turismo  da Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves.Técnica em Turismo, Turismóloga Graduada pela Universidade de Caxias do Sul (2005). Mestre em Turismo pela Universidade de Caxias do Sul (2009). Funcionária de Carreira a 20 anos da SEMTUR Bento Gonçalves. Também é responsável pela Bento Film Commission.

Melina Casagrande: É formada em Turismo pela Universidade Franciscana de Santa Maria – UFN;

Especialização em Turismo pela UFN; Especialização em Gestão Pública pela Faculdade de Integração do Ensino Superior do Cone Sul – FISUL; Secretária de Turismo e Cultura de Garibaldi – 2021/Agosto 2022; Turismóloga da Secretaria de Turismo e Cultura de Garibaldi desde 2012.

Gabriel de Castilhos Drecksler: 26 anos, músico e atualmente sou um dos gestores da Gramado Film Commission, atribuição ligada ao meu cargo de Supervisor Cultural da Secretaria da Cultura de Gramado.

  • 14h às 17h

Atividade: Rodada de negócios
Formato/Local: 2º Andar da Cinemateca Capitólio
Players: Diogo Gardoni (Amazon); Fabio Mostof (Paramount – Pay TV MTV, Comedy Central, Nickelodeon e Paramount Networks); Ramiro Azevedo (Prime Box – Box Brazil); Ramiro Azevedo (Fashion TV – Box Brazil); Ramiro Azevedo (Kids Brazil – Box Brazil); Deydrid Kaefer da Silva (BBPlay – Box Brazil); Bruno Barcellos Pavan (TecnoPUC – TECNA); Daniela Menegotto (Lança Filmes / SulFlix); Barbara Louise (Canal Curta); Elzie Barbosa (Vitrine); João Roni (Ocean Films); Marcio Moraes Filho (California Filmes)

  • 17h às 18h30

Atividade: Painel – O Que a Audiência Quer Ver nas Séries de Documentário e nos Reallity Shows?

Moderador: Leo Sassen

Formato/Local: Sala de Cinema da Cinemateca Capitólio com transmissão ao vivo pelo YouTube e Facebook
Painelistas: Ramiro Azevedo (Box Brazil); Barbara Louise (Canal Curta); Fábio Mostof (Paramount)

Sinopse do Painel:

As séries de documentário e os reality shows estão em alta no audiovisual brasileiro. Essa tendência pode ser observada analisando a quantidade de lançamentos disponibilizados nos últimos meses, tanto nos canais de streaming, como nas grades de programação dos canais de televisão. Identificar essa audiência, compreender suas preferências e motivos que levam ao aumento do consumo desses formatos é de grande importância para atender esse mercado e qualificar as produções neste formato de conteúdo. O painel visa analisar esse aquecimento de mercado, indicando possibilidades e tendências.


Mini bio painelistas: 

Ramiro Azevedo: Formado em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda, pela UFRGS. Iniciou no mercado de produção audiovisual como produtor e assistente de direção. Também atuou em eventos ligados à difusão cultural – mostras no Brasil e no exterior, 8ª Bienal do Mercosul e lançamento de filmes. É sócio organizador, curador e coordenador de programação do Cine Esquema Novo – Arte Audiovisual Brasileira desde 2009. Em 2012, é contratado pela Box Brazil – programadora de TV por assinatura como Diretor Geral dos canais Prime Box Brazil, Box Kids TV e Fashion TV Brasil.

Barbara Louise: Barbara Louise é curadora, produtora, editora de vídeo e coordenadora das redes sociais do Canal Curta há 9 anos. Realiza a curadoria de curtas, longas e séries do canal e é responsável pelas pautas do “Curta Música”, interprograma que contempla desde nomes consagrados a artistas da cena contemporânea brasileira, para o qual já assinou mais 300 entrevistas. Coordena também as parcerias do canal com a Folha de São Paulo, Circo Voador, MVF e Blue Note.

Fábio Mostof: Com mais de 10 anos no mercado audiovisual, Fábio Mostof é mestrando em Cultura pela FGV. Trabalhou com aquisição, licenciamento e curadoria de conteúdo para os canais Globosat e plataformas digitais e na programação da rede de cinemas CINEMARK. É gerente de Conteúdo na Paramount, responsável pela curadoria e desenvolvimento de conteúdo para Paramount+, MTV, Comedy Central, Paramount Networks, Nickelodeon e Nick Jr.

  • 19h às 20h

Atividade: Painel – Streaming Ficção e Novos Hábitos De Consumo

Moderador: Beto Rodrigues

Formato/Local: Sala de Cinema da Cinemateca Capitólio  com transmissão ao vivo pelo YouTube e Facebook
Painelistas: Fábio Mostof (Paramount); João Roni (Ocean Films); Deydrid Kaefer da Silva (Box Brazil)

Sinopse do Painel: 

É inegável que os brasileiros estão cada vez mais adeptos ao streaming, diversas pesquisas e levantamentos de dados apontam esse cenário. Esse modelo de entretenimento também tem criado diversas tendências de consumo.As séries ficcionais mexem diretamente com o imaginário dos espectadores no mundo todo. O sucesso de uma série ou personagem faz com que outras séries do mesmo gênero ganhem espaço e visibilidade, apontando uma possível tendência de consumo e fomentando a produção de outras séries com a mesma temática. O painel objetiva analisar os gêneros de séries ficcionais que têm conquistado a audiência nas plataformas de streaming, indicando hábitos de consumo e possibilidades para o mercado produtivo.


Mini bio painelistas:

Deydrid Kaefer da Silva: Mais de 6 anos de experiência no mercado de Pay TV, através da Coordenação de Operações da 2º maior programadora brasileira independente, também atua hoje, como Head na plataforma de streaming do Grupo, a Box Brazil Play, realizando parcerias com players e produtores nacionais e internacionais. Head também da Media Mundus, empresa pertencente também ao Box Brazil Media Group, responsável pelo licenciamento, agregação, distribuição e localização de conteúdos nas plataformas Container (responsável pela criação e desenvolvimento de plataformas de White Label).

Fábio Mostof: Com mais de 10 anos no mercado audiovisual, Fábio Mostof é mestrando em Cultura pela FGV. Trabalhou com aquisição, licenciamento e curadoria de conteúdo para os canais Globosat e plataformas digitais e na programação da rede de cinemas CINEMARK. É gerente de Conteúdo na Paramount, responsável pela curadoria e desenvolvimento de conteúdo para Paramount+, MTV, Comedy Central, Paramount Networks, Nickelodeon e Nick Jr.

João Roni (Ocean Films): João Roni é sócio da produtora Ocean Films. Produziu em parceria com canais e plataformas como HBO, Netflix, Globoplay, TV Globo, Turner Broadcasting Latin America, ESPN, RTP (Portugal), entre outros. É produtor do longa-metragem “Pequeno Segredo”, selecionado para representar o Brasil na categoria Melhor Filme Estrangeiro no Oscar de 2017, e da série documental “Transamazônica – Uma Estrada para o Passado”; (HBO), que foi vencedora da categoria Melhor Série Documental de 2022 do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Para estrear em 2023 estão o longa-metragem documental “Amazônia, A Nova Minamata?”, de Jorge Bodanzky, a 2a Temporada da série “Mar Brazil”, dirigida por Lygia Barbosa, e o longa-metragem “The Penguin and The Fisherman”, de David Schürmann, no qual João assina como produtor executivo.

