Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Categoria

Teatro

Espetáculo “Só para mulheres….e homens também” na mídia

correiodopovo_05.06.19jc_05.06.19metro_05.06.19zh_05.06.19

Espetáculo “Formas de Falar das Mães dos Mineiros” no Correio do Povo de hoje

correiodopovo_05.06.19.jpg

Só para mulheres… e homens também estreia em 05 de junho no Ocidente

so para mulheres_foto_dulce helfer (2)

Montagem com direção de Zé Adão Barbosa e Carlota Albuquerque aborda temas do universo feminino

 

Estreia no dia 05 de junho no Ocidente o espetáculo “Só para Mulheres… e homens também”, com direção de Zé Adão Barbosa e Carlota Albuquerque. Em cena quatro mulheres – Ana Maria Mainieri, Cristina Kerwaldt, Giovana de Figueiredo e Maria Bufrem – abordam temas como trabalho, amor, separação, TPM e sexo, através de dramaturgia original ao lado de textos de Sara Kane, Elisa Lucinda, Brecht, entre outros, onde passeiam livremente entre o drama e a comédia, cantam, dançam e emocionam.

Além das quatro atrizes, a cada edição o espetáculo receberá convidadas que participam de um quadro de entrevistas. Estão confirmados os nomes da ativista do movimento Trans, Gloria Crystal (05/6), as jornalistas Katia Suman e Carol Anchieta (06 e 12/6) e a educadora Esther Grossi (13/6).

“Simone de Beauvoir disse que ‘não se nasce mulher, torna-se mulher’. A mulher contemporânea se aproxima cada vez mais de uma conquista definitiva de seu espaço real na sociedade. Este trabalho se debruça nas ideias de vários grandes escritores, homens e mulheres. Dedico à Ceny e Ely, minhas duas mães. Às minhas irmãs Ana, Vânia e Regina e a todas as amigas que me amam tanto e me fazem acreditar que as mulheres são os grandes pilares deste universo”, declara Zé Adão.

A direção musical é de Everton Rodrigues, cenografia e figurinos de Gustavo Dienstman, vídeos de Daniel Jainechine, desenho de luz de Ricardo Vivian e produção da Primeira Fila Produções.

As apresentações ocorrem às 20h nos dias 05, 06, 12 e 13 de junho, com ingressos a R$ 50,00, que podem ser adquiridos antecipadamente pelo site https://www.entreatosdivulga.com.br/soparamulheres. Mais informações: https://www.facebook.com/soparamulheresehomenstambem/

 

Roteiro e direção: Zé Adão Barbosa

Codireção e desenho de movimentos: Carlota Albuquerque

Direção musical: Everton Rodrigues

Elenco: Ana Maria Mainieri, Cristina Kerwaldt, Giovana de Figueiredo e Maria Bufrem

Consultoria: Ângela Figueiredo

Cenografia e figurinos: Gustavo Dienstman

Cenotécnica: Paulo Pereira

Costureira: Mari Falcão

Vídeos: Daniel Jainechine

Iluminação: Ricardo Vivian

Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin

Design Gráfico: Uou Design

Fotos: Dulce Helfer

Coordenação de produção: Primeira Fila Produções

“Formas de Falar das Mães dos Mineiros Enquanto Esperam que seus Filhos Saiam à Superfície” volta a cartaz a partir de 05 de junho no Teatro de Arena

teatro

 Espetáculo com dramaturgia de Daniel Veronese e direção de Breno Ketzer tem apresentações às quartas-feiras de junho

 

O espetáculo Formas de falar das mães dos mineiros enquanto esperam que seus filhos saiam à superfície volta a cartaz a partir do dia 05 de junho, com apresentações às quartas-feiras no Teatro de Arena. Com dramaturgia de Daniel Veronese, um dos encenadores de maior reconhecimento do teatro contemporâneo argentino, o espetáculo propõe uma parábola da violência e do poder.

