Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Projeto Concha divulga selecionadas da Residência Artística 2019 e promove primeira atração musical, com show de Anelis Assumpção

Anelis Taurina por caroline bittencourt 18

 

As atividades que ocorrem entre abril e dezembro de 2019, contemplaram 15 mulheres da música

Com ingressos esgotados, show da artista paulistana ocorre no dia 11 de abril, no Agulha, localizado em Porto Alegre (RS)

O Projeto Concha divulgou a lista de selecionadas para a Residência Artística do projeto, que ocorrerá de abril a dezembro de 2019 em Porto Alegre (RS). Foram mais de 50 inscrições e 15 nomes foram escolhidos pela comissão de seleção, formada pela maestrina, flautista, oboísta e educadora musical Priscila Santana, a cantora, compositora e instrumentista Juliana Perdigão e a escritora, compositora e produtora Estrela Leminski.

Foram selecionadas as artistas Aline Araújo, Ana Paula Posada, Andressa Ferreira, Bartira Marques, Carina Levitan, Clarissa Ferreira, Giovana Mottini, Gutcha Ramil, Jordana Henriques, Kaya Rodrigues, Mari Martinez, Nina Fola, Nina Nicolaiewsky, Rita Zart e Thays Prado.

Residência na Concha é um projeto que visa estimular a produção e pesquisa de mulheres do Rio Grande do Sul que trabalham com música e que terão orientação da artista sonora Isabel Nogueira. As selecionadas participarão de Masterclasses com artistas como Juçara Marçal, Alessandra Leão, Angélica Freitas e Bárbara Santos.

O Projeto Concha foi selecionado pelo Natura Musical por meio do edital 2018 com o apoio da Lei Pró Cultura (RS) e da Secretaria da Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. “Coletivos como o Projeto Concha ampliam a voz de movimentos que buscam maior representatividade dentro e fora do mercado musical”, afirma Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura. “De uma forma geral, os coletivos promovem impacto cultural, social e econômico que multiplica o alcance de um patrocínio. A gente investe no coletivo e toda uma rede de pessoas conectada a ele também são impactadas de forma positiva”, completa.

O edital tem como objetivo selecionar artistas interessadas na construção artística e intercâmbio, no debate sobre a criação individual e coletiva, no espaço para o amadurecimento criativo e principalmente no conhecimento de novas linguagens sonoras. Após a residência, as participantes realizarão uma mostra de encerramento com apresentação de seus trabalhos desenvolvidos durante o período.

As atividades iniciam no sábado, 13 de abril, na Sala de Música do Multipalco Eva Sopher. No dia 27 Juçara Marçal ministra a primeira masterclass. “Esta masterclass será para apresentação dos projetos das residentes e uma conversa mais profunda sobre os caminhos de cada um. A presença da cantora e compositora Juçara Marçal, que em sua obra mistura ancestralidade e contemporaneidade, trabalhando ritmos originários brasileiros com a modernidade da música eletrônica, irá ser de extrema importância para que as artistas reconheçam o caminho que querem seguir durante o ano de residência”, revela a criadora do Concha, Alice Castiel.

Para 2019, a programação será dividida em três eixos: difusão, formação e estímulo à produção. No eixo difusão, serão realizados shows com artistas nacionais e locais, que acontecerão em oito edições mensais, com o primeiro agendado para 11  de  abril, com Anelis Assumpção (ingressos esgotados). A partir dos shows, será gravada uma coletânea de oito músicas, uma de cada artista, que será disponibilizada gratuitamente nas principais redes de compartilhamento musical.

No eixo formação, o Projeto Concha oferecerá seis oficinas gratuitas que buscam a formação do mercado técnico e artístico musical, voltadas para mulheres, exclusivamente, com conteúdos e datas a serem divulgados em breve. “A ideia é instrumentalizar para todos os departamentos de produção novas profissionais – precisamos de mulheres trabalhando na sonorização, iluminação, produção de palco, etc”, conta.