23 de novembro 

  • 9h às 12h

Atividade: Masterclass – O futuro das políticas para o audiovisual: impasses e desafios da Ancine
Formato/Local: Sala de Cinema da Cinemateca Capitólio  com transmissão ao vivo pelo YouTube e Facebook.
Palestrante: Marcelo Ikeda

Sinopse: O objetivo da masterclass é abordar a trajetória da Agência Nacional do Cinema (Ancine) em seus 21 anos de atividade, analisando sua contribuição para o desenvolvimento do audiovisual brasileiro. Em seguida, serão abordados os principais desafios para a agência dado o atual cenário de crise regulatória e as perspectivas para os próximos anos e até onde as políticas públicas se entrelaçam com as ações e financiamentos privados.

  • 11h45 às 12h

Atividade: Divulgação Livro – Utopia da Auto Sustentabilidade – Marcelo Ikeda
Resumo do livro: O cinema e o audiovisual brasileiros se desenvolveram muito nos últimos anos, e um dos principais fatores que impulsionaram essa trajetória reside na atuação da Agência Nacional do Cinema (Ancine). Em setembro de 2021, a Ancine completou 20 anos como o principal órgão responsável pelas políticas públicas para o audiovisual brasileiro. Nesta publicação, Marcelo Ikeda, com sua experiência como pesquisador e ex-servidor da agência, passa em revista toda a trajetória da Ancine, desde os antecedentes de sua criação até os impasses do governo Bolsonaro. Além de apresentar as características da agência em termos das políticas desenvolvidas e de seus impactos no mercado audiovisual brasileiro, o livro analisa os embates e os conflitos de poder que marcaram sua história. Em jogo, está a autonomia da Ancine como agência reguladora para implementar suas políticas, resistindo às tendências de captura seja pelo mercado seja pelo governo.

Mini bio do Palestrante: Marcelo Ikeda é Doutor em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) com bolsa-sanduíche na Universidade de Reading (Inglaterra). Professor Adjunto de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Ceará (UFC). Trabalhou na Ancine entre 2002 e 2010, como Assessor da Diretoria e Coordenador das Superintendências de Desenvolvimento Financeiro (SDF) e de Acompanhamento de Mercado (SAM). Exerceu a Presidência da Câmara Setorial do Audiovisual Cearense (2015/2016). Autor dos livros “Lei da Ancine comentada” (2012), “Cinema brasileiro a partir da retomada: aspectos políticos e econômicos” (2015) e “Utopia da autossustentabilidade: impasses, desafios e conquistas da Ancine” (2021), entre outros. Atua também como realizador, curador e crítico de cinema.

  • 14h às 17h

Atividade: Rodada de negócios
Formato/Local: 2º Andar da Cinemateca Capitólio
Players:  Diogo Gardoni (Amazon); Fabio Mostof (Paramount – Pay TV MTV, Comedy Central, Nickelodeon e Paramount Networks); Ramiro Azevedo (Prime Box – Box Brazil); Ramiro Azevedo (Fashion TV – Box Brazil); Ramiro Azevedo (Kids Brazil – Box Brazil); Deydrid Kaefer da Silva (BBPlay – Box Brazil); Bruno Barcellos Pavan (TecnoPUC – TECNA); Daniela Menegotto (Lança Filmes / SulFlix); Barbara Louise (Canal Curta); Elzie Barbosa (Vitrine); João Roni (Ocean Films); Marcio Moraes Filho (California Filmes)

  • 15h30 às 16h30

Atividade: Painel – Estratégias de Distribuição e Lançamento
Moderador: Beto Rodrigues

Formato/Local: Sala de Cinema da Cinemateca Capitólio com transmissão ao vivo pelo YouTube e Facebook
Painelistas: Daniela Menegotto (Lança Filmes), Elzie Barbosa (Vitrine Filmes), Márcio Moraes Filho (California Filmes)

Sinopse do Painel: Fazer o lançamento de um filme é um processo complexo que requer organização e participação em todas as etapas, desde a concepção até o cronograma de lançamento. Entender desde o início qual o objetivo do filme é o passo primordial, depois é preciso analisar quais as estratégias a serem seguidas para atingir esse objetivo. Compreender onde o filme se encaixa melhor no mercado audiovisual é de extrema importância também. Essas informações são cruciais na definição de vários fatores ao longo da produção do filme. Dependendo da carreira almejada e das estratégias definidas, escolhas de ordem estética, locações, elenco, duração e janelas de exibição podem impactar na distribuição e no lançamento do filme. O painel tem o propósito de examinar e pensar sobre as diferentes estratégias de distribuição e lançamento, fomentando o conhecimento e a expansão da discussão sobre o tema, para que cada vez mais as produções audiovisuais possam chegar ao grande público. 

Mini bio do Palestrante:

Daniela Menegotto: Atua como produtora, distribuidora e consultora de projetos audiovisuais e de entretenimento. Formada em Administração de Empresas pela Universidade Católica do Rio Grande do Sul e pós graduada em Marketing pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, hoje está a frente da empresa Lança Filmes e da plataforma de streaming SULFLIX. Lança Filmes é uma distribuidora e produtora de conteúdo audiovisual. A empresa dedica-se na criação de novos formatos de séries para Tv, produção de conteúdo e distribuição de longas e curtas-metragens para o cinema, VOD, televisão fechada e aberta, internet, festivais, mostras, seleções de filmes e novas plataformas.


Elzie Barbosa: Formada em Relações Públicas pela FCL e pós-graduada em Gestão de Comunicação e Marketing pela USP, está há 8 anos no mercado de entretenimento como planejamento estratégico de marketing. Em sua carreira já passou pela Imovision, Paris Filmes e California Filmes. Hoje é gerente de marketing da Vitrine Filmes.

Marcio Moraes Filho: Marcio Moraes Filho é Diretor de Vendas e Produções Locais na distribuidora independente California Filmes, atua com a venda de longas nacionais e internacionais para toda a América Latina nas janelas Lineares e Não-Lineares e também coordena os lançamentos em cinema nos territórios da América Latina excluindo o Brasil. Representa a distribuidora em diversos mercados nacionais e internacionais como o L.A. Screenings, MipCancun, Mipcom, Rio2c, entre outros. É responsável pela avaliação, captação e comercialização das produções nacionais distribuídas pela California Filmes. Atualmente é membro da comissão do Pro-Mac – Programa Municipal de Apoio a Projetos Culturais da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. Possui 14 anos de experiência em arte e cultura com ênfase em produção cultural, audiovisual e artes performativas.

  • 17h – 17h45 

Apresentação do Plano Setorial 

Moderadora: Angélica Seguí

Condução: Alceu Silva (Coordenador do CSAVRS) e Danilo Fantinel (Coordenador Adjunto do CSAVRS)

Sinopse: O Plano Setorial do Audiovisual tem o intuito de unir a categoria e o diálogo e a aproximação de objetivos são passos fundamentais nesse processo. O Colegiado possui uma capilaridade territorial muito representativa através de seus integrantes, reunindo profissionais de todas as regiões do estado e em diversos níveis de profissionalização, alguns dando os seus primeiros passos na carreira, outros mais consolidados com suas empresas sólidas e bem constituídas. Acreditamos que a prosperidade de nosso segmento percorre justamente esse caminho, de união de entidades, de troca de conhecimentos entre os agentes, de inserção produtiva dos novos realizadores nas cadeias econômicas. Esses são alguns pontos que estão presentes no Plano Setorial, através desse documento objetiva-se construir uma unidade na visão de futuro para o audiovisual gaúcho, trabalhando com alinhamento de forças, estratégias e metas para os próximos anos.

