Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

mês

dezembro 2014

correiodopovo_14.12.14

correiodopovo_14.12.14metro_12.12.14correiodopovo_11.12.14

Adolescer comemora 12 anos com apresentações no Theatro São Pedro nos dias 19 e 20 de dezembro

adolescer_credito_robsonnunes

Espetáculo dirigido por Vanja Ca Michel já teve mais de 1.400 apresentações e público de mais de dois milhões de pessoas

Em comemoração aos 12 anos de estreia do espetáculo Adolescer, o palco do Theatro São Pedro recebe a montagem dirigida por Vanja Ca Michel nos dias 19 e 20 de dezembro, às 21h. Sucesso de público, desde 2002 até as últimas sessões de outubro deste ano, foram mil e quatrocentas apresentações e mais de dois milhões de espectadores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo que assistiram ao espetáculo. “Gosto de ressaltar que finalmente chegamos à adolescência do Adolescer”, brinca a diretora.

Foi ministrando aulas de teatro para jovens em escolas da capital gaúcha que Vanja percebeu a necessidade de uma produção que compreendesse e falasse sobre adolescência. Desde a estreia no dia 28 de maio de 2002, já passaram pelo elenco mais de 80 atores e atrizes. “Eu digo que o Adolescer é a primeira escola de diversas gerações de atores gaúchos. Muitos nomes que hoje tem carreira consolidada no teatro, cinema e TV começaram conosco”, afirma.

Encenado por onze atores entre 15 e 51 anos, o texto já foi modificado mais de 35 vezes, para manter-se sempre atual e próximo à realidade dos jovens de cada geração. “O mais importante em todo esse processo, foi o espaço para pensar e falar sobre esta fase que ainda é muito confusa para muitas pessoas”. “Nosso objetivo é surpreender o público, ainda que este já tenha visto o espetáculo diversas vezes, como se constata. Sempre é uma emoção nova”, declara.

Segundo Vanja, uma das características da peça é a renovação: “a cada ano, acrescentamos informações e uma grande quantidade de novos temas e novas tribos é colocada em discussão”, diz. “O espetáculo é uma homenagem aos adolescentes e um alerta aos adultos sobre os cuidados e o acolhimento que esta etapa da vida enseja”, afirma.

Numa linguagem atual e bem humorada, os atores trazem situações da vida real, em uma sucessão de cenas curtas que lembram a linguagem da internet e do videoclipe. Ao longo destes anos revelou diversos talentos na cena local. O texto de Vanja reflete sobre a ética e os comportamentos típicos da adolescência, reunindo fragmentos de Moacyr Scliar, Carlos Drummond de Andrade, do psiquiatra José Outeiral e dos psicanalistas Rubem Alves e Cybelle Weinberg.

As apresentações nos dias 19 e 20 de dezembro encerram a temporada de 2014. A OFICINA de TEATRO ADOLESCER já abriu inscrições para 2015. Informações no site: http://www.adolescer.com.br

Os ingressos já estão à venda na bilheteria do teatro, com valores entre R$ 60,00 e R$ 20,00, com desconto de 50% para titular e acompanhante do Clube do Assinante.

Saiba Mais

Ficha técnica

ROTEIRO: Textos de Vanja Ca Michel com fragmentos dos psicanalistas Cybelle Weinberg e Rubem Alves, do psiquiatra José Outeiral e dos escritores Carlos Drummond de Andrade e Moacyr Scliar.

CONCEPÇÃO e DIREÇÃO: Vanja Ca Michel

ELENCO: Ane Troian, Anderson Vieira, Caio Pereira, Carini Pereira, Davi Borba, Emílio Farias, Gabriel Vaccaro, Joana Troian, Julia Bach, Juliana Pretto, Julia Troian, Luisa Ricardo e Pedro Martins.

COREOGRAFIAS: Flávio Cruz

ILUMINAÇÃO: Moa Junior

OPERAÇÃO DE SOM: Rogério Câmara

TRILHA SONORA PESQUISADA: Vanja Ca Michel

PRODUÇÃO: Vanja Ca Michel e Moa Junior

ASSISTENTE DE PRODUÇÃO: Rose Pereira

REALIZAÇÃO: Ckooqo Entertainment

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

Adolescer – edição especial de 12 anos

19 e 20 de dezembro | 21h

Theatro São Pedro – Praça Marechal Deodoro, s/n

Duração: 90 min.

Indicação: Adolescentes a partir de 11 anos e adultos.

