Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

“Esquinas”, quarto álbum dos Fantomaticos, tem lançamento em 21 de dezembro

Projeto desenvolvido durante 2020 teve 09 singles disponibilizados ao longo do ano e estará disponível na íntegra em diversas plataformas de streaming

Depois do lançamento de 09 singles ao longo de 2020, os Fantomaticos encerram o ano com a apresentação de seu quarto álbum de estúdio, Esquinas, que estará disponível a partir de 21 de dezembro em diversas plataformas de streaming.

Quando a banda, ainda em 2019, se isolou em um sítio em Gramado, interior do RS, não imaginavam o tamanho e a dimensão do projeto que estava surgindo. O que era para ser apenas a pré-produção de algumas músicas cresceu e tomou forma. “Gravação ao vivo! Todos os integrantes em sintonia! Bastante feeling! Naturalmente, surgiu a base que compõe o quarto álbum da banda – Esquinas”, contam André Krause, Augusto Stern, Guilherme Fialho, Pedro Petracco e Rodrigo Trujillo. Somam-se a essa base mais algumas gravações adicionais no estúdio da produtora Bunker Sound Design, e outras residenciais – em função do isolamento causado pela pandemia de Covid-19.

A temática recorrente do disco é a cidade – a vida e o convívio – de uma forma ora generalizada, ora específica. Porto Alegre, onde vive a banda, também está no foco.  Por coincidência, muitas das letras falam de isolamento, o que dialoga com o momento. É o isolamento que a cidade nos proporciona, mesmo rodeados de pessoas.

O material foi finalizado à distância, com cada membro em sua casa. À medida que ficaram prontas, as músicas foram lançadas no formato de singles, sempre acompanhados de vídeos produzidos pela banda ou em conjunto com diretores parceiros. Até aqui, foram lançados 9 singles e 9 vídeos. A banda faz questão de frisar o quanto o fato do isolamento acabou influenciando no processo, tanto na música como nos clipes, que seguem um pouco uma estética da quarentena, com colagens e improvisos.

Na segunda-feira, 21 de dezembro, a banda apresenta o disco em sua forma completa, com todas as canções e mais o single inédito Pelas Esquinas, que é praticamente uma homenagem à capital gaúcha, ao mesmo tempo que traz diversas reflexões sobre ela. A composição é uma parceria entre o tecladista Rodrigo Trujillo, o baixista André Krause e o guitarrista Augusto Stern. Tudo isso está embalado numa bela capa do artista Fábio Alt (responsável pelas capas de todos os singles do projeto). O single também vem acompanhado de um vídeo feito pelo diretor Leo Stein, que celebra esse passeio pela cidade. 

O disco estará disponível em todas as plataformas de streaming, e o clipe, no canal da banda no YouTube, a partir do dia 21 de dezembro. A playlist completa dos clipes está neste link https://www.youtube.com/watch?v=ZnZcBZBX5Eo&list=PL36wfMfCU_qtdes6pDPdJ4rZSl10AA-dZ

www.fantomaticos.com

Canal da banda no Youtube        

https://www.youtube.com/channel/UCT42G1YM9Obvd4RY3xe8QlA

Faixa a Faixa de ‘Esquinas’, quarto álbum da banda Fantomaticos

LADO A – ANOITECER

  1. Borges com Andradas

            O disco abre com um recorte sonoplástico para convidar o ouvinte a entrar no universo da obra da banda e, ao mesmo tempo, homenageia um ambiente movimentado da cidade de Porto Alegre. Conhecida como ‘Esquina Democrática’, o cruzamento das ruas Borges de Medeiros e Andradas, no centro, é tradicional ponto de partida das diversas manifestações populares – entre passeatas e comemorações. Abre alas desse quarto disco!

  • Coisa com Coisa

Composição experimental, assinada pelo guitarrista Augusto Stern e pelo baterista Pedro Petracco, que foi o responsável pela voz principal na gravação. A base instrumental já existia há algum tempo, mas os músicos finalizaram a letra e melodia durante uma tour em São Paulo. Cenas do cotidiano em uma cidade grande e corrida permeiam o universo da canção, como ir ao supermercado ou encontrar alguém em um corredor do prédio, ao mesmo tempo que mostram uma certa agonia. Este single foi destaque na HOTLIST #17 da revista Rolling Stone, e figurou na playlist editorial ‘Indie Brasil’ do Spotify.

  • Boa Noite Porto Alegre

            Composição do guitarrista Augusto Stern. Marcada pelo instrumental denso e pesado, influenciado pelo grunge dos anos 1990, a canção apresenta um retrato caótico e conturbado dos nossos tempos a partir do olhar sobre a experiência cotidiana na capital gaúcha. A música, assim como o vídeo que a acompanha, é uma representação escura e densa da vida na cidade.

  • Passado Moderno

Entra a inevitabilidade de sentimentos de ansiedade e a constatação das repetições dos erros passados, “Passado Moderno” é uma tarde passada em casa e uma reflexão sobre a fragilidade. A canção foi composta pelo baixista André Krause, e entregue ao registro vocal do tecladista Rodrigo Trujillo. Uma base simples e direta, é a canção que mais flerta com o padrão de rock gaúcho, mas com alguma autorreferência. Esse single tem um belo videoclipe assinado pelo diretor Fábio Alt e esteve na playlist editorial ‘Pátria Rock’, do Spotify.

  • Alguma Coisa Forte

Um reggae de desastre(s). O tema principal é o sentimento de desconexão e a busca por uma força maior. Foi composta sobre uma imagem urbana de janelas frias e esquinas decadentes – uma catarse pós “Holiday in Cambodia”, “Iansã” (na versão de Alice Caymmi), “Preciso me encontrar”, “Longe demais” e o vai-e-vem pela Avenida Borges de Medeiros, no bairro Centro Histórico de Porto Alegre. Este single tem um vídeo clipe roteirizado, dirigido e editado pela banda e também esteve na playlist ‘Indie Brasil’.

  • Seu Chocolate

Tema instrumental que já existe na banda há algum tempo, mas que, finalmente, encontrou seu disco ideal. Muito groove e alguma coisa de setentismo. Vem acompanhado por um clipe que a própria banda filmou e editou durante a quarentena, mostrando um pouco do dia-a-dia dos integrantes durante esse período, mas com um clima mais nonsense.

