Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Teatro Feevale

jornalnh_27.10.15

Ondas Curtas volta a cartaz a partir de 11 de setembro no Teatro Cemitério de Automóveis

ondascurtas_credito_lucasmayor(1)

Mais recente espetáculo da Cia La Plongée em parceria com Cemitério de Automóveis traz textos inéditos de Jô Bilac, Lucas Mayor e Marcos Gomes

Após temporada de estreia, em julho, o mais recente espetáculo da Cia La Plongèe em parceria com o Teatro Cemitério de Automóveis, “Ondas Curtas”, volta a cartaz no dia 11 de setembro. A montagem, dirigida por Lucas Mayor e Marcos Gomes, é a sexta produção da companhia.

Três cenas, sendo uma delas um texto inédito de Jô Bilac, compõem o espetáculo. Tal como os ‘fait divers’ (fatos diversos), expressão própria do jargão jornalístico que designa acontecimentos pitorescos e algo inexplicáveis, colhidos na rua, as cenas que formam o conjunto da peça poderiam facilmente estampar as manchetes dos jornais e os programas noticiosos do rádio.

Na primeira cena, “Drive-in”, texto inédito de Jô Bilac, um casal assiste à exibição de um filme enquanto repassa as bases do relacionamento. Na sequência, “Drive-Thru”, de Marcos Gomes, uma festa a fantasia agrupa três personagens lidando com questões de identidade, a passagem do tempo e as máscaras sociais. Na última, “Seja bem-vindo, titio Walter”, de Lucas Mayor, um aeroporto serve como um consultório terapêutico para assuntos familiares.

Três lugares de fluxo constante, de passagem. As ondas do rádio. As notícias do jornal. A ‘vida-jornal’, embrulhando frutas na feira, servindo de tapete de esterco para o papagaio da vizinha. A vida dando voltas no quarteirão, sem rumo, assim como um entregador de jornal que sofre de amnésia.

No elenco, Antoniela Canto, Gabriela Fortanell, Luna Martinelli, Marcos Gomes, Mauricio Bittencourt e Pablo Perosa. As apresentações ocorrem às sextas-feiras, às 20h30, até 30 de outubro, com ingressos a R$ 15,00 e R$ 30,00 O Teatro Cemitério de Automóveis fica na Rua Frei Caneca, 384.

FICHA TÉCNICA

TEXTOS Jô Bilac, Lucas Mayor e Marcos Gomes

DIREÇÃO Lucas Mayor e Marcos Gomes

COM Antoniela Canto, Fernando Fecchio, Gabriela Fortanell, Luna Martinelli, Marcos Gomes, Mauricio Bittencourt e Pablo Perosa

TEMPORADA 11 de setembro a 30 de outubro (sempre às sextas)

20h30

[Rua Frei Caneca, 384. Teatro Cemitério de Automóveis.]

Ondas Curtas estreia no dia 19 de julho no Teatro Cemitério de Automóveis

ondascurtas_credito_lucasmayor

Novo espetáculo da Cia La Plongée em parceria com Cemitério de Automóveis traz textos inéditos de Jô Bilac, Lucas Mayor e Marcos Gomes

Estreia no dia 19 de julho o novo espetáculo da Cia La Plongèe em parceria com o Teatro Cemitério de Automóveis, “Ondas Curtas”. A  montagem, dirigida por Lucas Mayor e Marcos Gomes, é a sexta produção da companhia.

Três cenas, sendo uma delas um texto inédito de Jô Bilac, compõem o espetáculo. Tal como os ‘fait divers’ (fatos diversos), expressão própria do jargão jornalístico que designa acontecimentos pitorescos e algo inexplicáveis, colhidos na rua, as cenas que formam o conjunto da peça poderiam facilmente estampar as manchetes dos jornais e os programas noticiosos do rádio.

Na primeira cena, “Drive-in”, texto inédito de Jô Bilac, um casal assiste à exibição de um filme enquanto repassa as bases do relacionamento. Na sequência, “Drive-Thru”, de Marcos Gomes, uma festa a fantasia agrupa três personagens lidando com questões de identidade, a passagem do tempo e as máscaras sociais. Na última, “Seja bem-vindo, titio Walter”, de Lucas Mayor, um aeroporto serve como um consultório terapêutico para assuntos familiares.

Três lugares de fluxo constante, de passagem. As ondas do rádio. As notícias do jornal. A ‘vida-jornal’, embrulhando frutas na feira, servindo de tapete de esterco para o papagaio da vizinha. A vida dando voltas no quarteirão, sem rumo, assim como um entregador de jornal que sofre de amnésia.

No elenco, Antoniela Canto, Gabriela Fortanell, Luna Martinelli, Marcos Gomes, Mauricio Bittencourt e Pablo Perosa. As apresentações ocorrem aos domingos, às 20h, até 09 de agosto, com ingressos a R$ 15,00 e R$ 30,00 O Teatro Cemitério de Automóveis fica na Rua Frei Caneca, 384.