Um escritório, ao fundo a entrada de uma mina de carvão. Guterrez e sua secretária recebem Isabel, mulher de 60 anos, que veio à empresa respondendo a uma notificação. Ao revelar que busca seu filho, Luiz, desaparecido há 12 anos na empresa, estranhos acontecimentos levam Isabel a confundir seu desejo com a realidade.

Formas de falar das mães dos mineiros enquanto esperam que seus filhos saiam à superfície faz clara referência à obra do escritor húngaro Franz Kafka na construção de um ambiente em que a onipotência e arbitrariedade da instituição se sobrepõe ao indivíduo indefeso.

No elenco, a experiente Nena Ainhoren vive Isabel, personagem que busca o reencontro com seu filho, Dionísio Farias vive Guterrez e Morgana Rosa sua secretária. Breno Ketzer Saul dirige a encenação que investe na teatralidade da atmosfera labiríntica proposta pelo dramaturgo. A montagem conta com cenografia de Rodrigo Lopes e figurinos e adereços assinados por Rô Cortinhas e Adalberto Almeida.

 As apresentações ocorrem às 20h nos dias 05, 12, 19 e 26 de junho. Os ingressos antecipados custam R$ 25,00 através do site entreatosdivulga.com.br. Nos dias de apresentação, custam R$ 30,00, à venda na bilheteria do teatro a partir das 19h, com desconto para idosos, estudantes e classe artística. Mais informações brenoketzersaul@gmail.com | www.projetoformasdefalar.com

 

 

FORMAS DE FALAR DAS MÃES DOS MINEIROS ENQUANTO ESPERAM QUE SEUS FILHOS SAIAM À SUPERFÍCIE

Quartas-feiras de junho, dias 05,12,19 e 26 Teatro de Arena de Porto Alegre – Av. Borges de Medeiros, 835, 20h.

Sinopse

“Formas de falar das mães dos mineiros enquanto esperam que seus filhos saiam à superfície” é uma obra do dramaturgo argentino Daniel Veronese. Nela acompanhamos a chegada de Isabel, mulher de 60 anos, a um escritório respondendo a uma notificação. Recebida por Guterrez e sua secretária, ambos empregados, Isabel percebe e estranha a entrada de uma mina de carvão ao fundo do amplo e vazio escritório. À espera de atendimento, Isabel vê-se envolvida em uma série de perguntas revelando estar em busca de seu filho desaparecido há 12 anos na mina. A espera persiste e o interesse dos interrogadores levam Isabel ao constrangimento. A situação de Isabel se torna interminável, labiríntica, ligações telefônicas supostamente comunicando com o interior da mina geram expectativas alimentando suas esperanças. Isabel recebe remédios, reencontra sua doutora, é assediada por um antigo funcionário, conhece a improvável noiva de seu filho, tem a impressão de rever seu falecido marido, e por fim, já no limite de suas forças, vê-se frente ao seu filho cercada de incertezas.  Isabel vai ao fundo crendo naquilo que sempre lhe foi mais valioso.

 

Indicação – Livre

Duração: 65 minutos

 Ficha técnica

Dramaturgia: Daniel Veronese

Direção: Breno Ketzer

Elenco: Nena Ainhoren como Isabel

Morgana Rosa como Secretária

Dionísio Farias como Homem

Cenografia: Rodrigo Lopes

Figurinos e Adereços: Rô Cortinhas

Adereços Extras: Adalberto Almeida

Iluminação: Edgar José Alves da Silva

Fotografias: Fernanda Chemale

Ingressos:

Os ingressos custam R$ 30,00 inteira e R$15,00 para idosos, estudantes e classe artística no dia da apresentação na bilheteria do teatro que abre uma hora antes do espetáculo.

Ingressos antecipados: https://www.entreatosdivulga.com.br/

Inteira R$ 25,00 / Meia R$ 12,50

 

 Breve currículo dos integrantes

Daniel Veronese- autor

Autor e diretor teatral que a partir de oficinas de dramaturgia com Mauricio Kartun cria em 1989 cria o grupo de teatro “El Periférico de Objetos com o qual realizou várias montagens. Curador das 3 primeiras edições do Festival de teatro e dança de Buenos Aires, em 1999, 2001 e 2003. Autor de obras como “ La muerte de Marguerite Duras, Mujeres Soñaron Caballos, Open House, La Forma que de Despliega, El Hombre que se ahoga (versão das Três irmãs de Tchecov), Espia uma mujer que se mata (versão de Tio Vânia de Tchecov). Tem inúmeras participações em festivais internacionais sendo considerado um dos dramaturgos e diretor de maior reconhecimento do teatro contemporâneo argentino.