Ingressos:

Plateia – R$ 60,00

Camarote Central – R$ 50,00

Camarote Lateral – R$ 40,00

Galerias – R$ 20,00

Desconto de 50% para titular e acompanhante do Clube do Assinante

www.adolescer.com.br

Estância Guatambu recebe pelo segundo ano consecutivo prêmio As Melhores da Dinheiro Rural

guatambu_remate2_credito_eduardo_rocha

Estância de Dom Pedrito é a primeira colocada na categoria Rebanho Nacional – As Melhores da Pecuária

A Estância Guatambu, de Dom Pedrito, RS, recebeu nesta quarta-feira, dia 10 de dezembro, o prêmio As Melhores da Dinheiro Rural, promovido pela revista Dinheiro Rural, da Editora Três, em São Paulo. A Guatambu ficou em primeiro lugar na categoria Genética Rebanho Nacional 2014. Este é o segundo ano consecutivo que a estância é premiada no evento.

O prêmio As Melhores da Pecuária integra o ranking As Melhores da Dinheiro Rural é o primeiro no País a avaliar aspectos qualitativos da gestão das empresas do agronegócio, seguindo a mesma linha editorial do tradicional ranking As Melhores da Dinheiro, existente há 11 anos. Nesta segunda edição, seis melhores empresas foram selecionadas entre as inscritas.

Para o ranking Melhores da Pecuária a organização do prêmio contou com a colaboração de programas de melhoramento genético, programas de qualidade de carne, empresas leiloeiras, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Associação Nacional de Confinadores (Assocon), o Grupo de Estudos e Pesquisas em Etologia e Ecologia Animal (ETCO/UNESP, Aliança da Terra e a The Nature Conservancy (TNC).

SOBRE A ESTÂNCIA GUATAMBU

Situada em Dom Pedrito, no coração do pampa gaúcho, a Estância Guatambu é uma empresa familiar dedicada a gerar produtos primários e agroindustriais.

Com aptidão de solo e clima privilegiados, a estância produz uma grande diversidade de produtos. Destaca-se pela utilização de tecnologia de ponta, tanto na agricultura quanto na pecuária, sendo suas atividades centradas na integração de ambas. A pecuária de corte é desenvolvida com bovinos Polled Hereford e Braford, em ciclo completo, e ovinos Texel. Os produtos desta atividade são touros reprodutores superiores e carne de alta qualidade proveniente de animais precoces abatidos dos 14 aos 24 meses de idade, além dos cordeiros pampeanos. Na agricultura, destaca-se a produção de arroz irrigado, milho irrigado com pivô central, soja, sorgo, sementes forrageiras e uvas viníferas.

zh_10.12.14

Antoniela Canto na Veja SP

vejasp_06.12.2014

Lançamento de Arte da Loucura acontece no Hospital Psiquiátrico São Pedro no dia 18 de dezembro

cartaz2

Vencedor do I Prêmio Diversidade RS – na categoria Direitos Humanos, documentário mescla entrevistas e registro dos três meses do projeto de Residência Artística do grupo de teatro italiano Accademia Della Follia.

Porto Alegre, 9 de dezembro de 2014 – Em um cenário inusitado capaz de estimular diferentes sentimentos, o novo filme Arte da Loucura, das diretoras gaúchas Karine Emerich e Mirela Kruel, tem sessão especial de lançamento no dia 18 de dezembro, às 20h30, no Hospital Psiquiátrico São Pedro, em conjunto com Ação São Pedro em Movimento. O média-metragem é o segundo título da trilogia sobre loucura que a dupla realiza. O primeiro, chamado Ruínas da Loucura (2008), recebeu imensa repercussão nacional entre os profissionais que discutem a reforma psiquiátrica.

            O trabalho desenvolvido dentro Hospital Psiquiátrico São Pedro, em, é resultado do registro da Residência Artística do grupo de teatro italiano Accademia Della Follia, realizado com integrantes da companhia e artistas loucos, estudantes e trabalhadores da área da saúde mental.do hospital. Dai também surgiu o espetáculo Azul como Liberdade, apresentado no dia 18 de maio, Dia da Luta Antimanicomial.

            A dupla de diretoras destaca que acompanharam o processo da residência e o espetáculo, produziram algumas cenas, recriaram para a linguagem audiovisual o texto teatral e realizaram entrevistas. Com este material desenvolveram o documentário, que trata a temática da loucura de forma inovadora, propondo uma reflexão sobre a importância da arte em sua abordagem terapêutica.

            A companhia, que existe desde 1978, tem como temática uma sociedade sem manicômios e todos os seus integrantes são ex-pacientes psiquiátricos. A Accademia Della Follia foi fundada em um hospital psiquiátrico de Trieste e vê na loucura uma oportunidade e um talento artístico. O intercâmbio resultou, além da montagem e do documentário, na criação do grupo teatral Nau da Liberdade, com artistas profissionais, usuários-moradores e funcionários do HPSP, que seguem se reunindo três vezes por semana nos espaços do próprio hospital.

