Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

cinemateca capitólio

zh_23.05.17.jpg

correiodopovo_05.05.17.jpg

zh_05.05.17.jpg

Casa de Cinema de Porto Alegre na imprensa

folhadesp_30.04.17.jpgestadão_01.05.17.jpgzh_02.05.17zh_01.05.17oglobo_02.05.17.jpg

Documentários produzidos pela Casa de Cinema de Porto Alegre integram a itinerância do festival É Tudo Verdade

Primavera e família

“Quem é Primavera das Neves” e “Cidades Fantasmas” tem exibições em Porto Alegre e Brasília

Os documentários Quem é Primavera das Neves, dirigido por Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado, e Cidades Fantasmas, dirigido por Tyrell Spencer integram a itinerância do mais importante festival do gênero no país, o É tudo verdade – 22º Festival Internacional de Documentários. Os filmes participaram entre os sete longas brasileiros selecionados para a Competição Brasileira de Longas e Médias-Metragens do evento que ocorre até 30 de abril, no Rio de Janeiro e São Paulo.

De 03 a 07 de maio o público de Porto Alegre poderá conferir uma seleção da 22ª edição do evento, com treze sessões na Cinemateca Capitólio Petrobras, incluindo os vencedores das competições de longas e médias brasileiros, internacionais e latino­‐americanos.

Em março de 2010, Furtado publica em seu blog, indagando quem pode ter notícias sobre a tradutora Primavera das Neves, cujo nome o fascina. A busca o leva ao encontro de Quem é Primavera das Neves, em que é guiado por amigas de infância da tradutora, Eulalie Ligneul, e a artista plástica Anna Bella Geiger.   O filme, uma coprodução com a Globo Filmes e GloboNews, também conta com Ana Luiza Azevedo na direção, Produção Executiva de Nora Goulart, Direção de Fotografia de Alex Sernambi, Edição de Giba Assis Brasil e participação da atriz Mariana Lima. O longa deve estrear nas salas comerciais em junho. O documentário abre a programação em Porto Alegre, com sessão no dia 03 de maio.

O projeto Cidades Fantasmas será lançado em dois formatos: um longa-metragem documentário em coprodução com a Globo Filmes e GloboNews e uma série documental de oito episódios de 15min em coprodução com o Canal Brasil. Com roteiros de Carolina Silvestrin e André Bittencourt e direção de Tyrell Spencer, o projeto conta a história de cidades prósperas, que abrigaram populações inteiras e hoje estão abandonadas e consumidas pelo tempo. Catástrofes naturais, motivações econômicas, embates políticos, guerras, são algumas das condições que levaram esses lugares ao total despovoamento. Sepultadas pelo tempo e esquecidas pelos mapas, Cidades Fantasmas refaz os passos das populações de oito dessas cidades. No Brasil: Ararapira (PR), Cococi (CE), Fordlandia (PA), Minas do Camaquã (RS) e Vila do Ventura (BA), Epecuén, na Argentina, Armero, na Colômbia, e Humerstone, no Chile. O filme será exibido no dia 05 de maio.

As sessões são todas gratuitas, com retirada de senhas uma hora antes de cada sessão. Para a programação completa, acesse: etudoverdade.com.br

Circuito de Itinerâncias do É Tudo Verdade

03 de maio, 20h – Quem é Primavera das Neves

05 de maio, 20h – Cidades Fantasmas

Cinemateca Capitólio Petrobras – Rua Demétrio Ribeiro, 1085

 

Casa de Cinema de Porto Alegre

A Casa de Cinema de Porto Alegre ganhou em 2015 o Emmy Internacional de Melhor Comédia pela série Doce de Mãe. A produtora foi criada em 1987 por um grupo de cineastas do sul do Brasil. Em 30 anos, a Casa já produziu mais de uma centena de filmes, vídeos, programas de TV e séries. Nossos parceiros e clientes incluem empresas como TV Globo, Globosat, RBS TV, Canal Futura, Canal Brasil, Canal Curta!, a britânica Channel 4, a alemã ZDF, HBO Latin America, as fundações norte-americanas Rockefeller e Macarthur, as distribuidoras Columbia, Elo Company, Imagem Filmes, Espaço Filmes, Fox e a produtora argentina 100 Bares.  A estratégia da Casa de Cinema de Porto Alegre é produzir conteúdo exclusivo com relevância social, com foco no desenvolvimento artístico e cultural.