 

Nena Ainhoren- atriz

Atriz graduada em artes cênicas pela UFRGS com grande experiência em teatro, cinema e televisão. Participou de montagens teatrais como; “A Noite dos Assassinos” de José Triana com direção de Paulo Albuquerque; “Dona Otília Lamenta Muito” de Vera Karan, direção de Mauro Soares; “Cabaré Valentin” de Karl Valentin, direção de Buza Ferraz.

No Teatro de Arena de Porto Alegre atuou entre outros espetáculos em Mockinpott de Peter Weiss, 1975 e A Onça e o Bode de Cleber Ribeiro Fernandes. Em 1992, com “Quem sabe a gente continua amanhã?” também no Teatro de Arena. Nena Ainhoren também possui grande experiência com ministrante de oficinas de teatro e projetos de formação.

 

Morgana Rosa

Formada em Teatro: Licenciatura – UERGS. Participou do projeto Transeuntes coordenado pela Prof. Me. Sílvia Lopes. Membro do Grupo Internacional de Pesquisa em Teatro Fio dos Ventos – Brasil/ Itália, dirigido por Lina Della Rocca, onde desenvolve um treino físico oriundo do Grupo Internacional A Ponte dos Ventos – Dinamarca. Como atriz destacam-se suas atuações em  O que deixamos de falar 2018 premiada como Melhor atriz no Festival de Artes Cênicas de Conselheiro Lafaiete – MG e Pequenas Coisas, 2015 ; Vira & Revira: Na cozinha tudo vira poesia 2017, Burlesque 2016 – Sociedade Aliança – NH, ambos espetáculos com direção de Juliano Canal; A Menina e a Cidade, 2015 direção de Marcelo Bulgarelli; O que seria do Vermelho se não fosse o Azul, 2010), direção de Roberto Oliveira e A Farsa do Panelada, 2008 direção de Viviane Dutra.

 

Dionísio Farias-ator

É ator de teatro e cinema tendo participado de espetáculos como “Terror e Miséria no Terceiro Reich”, de Bertolt Brecht, 2012, “A Gaivota”, de Anton Tchekhov,2013, ambos com direção de Zé Adão Barbosa, Graça Nunes e Carlota Albuquerque, além de “O Apanhador”, musical livremente inspirado no livro “O Apanhador no Campo de Centeio”, de J. D. Salinger, direção: Zé Adão Barbosa, Carlota Albuquerque, Larissa Sanguiné e Fernanda Petit em 2013. Também atuou em “Teatro é Sempre Arena”compilação de textos e adaptações dramatúrgicas de Jorge Rein com direção de Breno Ketzer por ocasião das comemorações dos 50 anos do Teatro de Arena de Porto Alegre em 2018.

 

Breno Ketzer Saul – Direção

Atualmente cursa pós graduação no programa de Artes Cênicas da UFRGS tendo participado de diversos projetos de criação e montagem de espetáculos como ator, diretor, sonoplasta e iluminador. Entre eles “A Tempestade” com direção

de Luiz Paulo Vasconcellos, 1988; “Kalldewey, a farsa do convidado obsceno” direção de Maria Helena Lopes, 1992; “Hamlet”, direção de Luciano Alabarse, 2007. Sua mais recente atuação no teatro foi como diretor no espetáculo “Teatro é sempre Arena” em 2018.  Atua como gestor cultural da Secretaria da Cultura de Porto Alegre.

