Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Tiago Coelho

Galeria Mascate na imprensa

zh_10.09.15

metro_10.09.15

Três novas mostras inauguram no dia 11 de setembro na Galeria Mascate

Tiago-Coelho-&-Régis-Duarte_01

Parcialmente Nublado, Retratos de um Cozinheiro e Nuvem integram a programação comemorativa aos quatro anos do espaço

Na próxima sexta-feira, dia 11 de setembro, às 19h, a Galeria Mascate inaugura três novas mostras: Parcialmente Nublado, de Tiago Coelho e Régis Duarte, Retratos de um Cozinheiro, de Junior Schmitz, e Nuvem. de Alexandre Carvalho. O evento marca os quatro anos de inauguração do espaço.

A previsão do tempo é uma tentativa do homem de apropriar-se do ciclo vital. A chuva quase sempre complica a vida na metrópole, é desejo da lavoura seca e uma estraga prazeres na praia. Em Parcialmente Nublado, o céu avisa que vem água e os veranistas de Tramandaí parecem indiferentes como se a tempestade fosse apenas o fundo infinito de um estúdio imaginário. Um vai e vem eclético de corpos urbanos a caminho do mar. O projeto é o mais recente trabalho de Tiago Coelho e Régis Duarte, que assinam o desenvolvimento de imagens (vídeo e fotografia) no Barraco, espaço de criação localizado em Porto Alegre. Juntos coordenam a Galeria Mascate e desenvolvem ensaios que dialogam a fotografia documental com a ficção. Parcialmente Nublado foi finalista no 6º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografias em Belém do Pará.

A Galeria Mascate completa quatro anos mantendo os mesmos propósitos de sua abertura:  a troca de experiências e processos criando um diálogo entre arte, design, moda e música. Na abertura desta sexta, o cozinheiro Junior Schmitz apresenta Retratos de um Cozinheiro, uma série de colagens realizadas em seu último ano enquanto trabalhou como modelo em Nova York. São retratos roubados em preto e branco que recebem inserções de recortes com formas orgânicas e um certo erotismo. A sala preparada para mostra abrigava um antigo depósito da galeria e agora recebe espaço expositivo nos fundos do prédio.

A monotipia é o conceito básico e parte do processo de criação do artista visual e escritor Alexandre Carvalho na mostra Nuvem. Criando manchas na “tela” a partir de suportes variados, que vão desde vidro, acrílico e papel até metal, pedra, borracha e gelatina, Carvalho mistura tintas – as mesmas são colocadas sobre um suporte e em seguida, sobre a “tela”, ou a tela sobre o suporte. Ao repetir o processo diversas vezes e com variados pigmentos, surgem acidentalmente algumas figuras. A partir daí começa uma nova etapa do trabalho, onde através de suas percepções emocionais, reconhece formas, como nos tempos de infância nas descobertas de figuras nas nuvens do céu. “Cada obra é como um filho que vai para o mundo. Nós artistas não temos controle sobre elas. Assim como não se pode ter controle sobre os filhos. Quando ela abre espaço; ‘desformata-se’ para se ‘reformatar’ individualmente. Assim como os sentimentos que não se deixam imitar”.

A abertura também conta com o lançamento da nova coleção da marca Régis Duarte, Archivo. As exposições vão até dia 16 de outubro, com entrada franca. A Galeria Mascate funciona na Rua Laurindo, 332, Bairro Santana, de terça a sábado, das 14h às 18h.

 

Saiba Mais

Galeria Mascate

Sentindo a carência na cidade de uma galeria que realmente misturasse arte, fotografia contemporânea, design e moda, o fotógrafo Tiago Coelho, o designer Régis Duarte criaram a Galeria Mascate em setembro de 2011.

O nome Mascate ficou sempre associado à imigração árabe no Brasil, resultante do grande contingente de imigrantes proveniente do Líbano e da Síria que se dedicaram a esta atividade.