24 de novembro

  • 9h30 às 12h 

Atividade: Workshop Clearance – como liberar os conteúdos e quais os principais cuidados jurídicos na produção audiovisual
Formato/Local: Online via ZOOM
Palestrante: Alessandro Amadeu 


Sinopse: Você sabe todos os processos que envolvem a negociação de direitos e inserção de conteúdos de terceiros na sua produção audiovisual tais como músicas, direitos de livros, direitos de personalidade e direitos conexos, entre outros? Quais são as permissões e autorizações necessárias para realizar obras audiovisuais e como obtê-las?Para esse tema extremamente relevante e esclarecedor, convidamos  o advogado e gerente de clearance, Dr.Alessandro Amadeo para ministrar o terceiro Workshop dentro da programação do VI Sul Audiovisual Market, intitulado “Clearance – como liberar os conteúdos e quais os principais cuidados jurídicos na produção audiovisual”.  


Mini bio do Palestrante: Alessandro de Oliveira Amadeu é Advogado e gerente de clearance do escritório CQS/FV Advogados. Especializado em Direito da Propriedade Imaterial, Direitos Autorais Propriedade Industrial, Direitos da Personalidade e Comunicação da Escola Superior da Advocacia da Ordem dos Advogados do Brasil Subsecção de São Paulo – com docência para o ensino superior; Pós-Graduação em Direito do Entretenimento e Comunicação Social pela Escola Superior da Advocacia da Ordem dos Advogados do Brasil Subsecção de São Paulo. Consultor de clearance de diversos projetos na área de lazer e cultura; responsável consultoria jurídica de diversos eventos e projetos artísticos, culturais e de entretenimento em geral, como museus, exposições, shows e festivais, obras audiovisuais, álbuns fonográficos, obras literárias, entre outros.  Professor-Palestrante na Escola Superior da OAB/SP.Professor do Instituto de Cinema. Professor de Legislação Para Eventos na URM. Professor da Academia Internacional de Cinema. Professor de Legislação Para Eventos no Curso de pós-graduação em Gestão de Eventos da Hotec. Professor do Curso de Music Business/ Produção musical e Produção fonográfica da OMID. Palestrante do Programa de Pós-Graduação Interunidades em Estética e História da Arte no Fórum de Arte Contemporânea e Suas Interfaces- Direito Autoral e Desafios das Artes da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Palestrante em diversos simpósios e eventos relacionados aos aspectos jurídicos na produção audiovisual em todo o Brasil.


25 de novembro

  • 9h30 às 12h – 14h às 17h30.

Atividade: Rodadas de Negócios Online

Formato/Local: Online via ZOOM
Players: Tem Dendê (Keyti Souza e Daniel Arcades), Diogo Gardoni (Amazon), Ramiro Azevedo (Box Brasil), Deydrid Kaefer da Silva (BBPlay – Box Brasil), Daniela Menegotto (Lança Filmes / SulFlix), Barbara Louise (Canal Curta), Fernando (Grifa Filmes), Desirre Portela (Ocean Filmes), Argel Medeiros e Paula Gomes (Olhar Distribuidora), Mayra Severo (GNT Modo Viagem) e Gabriela Azevedo (Canal Brasil).

Casa da Cultura Hip Hop de Esteio celebra cinco anos neste sábado, 12 de novembro

Evento contará com performances artísticas e feira de empreendedorismo local e marcas independentes

Neste sábado, 12 de novembro, Dia Mundial do Hip Hop, a Casa da Cultura Hip Hop de Esteio comemora seus cinco anos de existência, com evento a partir das 14h. Depois de dois anos sem poder reunir a cena local, a casa abre suas portas para o público nessa grande comemoração, que contará com a presença da Batalha de Beat, Batalha Resta 1 e s Shows do Preto 394x, Nestpanos, SDG.afro, Rapaduraxc, Fiapo Soldado, Gau Beats, DJ Edinho Dk e Clan de La Rua.

Na ocasião, o público poderá conferir a nova fachada da Casa do Hip Hop, que está sendo renovada pelo time de grafiteiros Ariel Lexistão, Lisiart, Busione, Skilo e Reis, capitaneados pelo projeto de Marcinha Dark. 

Além das apresentações artísticas, o público poderá conferir uma Feira de empreendedorismo local com marcas independentes que contará com praça de alimentação. O ingresso é um quilo de alimento não perecível e pix solidário. A Casa da Cultura Hip Hop de Esteio fica na Rua José Guimarães, 203, bairro São Sebastião. Mais informações acesse https://www.instagram.com/achesteio/

Sobre a Casa da Cultura Hip Hip de Esteio

A Casa da Cultura Hip Hop de Esteio, idealizada pela Associação da Cultura Hip Hop de Esteio, é um projeto pioneiro, considerado atualmente o maior centro independente e sustentável da Cultura do Hip Hop na América Latina. Fundada em 2017, a casa desenvolve diversos projetos culturais e sociais ligados à cultura hip hop, com a missão de promover atividades que incluam e incentivem crianças e jovens dos 12 aos 24 anos. A Casa da Cultura Hip Hop de Esteio oferece uma série de oficinas totalmente gratuitas e com certificado e participação junto ao IFSul, de Sapucaia do Sul. Também dispõe do programa de capacitação ao mercado de trabalho e cunho social, como o ‘Hip Hop Alimentação’, que distribui cestas básicas nas vilas e bairros de baixa renda da região. Além disto, desenvolve outras ações de atendimento psicossocial com profissionais da área, acolhendo vítimas de violência; inclusão digital; biblioteca; quadra poliesportiva; horta comunitária com plantação coletiva e alimentos orgânicos para consumo dos associados e da comunidade em geral. Tudo voltado para a melhor qualidade de vida e formação do jovem cidadão. Um espaço aberto à visitação para toda a comunidade. O imóvel, que antes da chegada da ACHE era local de consumo de crack, hoje é um espaço de transformação na vida de muitos jovens.

CINCO ANOS DA CASA DA CULTURA HIP HOP DE ESTEIO

Dia 12 de Novembro (Sábado), 14h

Entrada 1KG de Alimento e Pix Solidário

Chave Pix : achesteio@gmail.com

Rua José Guimarães, 203, São Sebastião, Esteio.

Concerto audiovisual de duo francês e biografa audiovisual de Porto Alegre atrações de novembro do Farol.live no Cine Farol Santander

  • Com patrocínio do Santander, primeira temporada do Farol.live contará com 20 performances ao vivo e atividades formativas;
  •  Nos dias 08 e 22 de novembro o público poderá conferir as performances de Franck Vigroux e Kurt d’Haeseleer e de Arthur de Faria

Ingressos para 08/11

Ingressos para 22/11

Nos dias 08 e 22 de novembro o Cine Farol Santander, no Farol Santander Porto Alegre, recebe mais duas edições da primeira temporada do Farol.live, projeto produzido pelo festival Kino Beat e Cuco Produções, como um espaço de incentivo à criação e experimentação em diversas linguagens e tecnologias, suas intersecções e desdobramentos. A programação conta com variadas imersões artísticas envolvendo nomes da cena cultural brasileira, apostando no cruzamento de música, artes visuais, artes cênicas, audiovisual e tudo mais que couber no imaginário de cada artista envolvido.

O duo francês composto por Franck Vigroux e Kurt d’Haeseleer apresenta o concerto audiovisual The Island, sua mais recente colaboração. A apresentação é uma experiência sensorial, associativa e eletrizante, inspirada em várias histórias de ilhas e vales destinados a serem submersos pela construção de uma barragem hidrelétrica, causando profundas convulsões humanas e geográficas. As imersões de Naussac em Lozère (uma aldeia engolida em 1980), o romance “adeus, ilhota”, de Valentin Rasoutine, ou a barragem das 3 Gargantas na China (que é tão grande que influenciou a velocidade de rotação do Planeta Terra). The Island questiona a substituição de um mundo por outro e a nossa crença cega no progresso. Um universo fantasmagórico se desdobra através de música e imagens de vídeo que dobram a realidade, resultando em uma “jornada mental” por uma topografia de lugares em mutação.