FICHA TÉCNICA

TEXTOS Jô Bilac, Lucas Mayor e Marcos Gomes

DIREÇÃO Lucas Mayor e Marcos Gomes

COM Antoniela Canto, Fernando Fecchio, Gabriela Fortanell, Luna Martinelli, Marcos Gomes, Mauricio Bittencourt e Pablo Perosa

TEMPORADA 19 de julho a 9 de agosto (sempre aos domingos)

20h

[Rua Frei Caneca, 384. Teatro Cemitério de Automóveis.]

“Separações” tem nova temporada a partir de 11 de julho no Teatro Cemitério de Automóveis

separacoes2_creditolucasmayor

Montagem é uma homenagem declarada a Domingos de Oliveira

Depois de grande sucesso de público, “Separações” está de volta a cartaz no Teatro Cemitério de Automóveis, a partir de 11 de julho. Uma homenagem declarada a Domingos de Oliveira, o espetáculo apresenta as histórias de quatro casais envolvidos por questões cotidianas do relacionamento.

Dividido em quatro cenas com textos Mário Bortolotto, Adriana Brunstein, Lucas Mayor e Marcos Gomes, as narrativas revelam intimidades, torradeiras elétricas, inundações, alianças, bebedeiras, relógios quebrados e fechaduras trocadas. No elenco, Antoniela Canto, Eldo Mendes, Luna Martinelli, Walter Figueiredo, Carla Kinzo e Marcos Gomes. Bortolotto, Mayor e Gomes também assinam a direção.

A quinta montagem da Cia La Plongée, segunda em parceria com o Grupo Cemitério de Automóveis, segue a proposta da companhia de projetos com dramaturgia própria e produção independente, sem financiamento ou patrocínio.

A segunda temporada da montagem tem apresentações sempre aos sábados, às 21h30, até 15 de agosto, com ingressos a R$ 15,00 e R$ 30,00. O Teatro Cemitério de Automóveis fica na Rua Frei Caneca, 384.

SEPARAÇÕES

As histórias de quatro casais envolvidos por questões cotidianas do relacionamento. Uma narrativa de torradeiras elétricas, inundações, alianças, bebedeiras, relógios quebrados efechaduras trocadas.

[SEPARAÇÕES é uma homenagem declarada a Domingos Oliveira]

A peça é composta por quatro cenas breves (em sequência):

“Garotas apaixonadas não usam aliança”
TEXTO e DIREÇÃO de Mário Bortolotto
com Eldo Mendes e Luna Martinelli

“Ato fálico”
TEXTO Adriana Brunstein DIREÇÃO Lucas Mayor
com Antoniela Canto e Walter Figueiredo

“Entre nós”
TEXTO e DIREÇÃO de Marcos Gomes
com Carla Kinzo e Marcos Gomes

“Um lugar estranho”
TEXTO Lucas Mayor DIREÇÃO Mário Bortolotto
com  Antoniela Canto e Eldo Mendes

[REESTREIA 11 de julho]

SÁBADOS, 21h30
TEMPORADA: 11 de julho a 15 de junho
LOCAL: Teatro e Bar Cemitério de Automóveis – Rua Frei Caneca, 384.
INGRESSOS: R$30 inteira | R$15 meia-entrada

Se essa rua fosse minha tem terceira edição no dia 28 de junho

i-Mundo-(71)_credito_cristianocaetanno

Projeto independente de arte de rua ocupa uma vez por mês o Parque Mascarenhas de Moraes no bairro Humaitá

Teatro Mototóti apresenta gratuitamente espetáculo i-MUndo

Após o sucesso das duas primeiras edições, o Teatro Mototóti retorna ao Parque Mascarenhas de Moares para a terceira edição do projeto independente de arte de rua “Se essa rua fosse minha” neste próximo domingo, dia 28 de junho. Os atores do grupo, Fernanda Beppler e Carlos Alexandre vivem no bairro e aproveitam o espaço do parque para ensaios e apresentações. A primeira edição do projeto, em abril, reuniu mais de 200 espectadores. A segunda edição, no mês passado, apresentou o espetáculo O Vendedor de Palavras e contou com atividades também gratuitas, como aula de pilates e slack line.

O projeto transforma o parque Mascarenhas de Moraes em um espaço de arte de rua, um domingo por mês, com acesso gratuito. Sediado há três anos no Bairro Humaitá, na Zona Norte de Porto Alegre, o Teatro Mototóti vem construindo essa ideia de estar mais presente na rotina da comunidade. Nesse período, o grupo adotou o parque, que fica no coração do bairro, como sua Sede Pública. Este é um conceito bastante difundido entre artistas de rua de todo o Brasil, que permite aos grupos a ocupação artística de espaços públicos, promovendo atividades diversas tais como apresentações, ensaios e oficinas.

Com atividades regulares, o foco do grupo é a formação de plateia, a longo prazo, construindo o hábito de ir para a rua    verde, entre às árvores, conhecendo e interagindo com seu vizinho. E que façamos da rua um espaço de convivência e arte”!