www.casacinepoa.com.br | https://www.facebook.com/casacinepoa | https://www.youtube.com/user/casacinepoa | https://vimeo.com/casacinepoa | @casacinepoa

Longa-metragem Mulher do Pai na imprensa

jc_27.03.17.jpgzh_27.03.17correiodopovo_27.03.17metro_27.03.17

Cine Esquema Novo 2016 – Arte Audiovisual Brasileira inicia nesta quinta-feira

13419222_1229936667024953_4881792125246861975_n

Serão mais de 35 horas de filmes exibidos em sala de cinema e espaços expositivos

 

Inicia nesta quinta-feira, 03 de novembro, mais uma edição do Cine Esquema Novo – Arte Audiovisual Brasileira, que segue até o dia 10 com exibições gratuitas de filmes, projeções e instalações que serão apresentados na Cinemateca Capitólio, sede oficial do festival, Goethe-Institut Porto Alegre e Instituto Ling.

O festival que desde 2003 promove a diversidade da imagem através do conceito de Arte Audiovisual (uma proposta capaz de englobar tanto a ideia do cinema quanto das artes visuais) volta este ano a ser anual e competitivo. Das 44 obras selecionadas na Competitiva Brasil, 32 serão exibidas na sala da Cinemateca Capitólio e 12 em ambientes fora da sala de cinema, no formato de videoinstalações, projeções e performances. Serão mais de 35 horas de programação.

Os primeiros dias de evento recebem, além do coquetel de abertura e início das atividades formativas, as mostras Resistência em Película, no Goethe-Institut Porto Alegre e Audiovisual em Curso, com mostras de filmes de alunos de seis cursos de quatro universidades do RS.

O evento de divulgação dos vencedores da Competitiva Brasil ocorre na quinta-feira, 10 de novembro, na Cinemateca Capitólio às 21h, com prêmios em serviços oferecidos por Kiko Ferraz Studios, Lilit Laboratório Digital, Psycho N’ Look e Locall, para o trabalho vencedor do Grande Prêmio Cine Esquema Novo.

 O CEN é uma realização da ACENDI – Associação Cine Esquema Novo de Desenvolvimento da Imagem, em correalização com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, através da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria Municipal de Cultura e Goethe-Institut Porto Alegre; coprodução da Pátio Vazio e apoio institucional do Instituto Ling, Departamento de Artes Visuais e Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UFRGS e Tecna – Centro Tecnológico Audiovisual do RS. Para informações sobre o evento e programação, acesse: www.cineesquemanovo.org

Programação – abertura e final de semana

*confira a programação completa e sinopses no Press Kit ou site

De 03 a 06 de novembro


_Quinta, 03/11


Mostra Competitiva Brasil


Projeções e videoinstalações –
Em exibição todos os dias – entrada franca

Cinemateca Capitólio
Sala Exposição, das 9h às 21h

Why not be Beautiful?,
 de Sabrina Luna, 2015, 07min, BR (PE) / ALE
Carnívora
, de Arthur Tuoto, 2016, 63min, PR
Confidente
, de Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes, 2016, 12min, RJ

Goethe-Institut Porto Alegre
Galeria, 10h às 19h30min (não abre domingo 06 de novembro)

Atlas, de Magda Gebhardt, 2014, 06min, BR (RS) / FRA
Para Aylan, de Jacson Dias e Maick Hannder, 2016, 04min, MG
Habitat, de Raphael Aragão, 2015, 13min, PB



Instituto Ling
de seg a sex 10h30min às 22h / sáb 10h30min às 21h / dom 10h30min às 20h – (até dia 09 de novembro)

Galeria:

A maldição tropical, de Luisa Marques & Darks Miranda, 2016, 14min, RJ


Auditório:

11h e 15h – Digitaria ex Machina, de Gabraz, 2015, 23min, BR (RJ) / COL

11h30 e 15h30 – Interlúdio, de Gabraz, 2016, 52min, RJ

12h30 e 16h30 –  Solon, de Clarissa Campolina, 2016, 16min, MG

12h50 e 16h50 –  Angelus Novus, de Duo Strangloscope (Cláudia Cárdenas&Rafael Schlichting), 2016, 75min, SC

 

 

No cinema


Cinemateca Capitólio


19h
– Coquetel de Abertura

20hSuperquadra Saci, de Cristiano Lenhardt, 20min, 2015, PE

Animal Político, de Tião, 2016, 75min, PE

 
_Sexta, 04/11

 

Mostra Competitiva Brasil

Projeções e videoinstalações – Em exibição todos os dias – entrada franca

Cinemateca Capitólio
Sala Exposição, das 9h às 21h

Why not be Beautiful?,
 de Sabrina Luna, 2015, 07min, BR (PE) / ALE
Carnívora
, de Arthur Tuoto, 2016, 63min, PR
Confidente
, de Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes, 2016, 12min, RJ

 

Goethe-Institut Porto Alegre
Galeria, 10h às 19h30min (não abre domingo 06 de novembro)


Atlas
, de Magda Gebhardt, 2014, 06min, BR (RS) / FRA
Para Aylan, de Jacson Dias e Maick Hannder, 2016, 04min, MG
Habitat, de Raphael Aragão, 2015, 13min, PB

 

Instituto Ling
de seg a sex 10h30min às 22h / sáb 10h30min às 21h / dom 10h30min às 20h – (até dia 09 de novembro)

Galeria:

A maldição tropical, de Luisa Marques & Darks Miranda, 2016, 14min, RJ

 

Auditório:

11h e 15h – Digitaria ex Machina, de Gabraz, 2015, 23min, BR (RJ) / COL

11h30 e 15h30 – Interlúdio, de Gabraz, 2016, 52min, RJ

12h30 e 16h30 –  Solon, de Clarissa Campolina, 2016, 16min, MG

12h50 e 16h50 –  Angelus Novus, de Duo Strangloscope (Cláudia Cárdenas&Rafael Schlichting), 2016, 75min, SC

 

 

No cinema

Cinemateca Capitólio

 

19hRetalho, de Hannah Serrat, 2015, 22min, MG

Ruby, de Luciano Scherer, Jorge Loureiro, Guilherme Soster, 2015, 17min, BR (RS) / URU Aqueles Anos em Dezembro, de Felipe Poroger, 2016, 18min, SP

Abigail, de Isabel Penoni e Valentina Homem, 2016, 16min, RJ / PE

O Caseiro, de Jonathas de Andrade, 2016, 7min, PE

 

21h – Cinema Novo, de Eryk Rocha, 2016, 92min, RJ

 


_Sábado, 05/11

 

Mostra Resistência em Película

Goethe-Institut Porto Alegre


10h
– coletivo Worm.Filmwerkplaats, Holanda

Konrad & Kurfurst, Esther Urlus, 7min, HOL, 16mm

NYC, Jutu van der Made, 2min, HOL, 16mm

Utrecht 03 & 04, Daan de Bakker, 5min, HOL, 16mm

Rode Molen, Esther Urlus, 5min, HOL, 16mm

Flow, Lichun Tseng, 17min, HOL, 16mm

 

10h30 – coletivo LaborBerlin, Alemanha (filmes legendados ou falados em inglês)

Fotokino, Melissa Dullius e Gustavo Jahn, 3min, ALE, 16mm

Blinder Fleck, Björn Speidel, 8min, ALE, 16mm

Pfffhp Tt!, Deborah S. Phillips, 5min, ALE, 16mm

Sans Lune #1, Sophie Watzlawick, 5min, ALE, 16mm

And the Smile is Red on Red, Clara Bausch, 7min, ALE, 16mm

 

11h – duo OJOBOCA, Colômbia – Alemanha (filmes legendados ou falados em inglês)

The Handeye (Bone Ghosts), OJOBOCA, 7min, ALE, 16mm

Wolkenschatten (Cloud Shadow), OJOBOCA, 17min, ALE, 16mm

The Masked Monkeys, OJOBOCA, 30min, ALE, 16mm

 