Já no dia 22 de novembro, o músico, compositor, arranjador e pesquisador musical Arthur de Faria apresenta Porto Alegre – uma biografia audiovisual, uma mistura de show, aula, conversa e experiência audiovisual. Arthur apresenta parte da história da música de Porto Alegre no século XX, baseada nos 30 anos de suas pesquisas sobre o tema, e que já resultaram nos livros “Elis – Uma Biografia Musical” e “Porto Alegre – Uma Biografia Musical, Volume 1”. A jornada começa com os big hits de 110 anos atrás, como “Celina”, de Octavio Dutra e “Vem Cá, Mulata”, d’Os Geraldos, e chega até Wander Wildner e Vitor Ramil nos anos 1990.  Arthur faz um passeio informal, ao som do seu piano e ilustrado por fotografias, partituras, e outras imagens analógicas, manipuladas e projetadas por ele mesmo na tela do Cine Santander, e que ajudam a contar essa longa história. O espetáculo foi montado especialmente para o projeto. 

Em dezembro está confirmada a participação do projeto Cine Rabeca. Novas atrações e datas serão confirmadas em breve.

Com curadoria de Gabriel Cevallos, fundador e curador do Kino Beat Festival, as apresentações serão desenvolvidas de forma inédita ou em adaptações pensadas especificamente para o espaço, explorando os recursos e limitações da sala enquanto dispositivo criativo. Ao longo de 10 meses, o público poderá conferir 20 performances da primeira edição reunindo artistas de diferentes vertentes, com projetos comissionados ou adaptados que serão gravados ao vivo na sala e difundidos pelos canais do projeto.

Além das performances, atividades formativas gratuitas também serão promovidas como oficinas, palestras, vivências e workshops, criados a partir de tópicos práticos e teóricos derivados das apresentações artísticas. “O corpo presente, seja na prática dos artistas envolvidos ou na fruição do público, será premissa das apresentações. O objetivo é promover e difundir a produção artística autoral do estado do RS em intercâmbio com a produção nacional”; revela o curador.

Os ingressos custam R$ 15,00 com benefícios de meia-entrada, e já estão à venda por meio da plataforma Sympla. O projeto prevê algumas apresentações gratuitas, que serão informadas com antecedência. Para o benefício da meia-entrada (50% de desconto) de estudante, idosos, PNE, jovens de baixa renda, entre outros, os documentos válidos são determinados pela Lei Federal 12.933/13. Para mais informações, acesse: https://www.instagram.com/farol.live.poa/

Esse projeto é financiado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, patrocínio do Santander e realização da Secretaria Especial da Cultura – Ministério do Turismo – Governo Federal.

Farol.live

08 de novembro – The Island, com Franck Vigroux e o Kurt d’Haeseleer:

Franck Vigroux é um artista multifacetado cujas obras vão da música eletrônica experimental à composição moderna e ao teatro musical. Sua música é feita de tensões tectônicas, batidas, texturas eletrônicas e uma abordagem muito pessoal à exploração sonora. Ele é igualmente produtivo como artista solo e como colaborador, já tendo trabalhado com músicos como Elliott Sharp, Mika Vainio, Reinhold Friedl, Ars Nova, entre outros. A singularidade de Vigroux vem de sua abordagem artística que integra novas mídias e artes performáticas. Ele projeta espetáculos transdisciplinares e concertos audiovisuais, colaborando com artistas visuais como Antoine Schmitt e Kurt d’Haeseleer. 

Kurt d’Haeseleer é o diretor artístico do WERKTANK, fábrica de arte de mídia nova e antiga. Ele já produziu vários vídeos e videoinstalações interativas, como Scripted Emotions, Fossilization e S CKMYP, que puderam ser vistos em festivais e exposições internacionais em Rotterdam, Tokyo, Montreal, Paris e Berlim. O trabalho de D’Haeseleer se concentra na visualização da dinâmica da informação. Ele traduz a presença abrangente da mídia em meta-imagens. A presença da mídia é simbolizada por camadas de texturas de pixel pegajosas, ruído e interatividade. Os efeitos especiais desempenham um papel importante em seu trabalho que pode ser melhor descrito como um ‘pixel drama’ ou ‘pixel soap’ e que pode ser encontrado na zona fronteiriça entre pintura, videoclipes, cinema e performance. Em sua obra o efeito especial é a mensagem! Ele é conhecido também por suas manipulações de vídeo extremas: ele manipula imagens forçando-as a reagir aos parâmetros de outras imagens. Com essa abordagem, ele só pode prever parcialmente como a imagem aparecerá. O resultado é um processo que se assemelha fortemente ao desenvolvimento de fotografias analógicas, onde é sempre uma surpresa ver o resultado, ou mesmo uma alquimia, mas que na verdade é totalmente digital.

 22 de novembro – Porto Alegre uma biografia audiovisual, com Arthur de Faria

Arthur de Faria é músico, compositor e arranjador. Doutorando em literatura brasileira pela UFRGS, com tese sobre Lupicínio Rodrigues. Produziu 28 discos, dirigiu 12 espetáculos e fez 53 trilhas para cinema e teatro. Faz parte do coletivo teatral Ultralíricos, de Felipe Hirsch, lidera a Tum Toin Foin Banda de Câmara e integra o duo Música Menor com o argentino Omar Giammarco. Por 20 anos esteve à frente do Arthur de Faria & Seu Conjunto, com quem lançou seis de seus 20 álbuns, EPs e singles de material inédito e tocou em meia dúzia de países. Ministrou dezenas de cursos sobre música popular brasileira no Brasil, Argentina e Uruguai – o que atualmente faz na Especialização em Literatura Brasileira da UFRGS. Trabalhou 23 anos em rádio. Dedica-se há mais de três décadas a pesquisar a história da música de Porto Alegre o que lhe levou a publicar dezenas de ensaios, artigos, fascículos e livros sobre música popular – entre eles, “100 Anos de Música no RS” e “Elis, Uma Biografia Musical”. 

Dezembro – Cine Rabeca:

Cine Rabeca é uma performance multimídia, um cine-concerto, um documentário que se expande para o palco onde a música conduz arquivos de volta à vida e a montagem versa sobre o tempo, a memória, os desaparecimentos e a incessante fabricação de imagens. Renata Rosa é cantora, compositora e rabequeira. Seu cd de estreia Zunido da mata recebeu o Prêmio Choc de lAnnée do Le Monde de la Musique e a projetou para uma sólida carreira internacional com inúmeras turnês e prêmios. Desde então realizou criações especiais para o Museu do Louvre, Théâtre de la Ville de Paris, Olimpíadas Rio 2016, registros especiais para as Rádios Nacionais Holandesa e Alemã e recebeu o Prêmio da Música Brasileira. Seu CD Encantações foi eleito TOP 10 pela BBC e foi nominada Artista do Ano em 2018 no Reino Uido pela Songlines Britânica. Atuou durante 11 aos como rabequeira do cavalo-marinho Boi Brasileiro, de Condado, ao lado de Luiz Paixão.

Sobre o Farol Santander Porto Alegre

Criado para relembrar o passado, marcar o presente e iluminar o futuro, o Farol Santander Porto Alegre completou três anos em março de 2022. Neste período, recebeu 11 exposições de artes visuais, em diversas temáticas, com artistas nacionais e internacionais, divididas entre os espaços do Grande Hall e do Átrio. Em 2022, o Farol Santander ampliou sua atuação cultural com concertos de música clássica e popular, além de espetáculos de dança. Participaram respectivamente a Orquestra de Câmara da ULBRA e a Cisne Negro Cia. de Dança.

