guatambu_credito_leonidstreliaev

Crescimento nas vendas está ligado ao salto de qualidade dos espumantes e às premiações recebidas pelos rótulos nos últimos dois anos

 

A Guatambu Estância do Vinho encerra 2015 comemorando o aumento de 175% no faturamento, em relação às vendas de 2014. Um dos grandes motivos, segundo o diretor e sócio proprietário da vinícola, Valter José Pötter, está diretamente ligado ao salto de qualidade da linha de espumantes, através das excepcionais safras das uvas brancas do triênio 2013/2014/2015. “A qualidade reflete nos expressivos prêmios que recebemos e no aumento das vendas”, declara.

Além disso, o constante crescimento na região sul e a significativa abertura no mercado das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro também reforçam o excelente momento. “Em São Paulo fechamos no primeiro semestre deste ano uma parceria com a adega itinerante Los Mendozitos, somos os únicos brasileiros na carta de vinhos deles”, conta. No Rio de Janeiro, o cenário é otimista: foram 25 novos pontos de venda na cidade, entre bares, bistrôs e restaurantes.

Pötter ressalta que a alta do dólar no último trimestre também despertou o interesse do público consumidor em rótulos nacionais: “Até 2014, tínhamos apenas um ponto de venda em Santana do Livramento, cidade conhecida pelos Free Shops. Em 2015 fechamos 20 novos locais que comercializam nossos vinhos”.

A vinícola boutique localizada em Dom Pedrito, RS, na Campanha Gaúcha, existe há doze anos e seus vinhedos estão localizados na latitude 30º58’ sul – a mesma de países como Argentina, Chile, África do Sul e Austrália, referências na produção de vinhos. Desde 2012 sua produção ocorre totalmente nas instalações do empreendimento, inaugurado para visitação em 2013: uma construção que engloba toda a área de produção, auditório, salão com parrilla para eventos e loja. Desde a abertura para o público até novembro de 2015, o local recebeu mais de 15.000 visitantes de diversas cidades do RS, além de muitos turistas uruguaios, que prestigiam a programação que conta com almoços harmonizados e cursos de degustação. Somente este ano, a vinícola recebeu mais de 10 prêmios em eventos e concursos.

O ano foi marcado pelo lançamento de novos produtos, como o vinho Épico, disponibilizado no mercado durante a ExpoVinis 2015 e vencedor Grande Prova Vinhos do Brasil 2014/2015 na categoria Tinto Corte. Expoente de mais alta gama da vinícola, o Épico foi elaborado com pequenas reservas de vinhos de quatro diferentes safras (2011, 2012, 2013, e 2014) das melhores parcelas dos vinhedos de Cabernet Sauvignon, Merlot, Tannat e Tempranillo, sendo que todos passaram por carvalho francês e americano.

Na mesma ocasião também foram lançados o primeiro varietal Pinot Noir da Guatambu, safra 2014, dentro da linha Rastros do Pampa, da qual também faz parte o Rastros do Pampa Tannat, ganhador na categoria Melhor Tinto Nacional do Top Ten da ExpoVinis 2014, e o branco Luar do Pampa Gewürztraminer 2015.

Mais recente produto disponível no mercado, o Espumante Angus Extra-Brut, é uma parceria com Associação Brasileira de Criadores da Raça Angus. Elaborado com uvas Chardonnay, colhidas manualmente, é produzido pelo processo champanoise, revela aromas finos de frutas de polpa branca, como ameixa branca e pera dando lugar, em segundo plano, a notas delicadas de pão tostado e leveduras. Este é o segundo rótulo produzido pela vinícola para a Associação, que em 2014 lançou o Vinho Angus Tannat.

Perspectivas 2016

Em março de 2016 está marcada a inauguração do Parque Solar da vinícola, com 600 painéis foto-voltaicos, que servirão para suprir 100% da demanda energética da produção e também servirão como cobertura no estacionamento de carros, na entrada da propriedade. É um investimento de R$ 1,3 milhões, com previsão de retorno em oito anos. Atualmente, 18 painéis serviram de piloto por dois anos, no fornecimento de parte da energia para as instalações. Além de economia de energia elétrica, o sistema registra a economia na emissão de CO2 e devolverá à rede de energia a produção sobressalente que não for utilizada.  “Nosso consumo no pico é de 20 mil quilowatts por mês. Com a instalação do sistema fotovoltaico, vamos garantir uma economia financeira e de energia”, afirma Pötter. “Nossa trajetória empresarial sempre foi norteada pela inovação e sustentabilidade econômica, social e ambiental dos empreendimentos. No caso da vinícola não poderia ser diferente”, afirma.

A previsão de aumento das vendas, em comparação a 2015, é de 50%, com também aumento de público visitante em 100%, tendo como estimativa um público de 12000 pessoas que visitarão o empreendimento, com ticket médio de R$ 100,00.

Novos produtos

Uma nova linha de vinhos tranquilos entrará na lista de rótulos oferecidos, com o lançamento da linha Lendas, de alta gama, como o vinho Épico. Segundo a enóloga e sócia-proprietária da Guatambu, Gabriela Hermann Pötter, são vinhos varietais como Cabernet Sauvignon, Tannat e Tempranillo: “são bebidas que terão mais tempo de amadurecimento em barricas e maior potencial de guarda”. O nome Lendas remete à cultura da região do Pampa Gaúcho e a diversas lendas do folclore local, como o “Baile dos Anastácios” e “Negrinho do Pastoreio”.

Um espumante também está previsto para 2016: será o primeiro espumante negro da Guatambu, elaborado com uvas Merlot pelo método champenoise, onde a casca das uvas tintas são maceradas junto com o bagaço, dando cor à bebida. “É um estilo ainda pouco comum no Brasil, mas fácil de encontrar na Europa, Argentina e Chile”, afirma Gabriela.