12h – Palestra duo OJOBOCA (Colômbia / Alemanha): Filmes, realização em película e processo laboratorial



Audiovisual em Curso


Goethe-Institut

14h – curtas-metragens de estudantes do CRAV – UNISINOS e TECCINE – PUCRS. Curadoria dos alunos dos cursos

16h – Curtas-metragens de estudantes da FABICO – UFRGS, IA – UFRGS, Animação e Audiovisual – UFPEL. Curadoria dos alunos dos cursos

18h –  Debate: Produção Audiovisual Universitária

Com os coordenadores dos cursos da FABICO-UFRGS, IA-UFRGS, ANIMAÇÃO e AUDIOVISUAL – UFPEL, CRAV-UNISINOS e TECCINE-PUCRS


Mostra Competitiva Brasil

Projeções e videoinstalações – Em exibição todos os dias – entrada franca

Cinemateca Capitólio
Sala Exposição, das 9h às 21h

Why not be Beautiful?, de Sabrina Luna, 2015, 07min, BR (PE) / ALE
Carnívora
, de Arthur Tuoto, 2016, 63min, PR
Confidente
, de Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes, 2016, 12min, RJ

 

Goethe-Institut Porto Alegre
Galeria, 10h às 19h30min (não abre domingo 06 de novembro)

Atlas, de Magda Gebhardt, 2014, 06min, BR (RS) / FRA
Para Aylan, de Jacson Dias e Maick Hannder, 2016, 04min, MG
Habitat, de Raphael Aragão, 2015, 13min, PB

 

Instituto Ling
de seg a sex 10h30min às 22h / sáb 10h30min às 21h / dom 10h30min às 20h – (até dia 09 de novembro)

Galeria:

A maldição tropical, de Luisa Marques & Darks Miranda, 2016, 14min, RJ


Auditório:

11h e 15h – Digitaria ex Machina, de Gabraz, 2015, 23min, BR (RJ) / COL

11h30 e 15h30 – Interlúdio, de Gabraz, 2016, 52min, RJ

12h30 e 16h30 –  Solon, de Clarissa Campolina, 2016, 16min, MG

12h50 e 16h50 –  Angelus Novus, de Duo Strangloscope (Cláudia Cárdenas&Rafael Schlichting), 2016, 75min, SC

 

 

No Cinema

 

Cinemateca Capitólio

 

19h – Antes o Tempo não Acabava, de Sergio Andrade e Fabio Baldo, 2016, 85min, BR (AM – RJ) / ALE

21h – Horror, de Leonardo Bomfim, 2016, 23min, RS

O Estranho Caso de Ezequiel, de Guto Parente, 2016, 71min, CE

 
_Domingo, 06/11

Mostra Competitiva Brasil

Projeções e videoinstalações – Em exibição todos os dias – entrada franca

Cinemateca Capitólio
Sala Exposição, das 9h às 21h

Why not be Beautiful?,
 de Sabrina Luna, 2015, 07min, BR (PE) / ALE
Carnívora
, de Arthur Tuoto, 2016, 63min, PR
Confidente
, de Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes, 2016, 12min, RJ


Instituto Ling
de seg a sex 10h30min às 22h / sáb 10h30min às 21h / dom 10h30min às 20h – (até dia 09 de novembro)

Galeria:

A maldição tropical, de Luisa Marques & Darks Miranda, 2016, 14min, RJ

 

Auditório:

11h e 15h – Digitaria ex Machina, de Gabraz, 2015, 23min, BR (RJ) / COL

11h30 e 15h30 – Interlúdio, de Gabraz, 2016, 52min, RJ

12h30 e 16h30 –  Solon, de Clarissa Campolina, 2016, 16min, MG

12h50 e 16h50 –  Angelus Novus, de Duo Strangloscope (Cláudia Cárdenas&Rafael Schlichting), 2016, 75min, SC

 

No Cinema

 

Cinemateca Capitólio

 

15h – Outubro Acabou, de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes, 2015, 23min, RJ

Jonas e o Circo sem Lona, de Paula Gomes, 2015, 81min, BA

 