O Cine Farol Santander, no sobsolo do prédio, exibe programações com títulos e mostras cinematográficas de cineastas brasileiros e internacionais.

O histórico edifício no Centro da capital gaúcha, construído na década de 1930 e tombado pelo patrimônio histórico e artístico estadual, também possui atrações permanentes.

Na Galeria, a exposição fixa Memória e Identidade apresenta a história da cidade, do prédio e da política monetária brasileira. Já no subsolo, a outra mostra permanente, Os Dois Lados da Moeda, conta com um importante acervo de numismática do Rio Grande do Sul, propondo uma analogia entre as moedas “oficiais” e “não oficiais” que circulavam na região Nas laterais da sala é contada a evolução da moeda oficial do estado brasileiro.

Além dos espaços já citados, o Farol Santander Porto Alegre conta ainda com duas arenas para discussões e debates acerca de temas como cultura e gastronomia. O subsolo, que já conta com o Cine Farol Santander e a mostra Os Dois Lados da Moeda, ainda oferece aos visitantes um café.

Projeto para formação em artes visuais está com inscrições abertas para 2º Ciclo de Aulas até 13 de novembro

A Secretaria de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul apresenta 2º Ciclo de Aulas  Plataforma – Artes Visuais, realizado com recursos do PRÓ-CULTURA RS FAC – Fundo de Apoio à Cultura

Proposta criada pela produtora e curadora Jaqueline Beltrame surge a partir de um desejo de compartilhamento de conhecimentos e de interlocução com profissionais da área da cultura, e chega a sua segunda edição em 2022 com novidades no formato

Um ambiente para promover o compartilhamento de conhecimentos através de cursos e conteúdos. Assim foi criado em 2021 o Plataforma, projeto idealizado pela produtora e curadora Jaqueline Beltrame, a partir de um desejo de interlocução com profissionais da cultura e formação de novos agentes culturais. “A busca do Plataforma é construir permanentemente ações, através de aulas e de outras formas de compartilhamento, que propaguem os conhecimentos mais diversos do setor cultural. Desde seu lançamento, buscamos fomentar o sistema das Artes Visuais no Rio Grande do Sul”, declara Jaqueline.

Em 2022, o projeto é realizado com recursos do PRÓ-CULTURA RS FAC – Fundo de Apoio à Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Sul e promove o 2º Ciclo de Aulas Plataforma – Artes Visuais, que busca dar continuidade à primeira edição, realizada em 2021, quando o projeto ofereceu 11 encontros, passando pelos temas curadoria, produção, expografia, educativo, mercado de arte, direitos autorais, produção artística e gestão de espaços independentes. Para o 2º Ciclo de Aulas, com inscrições abertas a partir desta terça-feira, 01 de novembro, o objetivo é oferecer novamente uma formação gratuita que permita o acesso aos conhecimentos das áreas de curadoria, produção, educativo, direitos autorais, expografia, mercado de arte, mas desta vez com um grande diferencial: a realização de uma exposição ao final do curso. A formação teórica e prática proporcionará conhecimentos e orientações para a realização de uma mostra ao fim do Ciclo, realizada na Galeria Augusto Meyer, localizada na Casa de Cultura Mário Quintana, utilizando obras do acervo do Museu de Arte Contemporânea do RS. A exposição terá acompanhamento e orientação de Jaqueline Beltrame e da curadora Gabriela Motta, parceira do projeto desde sua primeira edição, permitindo que os alunos coloquem em prática os aprendizados das 13 aulas que formam o 2º Ciclo. O projeto conta também com Coordenação de Produção de Nicole Quines e Adauany Zimovski nas Redes Sociais.

Contando com profissionais de diferentes áreas das artes visuais na realização dos encontros online, o curso conta com orientação de Gabriela e Jaqueline Beltrame. “Será uma grande oportunidade para os alunos terem acesso ao acervo do MACRS no desenvolvimento do projeto de exposição. Realizar uma mostra a partir das obras e em um equipamento cultural do Estado impulsiona os alunos a viverem uma experiência profissional ainda durante sua formação, enriquecendo seus curriculos”,  comenta Jaqueline.

A formação inclui a criação de projeto expositivo a ser apresentado para Gabriela e Jaqueline, que orientarão os alunos na realização da mostra apresentada. Todos os alunos participam da execução do projeto, divididos em grupos por área, com supervisão das profissionais. “Todos os participantes encerram o Ciclo com a experiência de integrar a ficha técnica de um projeto de exposição realizada em uma instituição cultural de renome e o acesso ao acervo de um museu”, declara a produtora. “Criei o Plataforma por identificar a necessidade de formação de profissionais que desejem atuar na realização de exposições, área em que eu mesma aprendi meu ofício, na prática, embora seja formada em Artes Visuais”,  afirma.

Jaqueline é produtora executiva com duas décadas de atuação nas artes visuais. “Nossa proposta de formação conta com a participação de diferentes profissionais com larga experiência em suas áreas de atuação. Isso permitirá oferecer aos alunos uma consistente formação teórica, porém, baseada na prática desses profissionais que atuaram e vêm atuando em grandes instituições e eventos de arte como Rumos Itaú Cultural, Bienal do Mercosul, MAC – USP, MAC Niterói, Santander Cultural, Instituto Ling, Fundação Iberê Camargo, Prêmio Marcantonio Vilaça CNI-SESI, MAC-RS, MARGS”.

Integram a lista de ministrantes a curadora, crítica e pesquisadora em artes visuais Gabriela Motta, a curadora e pesquisadora em artes visuais Izis Abreu, a diretora de arte, arquiteta, pesquisadora e doutoranda em Design na FAU-USP Isabel Xavier, o artista, pesquisador e professor Felipe Caldas, a advogada atuante na área do direito de entretenimento, direito autoral e propriedade intelectual Patrícia Goulart, e Jaqueline Beltrame, gestora, produtora e curadora, graduada em Artes Plásticas pela UFRGS, uma das sócias fundadoras, Diretora, Coordenadora de Produção e Curadora do Cine Esquema Novo – Arte Audiovisual Brasileira. Há mais de duas décadas realizando projetos de artes visuais e cinema entre outras áreas da cultura, desde 2019 Jaqueline se dedica ao ensino também. “O Ciclo de Aulas completo totaliza 26 horas/aula, significando uma robusta formação na área, além de fornecer certificação para os alunos”, revela.

Os encontros ocorrem às segundas e quartas-feiras, das 18h30 às 20h30, a partir de 21 de novembro (confira a programação completa abaixo) via Zoom. As inscrições, abertas até 13 de novembro, através de preenchimento de formulário no site https://plataformaonline.art.br/ contam com 20 vagas, sendo no mínimo 5 destinadas a ações afirmativas incluindo PCDs, LGBTQI+, Negros, Ciganos, Quilombolas, Indígenas, Mulheres, Idosos e pessoas em vulnerabilidade social, sempre autodeclarados. A seleção irá  considerar texto de interesse, o qual será enviado no formulário de inscrição. Embora as aulas sejam online, o Ciclo de Aulas, gratuito, será destinado a residentes do Rio Grande do Sul, com realização de exposição presencial em Porto Alegre. 

Além de promover cursos, o Plataforma tem uma área destinada ao compartilhamento de conteúdos online como textos críticos, outras plataformas de arte, projetos culturais e bibliografia dos cursos que promove. 