 

 

Abobrinhas Recheadas tem apresentações na Livraria Cultura nos dias 07, 08, 09 de junho

abobrinhas_creditoguimalgarizi

 Livraria Cultura recebe o único espetáculo de STAND UP DANCE COMEDY do RS

 

Porto Alegre, 16 de maio de 2019 – Primeiro espetáculo de Stand-Up Dance Comedy do RS, Abobrinhas Recheadas realiza sua 15ª Temporada nos dias 07, 08, 09 de junho, sexta e sábado às 20h, e domingo às 18h30, no Teatro Eva Herz da Livraria Cultura, no Bourbon Shopping Country (Av. Túlio de Rose, 80).

O público poderá conferir a versão Dance a Letra do espetáculo, com coreografias criadas a partir da mímica de letras de músicas famosas, que vão de Chico Buarque a Tom Jobim, passando por canções como Construção, Águas de Março, Show das Poderosas, Emoções e Faroeste Caboclo, além dos hits regionais como Amigo Punk, Tertúlia e Porto Alegre é Demais!, apresentadas por Daniela Aquino, Diego Mac, Juliana Rutkowski e Nilton Gaffree

Produzido pela Macarenando Dance Concept, Abobrinhas Recheadas explora a união da dança e do humor e colabora na aproximação do público com as artes cênicas. A montagem foi indicada em quatro categorias do Prêmio Açorianos de Dança 2009 e venceu em duas: Melhor Bailarino (Nilton Gaffrée) e Melhor Espetáculo eleito pelo Júri Popular (Prêmio RBS Cultura).

Segundo o diretor Gui Malgarizi, “o arranjo coreográfico de elementos comuns da cultura permite explorarmos a comicidade cênica da dança, trazendo diferentes formas de questionamento do corpo, da cultura pop, da mídia, da política. Com humor, aproximamos o público da dança e fomentamos a formação de plateias na área”.

Os ingressos custam R$ 40,00 com 50% de desconto para estudantes, maiores de 60 anos e classe artística pelo site http://bit.ly/abobrinhascultura   ou presencialmente na  Livraria Cultura. Mais informações: http://www.macarenando.com.br/abobrinhasrecheadas
https://www.facebook.com/abobrinhasrecheadas

Abobrinhas Recheadas – Dance a Letra
07, 08, 09 de junho
Sexta e sábado, 20h; domingo, 18h30
Teatro Eva Herz da Livraria Cultura, no Bourbon Shopping Country (Av. Túlio de Rose, 80).

Duração: 80 minutos
Classificação Etária: Livre

 

Ingressos
R$ 40
50% desconto para estudantes, +60 e classe artística

 

Pontos de venda
Online: http://bit.ly/abobrinhascultura

Presencial: Livraria Cultura do Bourbon Shopping Country (Av. Túlio de Rose, 80)

 

Ficha técnica
Direção e coreografia: Diego Mac e Gui Malgarizi
Bailarinos: Daniela Aquino, Diego Mac, Juliana Rutkowski e Nilton Gaffree
Produção: Sandra Santos
Assistência de produção: Giulia Baptista Vieira e Arthur Bonfanti
Iluminação: Gui Malgarizi e Sandra Santos
Fotos: Gui Malgarizi e Dani Dutra
Assessoria de imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor
Apoio: Casa Cultural Tony Petzhold e Casa de Teatro
Realização: Macarenando Dance Concept

Vídeos

 

Mais informações
http://www.macarenando.com.br/abobrinhasrecheadas
https://www.facebook.com/abobrinhasrecheadas

http://www.macarenando.com.br
https://www.facebook.com/macarenando

Evento
https://web.facebook.com/events/423728041524643/

Espetáculo “Só para mulheres…e homens também” na coluna de Luiz Gonzaga Lopes no Correio do Povo

correiodopovo_12.05.19.jpg

Sarau da Clara Corleone recebe Mirna Spritzer e Patrícia Fagundes na quinta-feira, 09 de maio

clara corleone_credito_Carolina Disegna

 

Edição intitulada “Só as mães são felizes” ocorre a partir das 20h30 no Von Teese

 

Na quinta-feira, 9 de maio, o Von Teese recebe mais um Sarau da Clara Corleone. O evento literário traz a cada edição um tema que pauta os textos lidos por Clara e as personalidades que participam. O de maio será “Só as mães são felizes”.