            Mirela salienta que existe uma articulação entre arte e loucura capaz de tornar a expressão artística em um importante recurso de inserção social, aliado às práticas de desinstitucionalização do atendimento, preconizada pela Reforma Psiquiátrica. Como exemplo, um paciente do HPSP, cujo diagnóstico exclui a possibilidade de cura, e que, envolvido nas oficinas para a encenação da peça Azul como a Liberdade, desenvolveu a capacidade de apresentar toda a peça em condições de igualdade em relação aos artistas profissionais.

            Já Karine, afirma, “pretendemos trazer à tona a discussão sobre a singularidade e o processo de implantação de uma sociedade sem manicômios. A inserção social pode e deve estar relacionada ao contato e produção da arte, da cultura e da comunicação. Durante o processo de realização da oficina, uma atmosfera de intensidade tomou conta do grupo, irradiando vida, desmistificando a loucura e abrindo possibilidade de novos encontros com a cidade. O processo de fazer o filme foi mais um incentivo à comunicação destas pessoas com a sociedade, e estimulou progressos ainda mais evidentes na vida deles”.

Claudio Misculin, diretor da companhia, fala sobre o trabalho desenvolvido.  “Não existe método em arte, existe experiência. Tadeusz Kantor nos explicou que a arte é uma abertura permanente que não se pode viver sem a aceitação e a busca lúcida e deliberada do risco. O fator risco que escolhi para brincar dentro da arte é a loucura. Então o teatro se torna meio, instrumento de concreta e cotidiana mediação do objeto com outros sujeitos, aqueles que a sociedade chama de doentes. Como a gente fala de uma pesquisa entre teatro e loucura, que não exclui, mas ultrapassa o simples aspecto terapêutico, para recolher completamente e em profundidade a essência e a validade de tal método de trabalho, começamos a vivenciá-lo e a pensá-lo como instrumento eficaz para uma boa aproximação ao teatro, não somente para o louco, o outro, o diferente, mas também para o normal que queira ‘medir-se’ no teatro. O teatro é uma janela que permite a visão das contradições.”

            Arte da Loucura ganha lançamento simultâneo no Brasil e na Itália, já que o projeto nasceu por meio da cooperação internacional de profissionais dos dois países, além de sessões públicas de exibição em locais de vulnerabilidade social. O DVD do filme será distribuído para escolas, instituições públicas e na área da saúde com legendas em inglês, espanhol e italiano, linguagem de sinais e áudio descrição.

Lançamento ARTE DA LOUCURA – o filme | Documentário, 20min, 2014

Dia 18 de dezembro, a partir das 17h45

Direção de Karine Emerich e Mirela Kruel

17h45 Abertura com mestre de cerimônias Oigalê

18h Neelic – Cena de As Alegres Latinas de Poa

18h30 In_Visíveis Pocket Show – gupo de teatro com moradores de rua, atores, estudantes e trabalhadores da saúde e da assistência

19h Banda Lá fora

19h30 Nau da Liberdade – Pocket in process

20h Exibição Documentário Arte da Loucura

Hospital Psiquiátrico São Pedro

Av. Bento Gonçalves, 2460 – Partenon, Porto Alegre – RS, 90650-001

Aberto ao público

 

Ficha técnica 

ARTE DA LOUCURA

um filme de Karine Emerich e Mirela Kruel

com Accademia dela Follia

Som Direto

Fabio Ott

Desenho de Som

Fabrício Licks

Fotografia

Eduardo Nascimento Rosa

 

Montagem e Finalização

Filipe Barros

 

Direção e Produção

Karine Emerich e Mirela Kruel

Elenco Accademia della Follia                     

Ana Dalbello

Carina Sehn

Carlo Eduardo dos Santos (Cacá)

Carolina Pommer

Cassio Dias

Claudio Misculin

Conceição de Abreu

Dario Kuzma

Donatella Di Gilio

Gabriele Palmano (Ciarly)

Gisa Neves

Giuseppe Feminiano (Pino)

Letícia Mendes

Lindomar De Oliveira

Maria Albers

Marlon Farias

Nilda Arruda Gregoski

Sergio França Bizarro

Solange Gonçalves Luciano

Tadeu Liesenfeld

Tania Severo Dos Santos

Músicos

Felipe Freddo Breuning

Iuri Daniel Barbosa

Paulo Eurico

 

I Prêmio Diversidade RS

 

Parceria

REGIONE FRIULI VENEZIA GIULIA – COOPERAÇÃO AO DESENVOLVIMENTO

SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE DO RIO GRANDE DO SUL

PRODUÇÃO

ACCADEMIA DELLA FOLIA

MIRELA KRUEL CRIAÇÃO DE IMAGENS

PH7 FILMES

Financiamento

GOVERNO DO RIO GRANDE DO SUL

SECRETARIA DA CULTURA

PRO CULTURA FAC

osul_09.12.14

correiodopovo_07.12.14

Blog no WordPress.com.

Acima ↑