Em menor número chegaram também ao Brasil imigrantes de outros pontos do antigo Império Otomano, como Turquia, Palestina, Egito, Jordânia e Iraque. A mascateação introduziu inovações que hoje são traços marcantes do comércio popular, como as práticas de alta rotatividade e alta quantidade de mercadorias vendidas, das promoções e das liquidações. Inicialmente os mascates visitavam as cidades do interior e as fazendas de café, levando apenas miudezas e bijuterias. Com o tempo e o aumento do capital, começaram também a oferecer tecidos, roupas prontas e outros artigos.

SERVIÇO

Parcialmente Nublado, Retratos de um Cozinheiro e Nuvem

Inauguração

11 de setembro, 19h

Com lançamento da coleção Archivo de Régis Duarte

Mostras seguem até 16 de outubro

Entrada Franca

Galeria Mascate – Rua Laurindo, 332 – Bairro Santana – Porto Alegre – RS

De terça a sábado, das 14h às 18h

Barracoestudio.com.br

zh_08.09.15

Tiago Coelho no jornal Metro de hoje

metro_12.05.15

Galeria Mascate inaugura duas novas exposições no dia 24 de fevereiro

 exposfevereiro

Individual do suíço Alfio Tommasini e coletiva intitulada Animal tem entrada franca

Inauguram no dia 24 de fevereiro às 19h as duas novas exposições da Galeria Mascate. “Tir Transit” é um registro de um trabalho de pesquisa de monitoramento de dados de tráfego desenvolvido na fronteira da Suíça com a Itália durante 2014.

O artista Alfio Tommasini entrevistou milhares de motoristas de caminhão que cruzam a auto-estrada A2 todos os dias. Catalogou veículos de empresas da Europa Ocidental quase sempre dirigidos por motoristas do Leste Europeu, que passam pelo país somente na alfândega ou rapidamente em alguma área de descanso.

“Nos curtos períodos entre as perguntas, eu procurei lampejos de humanidade dessas pessoas que passam a maior parte do seu tempo na estrada. Enquanto eu estava registrando informações, olhava para a janela do veículo buscando os sentimentos das pessoas com quem eu tinha que interagir apenas com o propósito de extrair números oficiais”. O resultado é uma exposição inédita de 30 imagens em preto e branco.

Tommasini nasceu em 1979 em Lodano, na parte italiana da Suíça. Por cinco anos residiu e estudou em Madrid, onde desenvolveu seu trabalho em fotografia. Colabora com diversas publicações pelo mundo e recebeu alguns prêmios em competições internacionais, além de ser um dos organizadores do Verzasca Foto Festival.

“Animal” é uma mostra coletiva de trabalhos em preto e branco, misturando desenho, pintura e fotografia. Integram os artistas Britto Velho, Carol de Góes, Chana de Moura, Daniel Eizirik, Denny Chang, Fábio Rachelle, Myriam Dutra, Régis Duarte e Tiago Coelho. As exposições seguem em cartaz até 03 de abril, com entrada franca. A Galeria Mascate funciona de terça a sábado, das 14h às 18h, na Rua Laurindo, 332.

Saiba Mais

Galeria Mascate

Sentindo a carência na cidade de uma galeria que realmente misturasse arte, fotografia contemporânea, design e moda, o fotógrafo Tiago Coelho, o designer Régis Duarte criaram a Galeria Mascate em setembro de 2011.

O nome Mascate ficou sempre associado à imigração árabe no Brasil, resultante do grande contingente de imigrantes proveniente do Líbano e da Síria que se dedicaram a esta atividade.

Em menor número chegaram também ao Brasil imigrantes de outros pontos do antigo Império Otomano, como Turquia, Palestina, Egito, Jordânia e Iraque. A mascateação introduziu inovações que hoje são traços marcantes do comércio popular, como as práticas de alta rotatividade e alta quantidade de mercadorias vendidas, das promoções e das liquidações. Inicialmente os mascates visitavam as cidades do interior e as fazendas de café, levando apenas miudezas e bijuterias. Com o tempo e o aumento do capital, começaram também a oferecer tecidos, roupas prontas e outros artigos.