Dividem o sofá do Von Teese com a anfitriã a atriz e professora Mirna Spritzer e a diretora e produtora Patrícia Fagundes.

O evento da escritora e atriz já recebeu as escritoras Martha Medeiros e Claudia Tajes, as políticas Manuela D’Ávila e Fernanda Melchionna, os jornalistas Katia Suman, Carol Anchieta, Vitor Necchi, Roger Lerina e Paulo Germano, as atrizes Maria Galant e Catharina Conte, os diretores de teatro Júlio Conte e Patsy Cecato, o músico Carlinhos Carneiro e o ator Bruno Bazzo, entre outros. O “Sarau da Clara Corleone – Só as mães são felizes” inicia às 20h30 com couvert de R$ 10,00 (em dinheiro) ou R$ 15,00 (em cartão). O Von Teese fica na Rua Bento Figueiredo 32.

 

Sarau da Clara Corleone 

“Só as mães são felizes” com Mirna Spritzer e Patrícia Fagundes

9 de maio, quinta-feira, às 20h30

Couvert a R$ 10,00 em dinheiro// R$ 15,00 em cartão

Von Teese – Rua Bento Figueiredo 32

 

Clara Corleone é formada em Arte Dramática e divide o seu tempo como produtora no estúdio Otto Desenhos Animados e hostess do Bar Ocidente às sextas. Escreve diariamente em sua página e teve textos publicados em Zero Hora, Sul 21 e no site Lugar de Mulher.

Mirna Spritzer é atriz, professora, pesquisadora e radialista. Seus trabalhos mais recentes são, no teatro, Língua Mãe. Mameloschn de Mariana Salzmann, direção de Mirah Laline, Prêmio Açorianos de Melhor Espetáculo de 2015 e com o qual foi premiada, também em 2015, com o Troféu Braskem, no 22º Festival Internacional Porto Alegre em Cena, como Melhor Atriz. E Cidade Proibida, com a Cia Rústica, direção de Patrícia Fagundes, também premiado com Troféu Braskem, no 22º Festival Internacional Porto Alegre em Cena, como Melhor Espetáculo pelo júri popular, ambos em repertório. No cinema, Yonlu, direção de Hique Montanari, produção da Prana Filmes e O Mercado de Notícias, direção de Jorge Furtado, da Casa de Cinema de Porto Alegre. Na televisão, Doce de Mãe, realização da Rede Globo de Televisão e Casa de Cinema de Porto Alegre, direção de Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo. E ainda Fantasias de uma Dona de Casa, realização da RBS TV e Casa de Cinema de Porto Alegre, com direção de Ana Luiza Azevedo, série com duas temporadas em 2008 e 2009. Em 2018, participou como atriz do Projeto Quartas Dramáticas com a leitura de Lesões incompatíveis com a vida, de Angélica Lidell, direção de Paulo Roberto Farias, realização da Ato Cia Cênica em parceria com Cia Indeterminada e Cia Stravaganza. E ainda, Tudo nasce de uma ferida íntima, espetáculo multimídia dentro do Festival Kino Beat, onde foi atriz e dramaturga. Em fase de montagem dois filmes, Aos olhos de Ernesto, da Casa de Cinema de Porto Alegre, com direção de Ana Luiza Azevedo e Os bravos nunca se calam, da Verte Filmes, com direção de Márcio Schoenardie.

Duas vezes premiada com o Troféu Açorianos e uma com Prêmio Quero-Quero, todos de Melhor Atriz. Foi professora do Departamento de Arte Dramática – UFRGS por 30 anos e atualmente é professora do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFRGS, onde desenvolve pesquisa sobre questões relativas à palavra, escuta e vocalidade e à arte radiofônica. Tem livros e artigos publicados, entre eles, A formação do ator, um diálogo de ações, Editora Mediação em 6 edição, Bem Lembrado, histórias do radioteatro em Porto Alegre, Editora AGE, com Raquel Grabauska.