Plataforma tem apoio do MACRS e IEAVI. Financiamento do Pró-cultura RS, Governo do Rio Grande do Sul. Para mais informações, acesse: www.plataformaonline.art.br | instagram.com/plataformaonline.art/ |  fb.com/plataformaonline.art/

2º Ciclo de Aulas  Plataforma – Artes Visuais

Inscrições: de 01 a 13 de novembro 

Informe aos selecionados: 16 de novembro

Ciclo de Aulas: de 21 de novembro de 2022 a 18 de janeiro de 2023, segundas e quartas-feiras, das 18h30 às 20h30

Pré-produção da exposição – 19 de janeiro a 08 de fevereiro

Montagem – 08 a 13 de fevereiro

Exposição de 14 de fevereiro a 19 de março 

Inscrições gratuitas – O segundo Ciclo de Aulas é destinado a residentes do RS. 

20 vagas, sendo no mínimo 5 destinadas a ações afirmativas incluindo PCDs, LGBTQI+, Negros, Ciganos, Quilombolas, Indígenas, Mulheres, Idosos e pessoas em vulnerabilidade social, sempre autodeclarados. 

21/11 – segunda-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 1 – APRESENTAÇÃO

23/11 – quarta-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 2 – CURADORIA

28/11 – segunda-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 3 – CURADORIA

30/11 – quarta-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 4 – PRODUÇÃO

05/12 – segunda-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 5 – PROJETO EDUCATIVO

07/12 – quarta-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 6 – EXPOGRAFIA

12/12 – segunda-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 7 – MERCADO DE ARTE

14/12 – quarta-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 8 – DIREITOS AUTORAIS

19/12 –  segunda-feira – 18h30 às 20h30 |  AULA 9 – PROJETO DE EXPOSIÇÃO

09/01 – quarta-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 10 – GRUPO DE TRABALHO

11/01 – segunda-feira- 18h30 às 20h30 | AULA 11 – PRODUÇÃO

16/01 – quarta-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 12 – APRESENTAÇÃO PROJETO

18/01 – segunda-feira – 18h30 às 20h30 | AULA 13 – ORIENTAÇÕES EXPOSIÇÃO

19/01 a 08/02 – PRÉ-PRODUÇÃO EXPOSIÇÃO

08/02 a 13/02 – MONTAGEM EXPOSIÇÃO

14/02 – ABERTURA EXPOSIÇÃO

14/02 a 19/03 – EXPOSIÇÃO

Curadoria em artes visuais – conexões entre crítica, estética e política

Ministrada por Gabriela Motta

Ementa:

As aulas de curadoria em artes visuais  irão abordar esta atividade a partir de uma perspectiva histórica e prática, considerando tanto projetos paradigmáticos do século XX, quanto experiências curatoriais dos últimos 7 anos. 

Nesse sentido, o primeiro encontro irá analisar as exposições Live in your head. When Attitudes Become Form:  WORKS – CONCEPTS – PROCESSES – SITUATION – INFORMATION, com curadoria do Harald Szeemann (Bern, 1969); Les Magiciens de La Terre, com curadoria do Jean Hubert Martin, (Paris, 1989); e a A 24ª Bienal de SP, conhecida como bienal da Antropofagia –, com curadoria geral de Paulo Herkenhoff e curador adjunto Adriano Pedrosa, (São Paulo, 1998);

No segundo encontro, a curadoria em artes visuais será abordada a partir da apresentação de projetos curatoriais já realizados pela ministrante. Nessa aula, iremos discutir aspectos como formação de repertório; definição de temas ou assuntos; pesquisa temática e bibliográfica; recorte ou abordagem do tema; pensamento espacial; processo social implicado na atuação do curador; considerações sobre o público; dimensão social dos projetos; desdobramentos textuais – visuais – documentais. 

Ao refletirmos sobre a curadoria em artes visuais em uma perspectiva histórica  e prática é possível reconhecer o vínculo entre o desenvolvimento dessa atividade, as transformações ocorridas na própria arte e a institucionalização do circuito de artes visuais Além disso, é possível considerar a curadoria enquanto uma atividade comprometida com a arte e seu potencial transformador e insurgente. 

Sobre a ministrante:

Gabriela Motta – Gabriela Kremer Motta (Pelotas – RS, 1975). É pesquisadora, crítica e curadora em artes visuais. É Professora substituta no curso Conservação e Restauração de Bens Culturais Moveis – ICH-UFPEL 

Desenvolveu pesquisa de Pós-Doutorado junto ao PPGAV- UFPEL. 

Doutora em Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte, pela USP (2015), e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005).

Como curadora realizou diversas exposições, sendo as mais recentes a exposição Matéria Difusa – um olhar sobre a coleção MACRS, em 2022, em comemoração aos 30 anos desta instituição, e a exposição Palavrar, da artista Elida Tessler, (curadoria realizada em parceria com Eduardo Veras)

Entre os projetos de reconhecidas instituições nas quais atuou estão o Prêmio Marcantonio Vilaça CNI-SESI  2019 e 2014; Prêmio PIPA IP Capital Partners de Arte – 2019, 2017 e 2015 e Rumos Itaú Cultural, edições 2017/2018, 2011/2012 e 2008/2009; além de projetos com as instituições MAC – USP, MAC Niterói, Instituo Ling e Fundação Iberê Camargo. 

Em 2010 foi contemplada com a Bolsa Funarte de Estímulo à Produção Crítica em Artes Visuais. De 2008 a 2010, fez parte do grupo de críticos do Centro Cultural São Paulo. 

Em 2017, foi responsável pela concepção do Seminário Curadoria Em Artes Visuais – Um Panorama Histórico e Prospectivo. Este projeto, desenvolvido em parceria com Fernanda Albuquerque, foi realizado no Santander Cultural e contou com a participação de pesquisadores de todo o Brasil.

Em 2021 organizou, em parceria com Jaqueline Beltrame, o curso virtual Ciclo de Aulas Plataforma, com aulas acerca das principais questões ligadas às exposições de artes visuais. 

Como curadora realizou diversas exposições, entre elas as exposições A dobra do espaço, a poesia da forma (em 2022), da artista Jane Cainelli, na galeria Gestual; Antes do Azul (em 2019), da artista Romy Pocztaruk, no Instituto Ling; Passatempo (em 2018), da artista Rochelle Costi, no Museu do Trabalho, em Porto Alegre;  A Hora Mágica (em 2018), da artista Letícia Lopes, na galeria Aura, em S. Paulo; Fala, (em 2017), na galeria ECARTA; Acerca (em 2016), da artista Heloisa Crocco, na galeria Gestual; Ocupando Lucas, 21 (em 2015), com artistas da galeria Gestual, 365 (em 2015), da artista Elida Tessler (ao lado de Eduardo Veras), na galeria Bolsa de Arte; CANTOSREV (em 2014), do artista Nelson Felix, no Instituto Ling; Canto Escuro (em 2014), do artista Luiz Roque, no Museu do Trabalho; Um vasto Mundo (em 2014), da artista Romy Pocztaruk, na galeria SIM, em Curitiba; A invenção da Roda (em 2013), da artista Letícia Ramos, no Museu do Trabalho; realizou exposições coletivas em diversas cidades do Brasil como Joinville, Fortaleza, Recife, Belém, São Paulo, entre outras. Integrou o projeto Arte e Identidade Cultural na Indústria, promovido pelo SESI-RS (2007-2008).

É autora do livro “Entre olhares e leituras: uma abordagem da Bienal do Mercosul”, publicado pela editora ZOUK. Tem artigos publicados em diversas revistas especializadas e em catálogos sobre arte contemporânea. 


Produção

Ministrada por Jaqueline Beltrame

Ementa:

A aula Produção Executiva em Artes Visuais, abordará as diversas etapas de realização de exposições, visando capacitar profissionais da área. Dentre os tópicos abordados, estão a relação entre curadoria e produção, o orçamento e cronograma de uma exposição, empréstimo de obras, seguro, transporte especializado, produção local de obras para exposição, equipe e fornecedores, documentação diversa como Loan Form, Facility Report, Apólice de Seguro; expografia, luminotécnica, especificidades de montagem de vídeo instalações, entre outras atividades que envolvem a produção profissional de exposições de grande porte. Os conteúdos desta aula serão retomados na aula 11.