LADO B – AMANHECER

  • Osvaldo com João Telles

Nosso passeio pela cidade prossegue com mais uma vinheta, que agora nos convida a conhecer umas das esquinas mais míticas (e místicas) de Porto Alegre. Do cruzamento entre a Avenida Osvaldo Aranha e a Rua João Telles podemos ver o Parque da Redenção, ponto turístico que representa bem o lado ensolarado do nosso disco. É também onde fica o lendário Bar Ocidente, casa do rock, ou seja, dentre os frequentadores da lendária boemia do bairro Bom Fim, muitos já viram nascer o sol parados nesta esquina. 

  • Café Preto

Em contraponto ao olhar caleidoscópio e turbulento sobre a vida na cidade, presente nas outras músicas, essa canção é como uma pausa para o café. Um descanso curto, mas necessário, para ver as coisas com algum distanciamento, reconhecer as valências e as falências e, a partir disso, criar novos sonhos e utopias. É uma canção amarga, mas revigorante, de melodia densa e riffs ácidos, como um gole de café. A canção é de autoria do tecladista e vocalista Rodrigo Trujillo e também figurou na playlist ‘Indie Brasil’ do Spotify.

  • Cabelo Amarelo

Uma canção suave, na qual o violão e o arranjo acústico se destacam. Sua letra fala de amor e das hesitações e atropelos tão comuns no início de um relacionamento. Para o vídeo desse lançamento, contaram com o trabalho de uma equipe de jovens cineastas liderados pela diretora Beatriz Potenza. Filmado ainda em 2019, em Porto Alegre, o clipe retrata os encontros e desencontros de um jovem casal no início de um romance.

  1. Do que Vale a Pena

“Do que Vale a Pena” é uma canção leve e solar composta pelo tecladista Rodrigo Trujillo, que também assume os vocais nessa música. A letra propõe uma espécie de balanço existencial na tentativa de identificar as coisas que valem a pena na vida, como a amizade, o amor e algo mais, e traduzir tudo isso em canção. O vídeo, que também propõe uma espécie de reflexão/retrospectiva, foi dirigido por Bruno Carvalho.

  1.  Amor Amor

Carinho sem fim e felicidade não podem ser vistos como problema, então é importante lembrar que a vida vale mais a pena quando a gente tem com quem dividir o nosso tempo, sonhos e vida. A vida é frágil, nessa curta passagem sobre a terra.

            “Amor Amor” – assim, sem a separação das vírgulas – é uma canção de amor um pouco caleidoscópica, de uma pequena intimidade, mas também é uma forma de tentar iluminar um pouco as trevas dos corações de quem tenta fazer desse mundo um lugar frio. O sentimento é bom, e vale a pena. A música tem uma sonoridade que valoriza o piano e os instrumentos acústicos e é outra composição do baixista, André Krause – que assume os vocais. 

  1. Pelas Esquinas

Canção inédita, composta pelo tecladista Rodrigo Trujillo, que fecha o álbum reproduzindo uma espécie tour pela cidade de Porto Alegre. Passando por bairros como Bela Vista, Bom Fim e Independência, a música faz uma reflexão sobre as belezas e a decadência da capital gaúcha. Esse single vem acompanhado de vídeo dirigido por Leo Stein. 

SOBRE OS FANTOMATICOS

André Krause – baixo e vocais

Augusto Stern – guitarra e vocais

Guilherme Fialho – guitarra e vocais

Pedro Petracco – bateria e vocais

Rodrigo Trujillo – teclado e vocais

Fantomaticos é uma banda de Porto Alegre surgida no ano de 1999, ainda de forma experimental, que logo se voltou à busca de uma expressão artística própria e ganhou notoriedade na cena alternativa de rock autoral dos anos 2000. O grupo já se apresentou em diversas cidades do Brasil e em 2015 fizeram seus primeiros shows internacionais. 

O primeiro disco, ‘No Bosque’ (2008), revela uma grande carga de experimentalismo e originalidade nas composições e arranjos das canções. Seu lançamento teve repercussão nacional na mídia especializada e levou o clipe da canção ‘Gin’ à programação da MTV.

O segundo disco, ‘Dispersão’ (2013), revela o amadurecimento artístico-musical na construção de um projeto conceitual que busca criar atmosferas e paisagens sonoras mais introspectivas e consistentes. Sobre o trabalho, o músico Frank Jorge, ícone do rock nacional, disse: “(…) é bom escutar uma voz que busca na música uma forma de expressão tendo a noção do quanto é nobre esta possibilidade. (…) A identidade/sonoridade da banda já conta com impressões digitais próprias. A banda tem o SEU som!” 

Deste álbum foram lançados quatro clipes que integram a programação de canais como MTV, Multishow e Bis, Box Brasil, com destaque para a música ‘Ao Longe’. As canções passaram pela programação da Itapema FM, Unisinos FM, Novos Horizontes, Mínima FM, entre outras e esse repertório foi apresentado ao vivo na rádio Ipanema FM.

A canção ‘Recorriendo’, foi remixada pelo artista inglês Midi Error e lançada na rádio BBC Shropshire (Inglaterra). O disco foi destaque na mídia especializada nacional e internacional, como os sites Unsigned & Independent (Irlanda) e Social Radio (EUA).

Entre o final de 2014 e o final de 2015 lançaram três Eps, com duas músicas cada. São eles: ‘Veja Bem a Sua Volta’, que ganhou bastante espaço nas rádios, ‘Keep Calm’, que tem um belo vídeo-clipe e ‘Vale’, que explora um lado acústico da banda.

O terceiro álbum, intitulado apenas ‘Fantomaticos’, lançado em 2016, propõe músicas mais diretas e minimalistas, voltadas sobretudo para a execução ao vivo. São 12 músicas inéditas produzidas e gravadas pela banda no seu estúdio, o Bunker Studio. 

A banda ainda lançou em 2018 o single ‘Andar’, um medley e uma aventura musical inspirada em influências da banda, como Beatles, The Who e Supergrass. No final deste ano também lançaram uma versão comemorativa de 10 anos do primeiro disco, ‘No Bosque’, com 3 faixas inéditas gravadas na época. 

Para seu quarto álbum de estúdio, a banda se isolou em um sítio na serra gaúcha com os equipamentos e gravou boa parte do material em sessões ao vivo, quentes e cheias de feelling. As gravações complementares foram interrompidas pela quarentena, mas a banda deu continuidade ao processo finalizando as músicas individualmente, à distância. 