17h – Temporal, de Gabriel Honzik, 2016, 13min, RS

Balada para os Mortos, de Lucas Sá, 2016, 22min, MA – RS

A Moça que Dançou com o Diabo, de João Paulo Miranda Maria, 2016, 15min, SP

Sesmaria, de Gabriela Richter Lamas, 2015, 20min, RS

 

19h – Rifle, de Davi Pretto, 2016, 88min, RS

 

21h – Woman Without Mandolin, de Fabiano Mixo, 2015, 5min, BR (RJ) / ALE

O Último Trago, de Pedro Diógenes e Pretti, 2016, 93min, CE

 

Serviço

Cine Esquema Novo 2016 – Arte Audiovisual Brasileira

De 03 a 10 de novembro em Porto Alegre (RS), na Cinemateca Capitólio, Goethe-Institut Porto Alegre, lnstituto Ling e paredes e ruas de Porto Alegre.

Todas as exibições de filmes e videoinstalações têm entrada franca

CINEMATECA CAPITÓLIO: todos os dias, das 9h às 23h. Rua Demétrio Ribeiro, 1085 – Centro Histórico – (51) 3289 7458

GOETHE – INSTITUT PORTO ALEGRE: de segunda a sábado, das 10h às 19h30.  Rua 24 de Outubro, 112 – Moinhos de Vento – (51) 2118 7800

INSTITUTO LING: segunda a sexta, das 10h30 às 22h; sábado 10h30 às 21h; domingo 10h30 às 20h – Rua João Caetano, 440 – Três Figueiras – (51) 3533 5700

www.cineesquemanovo.org | facebook.com/cineesquemanovocen | @cine_esquema_novo

 

zh_05.08.16.jpg

Festival de Artes 50 anos do Goethe-Institut Porto Alegre inicia no dia 05 de dezembro apresentando três obras inéditas

logo 50 anos

Projeto encerra a programação de aniversário da instituição com atividades gratuitas até o dia 10

O Festival de Artes 50 anos do Goethe-Institut Porto Alegre encerra a programação de aniversário da instituição com três atrações gratuitas a partir do dia 05 de dezembro. O projeto tem como objetivo estimular a experimentação, risco, criatividade e possibilidades de diálogo entre diferentes linguagens artísticas, investindo na colaboração entre artistas e trabalhando a partir de parcerias com diferentes iniciativas culturais.

O edital selecionou três projetos inéditos desenvolvidos em colaboração por artistas de pelo menos duas linguagens artísticas distintas: Corte Seco, de Ismael Caneppele e Carina Levitan, Fábrica de Calcinha, de Marina Mendo, Ricardo Pavão, Rossendo Rodrigues e Marta Felizardo e Cinema Sinergético, de Paulo Roberto de Castro, Bibiana Graeff, Priscilla Cesarino e Danilo Barros, poderão ser conferidos pelo público apresentados na Galeria Península, Goethe Institut-Porto Alegre e Cinemateca Capitólio.

A Comissão Julgadora é formada por Laymert Garcia dos Santos, Marina Ludemann e Fernanda Albuquerque, curadora do projeto. A programação inicia no dia 05, às 19h, no Goethe-Institut Porto Alegre, com Fábrica de Calcinha, uma instalação performática dos artistas Marina Mendo, Ricardo Pavão, Rossendo Rodrigues e Marta Felizardo, que cria um ambiente imersivo a partir da sonoridade urbana.

Às 20h, na Cinemateca Capitólio, Cinema Sinergético reúne o duo musical Anvil Fx (Paulo Beto e Bibiana Graeff) e a dupla de VJs Modular Dreams (Priscilla Cesarino e Danilo Barros). Juntos, eles apresentam um espetáculo multimídia que conjuga cinema, música, vídeo e performance.

No dia seguinte, o público poderá conferir a instalação performática Corte Seco na Galeria Península. Criada por Ismael Caneppele e Carina Levitan, Corte Seco conjuga elementos sonoros, leitura de textos, projeções de imagens, números musicais e performance. O trabalho parte da obra ficcional Manifesto Silêncio, escrita por Ismael Caneppele. A programação segue com entrada franca até 10 de dezembro.