Além de pensado através de atrações femininas, o Concha também coloca as mulheres em protagonismo em sua ficha técnica: o projeto é totalmente produzido por mulheres e conta com apenas um nome masculino em sua ficha técnica – em torno de 16 pessoas estarão envolvidas durante a edição de 2019 do projeto.

A primeira edição do Projeto Concha 2019 apresenta a paulistana Anelis Assumpção, com show no dia 11 de abril no Agulha (Rua Conselheiro Camargo, 300) com ingressos esgotados. No disco Taurina (lançado em 2018), que para ouvidos mais desavisados parece se tratar da característica gulosa da astrologia, Anelis tece camadas do próprio cotidiano, nos joga para dentro da sua vida e das suas relações pessoais (incluindo a irmã Serena e o pai Itamar), ao mesmo tempo que sutilmente descreve um pouco a vida de cada uma de nós.

“Letras cheias de pequenas e deliciosas metáforas embaladas por muito reggae-dub fazem do show de Taurina uma experiência para ser degustada e saboreada intensamente”, declara a criadora  e curadora do Concha, Alice Castiel.

O Projeto Concha foi selecionado pelo Natura Musical por meio do edital 2018 com o apoio da Lei Pró Cultura (RS) e da Secretaria da Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. “Coletivos como o Projeto Concha ampliam a voz de movimentos que buscam maior representatividade dentro e fora do mercado musical”, afirma Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura. “De uma forma geral, os coletivos promovem impacto cultural, social e econômico que multiplica o alcance de um patrocínio. A gente investe no coletivo e toda uma rede de pessoas conectada a ele também são impactadas de forma positiva”, completa.

Para mais informações, acesse: facebook.com/projetoconchapoa

Protagonismo no palco

O Projeto Concha é uma iniciativa independente, criada em 2018 pela produtora cultural Alice Castiel. Ao analisar o mercado musical, tanto localmente como em eventos nacionais dos quais participou, ela notou a quantidade e a diversidade de mulheres produzindo, compondo, tocando instrumentos e cantando, mas que muitas vezes, apesar do talento, não tinham acesso a selos, gravadoras ou à programação de festivais. “Em Porto Alegre ou em qualquer cidade do Brasil, a oferta dos principais palcos é majoritariamente protagonizada por homens”, afirma. Como contraponto, Alice propôs uma programação que apresentasse exclusivamente o trabalho de mulheres, a fim de chamar atenção para o que é produzido e muitas vezes ignorado ou preterido pelo circuito oficial da música.

Nas 11 edições do projeto, realizadas no bar Agulha, em Porto Alegre, o público lotou a casa para conhecer o trabalho de mais de 20 mulheres, em apresentações de artistas locais e também de criadoras com projeção na cena nacional, criando um espaço de visibilidade e troca de referências musicais, amparado por uma rede de apoio entre mulheres e conteúdo profissionalizante. Já participaram artistas como Letrux, Juçara Marçal, Luedji Luna, Labaq, Xênia França, Maria Beraldo, Larissa Luz, Juliana Perdigão, intervenções poéticas de Angélica Freitas, Mel Duarte, Luna Vitrolira, Crystal Rocha e as atrações locais Saskia, Raquel Leão, Veña, Pâmela Amaro, Thays Prado, As Aventuras e até uma banda se formou especialmente para uma edição do Concha, batizada de Enxame.

Orientação: Isabel Nogueira

Isabel Nogueira é Compositora-performer e musicóloga, doutora em musicologia (UAM/ Espanha) e graduada em piano (UFPel). Professora Titular do Departamento de Música (IA/UFRGS), atuando na graduação e pós-graduação. Coordena o Grupo de Pesquisa em Estudos de Gênero, Corpo e Música (UFRGS), tem trabalhos publicados sobre os temas de música e gênero, performance e criação sonora. Escreve regularmente para a Revista Linda de Cultura Eletroacústica, produziu textos para o Festival de Jazz do SESC/SP em 2018 e coordenou o Simpósio sobre Gênero, Corpo e Som no Congresso da ANPPOM, também em 2018. Participa dos coletivos Medula Experimentos Sonoros (RS), Strana Lektiri (com Leandra Lambert/RJ) e tem um trabalho em duo com a artista sonora Linda O Keeffe (UK).