Desse trabalho já foram lançados os singles “Seu Chocolate”, “Boa Noite Porto Alegre”, “Do que Vale a Pena” e “Coisa com Coisa”, “Cabelo Amarelo”, “Passado Moderno”, “Amor Amor”, “Alguma Coisa Forte” e “Café Preto. Os singles têm recebido destaque em veículos como a revista Rolling Stone Brasil e em playlists editoriais, como “Indie Brasil” e “Pátria Rock”, do Spotify, além da circulação em rádios. 

Menu de Natal da Aiama Cozinha Artesanal está com encomendas abertas até 18 de dezembro

Cardápio conta com opções vegetarianas, além de petiscos e sobremesas

A Aiama Cozinha Artesanal, da chef Marcia Cardozo, está com encomendas abertas até 18 de dezembro para os pedidos do Menu de Natal. A chef preparou diversas opções de pratos para a ceia, incluindo petiscos como Terrine de gorgonzola, damasco, nozes e torradinhas de pão de páprica e coxinhas de frango ou lentilha. Há diversas opções vegetarianas, como ravioli de cogumelos com tomate no azeite e cuscuz marroquino com frutas secas ou legumes, além de receitas mais tradicionais como lombo de porco assado com bacon, ervas e farofa de curry com castanha de caju (confira o menu completo abaixo).

Todos os alimentos são entregues em embalagem descartável, acompanhados de instruções para aquecimento e montagem. Entregas e retiradas nos dias 23 e 24 de dezembro, através de agendamento prévio.

Marcia Cardozo comanda a Aiama Cozinha Artesanal há seis anos, oferecendo produtos totalmente artesanais, produzidos um a um com origem na cozinha de raiz, tradicional e afetiva, aliada às técnicas e tendências contemporâneas.

Há 13 trabalhando no ramo da gastronomia em diversos empreendimentos e áreas, Marcia busca com seus produtos da Aiama oferecer aos clientes a mesma comida que serve em casa, tanto na qualidade quanto no sabor e diversidade, através da preservação da herança gastronômica sem regionalismo. “A Aiama é uma cozinha de raiz, aproximando a cozinheira, o produtor e insumos e o consumidor final”, declara.

Todas as receitas são produzidas com ingredientes de excelente qualidade. As embalagens de molhos, cremes e sobremesas são de vidro retornável, proporcionando descontos aos clientes na próxima compra e valorizando comportamentos sustentáveis na cozinha, onde o aproveitamento total dos insumos é uma política gastronômica, e do consumidor, ao optar por fornecedores que fazem opções conscientes das embalagens.

Encomendas pelo Goomer – https://www.goomer.app/aiama-cozinha-artesanal/menu

Email aiamacozinhaartesanal@gmail.com

E whatsapp 51 98446-5981

https://www.instagram.com/aiamacozinhaartesanal/

Natal Aiama Cozinha Artesanal

Encomendas até 18 de dezembro

Belisquetes

Focaccia de pêssego e alecrim

Tapenade com figo fresco

Terrine de gorgonzola, damasco, nozes e torradinhas de pão de páprica

Hummus e grissinis de gergelim e ervas

Coxinha de lentilha ou frango

Doçuras

Carrot cake – bolo de cenoura, figo e cobertura de cream cheese

Ambrosia

Caramelo ao leite sal

Na mesa

Lombo de porco assado com bacon, ervas e farofa de curry com castanha de caju

Medalhão de filé de porco grelhado e molho agridoce de tomate com goiabada

Sobrecoxa de frango desossada, assada com ervas e molho de laranja

Assado de lentilha com cogumelos e cenoura e farofa de curry com castanha de caju

Ravioli de bacalhau com tomates no azeite

Ravioli de cogumelos com tomate no azeite

Cuscuz marroquino com frutas secas ou legumes

Salada de batata baby, azeitonas, alcaparras, alho poró e molho crítico de maionese

Farofa de linguiça e miúdos de frango – sarrabulho

Fantomaticos lança ‘Café Preto’ nesta sexta-feira, 04 de dezembro

Single integra o quarto álbum da banda, “Esquinas”

A banda Fantomaticos divulga nessa sexta-feira, 04 de dezembro, mais um single de seu quarto álbum, intitulado Esquinas. Café Preto é como uma pausa para o café, em contraponto ao olhar caleidoscópio e turbulento sobre a vida na cidade, presente nas últimas músicas. Um descanso curto, mas necessário, para ver as coisas com algum distanciamento, reconhecer as valências e as falências e, a partir disso, criar sonhos e utopias. É uma canção amarga, mas revigorante, de melodia densa e riffs ácidos, como um gole de café.

A canção é de autoria do tecladista e vocalista Rodrigo Trujillo e foi gravada e produzida pela banda, boa parte à distância, ao longo de 2020. O material gráfico é obra de Fábio Alt, artista visual responsável por todos os singles do álbum Esquinas, e com longa trajetória de parceria com o grupo. 

O single vem acompanhado de um vídeo que remete ao tema central – o café – lembrando por vezes até um comercial do produto, mas com alguma dose de experimentação. O material completo estará disponível nas plataformas de streaming e no canal da banda no Youtube a partir de sexta-feira, 4 de dezembro.

Os Fantomaticos integram neste sábado, 05 de dezembro, a programação do Noite dos Museus 2020, que promove uma transmissão ao vivo a partir das 18h nos canais do evento. Na performance a banda apresentará alguns lançamentos de Esquinas e canções dos discos anteriores. Para acompanhar, basta acessar noitedosmuseus.com.br/2020.

www.fantomaticos.com

Canal da banda no Youtube        

https://www.youtube.com/channel/UCT42G1YM9Obvd4RY3xe8QlA

Sobre os Fantomaticos

André Krause – baixo e vocais

Augusto Stern – guitarra e vocais

Guilherme Fialho – guitarra e vocais

Pedro Petracco – bateria e vocais

Rodrigo Trujillo – teclado e vocais

            Fantomaticos é uma banda de Porto Alegre surgida no ano de 1999, ainda de forma experimental, que logo se voltou à busca de uma expressão artística própria e ganhou notoriedade na cena alternativa de rock autoral dos anos 2000. O grupo já se apresentou em diversas cidades do Brasil e em 2015 fizeram seus primeiros shows internacionais, no Uruguai. 