O projeto 50 anos Goethe Institut é uma realização do Goethe Institut Porto Alegre, através da lei de incentivo à Cultura, com patrocínio da Sthil.

Programação Festival de Artes 50 Anos Goethe Institut-Porto Alegre

Todas as atividades têm entrada franca

Corte Seco

06, 08 e 10 de dezembro às 19h

Galeria Península (R. dos Andradas, 351 – Centro Histórico, Porto Alegre)

Um casal de artistas se transforma um no outro. Encenada por Ismael Caneppele e Carina Levitan, Corte Seco é uma instalação performática que conjuga elementos sonoros, leitura de textos, projeções de imagens, números musicais e performance. O trabalho parte da obra ficcional Manifesto Silêncio, escrita por Ismael Caneppele. Corte Seco indaga a possibilidade de aproximação de universos distintos. A aventura de imergir em uma nova regência. O trânsito para um novo corpo. Processos de desterritorialização e o encontro com o diferente, em si.

Cinema Sinergético

05 de dezembro, 20h | 06 de dezembro, 18h

Cinemateca Capitólio (R. Demétrio Ribeiro, 1085 – Centro Histórico, Porto Alegre)

Cinema Sinergético reúne o duo musical Anvil Fx (Paulo Beto e Bibiana Graeff) e a dupla de VJs Modular Dreams (Priscilla Cesarino e Danilo Barros). Juntos, eles apresentam um espetáculo multimídia que conjuga cinema, música, vídeo e performance. Trata-se de uma intervenção conjunta sobre a projeção do filme mudo alemão Raskolnikov (1923), de Robert Wiene, inspirado no romance Crime e Castigo, de Fiodor Dostoievski. O contraste entre diferentes linguagens, tradicional e contemporâneas, e a sinergia entre som, imagem e ação contribuem para oferecer uma nova dinâmica à experiência vivenciada pelo espectador.

Fábrica de Calcinha

05, 07 e 09 de dezembro – 19h

Goethe-Institut Porto Alegre (Av. 24 de outubro, 112 – Independência, Porto Alegre)

A instalação performática Fábrica de Calcinha, dos artistas Marina Mendo, Ricardo Pavão, Rossendo Rodrigues e Marta Felizardo, cria um ambiente imersivo a partir da sonoridade urbana. O projeto parte de uma pesquisa sobre a paisagem sonora do centro de Porto Alegre, em especial, o canto de sobrevivência dos vendedores ambulantes, que oferecem de tudo: calcinha, corte de cabelo, morango, ouro e até previsões para o futuro. O arquivo sonoro construído pelo grupo é manipulado e colocado em relação pelos artistas, a partir de dispositivos como sampler, pedal de efeitos, amplificadores e microfones, além de objetos luminosos que compõem uma arquitetura de luz.

Saiba Mais

Atuante em todo o mundo, o Goethe-Institut é o Instituto Cultural da República Federal da Alemanha. Sua missão é promover o conhecimento da língua alemã no exterior e estimular a cooperação cultural dos mais diversos países com a Alemanha. No Brasil, como em outras localidades, sua rede de institutos e espaços culturais assume um papel central no âmbito da política cultural e educacional da Alemanha no exterior, ao mesmo tempo em que estabelece cooperações regulares com instituições culturais locais, privadas e públicas, municípios, instâncias estaduais e empresas.

No caso de Porto Alegre, o Goethe-Institut insere-se em um contexto particular, amplamente marcado pela imigração de países europeus e, em especial, da Alemanha. Assim, para além de suas atividades voltadas ao ensino e à difusão da cultura alemã, assume uma função primordial no fomento do diálogo e intercâmbio entre o Brasil e a Europa.

Ao completar 50 anos de intensa atuação na comunidade de Porto Alegre, o Goethe-Institut reafirma seu papel no estímulo à criação e experimentação artística e no diálogo com diferentes setores e agentes da cultura, trabalhando a partir de linguagens variadas, do teatro às artes visuais, e investindo em uma programação que reforça o seu compromisso de atuar para além dos muros da instituição. O diálogo entre diferentes linguagens artísticas, a colaboração e o esforço de descentralização são as marcas da programação de comemoração dos 50 anos do Goethe Porto Alegre.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