Masterclass Inaugural (Juçara Marçal)

Juçara Marçal é cantora do grupo Metá Metá. Também já integrou os grupos Vésper Vocal e A Barca. Lançou em 2014 o disco solo ENCARNADO, com músicas de Kiko Dinucci, Rodrigo Campos, Tom Zé, entre outros compositores. O disco ganhou o Prêmio APCA – Melhor Álbum de 2014, Prêmio Governador do Estado – Melhor Álbum – Voto do Júri, e Prêmio Multishow de Música Compartilhada, entre outros. Em 2015, lançou ANGANGA, em parceria com Cadu Tenório, músico e experimentador carioca. Em 2017, com Rodrigo Campos e Gui Amabis, lançou o disco Sambas do Absurdo, inspirado no livro de Albert Camus.

Masterclass de escrita/composição (Angélica Freitas)

Angélica Freitas é autora dos livros de poesia “Rilke Shake” (vencedor do Best Translated Book Award, nos Estados Unidos, em 2016) e “Um útero é do tamanho de um punho” (Prêmio APCA de poesia em 2012), bem como da graphic novel “Guadalupe”, em colaboração com o artista visual Odyr. Seus poemas apareceram em revistas como Poetry (EUA), Modern Poetry in Translation (Reino Unido), Granta (Reino Unido) e The White Review (França), e sua obra já foi publicada em Portugal, Alemanha, Espanha, Argentina e Estados Unidos. Em 2010, recebeu a Bolsa Petrobrás de criação literária com o projeto para a escrita “Um útero é do tamanho de um punho”, e, em 2011, a Jean-Jacques Rousseau Fellowship, da Academia Schloss Solitude (Stuttgart, Alemanha) para o desenvolvimento de uma performance poética (que se transformou na série “Canções de Atormentar”, realizada com a cantora e multi-instrumentista Juliana Perdigão).

 

Masterclass expressão corporal (Bárbara Santos)

BÁRBARA SANTOS é atriz, performer, roteirista e realizadora em Teatro e Cinema. Artista convidada do FESTVILA 2018. Divide com Chico César o espetáculo “Camaradas – Fantasia para dueto, camerata, camarim, atentado e passeata”, onde explora ações performativas e os limites expressivos do corpo nu. Integrante do Coletivo Estopô Balaio, tem experiência como atriz de teatro trabalhado com diversos grupos e artistas como Teatro Oficina Uzyna Uzona, Denise Stoklos, Núcleo TUSP de Teatro. Participou como performer de vários saraus poéticos, entre eles o Projeto Ciranda: Jogo da Palavra Falada. Idealizadora da Coletiva Arenga Filmes, realiza seu primeiro filme como roteirista e codiretora, em parceria com Ana Carolina Marinho e Anna Zêpa.


Masterclass Canto Popular (Alessandra Leão)

Alessandra Leão é Compositora, cantora e percussionista, nascida em Pernambuco. Foi uma das integrantes/fundadoras da banda Comadre Fulorzinha. Em 2006, inicia sua carreira solo com CD “Brinquedo de Tambor”, em 2009, lança o CD “Dois Cordões” e mais recentemente a trilogia de EPs “Língua”: composta pelos EPs “Pedra de Sal” (2014), “Aço” (2015) e “Língua” (2015). Entre esses discos, também lançou os CDs dos projetos: “Folia de Santo” (2008) e “Guerreiras – Trilha Sonora Original” (2010).

Curadoria e Coordenação Projeto Concha: Alice Castiel é formada em Produção Audiovisual na PUCRS e trabalha com produção cultural desde 2010 na cidade de Porto Alegre. Depois de produzir alguns shows pontuais na cidade como Metá Metá(SP) e Graveola(MG), direcionou seu trabalho para a música e hoje em dia gerencia criativamente e operacionalmente o Projeto Concha, projeto voltado a sensibilização e a escuta de artistas mulheres. Com 9 meses de vida, o Concha já recebeu artistas como Letrux, Juçara Marçal, Luedji Luna, Xenia França e Maria Beraldo, além de trabalhar diretamente com artistas da cena local. Alice também produz e agencia bandas e projetos da cidade como a instrumental Trabalhos Espaciais Manuais e os cantautores Thays Prado e Pedro Cassel.