            O primeiro disco, ‘No Bosque’ (2008), revela uma grande carga de experimentalismo e originalidade nas composições e arranjos das canções. Seu lançamento teve repercussão nacional na mídia especializada e levou o clipe da canção ‘Gin’ à programação da MTV.

            O segundo disco, ‘Dispersão’ (2013), revela o amadurecimento artístico-musical na construção de um projeto conceitual que busca criar atmosferas e paisagens sonoras mais introspectivas e consistentes. Sobre o trabalho, o músico Frank Jorge, ícone do rock nacional, disse: “(…) é bom escutar uma voz que busca na música uma forma de expressão tendo a noção do quanto é nobre esta possibilidade. (…) A identidade/sonoridade da banda já conta com impressões digitais próprias. A banda tem o SEU som!” 

            Deste álbum foram lançados quatro clipes que integram a programação de canais como MTV, Multishow e Bis, Box Brasil, com destaque para a música ‘Ao Longe’. Suas canções passaram pela programação da Itapema FM, Unisinos FM, Novos Horizontes, Mínima FM, entre outras e esse repertório foi apresentado ao vivo na rádio Ipanema FM.

            A canção ‘Recorriendo’, foi remixada pelo artista inglês Midi Error e lançada na rádio BBC Shropshire (Inglaterra). O disco foi destaque na mídia especializada nacional e internacional, como os sites Unsigned & Independent (Irlanda) e Social Radio (EUA).

            Entre o final de 2014 e o final de 2015 lançaram três Eps, com duas músicas cada. São eles: ‘Veja Bem a Sua Volta’, que ganhou bastante espaço nas rádios, ‘Keep Calm’, que tem um belo vídeo-clipe e ‘Vale’, que explora um lado acústico da banda.

            O terceiro álbum, intitulado apenas ‘Fantomaticos’, lançado em 2016, propõe músicas mais diretas e minimalistas, voltadas sobretudo para a execução ao vivo. São 12 músicas inéditas produzidas e gravadas pela banda no seu estúdio, o Bunker Studio. 

            A banda ainda lançou em 2018 o single ‘Andar’, um medley e uma aventura musical inspirada em influências da banda, como Beatles, The Who e Supergrass. No final desse ano também lançaram uma versão comemorativa de 10 anos do primeiro disco, ‘No Bosque’, com 3 faixas inéditas gravadas a época. 

            Para seu quarto álbum de estúdio, a banda se isolou em um sítio na serra gaúcha com os equipamentos e gravou boa parte do material em sessões ao vivo, quentes e cheias de feelling. As gravações complementares foram interrompidas pela quarentena, mas a banda deu continuidade ao processo finalizando as músicas individualmente, à distância. Desse trabalho já foram lançados os singles “Seu Chocolate”, “Boa Noite Porto Alegre”, “Do que Vale a Pena” e “Coisa com Coisa”, “Cabelo Amarelo”, “Passado Moderno”, “Amor Amor”, “Alguma Coisa Forte” e, agora, “Café Preto. Os singles têm recebido destaque em veículos como a revista Rolling Stone Brasil e em playlists editoriais, como “Indie Brasil” e “Pátria Rock”, do Spotify, além da circulação em rádios. O lançamento definitivo do álbum está previsto ainda para o mês de dezembro de 2020.

Cine Esquema Novo de Janelas Abertas – Arte Audiovisual Brasileira ocorre em 11 de dezembro em 19 cidades pelo mundo

Evento contará com projeções de obras de nove artistas em 11 países

O Cine Esquema Novo – Arte Audiovisual Brasileira promove na sexta-feira, 11 de dezembro, em 19 cidades de 11 países, o Cine Esquema Novo de Janelas Abertas – Arte Audiovisual Brasileira, um evento que contará com projeções de sete obras de nove artistas brasileiros a partir de espaços privados e pessoais, tendo como tela espaços externos de diferentes cidades de quatro continentes.

Desde sua primeira edição, o CEN oferece uma programação que preza pela produção audiovisual para além-fronteiras, sendo pioneiro ao exibir obras que circulam em salas de cinema e espaços expositivos. “Entendendo o momento delicado que atravessamos, optamos por realizar uma edição extraordinária, que conta com 9 cidades brasileiras (Porto Alegre, Uruguaiana, São Paulo, Rio de Janeiro, Niterói, Natal, Fortaleza, Belém e Porto Velho) e em 10 cidades de quatro continentes: Barcelona (ESP), Buenos Aires (ARG), Lisboa (POR), Amsterdã (NED), Sydney (AUS), Cidade do México (MEX), Assunção (PAR), Nahariya (ISR), Joennsu (FIN) e Berlim (GER)”, revela a curadoria, formada por Jaqueline Beltrame e Gustavo Spolidoro, curadores do CEN, e as artistas Janaína Castoldi e Kamyla Claudino Belli.

Em 2020, ano em que o Cine Esquema Novo – Arte Audiovisual Brasileira chegaria a sua 14ª edição, o festival optou por postergar o evento para 2021, em razão da pandemia de COVID-19, mas encerrará o ano com uma programação especial, realizada da maneira que o festival mais gosta de trabalhar: propondo parcerias, olhando diferentes formas de expressão, expandindo o audiovisual. Para a realização deste programa, que ocorrerá às 20h30 (horário local), uma rede de parceiros foi acionada, que conta com mais de 30 projecionistas, e cada projeção contará com as especificidades locais, onde as projeções em prédios, casas e paredes externas possuem uma condição em comum: as exibições das obras serão realizadas de forma que o público será aquele que estiver ao redor da localização, evitando assim que a atividade gere aglomeração.

O programa, que conta com obras dos artistas Anne Magalhães, Denilson Baniwa, Gustavo Jahn, Luiz Roque, Renato Heuser, Rubiane Maia e Manuel Vason, Welket Bungué e Daniel Santos, teve como ponto de partida uma sensação que o grupo de curadores buscou transmitir: liberdade. “Essa liberdade pode ser a que a natureza transmite, e que sentimos tanta falta quando em isolamento durante a pandemia; pode ser a liberdade de ser quem se é; a liberdade de se abrir uma janela e olhar as nuvens, bater uma panela, conversar com um vizinho, ver uma visita, projetar um filme. Que as janelas sempre estejam abertas”, declaram.