Sobre a ministrante:

Jaqueline Beltrame – Gestora Cultural, produtora executiva, curadora audiovisual e consultora de projetos culturais.

É sócia fundadora, Diretora Geral, Coordenadora de Produção e Curadora do Cine Esquema Novo – Arte Audiovisual Brasileira, que em 2023 chega a sua 15ª edição. Há mais de duas décadas atua como gestora cultural, produtora executiva e captadora de parcerias em projetos em diversas áreas da cultura, com foco em artes visuais e cinema, tendo também produzido projetos como publicação de livros, projetos com programação multidisciplinar e teatro.

Produziu diversas exposições, entre estas cinco edições da Bienal do Mercosul; foi Produtora Executiva da Fundação Iberê Camargo, sendo responsável por planejar, coordenar e operar a programação cultural da instituição. Produziu exposições nos principais espaços culturais de Porto Alegre, como Santander Cultural (atual Farol Santander POA), Usina do Gasômetro, MACRS, Instituto Ling.

É produtora executiva de longas e curtas metragens, tendo filmes exibidos em festivais nacionais e internacionais como Mostra de Cinema de Tiradentes, Festival do Rio, Festival de Cinema de Gramado, Mostra Internacional de Cinema de SP, Berlinale, Sundance e Rotterdam.

Elabora projetos para inscrição em leis de incentivo e editais de cultura, tendo aprovações na LIC-RS, Lei Rouanet, FAC, Lei Aldir Blanc, editais federais, estaduais e municipais.

Além da direção de seus projetos, atua como Executiva de Captação de Recursos da equipe Maria Cultura para a 13ª Bienal do Mercosul; Diretora Técnica Cultural da AAMCRS – Associação dos Amigos do Museu de Arte Contemporânea do RS, e integrante do Comitê de Curadoria do museu; realiza consultorias e ministra cursos. Atua também como parecerista em editais de cultura de diversos estados.

Realiza também curadoria e programação audiovisual. Em 2021, colaborou com a plataforma de streaming Sulflix, como programadora de conteúdos e consultora, e integrou o comitê de seleção da Mostra de Curtas Brasileiros do 49º Festival de Cinema de Gramado. Em 2022, realizou a exposição Loops Expanded, no MACRS. No âmbito de festivais de cinema, trabalhou também na produção do 44º Festival de Cinema de Gramado e no 23º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo.

A convite e através do Goethe Institut Porto Alegre, participou do ARSENAL / LIVING ARCHIVE, residência curatorial em Berlim na qual pesquisou e exibiu obras audiovisuais do acervo do Arsenal – Institut for Film and Video Art. Em 2021 lançou Plataforma, projeto online para compartilhamento de conhecimentos através de cursos e conteúdos diversos, o qual teve sua primeira edição realizada através de edital da Lei Aldir Blanc e a segunda edição recentemente contemplada no edital FAC Visual.


Curadoria educativa: para uma prática compartilhada, crítica e decolonial

Ministrada por Izis Abreu

Ementa:

Curadoria educativa: para uma prática compartilhada, crítica e decolonial

Pretende oferecer uma perspectiva introdutória do termo “curadoria educativa”. Concepção calcada na centralidade dos programas educativos em exposições de arte. Busca-se oportunizar um espaço de reflexão acerca da prática pedagógica em arte como lugar de produção de conhecimento, consciência crítica, agenciamento político e descolonização do ser e do saber, incluindo neste, a produção do sensível.

Sobre a ministrante:

Izis Abreu– Izis Abreu integra o Núcleo de Acervo do Museu de Arte contemporânea do Rio Grande do Sul- MAC-RS;  Pesquisadora Mestra em História, Teoria e Crítica de arte pelo Programa de Pós Graduação em Artes Visuais da UFRGS; Bacharela em História da Arte pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); Investiga a representação visual de sujeitos racializados como negros em acervos artísticos públicos de Porto Alegre, problematizando a interseção raça, arte e poder. Sua prática é informada, principalmente pela Teoria Critica da Raça, pensamentos do  feminismo negro, afrodiaspórico e decolonial. Foi curadora na exposição Otacílio Camilo – Estética da Rebeldia (2019), no Museu de Arte do Rio Grande do Sul, na exposição Insurgentes (2020), pelo IV Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea. Também foi curadora da exposição Donas da História, que foi apresentada no Palácio Piratini, na Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), no Memorial do Judiciário e no Memorial do Legislativo (2021-2022) e curadora, junto com Igor Simões e Caroline Ferreira, do Programa Público e da exposição Presença Negra no MARGS (2022).


Expografia

Ministrada por Isabel Xavier

Ementa:

A partir da análise de projetos expográficos desenvolvidos pela ministrante, o curso discute a expografia e suas questões conceituais e técnicas responsáveis por dar forma a um projeto expográfico. Para tal serão abordadas ferramentas utilizadas, suas etapas de trabalho, os papéis dos agentes envolvidos no processo, acessibilidade, design, planejamento e público, entre outros fatores relativos à prática expográfica.

Sobre o Ministrante: Isabel Xavier é diretora de arte, arquiteta, pesquisadora e doutoranda em Design na FAU-USP, com graduação em arquitetura e urbanismo pela mesma instituição. Assinou direção de arte de filmes (longas, curtas e videoclipes) como “Meu amigo Hindu”, dirigido por Hector Babenco, “Das ruas de São Paulo para o mundo – Racionais”, dirigido por Juliana Vicente; “Um ano inesquecível – Outono”, dirigido por Lazaro Ramos, entre outros. Foi indicada ao Prêmio de Melhor direção de arte, pela Academia Brasileira de Cinema, em 2017, por seu trabalho no filme “Meu Amigo Hindu”. Como arquiteta, realiza projetos expográficos para mostras em diversas instituições culturais do país. Sua pesquisa tem foco no processo criativo e estratégias projetuais de filmes e exposições cujo mote é a reescrita da história negra e imaginação afro-diaspórica.


Mercado de Arte

Ministrada por Felipe Caldas

Ementa:

Os mercados da arte despertam desejos e repulsas, de um lado é acusado de corromper os “verdadeiros valores da arte”, de outro é de suma importância para a geração de emprego e renda não somente para os artistas. Como disse Pierre Bourdieu, “o comércio da arte é o comércio das coisas que não se faz comércio”. Partindo das noções gerais dos mercados da arte, mercado primário, secundário, mercado de trabalho, esta aula discutirá sua formação e especificidades no território de Porto Alegre entre os anos 1980 à atualidade.

Sobre o Ministrante:

Felipe Caldas – Porto Alegre, 1986. Artista, pesquisador e professor. Doutor em Artes Visuais pelo PPGAV-UFRGS com ênfase em História, Teoria e Crítica da Arte. Professor adjunto no Instituto de Letras e Artes da FURG. Se dedica em âmbito acadêmico a estudar as relações mercadológicas e de trabalho no campo da arte brasileira. Publicou em 2014 o livro Arte&Fato 30 anos, e em 2021 Vende-se Artista. É membro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas (ANPAP) e desenvolve a pesquisa Topografia das Sombras: A Economia da Arte em Circuitos Periféricos na FURG.