Selecionadas Residência Artística Projeto Concha 2019

Aline Araújo

Ana Paula Posada

Andressa Ferreira

Bartira Marques

Carina Levitan

Clarissa Ferreira

Giovana  Mottini

Gutcha Ramil

Jordana Henriques

Kaya Rodrigues

Mari Martinez

Nina Fola

Nina Nicolaiewsky

Rita Zart

Thays Prado

Sobre Natura Musical

Natura Musical é a principal plataforma de patrocínio da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu R$ 132 milhões no patrocínio de 418 projetos – entre CDs, DVDs, shows, livros, acervos digitais e filmes. O último edital do programa neste ano selecionou 50 projetos em todo o Brasil, entre artistas, bandas e coletivos. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do país e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais.

A plataforma digital do programa leva conteúdo inédito sobre música e comportamento para mais de meio milhão de seguidores nas redes sociais. Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente para a rica e pulsante produção musical brasileira.

Projeto Concha apresenta Anelis Assumpção – Agulha

Quinta-feira, 11 de abril de 2019

Local: Agulha – Rua Conselheiro Camargo, 300

Horários: O bar abre às 19h e a apresentação começa pontualmente às 22h

Ingressos esgotados

Cine Esquema Novo 2019 – Arte Audiovisual Brasileira abre convocatória para a Competitiva Brasil

avatar_facebook2

 

 Inscrições estão abertas até 30 de junho, através do link https://forms.gle/pFD4nWZukLxyNbu97

 

 

Porto Alegre, 01 de abril de 2019 – Estão abertas as inscrições até 30 de junho para as candidaturas na Competitiva Brasil do Cine Esquema Novo 2019 – Arte Audiovisual Brasileira, que ocorrerá de 21 a 27 de novembro em Porto Alegre. A convocatória do CEN 2019 recebe inscrições a partir do link https://forms.gle/pFD4nWZukLxyNbu97  onde é possível acessar o regulamento e a ficha de inscrição.

Serão aceitos para a seleção trabalhos de qualquer duração ou formato, pensados para diferentes ambientes (cinema, galeria, etc) e realizados no Brasil (por brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil) ou ainda no exterior (por artistas brasileiros) finalizados a partir de 30 de junho de 2018.

Em 2019, o Cine Esquema Novo chega a sua 13ª edição renovando a sua proposta de exibir e debater o audiovisual brasileiro em suas mais diversas vertentes. O festival segue buscando construir um espaço de diálogo entre obras, público e realizadores, focando em experiências audiovisuais inovadoras, criativas, surpreendentes e experimentais que, não necessariamente, se encaixem na lógica de um festival de cinema. “Através desta convocatória, buscamos trabalhos audiovisuais, independentemente se foram criados para circular em salas de cinema, exposições ou para serem performados ao vivo. O CEN é um evento que privilegia todo o audiovisual, esteja ele onde estiver”, declaram Alisson Ávila, Gustavo Spolidoro, Jaqueline Beltrame e Ramiro Azevedo, organizadores do festival.

A Competitiva Brasil do CEN 2019 pretende apresentar um amplo panorama da recente produção autoral e independente do país e premiará ao final do evento o Grande Prêmio Cine Esquema Novo 2019 e até cinco Prêmios Especiais do Júri (o Júri Oficial poderá outorgar até cinco prêmios, de forma livre, dentre todas as obras em competição).

A novidade da programação deste ano é que o evento contará com outras atividades na programação: além das exibições das obras, oficinas e debates, o CEN 2019 contará com uma Rodada de Negócios, que será divulgada futuramente.