Para mais informações sobre o Cine Esquema Novo de Janelas Abertas – Arte Audiovisual Brasileira, acesse o site e perfis nas redes sociais do festival: www.cineesquemanovo.org | www.facebook.com/cineesquemanovocen | @cineesquemanovo

Cine Esquema Novo de Janelas Abertas – Arte Audiovisual Brasileira

11 de dezembro, 20h30 (horário local):

Em Amsterdã, Assunção, Barcelona, Belém, Berlim, Buenos Aires, Cidade do México, Fortaleza, Goiânia, Joennsu, Lisboa, Nahariya, Natal, Niterói, Porto Alegre, Porto Velho, Rio de Janeiro, São Paulo, Sydney e Uruguaiana.

Com projeções das obras:

“ALVORADA”, de  Luiz Roque, 2014

“INTERVENÇÃO JAH”, de Welket Bungué e Daniel Santos, 2019

”TAPETE MÁGICO”, de Gustavo Jahn, 2006

“PREPARAÇÃO PARA EXERCÍCIO AÉREO, A MONTANHA”, de Rubiane Maia e Manuel Vason, 2016

”O SOL NASCERÁ”, de Denilson Baniwa, 2020.

”PRÓLOGO/MONOLITO”, de Renato Heuser, de 2003.

“ME GRITARAM NEGRA”, de Anne Magalhães, 2019.

Crescendo na pandemia: Butcher Pizza Bar, novo empreendimento das empresárias Bianca Bolzani e Viviane Ruskowski, está de portas abertas na Travessa dos Venezianos

Dupla encerra 2020 com três empreendimentos em operação

Aproveitando oportunidades para a expansão do negócio, as empresárias Bianca Bolzani e Viviane Ruskowski passaram de proprietárias de um para três empreendimentos em poucos meses, em plena pandemia e crise econômica.

O Butcher Burger começou como uma loja de rua na Cidade Baixa, inaugurado em 2017. Nos primeiros meses da pandemia, a dupla inaugurou em parceria com a Cervejaria Al Capone um espaço colab no Centro Histórico de Porto Alegre. A “portinha”, como Bianca e Viviane chamam carinhosamente, foi uma ação unindo forças e acompanhando a tendência de redução de custos fixos da loja de rua focada em Smash Burger, explorando o espaço de rua e o funcionamento take away e delivery. Há poucas semanas, o Butcher inaugurou a primeira loja em shopping, dentro da operação do food hall Dado Bier no Bourbon Country.

Não bastassem as novidades em outros formatos, a marca ampliou o cardápio e mudou-se da Lima e Silva para a Travessa dos Venezianos, onde apresenta seu mais novo negócio, o Butcher Pizza Bar. O empreendimento manteve parte do cardápio dos já tradicionais burgers com referências australianas, mas inclui outros tipos de sanduíches e petiscos, voltados para o formato bar, além de carta de pizzas. 

As novidades do cardápio são a Chuchada (molho de tomate pedaçudo com almôndegas e pão), burrata, tábua de queijos e charcutaria, pastrami fries, pastel de smash, sanduíches de parmegiana, pastrami e almôndegas, além de nove sabores de pizzas servidas na tábua à xadrez, bem no clima bar. Três opções de burgers já tradicionais da marca estão disponíveis no cardápio.

Com o espaço ampliado pelos grandes salões da casa e área externa, é possível receber clientes mantendo distanciamento. Aos sábados a casa oferece brunch com pratos com o toque dos cafés da manhã australianos, gastronomia que inspirou as empresárias desde o embrião da primeira loja da marca, onde viveram por três anos. 

O Butcher Pizza Bar funciona de terça a sexta-feira das 18h às 22h e aos sábados das 11h30 às 14h30 com o brunch e das 18h às 22h com o cardápio do bar. Também é possível encomendar parte do menu por delivery (apenas à noite). 

https://www.instagram.com/butcher.burger/

https://www.instagram.com/butcherpizzabar/

Empresária de Canoas cria ações de Black Friday para fortalecer rede de empresas parceiras

Juliana Guterres, proprietária da Meia & Cia, lança a Happy Friday, uma rede de promoções em parceria com mais de trinta empresas da cidade

A empresária Juliana Guterres resolveu comemorar seu aniversário esse ano de um jeito diferente: a partir desta quinta-feira, 26 de novembro, ela promove a primeira Black Friday da Meia & Cia, loja especializada no segmento sleepwear, que inaugurou há cinco anos em Canoas. De quinta a sábado, 28 de novembro, todas as peças da loja estarão com 26% de desconto em dinheiro e 15% de desconto nos cartões de crédito e débito. Os clientes que consumirem mais de R$ 150,00 em produtos nestes três dias ganham um voucher de R$ 26,00 em desconto para usarem na sua próxima compra (a partir de R$ 150,00) até 31/12/2020. Porém, Juliana foi além: mobilizou uma rede de empresas parceiras na cidade e construiu uma Black Friday coletiva, onde distribuirá aos consumidores uma cartela de cupons com benefícios ou descontos em mais de 30 empreendimentos da cidade de Canoas.

“Resolvi unificar uma data que adoro celebrar, meu aniversário, trazendo as oportunidades da Black Friday, promovendo um festival de comemorações e positividade, além de divulgar as marcas parceiras que chamamos de *Happy Friday*”, conta a empresária, Psicóloga, filósofa e tecnóloga em gestão comercial. “Aqui na Meia & Cia temos a política de valorização da rede de parceiros desde sempre, onde construímos diversas ações em parceria com marcas que possuem o mesmo público alvo que a loja”, conta. 

A ação única entre marcas reunirá restaurantes, lojas de acessórios, ótica, livraria, estética, pet shop, supermercado, entre outras operações (confira a lista abaixo). Cada empresa conta com um benefício ou desconto diferentes, todos voltados ao fortalecimento do mercado local e promovendo a divulgação de todas as marcas. “Acredito muito no crescimento coletivo e no comércio local”, afirma Juliana, que durante os meses de isolamento social já estava promovendo vendas em conjunto com outras marcas através do serviço de comercialização de suas peças através do envio de malas com produtos para a casa dos clientes. “A Mala Rosa, nosso serviço de venda personalizado que leva a loja até a casa da cliente, desde o início da pandemia inclui produtos de empresas parceiras, como livros, doces e até produtos sex shop”, revela.

Para saber mais sobre a Black Friday da Meia e Cia, acesse https://www.instagram.com/meiaecia_/

HAPPY FRIDAY DA MEIA & CIA – empresas participantes

1. Don Carlone @doncarlonepizzaria 5% de desconto para jantar no salão. No retorno, 8% de desconto. Válido até 23/12/2020. 