SERVIÇO

Tir Transit e Animal

Inauguração

24 de fevereiro, 19h

Mostra segue até 03 de abril

Entrada Franca

Galeria Mascate – Rua Laurindo, 332 – Bairro Santana – Porto Alegre – RS

De terça a sábado, das 14h às 18h

Barracoestudio.com.br

zh_25.01.15

Galeria Mascate na imprensa

JC_31.10.2014

 

correiodopovo_31

“80 em 800” e “Idiossincráticas” inauguram no dia 31 de outubro na Galeria Mascate

rita_jornal_2

Mostras de Rita Gil e Diego Santovito seguem em cartaz até 06 de dezembro com entrada franca

 

Inauguram no dia 31 de outubro às 19h duas novas exposições na Galeria Mascate, dos artistas Rita Gil e Diego Santovito. No evento, o estilista Régis Duarte lança sua coleção de verão 2015.

Com uma trajetória dedicada ao passado dos Campos de Cima da Serra, a artista Rita Gil procura inspiração em uma longa pesquisa de costumes através de objetos e cartas guardadas por gerações de sua família. Os 80 em 800 mostram painéis onde faz um apanhado poético sobre a moda Serrana no final do século XIX. Os modismos e costumes eram trazidos pelos mascates, que na época, eram esperados com muita ansiedade pelas mulheres da região.

Fragmentos de correspondências trocadas entre tias, relatam detalhes da vida cotidiana. O livro mais lido nas frias noites, o novo padre recém-chegado e algumas curiosidades como cortes nos cabelos e no vestuário fazem parte deste importante apanhado histórico revelado em suas colagens de forte apelo gráfico.

Diego Santovito, fotógrafo nascido em São Paulo, apresenta Idiossincráticas, coleção de imagens que resultaram do período de deslocamento que o artista realizou entre Bolívia e Peru. O artista iniciou seu percurso no dia 18 de setembro de 2013, partindo da cidade de Rio Branco, no Acre. Os recortes fotográficos evidenciam a força que o ambiente exerce nos seres que lá habitam, assim como, em alguns casos, a reatividade do ser fotografado ao perceber que está sendo alvo de uma câmera fotográfica.

As duas exposições seguem em cartaz até o dia 06 de dezembro, com entrada franca. A Galeria Mascate funciona de terça a sábado, das 14h às 18h, na Rua Laurindo, 332.

Saiba Mais

Galeria Mascate

Sentindo a carência na cidade de uma galeria que realmente misturasse arte, fotografia contemporânea, design e moda, o fotógrafo Tiago Coelho e o designer Régis Duarte criaram a Galeria Mascate em setembro de 2011.

O nome Mascate é associado à imigração árabe no Brasil, resultante do grande contingente de imigrantes proveniente do Líbano e da Síria que se dedicaram a esta atividade. A mascateação introduziu inovações que hoje são traços marcantes do comércio popular, como as práticas de alta rotatividade e alta quantidade de mercadorias vendidas, das promoções e das liquidações. Inicialmente os mascates visitavam as cidades do interior e as fazendas de café, levando apenas miudezas e bijuterias. Com o tempo e o aumento do capital, começaram também a oferecer tecidos, roupas prontas e outros artigos.

As obras são apresentadas inseridas nos espaços do Barraco Estúdio, deixando de lado a caixa branca usada tradicionalmente em mostras, museus e galerias, para serem percebidas como parte do ambiente, com um clima de “lá em casa”, como se o visitante estivesse em uma sala de estar, não em um espaço de arte. “Nossa intenção é fazer com que o distanciamento entre arte e público seja eliminado”, afirma Duarte.

 

SERVIÇO

Os 80 em 800 e Idiossincráticas

Inauguração

31 de outubro, 19h

Mostra segue até 06 de dezembro

Entrada Franca

Galeria Mascate – Rua Laurindo, 332 – Bairro Santana – Porto Alegre – RS

De terça a sábado, das 14h às 18h

Barracoestudio.com.br

zh_18.10.14

Blog no WordPress.com.

Acima ↑