Este momento, que marca o pontapé inicial do festival deste ano, ocorre ao mesmo tempo em que foi divulgada uma notícia alarmante. Poucos dias após o Tribunal de Contas da União determinar à ANCINE a paralisação das atividades de investimento direto via Fundo Setorial do Audiovisual faz-se necessário destacar que os recursos financeiros que viabilizarão a realização do CEN 2019 são oriundos deste mecanismo. Os recursos do FSA também foram fundamentais para a realização de uma série de outros eventos de difusão e formação, bem como para a produção de centenas de longas-metragens que compõem a programação destes eventos. São milhões de Reais investidos em obras cinematográficas que chegam às telas das salas de cinema comerciais e canais de televisão juntamente com obras seriadas com alto grau de qualidade técnica e artística. A equipe do CEN, assim como toda a cadeia da indústria audiovisual brasileira (uma das poucas áreas da economia nacional que têm apresentado crescimento) e que envolve centenas de empresas e milhares de profissionais, está extremamente preocupada com o impacto que esta determinação do TCU gerará no mercado e na renda destes profissionais e lamenta a situação. “Esperamos que os investimentos pelo FSA sejam retomados o mais rápido possível para que não ocorram maiores perdas nos diferentes elos desta cadeia”, declaram.

Com financiamento do edital SAV/MINC/FSA nº 11, 2018, o Cine Esquema Novo 2019 é uma realização da ACENDI – Associação Cine Esquema Novo de Desenvolvimento da Imagem. Mais informações, acesse: http://www.cineesquemanovo.org | http://www.facebook.com/cineesquemanovocen | @cine_esquema_novo

UM Bar&Cozinha no caderno Destemperados em Zero Hora de hoje

zh_29.03.19.jpg

Primeira edição do Débats d’Idées 2019 recebe Anne Poiret na sexta, 05 de abril

Anne Poiret09

Evento promove exibição do filme “Welcome to Réfugistan” seguido de debate com a diretora com realização do Ministério da  Cidadania e  Aliança Francesa  Porto Alegre

Na sexta-feira, 05 de abril, às 20h, a Aliança Francesa de Porto Alegre promove a primeira edição 2019 do projeto Debats d’Idées, que contará com a presença da jornalista Anne Poiret, na Cinemateca Capitólio Petrobras.

Vencedora do Prix Albert Londres, o principal prêmio do jornalismo francês, em 2007 por “Muttur: um crime contra o humanitário” (França 5), a escritora e jornalista produz documentários há 15 anos. Anne participa de sessão comentada do filme Welcome to Réfugistan, que trata sobre histórias de refugiados pelo mundo, que hoje já somam mais de 17 milhões de pessoas.

Welcome to Réfugistan revela o modo como a agência de refugiados das Nações Unidas administra campos que abrigam milhões de refugiados em todo mundo, criando um país virtual do tamanho da Holanda. Como lidar com as necessidades urgentes de milhares de refugiados que chegam todos os dias? Como esta resposta de emergência se transformou em uma situação durável com uma permanência média de mais de quinze anos? Quais são as perspectivas de longo prazo para este tipo de resposta à urgência humanitária? O documentário foi rodado em diversos campos pelo mundo, como no Quênia, Tanzânia, Jordânia, fronteira da Grécia com a Macedônia e em escritórios da agência na França, Inglaterra e Suíça.

Anne é diretora de “Meu País Fabrica Armas”, (France 5), “Síria: Missão Impossível” (ARTE), “Sudão do Sul: fábrica de um Estado” (ARTE), “Namíbia: O Genocídio do Segundo Reich” – (França 5) – e colabora com diferentes publicações. No Oriente Médio, África ou Ásia, ela está particularmente interessada nas áreas cinzentas do período do pós-guerra. “Reconstruir Mossul”, gravado ao longo do ano de 2018, será transmitido em breve pelo canal ARTE.

A mediação do Débat d´Idées estará a cargo da jornalista gaúcha Claudia Laitano, com tradução consecutiva de Vanise Dresch e a entrada é franca.