2. Rockin Bel @rockinbellburger 10% de desconto em compras acima de R$ 70 no site (http://rockinbel.com.br) utilizando o cupom MEIAECIA. Válido até 20/12/2020.

3. O Artesão @o_artesao Nas compras acima de R$ 150, grátis uma artesabag. Válido até 23/12/2020. 

4. Zuddi Semijóias @zuddi_semijoias 5% de desconto em toda a loja (salvo em mercadorias já em promoção). Válido até 31/12/2020.

5. Fê Martins Cakes @femartinscakes R$ 5 de desconto nas compras na loja acima de R$ 40. Valido até 31/12/20. 

6. Livraria Talismã @livrariatalisma Bônus de R$ 15 para a próxima compra nas compras acima de R$ 99,90. Válido até 31/12/2020. 

7. Redeprint @redeprintcanoas 

8. Strong House Centro de Treinamento @studiostronghouse Uma aula experimental gratuita para clientes Meia e Cia. Válido até 31/12/2020. 

9. Fábio Ramos Quiropraxia @fabioramosquiropraxia R$ 26 em desconto na consulta. E uma conferência de 1h em grupo no Zoom sobre saúde da coluna. Válido até 31/12/2020. 

10. Sul Contábil @sulcontabil 70% de desconto para trabalho de abertura de empresa. Para quem já tiver empresa aberta, primeira mensalidade gratuita para assessoria contábil, paga a partir do segundo mês. Válido 31/12/20. 

11. Bendita Art @benditartoficial 10% de desconto nas compras acima de R$ 100. E um espelhinho de bolsa de brinde. Válido até 31/12/2020. 

12. Browneria Uai @browneriauai Nas compras acima de R$ 30, de brinde um Brownie de brigadeiro belga. Válido dias 26 e 27/11/2020. 

13. Malhas Silvia @malhassilvia 10% de desconto em peças a pronta entrega verão 20/21 e inverno 2020. Válido até 25/12/2020. 

14. Pet Center @petcentercanoas 10% de desconto em dinheiro em qualquer serviço veterinário. Válido até 31/12/2020. 

15. Sara Estética @saraesteticasaudebeleza A fazer um corte, ganha de brinde uma hidratação. Ao fazer uma massagem, ganha de brinde um escalda pés. Ao fazer uma limpeza de pele, ganha de brinde um peeling de diamante. Ao fazer design de sobrancelhas, ganha de brinde o buço. Ao fazer depilação de virilha e meia perna, ganha de brinde a axila. Válido até 15/12/2020. 

16. Redlar Mato Grande @redlar.matogrande . Nas compras acima de R$ 500 ganha frete grátis. Nas compras acima de R$ 1000 ganha frete e montagem dos móveis gratuitos. Válido até 31/12/2020. 

17. Redlar Esteio @redlaresteio Nas compras acima de R$ 500 ganha frete grátis. Nas compras acima de R$ 1000 ganha frete e montagem dos móveis gratuitos. Válido até 31/12/2020. 

18. Miluque Fashion @miluquefashion 10% de desconto nas compras. Válido até 15/12/2020. 

19. Miluque for men @miluqueformen 10% de desconto nas compras. Válido até 15/12/2020. 

20. Miluque Kids @miluquefashion 10% de desconto nas compras. Válido até 15/12/2020. 

21. Table Canoas @table.canoas Um molho extra e um desconto de R$ 5 nas compras acima de R$ 50. Válido até 31/12/2020. 

22. Studio 205 @studio205oficial 10% de desconto na reserva do espaço. Válido até 31/12/2020. 

23. Que tal Café @quetalcafecanoas Um café nas compras acima de R$ 60. Válido nos dias 26, 27 e 28/11/2020. 

24. Super na Hora @supernahora R$ 15 de desconto em compras acima de R$ 150 no site (http://supernahora.com.br) utilizando o cupom MEIAECIA. Válido de 26 a 28/12/2020. 

25. Casa Rapach @casarapach Ao consumir um rodízio adulto na segunda ou terça-feira, de brinde um voucher de 50% de desconto no próximo rodízio para utilizar dentro de 30 dias. Valido ate 31/12/2020.

26. Surtada na Maternidade @asurtadanamaternidade Uma live exclusiva e 15% de desconto para quem fechar um programa de mentoria. Válido até 31/12/2020. 

27. Empório 22 (O empório está de aniversário junto com a Ju!!) @emporio22oficial Nos dias 26, 27 e 28 de novembro os clientes em compras ganham uma fatia de torta e uma taça de espumante. E Nas compras acima de R$ 100, mais R$ 5 de desconto. Válido de 26 a 28 de novembro de 2020. 

28. Cup da Julia @cupdajulia Um copo de café cortesia só por você aparecer Isso mesmo, não precisa comprar nada, só aparecer com um sorriso lá! Válido até 8/12/2020. 

29. Cris Tietze @cristietze.conceito Nos presenteou com os maravilhosos biscoitos da sorte que estão grampeadinhos nas nossas cartelas! 

30. Loja Universo do Lar @lojauniversodolar 10% de desconto + entrega grátis nas compras feitas no site (http://universodolar.com.br) utilizando o cupom MEIAECIA. Válido até 31/12/2020. 

31. Old Captain Beer @oldcaptaincervejas Nas compras acima de R$ 100 no delivery ou retirada, de brinde um voucher de R$ 20 para consumir no bar da Old nas sextas e sábados. Válido até 12/12/2020. 32. Ize Yoga @yoguize Uma aula experimental gratuita para clientes Meia e Cia. Válido até 31/12/2020. 33. Eliza de Paula @eliza_esmalteria Grátis uma sessão de pump up empina bumbum até 15/12/2020. 

34. Oficina do Professor @oficinadoprofessor 15% de desconto para pagamento à vista em compras acima de R$ 100. Válido até 31/12/2020.

Fantomaticos lança ‘Alguma Coisa Forte’ nesta sexta, 13 de novembro

Oitavo single do álbum da banda está disponível nas plataformas de streaming e Youtube.