Maiores Informações ver currículo lattes:

http://lattes.cnpq.br/8829207712255367


Direitos Autorais nas Artes Visuais

Ministrada por Patricia Goulart 

Ementa:

Capacitar os artistas visuais e produtores a planejar e gerir direitos autorais envolvidos na realização, produção e gestão das obras visuais a partir da compreensão dos Direitos de autor: morais e patrimoniais. Serão apresentadas noções de obras protegidas originárias e derivadas, direitos de exibição ao público, reprodução e utilização de obras de terceiros. Principais aspectos das autorizações, licenças e cessões para a circulação de obras e/ou comercialização a partir de casos práticos.

Sobre a ministrante:

Patrícia Goulart – Patrícia Goulart é consultora jurídica de autores, projetos e empresas atuantes no mercado cultural e de entretenimento. Ministra cursos na área de direitos autorais. Atua nos processos de elaboração e execução de projetos, com a realização de clearence de conteúdo, planejamento da gestão de propriedade intelectual desde a concepção à exploração econômica, com a representação de autores, inventores e corporações na intermediação de negociações. Assessorou grandes espetáculos e eventos como Porto Alegre em Cena, Festival de Cinema de Gramado, Mostras da Bienal do Mercosul, Séries para TV, Longas-metragem, coproduções audiovisuais nacionais e internacionais

Rancho Tabacaray recebe show de Sérgio Rojas na sexta, 11 de novembro

Novo empreendimento do projeto El Topador na zona sul de Porto Alegre promove programação que une gastronomia e música 

Na sexta-feira, 11 de novembro, o Rancho Tabacaray abre as portas para mais uma noite de música e gastronomia, com o show de Sérgio Rojas. Com mais de 50 anos de carreira, Rojas é um nome de destaque no cenário musical do RS e dos países do Prata, com mais de 200 prêmios em festivais, quatro álbuns e três DVDs lançados. Dividiu o palco com Mercedes Sosa, Fito Páez, Raimundo Fagner, Fafá de Belém entre outros músicos nacionais e internacionais. Suas criações têm forte influência artística e folclórica do Uruguai e da Argentina. Compôs e produziu mais de 20 trilhas de longas-metragens para o cinema latino-americano de filmes como Lua de Outubro, Reus, Mi Mundial, entre outros. 

Nesta performance, o público poderá conferir canções como Caminhada, Frontera e No abraço somos nós. No cardápio, pratos saindo da parrilla, como choripan, bife de chorizo e entrecot e bebidas. A casa abre ao público às 18h com show às 20h, com ingressos a R$ 85,00.

O Rancho Tabacaray, inaugurado em junho deste ano, é o mais novo local do projeto El Topador, comandado pelo mestre parrillero Antônio Costaguta. O empreendimento surge como um local de valorização da cultura dos povos sulistas, com a gastronomia como um desses pilares, ao lado da história e das artes. “Acredito que entender a gastronomia de um local é conhecer um pouco da sua história. E nada melhor do que reunir as pessoas para boa música, conversas, um braseiro forte e muita carne para cultura do ritual”, revela o parrillero e comunicador, diplomado pela Escuela Argentina de Parrilleros em Buenos Aires, e formado na MasterClass Los Siete Fuegos com Francis Mallmann, do Bodega y Restaurante Garzón.

Localizado na zona sul de Porto Alegre, o local foi construído no fim do século XIX pelo italiano Vicente Monteggia que estabeleceu ali sua casa, uma capela, uma escola, um moinho de farinha de milho e um engenho de moer cana-de-açúcar. Entusiasmado com a beleza do local e com a adequação da terra para o cultivo da uva, Monteggia estimulou a vinda de novas famílias de colonos para Vila Nova. Em homenagem a este importante personagem, deu-se a uma das ruas de acesso ao bairro o nome de Avenida Vicente Monteggia. A Vila Nova é um bairro único, principalmente por sua formação, teve grande destaque econômico devido sua produção agrícola no final do século XIX, importante não apenas para Porto Alegre, mas para a história da colonização italiana no RS. A história da Vila Nova se funde com a história da família Monteggia, uma história de empreendedorismo e cooperativismo liderada por Vicente Monteggia, negociante de terras, industrial, agricultor, comerciante, organizador de empresas, construtor e técnico em construção de estradas (Agrimensor). Ele foi um dos responsáveis pelo surgimento do bairro e o grande responsável por seu desenvolvimento.

O Rancho Tabacaray contará em breve com um espaço para contar a história da família e sua importância no crescimento da zona sul de Porto Alegre. O nome do rancho surge de uma placa, encostada há 30 anos em um galpão em Santana do Livramento, cidade natal de Costaguta. O significado: o filho de um grande líder. Para mais informações, acesse: https://www.eltopador.com.br/ https://www.instagram.com/eltopador

Saiba mais

EL TOPADOR 

Somos uma multiplataforma dedicada a disseminar a cultura do assado em sua essência, falando sobre toda a cadeia produtiva da carne, do homem do campo até ela chegar na mesa em forma de gastronomia. Acreditamos no poder do fogo como forma agregadora da vida, proporcionando encontros e experiências memoráveis. Levamos em nossa mala de garupa a bandeira do Rio Grande do Sul, abraçando a arte, história, cultura e pessoas que fazem deste pago um lugar único e especial.

Nossa missão é levar para nossa comunidade conteúdo de qualidade, informação, conhecimento, arte, cultura e entretenimento, junto de parceiros. Além de produzir documentários, programa de entrevistas e TV, lives, curso online e criação de conteúdo para redes sociais, o projeto El Topador também vive de encontros. De eventos dos mais variados tipos e tamanhos à festas de casamento, cursos e festivais de gastronomia pelo Brasil afora. Somos referência no Rio Grande do Sul e no Brasil quando o assunto é churrasco e cultura.

Criado há sete anos pelo mestre parrillero Antônio Costaguta, o El Topador conta com os empreendimentos Refúgio El Topador e Rancho Tabacaray, os programas Buenas Hermanos e Desbravando, além de promover cursos e workshops. 

Antônio Costaguta nasceu na fronteira, em Santana do Livramento/RS, divisa do Brasil com o Uruguai. Traz da família um pouco desta origem do “Gaucho”, unindo o amor e a cultura das duas pátrias. Fez desta tradição do mundo rural e campeiro a sua essência, se especializando na cultura do assado e do fogo e se tornando um dos grandes expoentes do Estado quando o assunto é valorização da cadeia produtiva da carne, promovendo e disseminando um consumo consciente da pecuária produzida nos vastos campos verdes do nosso Bioma Pampa.

Formado em Publicidade e Propaganda pela ESPM, tem sobretudo um olhar romântico e bucólico da vida do gaúcho e do nativismo. Andou por países como Uruguai e Argentina. Aprendeu nesses lugares técnicas que revelam sua essência: é mestre parrillero com mais de 10 anos de assados, diplomado pela Escuela Argentina de Parrilleros em Buenos Aires, e formado na MasterClass Los Siete Fuegos com Francis Mallmann, do Bodega y Restaurante Garzón. Atualmente Antônio tem um programa dominical no SBT RS chamado “Na Beira do Fogo”. Além de apresentador, é curador e gestor do programa.

SÉRGIO ROJAS NO RANCHO TABACARAY

11 de novembro, sexta-feira, às 20h (portões abrem às 18h)

Rancho Tabacaray (Av. Vicente Monteggia, 2770), Vila Nova, Porto Alegre – cozinha até 22h e local encerra às 22h30.

Quanto: R$ 85,00 – Comidas e bebidas serão comercializadas no local. Crianças menores de 8 anos não pagam. Reserve o lugar delas adquirindo o ingresso gratuito no Sympla. Mediante identificação na entrada do evento.

https://www.sympla.com.br/evento/show-com-sergio-rojas-11-11-rancho-tabacaray/1752759

*Mais informações pelo WhatsApp (51) 99864-1357.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