Patrícia Fagundes é encenadora, pesquisadora, produtora e professora no Departamento de Arte Dramática e no Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFRGS. Doutora em Humanidades- Ciencias del Espectáculo pela Universidad Carlos III (Madri). Mestre em Direção Teatral pela Middlesex University (Londres), Bacharel em Direção Teatral (DAD/ UFRGS). Como profissional destacada da cena gaúcha, mantém intensa atividade, dirigindo e produzindo diversos espetáculos, eventos e projetos, premiados e reconhecidos pelo público. Diretora da Cia Rústica de Teatro.

 

Bailinho Mototóti na contracapa do Jornal do Comércio de hoje

jc_26.04.19.jpg

Uma Nova Pele tem apresentação no Studio Stravaganza no sábado, 27 de abril

Alt_20190314_UmaNovaPele_0255

 

Nova temporada do espetáculo poético-musical traz Bruna Paulin e os Esotéricos apresentando poemas inéditos, músicas autorais e versões de canções

 

Porto Alegre, 17 de abril de 2019 – Após estreia da temporada 2019 na Casa de Cultura Mario Quintana em março, o espetáculo poético-musical Uma Nova Pele retorna a cartaz no sábado, 27 de abril às 20h, no Studio Stravaganza. Uma Nova Pele traz Bruna Paulin e os Esotéricos apresentando poemas inéditos das autoras Tatiana Cruz e Claudia Schroeder, músicas autorais e versões de canções de artistas como Caetano Veloso, Françoise Hardy, Chico Buarque, David Bowie, Rita Lee, The Rolling Stones, entre outros.

Em uma celebração e libertação de Eros, Uma Nova Pele abre as portas do camarim de uma cantora de cabaret para contar histórias de transformação, libertação, amor e beleza. A cantriz Bruna Paulin vem acompanhada de Augusto Stern (guitarra), Claudio Mattos (bateria), Guilherme Dable (baixo), Guilherme Fialho (guitarra) e Rodrigo Trujillo (teclados). A Direção Musical e Direção de Arte é de Guilherme Dable, Direção de Cena de Guadalupe Casal, Direção de Movimento de Diego Mac, Figurinos de Karenina Benvenutti, Caracterização de Bárbara de Grandi e produção de Liege Ferreira.

Os ingressos antecipados podem ser adquiridos entre  R$ 15,00 e R$ 30,00 pelo sympla – https://www.sympla.com.br/uma-nova-pele__498681. No dia do show, as entradas custam R$ 20,00 e R$ 40,00. O Studio Stravaganza abre as portas às 19h, com serviço de bar (aceitam-se cartões). Para mais informações, acesse: facebook.com/umanovapele | Instagram @umanovapele

Uma Nova Pele

27 de abril, 20h, no Studio Stravaganza – Rua Doutor Olinto de Oliveira, 66 – Santana
INGRESSOS ANTECIPADOS – R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia)
https://www.sympla.com.br/uma-nova-pele__498681

NA HORA: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia)

Ficha técnica
Direção artística, concepção e roteiro: Bruna Paulin
Direção Musical e Direção de Arte: Guilherme Dable
Direção de cena: Guadalupe Casal
Direção de movimento: Diego Mac
Os Esotéricos: Bruna Paulin (voz), Augusto Stern (guitarra), Claudio Mattos (bateria), Guilherme Dable (baixo), Guilherme Fialho (guitarra) e Rodrigo Trujillo (teclados)
Figurino: Karenina Benvenuti – Elastik Artes
Objetos do cenário e locação fotos ensaio: Via Brick Chic
Maquiagem: Barbara de Grandi
Ensaio fotográfico: Raul Krebs
Roadie: Guillermo Carletto
Fotos de cena: Fabio Alt
Produção: Liege Ferreira
Assessoria de Imprensa: Miltinho Talaveira
Catering: Aiama Cozinha Artesanal

Apoio: Escolha Empatia, Aiama Cozinha Artesanal, Via Brick Chic, Cubo, Seasons Craft Brewery, Elastik Artes, Cia Studio Stravaganza e Bunker Sound Design

Blog no WordPress.com.

Acima ↑