Oitavo single lançado pelos Fantomaticos em 2020, “Alguma Coisa Forte”, está disponível a partir dessa sexta, 13 de novembro. Segundo a banda, a canção é um um reggae de desastre(s). O tema principal é o sentimento de desconexão e a busca por uma força maior. Foi composta sobre uma imagem urbana de janelas frias e esquinas decadentes – uma catarse pós “Holiday in Cambodia”, “Iansã” (na versão de Alice Caymmi), “Preciso me encontrar”, “Longe demais” e o vai-e-vem pela Avenida Borges de Medeiros, no bairro Centro Histórico de Porto Alegre.

A música vem acompanhada de um clipe, também caótico, produzido pela banda. O roteiro e edição ficaram por conta do guitarrista Augusto Stern, e o baixista André Krause dirigiu, filmou e atuou, tudo dentro de seu apartamento durante o isolamento. O vídeo segue na estética de quarentena – real realismo de 2020. André também assina essa composição e foi responsável pelas vozes na gravação.

A banda prossegue com a finalização do seu quarto álbum, processo interrompido por conta da pandemia, mas que tem continuidade com o lançamento de singles. As 10 músicas que farão parte do trabalho estão sendo finalizadas a distância e serão lançadas individualmente ao longo de 2020.

O material completo, que mais uma vez conta com o trabalho do fotógrafo e artista Fábio Alt na parte gráfica, estará disponível no canal da banda no YouTube e poderá ser ouvida no Spotify, Deezer, iTunes e nas mais diversas plataformas de streaming.

www.fantomaticos.com

Canal da banda no Youtube      

https://www.youtube.com/channel/UCT42G1YM9Obvd4RY3xe8QlA

Sobre os Fantomaticos

André Krause – baixo e vocais

Augusto Stern – guitarra e vocais

Guilherme Fialho – guitarra e vocais

Pedro Petracco – bateria e vocais

Rodrigo Trujillo – teclado e vocais

            Fantomaticos é uma banda de Porto Alegre surgida no ano de 1999, ainda de forma experimental, que logo se voltou à busca de uma expressão artística própria e ganhou notoriedade na cena alternativa de rock autoral dos anos 2000. O grupo já se apresentou em diversas cidades do Brasil e em 2015 fizeram seus primeiros shows internacionais, no Uruguai.

            O primeiro disco, ‘No Bosque’ (2008), revela uma grande carga de experimentalismo e originalidade nas composições e arranjos das canções. Seu lançamento teve repercussão nacional na mídia especializada e levou o clipe da canção ‘Gin’ à programação da MTV.

            O segundo disco, ‘Dispersão’ (2013), revela o amadurecimento artístico-musical na construção de um projeto conceitual que busca criar atmosferas e paisagens sonoras mais introspectivas e consistentes. Sobre o trabalho, o músico Frank Jorge, ícone do rock nacional, disse: “(…) é bom escutar uma voz que busca na música uma forma de expressão tendo a noção do quanto é nobre esta possibilidade. (…) A identidade/sonoridade da banda já conta com impressões digitais próprias. A banda tem o SEU som!”

            Deste álbum foram lançados quatro clipes que integram a programação de canais como MTV, Multishow e Bis, Box Brasil, com destaque para a música ‘Ao Longe’. Suas canções passaram pela programação da Itapema FM, Unisinos FM, Novos Horizontes, Mínima FM, entre outras e esse repertório foi apresentado ao vivo na rádio Ipanema FM.

            A canção ‘Recorriendo’, foi remixada pelo artista inglês Midi Error e lançada na rádio BBC Shropshire (Inglaterra). O disco foi destaque na mídia especializada nacional e internacional, como os sites Unsigned & Independent (Irlanda) e Social Radio (EUA).

            Entre o final de 2014 e o final de 2015 lançaram três Eps, com duas músicas cada. São eles: ‘Veja Bem a Sua Volta’, que ganhou bastante espaço nas rádios, ‘Keep Calm’, que tem um belo vídeo-clipe e ‘Vale’, que explora um lado acústico da banda.

            O terceiro álbum, intitulado apenas ‘Fantomaticos’, lançado em 2016, propõe músicas mais diretas e minimalistas, voltadas sobretudo para a execução ao vivo. São 12 músicas inéditas produzidas e gravadas pela banda no seu estúdio, o Bunker Studio.

            A banda ainda lançou em 2018 o single ‘Andar’, um medley e uma aventura musical inspirada em influências da banda, como Beatles, The Who e Supergrass. No final desse ano também lançaram uma versão comemorativa de 10 anos do primeiro disco, ‘No Bosque’, com 3 faixas inéditas gravadas a época.

Justo cria selo de certificação para marcas alinhadas aos valores do bar

Buscando entender o que os clientes procuravam ao consumir produtos do bar em uma adaptação do presencial para o online, surgiu a ideia de um selo que chancele e divulgue marcas que têm os mesmos valores.

Envolvimento com projetos sociais, fortalecimento de equidade de gênero, apoio a causas raciais e LGBTQI+, entre outros, são alguns dos requisitos para receber o selo.

Em busca de entender quais formatos e necessidades os clientes que antes compravam os produtos e experiências do Justo em loja, o bar localizado no alto do viaduto da Borges de Medeiros, Centro Histórico de Porto Alegre, desenvolveu uma série de pesquisas com seus consumidores nos primeiros meses de pandemia. Uma das criações que surgiu da análise dos resultados foi o Selo Justo, um selo de certificação para marcas que trazem os mesmos valores do bar. “O Selo Justo certifica as empresas que acreditam nos mesmos valores que os nossos e que tenha produtos que interessem o perfil de nossos consumidores”, afirma Adelino Bilhalva, um dos sócios do local.

Nestes questionários os entrevistados responderam que buscavam locais para comprar itens essenciais para sua despensa. “Produtos de qualidade, naturais, orgânicos, locais, características que se alinham com o que produzimos e com as marcas parceiras do Justo”, revela. As pesquisas apresentaram que os clientes consomem o Justo acima de tudo pelo posicionamento do negócio. “Percebemos que esse aspecto seria decisivo na hora de selecionar empresas parceiras para o e-commerce. Isso também é resultado de tendências de consumo – durante a pandemia as pessoas estão valorizando mais do que nunca marcas engajadas”, declara. 

A ideia é que as empresas apliquem um questionário de 16 perguntas, que tratam de questões de gênero, política empresarial trabalhista, sustentabilidade, entre outros. É necessário que a empresa se encaixe em pelo menos cinco dos valores apresentados. “Isso nos ajuda a selecionar marcas para serem nossas parcerias no e-commerce, mas também para serem divulgadas entre nosso público, empresas que acreditam nos mesmos valores que a gente”, conta. 