Débats d’Idées é uma realização da Aliança Francesa Porto Alegre que busca promover encontros com pensadores, jornalistas e intelectuais sobre questões como fronteira, geopolítica, imigração, cultura e meio ambiente, entre outros temas contemporâneos. O Débats d’Idées é realizado pela Aliança Francesa de Porto Alegre e pelo Ministério da Cidadania por meio da Lei de Incentivo à Cultura (Rouanet), com patrocínio da Timac Agro e apoio da Cinemateca Capitólio Petrobras.

CINEMA

Débats d’Idées com Anne Poiret

Exibição de “Welcome to Réfugistan” (2016, 72min) seguida de debate com Anne Poiret, mediação de Claudia Laitano e tradução consecutiva de Vanise Dresch

05 de abril, 20h – Cinemateca Capitólio Petrobras

Realização: AFPOA e Ministério da Cultura

Patrocínio: Timac Agro

Apoio: Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada Franca

 

Bailinho Mototóti estreia dia 13 de abril na Casa de Cultura Mario Quintana

BailinhoMotototi_TiemySaito-15 (1)

 Inspirado no folclore gaúcho, espetáculo infantil cumpre temporada no Teatro Bruno Kiefer

Bailinho Mototóti: Um show de música gaúcha para crianças estreia em Porto Alegre no sábado, 13 de abril, às 16h, no Teatro Bruno Kiefer da Casa de Cultura Mario Quintana. O espetáculo permanece em cartaz aos finais de semana, nos dias 14, 20,21, 27 e 28/04. Com concepção e trilha sonora original de Fernanda Beppler, o Bailinho Mototóti é um show multilinguagens tendo como inspiração principal o folclore gaúcho.

Após 10 anos de intensa pesquisa na arte do teatro de rua, o grupo prepara o primeiro trabalho concebido para os palcos. O Bailinho Mototóti é um espetáculo pioneiro com músicas criadas exclusivamente para o público infantil que apresenta os costumes e características únicos do Rio Grande do Sul, para crianças de todas as idades dançarem, cantarem e se divertirem através de uma viagem pela nossa cultura regional. No elenco, além de Fernanda, Geison Aquino e Henrique Gonçalves tocam vários instrumentos, cantam, dançam, contam histórias sobre nossos costumes e tradições, além de projeções em vídeo.

Os ingressos para a apresentação no Teatro Bruno Kiefer da Casa de Cultura Mario Quintana já podem ser adquiridos antecipadamente no Manas Loja e Espaço Coletivo (Av 24 de outubro, 1681 – loja 05) por R$ 30,00. Nos dias de espetáculo, o ingresso custa R$ 40,00, à venda na bilheteria do teatro, no dinheiro ou cartões (exceto Banricompras), com 50% de desconto para idosos, estudantes e classe artística. Mais informações  facebook.com/TeatroMotototi/

ESTREIA – Bailinho Mototóti
13/04 – Porto Alegre
Horário: 16h
Local: Teatro Bruno Kiefer – Casa de Cultura Mario Quintana (6º andar, Rua dos Andradas, 736, Centro Histórico)

Temporada – sábados e domingos até 28/04

Ingressos: R$ 30,00 antecipados no Manas Loja e Espaço Coletivo (Av 24 de outubro, 1681 – loja 05)

R$ 40,00 nos dias de apresentação na bilheteria do teatro, em dinheiro ou cartões (exceto Banricompras)

Direção e Trilha Sonora: Fernanda Beppler

Elenco: Fernanda Beppler, Geison Aquino e Henrique Gonçalves

Figurinos: Fernanda Beppler

Material Gráfico: Geison Aquino

Vídeos: Paula Pinheiro

Técnico de Som: Vitório Azevedo

Técnico de Luz: Casemiro Azevedo

Identidade Visual: Carlos Alexandre e Fernanda Beppler

Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin – assessoria de flor em flor

Coordenação de Produção e Adereços: Carlos Alexandre

Produção e Realização: Teatro Mototóti


Infantil
Duração: 50min
Indicação etária: livre
  

correiodopovo_26.03.19

Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea na imprensa

zh_20.03.19correiodopovo_21.03.19correiodopovo2_19.03.19

Brava Gastrobar oferece novas opções no horário do almoço

San Danielle com Chavroux e Manjericão_Credito_Juliana Palma (6)

Três opções de risoto são servidas das 12h às 16h

 

O Brava Gastrobar oferece novas opções de cardápio para o horário do almoço, servido das 12h às 16h. Além dos sanduíches e saladas, o empreendimento também conta com três tipos de risoto no menu: Brie com Serrano e Confit de Tomate, Danablu com Pera, Rúcula e Amêndoas e San Danielle com Chavroux e Manjericão.