“O Justo não é só um bar. Acreditamos ser uma plataforma que cria projetos deselitizadores em torno da gastronomia. Acreditamos que em tempos de pandemia isso é ainda mais importante. Queremos nos cercar de produtores que tenham essa mesma “vibe” e, para isso, criamos o Selo Justo. Empresas, profissionais, artesãos, artistas, ONG`s, ou qualquer iniciativa que produza algo que tenha interesse e que complete pelo menos um terço da lista. Contamos com apoio da população para fiscalizar essas iniciativas e esperamos que esses requisitos se tornem metas para empresas a fim de tornar o mercado mais humano”. 

Após a verificação é emitido um certificado e disponibilizado material gráfico de apoio. Atualmente recebem o selo justo as marcas Panfácil, Zapata, Creäm, Cafés Baden e Trybo. O questionário está disponível em http://justo741.com.br/selo-justo/

A política de preço justo que dá nome ao local foi mantida na operação virtual, que conta com delivery que entrega em mais de 30 bairros de Porto Alegre através de cooperativa de motoboys, evitando o uso de aplicativos de tele-entrega por não concordarem com a política trabalhista dos mesmos — os valores são iguais aos do bar, e há opção para retirar sem custo —, assim como a política de democratizar a boa comida. Com ticket médio de R$ 50,00 por cliente, Bilhalva comenta que o faturamento é oscilante. O empresário acredita que um dos fatores, além da instabilidade econômica por conta da pandemia, se dá a uma nova cultura de consumo. “Os clientes ainda estão descobrindo que estamos oferecendo serviços de delivery. Há pessoas que frequentavam o bar semanalmente, mas o consumo por tele-entrega não é necessariamente o mesmo que o cliente faria in loco, já que nem todos os pratos ou produtos estão disponíveis. 

Sobre o Justo

O JUSTO não é só um bar. Nos consideramos uma plataforma que produz conteúdo em gastronomia e cultura, inaugurada em dezembro de 2017 nas escadarias do Viaduto Otávio Rocha no Centro Histórico de Porto Alegre. www.instagram.com/justo741/ |  http://justo741.com.br/

Antes do Azul participa do 28º Festival MixBrasil de Cultura da Diversidade

Curta-metragem que faz parte do projeto O Fim do Fim de Romy Pocztaruk e Caio Amon já passou por sete seleções internacionais e estará disponível gratuitamente até 22 de novembro na programação do evento

Imaginar o futuro para refletir sobre o presente é o mote do projeto O Fim do Fim: Novos futuros, dos artistas Romy Pocztaruk e Caio Amon, que convidaram uma série de criadores para imaginar novas formas de futuro. O projeto é um laboratório de novas linguagens construídas através de narrativas híbridas, processos colaborativos e intensa intersecção entre música e imagem. Antes do Azul, um dos curtas-metragens que integram o projeto, selecionado no programa de curtas-metragens Corpos Cênicos do 28º Festival MixBrasil de Cultura da Diversidade, que ocorre de 11 a 22 de novembro, com programação gratuita online.

Depois de passar pelo OUTFEST Los Angeles, maior festival de cinema LGBTQ e cultura queer dos Estados Unidos, pelo FUSO FESTIVAL, principal festival aberto de videoarte de Lisboa, Portugal e pelos festivais Seattle Queer Film Festival, Los Angeles Brazilian Film Festival, Fringe Film Festival (Londres), Loop Barcelona 2020 e Indianapolis LGBT Film Festival, Antes do Azul teve exibições no MIRA, programa de videoarte com curadoria de Victor Gorgulho, da ArtRio2020.

O programa Corpos Cênicos apresenta “a potência do corpo queer, amplificada pela ousadia e pelo desejo de implodir uma sociedade encaretada”, trazendo sete curtas-metragens. A edição 2020 do Mix Brasil, evento referência política e cultural nacionalmente e internacionalmente de questões relacionadas à cultura LGBTQ+ e de minorias é o maior evento cultural dirigido ao público LGBTQ+ da América Latina, ficando entre um dos maiores do mundo no segmento. Dentro da programação do evento, 102 filmes de 24 países.

O filme estará disponível gratuitamente até 22 de novembro através do link https://bit.ly/antesdoazulmix

Antes do Azul conta com a performance da cantora Valéria, textos do escritor Daniel Galera e fotografia de Lívia Pasqual. “O clima distópico do curta, alcançado, em parte, por cenas como da atriz em movimento, vivenciando situações coletivas, e ela só, diante de lugares e objetos obsoletos, por vezes rastros de um futuro utópico não concretizado, parece informado pela urgência do nosso próprio tempo. É como se a personagem vivida por Valéria encarnasse o único ser da espécie humana que viu, vivenciou e, sobretudo, sobreviveu à própria humanidade e à cólera da sua extinção”, analisa a crítica de arte Gabriela Motta.

Para o projeto O Fim do Fim Romy Pocztaruk e Caio Amon criam universos visuais e sonoros onde artistas convidados possam habitar. A criação parte da imaginação de processos de “fim do mundo” associados a teorias queer e decoloniais, projetando futuros possíveis nos quais a arte é um dos rastros deixados pela humanidade. Com colaboração de textos de Daniel Galera, o projeto iniciou em 2018 com Safira (2018), estreou Antes do Azul em 2019, e prepara um novo filme.

O projeto é um laboratório de novas linguagens construídas através de narrativas híbridas, processos colaborativos e intensa intersecção entre música e imagem. O compositor e produtor musical Caio Amon assina a direção musical, que inclui canções de sua autoria em colaboração com Filipe Catto, Valéria, Romy Pocztaruk, Daniel Galera e o músico e produtor Marcelo Cabral. A proposta transmídia do projeto prevê, além de uma série de filmes, o lançamento de músicas e clipes nas redes de streaming.

Antes do Azul (digital, 14 min, 2019), imagina trincheiras possíveis para sobreviver a um futuro distópico, em que o avanço tecnológico descontrolado acelera processos de destruição – objetiva e subjetiva – da humanidade. A protagonista do curta, uma mulher trans e negra interpretada pela cantora e atriz Valéria, é a última sobrevivente de um acidente nuclear, e sua voz canta por novo lugar antes invisível.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