Inaugurado em abril de 2018, o empreendimento apresenta uma experiência gastronômica única: aquela noite de queijos e vinhos que normalmente costuma acontecer em casa, agora tem um lugar com ambiente ideal para ocorrer. As tábuas com queijos, charcutaria, pães, castanhas e outros acompanhamentos são as protagonistas.

 

Com oito tipos diferentes de tábuas no cardápio, o público encontra produtos premium vindos do Brasil, Itália, Alemanha, França, Dinamarca, Espanha e Holanda, harmonizadas pelo sommelier Vinícius Santiago, com mais de 50 rótulos de vinhos e espumantes e cervejas artesanais da Heilige de Santa Cruz do Sul.

 

Durante o dia a casa oferece cardápio de sanduíches com os frios disponíveis e também levar para casa as tábuas e os produtos à parte, além das opções de almoço. A casa funciona de segunda a quarta-feira das 11h às 22h e de quinta-feira a sábado das 11h à meia-noite no Trend 24 (R. 24 de outubro n°1454). Mais informações: (51) 3307-4331 | facebook.com/BravaGastrobar

 

 

 

Inscrições abertas para o 3º Prêmio AF de Arte Contemporânea

Post FB IG

Premiação apresentada pelo Ministério da Cidadania e Aliança Francesa Porto Alegre oferece dois meses de residência artística no Centre Intermondes, na França

Porto Alegre, 20 de março de 2019 – Estão abertas as inscrições para o Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea 2019. Em sua terceira edição, a premiação busca estimular a produção das artes visuais contemporâneas no Rio Grande do Sul, com a missão de dar apoio e incentivo para artistas em início de carreira. As inscrições estão abertas de 19 de março a 31 de maio de 2019.

Para se inscrever, é preciso morar no Rio Grande do Sul. Cada participante pode concorrer com até três obras. Podem participar da seleção as seguintes artes visuais contemporâneas: pintura, gravura, desenho, serigrafia, fotografia, escultura, grafite, vídeo arte, arte performática, vídeo, transmídia e instalação. Os interessados devem fazer sua inscrição no site da Aliança Francesa de Porto Alegre (www.afpoa.com.br), onde podem encontrar o regulamento completo e a ficha de inscrição.

O melhor trabalho será premiado com uma residência artística de dois meses no Centre Intermondes, em La Rochelle, na França, com passagem e alojamento incluídos, um prêmio em dinheiro no valor de R$ 8.000,00 como incentivo à produção do artista, ajuda de custo para o período da estadia em La Rochelle de R$ 3.000,00, além de uma  bolsa de estudos na Aliança Francesa Porto Alegre. A residência está programada para os meses de agosto e setembro de 2019.

O segundo e o terceiro lugar também serão premiados com bolsas de estudo na Aliança Francesa de Porto Alegre. Em 2018, os vencedores foram David Ceccon (1º lugar), Marcelo Armani (2º lugar) e Manoela Cavalinho (3ª colocação).

Ao todo, dez trabalhos serão selecionados. A lista de artistas participantes e os três primeiros lugares será divulgada em 19 de junho. As obras serão expostas em uma Mostra Coletiva, programada para 23 de julho no Porão do Paço Municipal da Prefeitura de Porto Alegre.  A exposição seguirá em cartaz com entrada franca até 04 de outubro.

Essa é a terceira edição do prêmio no Rio Grande do Sul, que é realizado pela Aliança Francesa de Porto Alegre e pelo Ministério da Cidadania por meio da Lei de Incentivo à Cultura (Rouanet), com patrocínio da Timac Agro e apoio do Centre Intermondes e da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