No espetáculo i-Mundo, o grupo aborda assuntos que abrangem o ser humano e sua relação com a própria espécie.  A história apresenta um universo de situações cotidianas ao homem, como nossa relação com a água, com o lixo e a exacerbada corrida das pessoas pelo dinheiro – colocando-o à frente até mesmo de outro ser humano. As situações são vivenciadas a partir da ótica de dois alienígenas. Servindo como um espelho à plateia, o espetáculo  estimula as pessoas a refletirem sobre os rumos para onde nosso mundo caminha, e nosso papel dentro dessa movimentação. O Teatro Mototóti já foi assistido por 124.000 espectadores em mais de 450 apresentações, passando por 165 cidades. A montagem teve importantes participações em mostras e festivais do gênero no país e recebeu para sua o Prêmio FUNARTE Artes Cênicas na Rua 2010.

Se propondo a criar um espetáculo ousado e futurista, mas sem se desconectar das raízes do teatro de rua, o grupo faz em i-Mundo uma releitura das tradicionais pernas de pau (que aumentam as figuras), utilizando o Kangoo Jumps. Este acessório, muito comum em academias, trouxe um desafio físico para os atores, exigindo uma sofisticação técnica para interpretar as personagens e executar a trilha sonora ao vivo, sobre um sapato que propõe um equilíbrio e movimentação diferente do natural. O Teatro Mototóti é o primeiro grupo teatral brasileiro a utilizar o Kangoo Jumps em cena. A apresentação de i-MUndo tem entrada franca, assim como todas as atividades oferecidas dentro do projeto. Para saber mais, acesse:www.mototóti.com.br.

Saiba Mais

Sinopse: Você, exemplar i-MUndano, está vivendo sua vida tranquilamente, quando dos céus descem dois seres alienígenas para ocupar este planeta, i-MUndo. Mas algo está errado: eles encontram i-MUndanos sobreviventes (do fim do mundo) por toda parte! O que farão diante de tal tragédia? De um universo de possibilidades nasce a incerteza, o desconhecido diante dos seus olhos… sim, é verdade, eles estão aqui. Não há mais segredos. Você não está mais sozinho.

O Teatro Mototóti existe há oito anos e já possui quatro espetáculos em seu repertório. Formado pelos atores Carlos Alexandre e Fernanda Beppler em 2007, o grupo vem se destacando no cenário de teatro de rua, atuando em todo o país, tendo como características de trabalho a pesquisa e prática permanentes em teatro de rua e a construção/manutenção de um repertório de espetáculos, com o propósito de colocar em cena trabalhos autorais que dialoguem com o público nos mais diferentes lugares.

O primeiro espetáculo, O Vendedor de Palavras – Prêmio FUNARTE de Teatro Myriam Muniz 2008 –   já foi assistido por 80 mil espectadores em mais de 270 apresentações e ganhou uma versão em espanhol, para apresentações na Argentina e Uruguai. A segunda montagem do grupo, i-MUndo – Prêmio FUNARTE Artes Cênicas na Rua 2010 – estreou em setembro de 2011 na capital gaúcha e vem realizando participações em importantes mostras e festivais pelo país.  Ao final de 2012, o Grupo comemorou seu quinto ano de atividades, trazendo à cena mais um espetáculo de teatro de rua, “Folia dos Reis”, um auto que conta a história do Natal sob a perspectiva dos três Reis Magos. O espetáculo estreou no Natal luz de Gramado e integra as principais festividades de Natal do Sul do país.

Em 2013 o Grupo trouxe à cena a história da vida e obra de Hermeto Pascoal, com a peça “Hermeto Pascoal: o mago dos sons”, que mescla a linguagem teatral com a contação de histórias. 2014 foi o ano da estreia de Flor da Vida, quarto espetáculo do repertório do Grupo, contemplado com o Prêmio FUNARTE Artes na Rua (Circo Dança e Teatro) 2013. Este trabalho teve orientação de Esio Magalhães (Barracão Teatro – Campinas/SP), referência na linguagem do palhaço no Brasil.

Serviço

Terceira edição projeto “Se essa rua fosse minha”

Dia 28 de junho, às 15h

Parque Mascarenhas de Moraes, bairro Humaitá

Espetáculo “i-Mundo” – https://youtu.be/Q2qqxgbeaMI
Programação gratuita

IV Encontro de Produtores Culturais no Correio do Povo de hoje

correiodopovo_16.06.15

Adolescer inicia temporada 2015 com apresentações nos dias 07 e 08 de abril, no Teatro da AMRIGS

adolescer_credito_robsonnunes

Espetáculo dirigido por Vanja Ca Michel já teve mais de 1.400 apresentações e público de mais de dois milhões de pessoas

 Apresentação do dia 07 tem participação especial do Guri de Uruguaiana

Completando 13 anos de existência em 2015, o espetáculo Adolescer inicia sua temporada com apresentações nos dia 07 e 08 de abril, no Teatro da AMRIGS. Sucesso de público, desde 2002 até dezembro de 2014, foram mil e quatrocentas apresentações e mais de dois milhões de espectadores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo que assistiram ao espetáculo. “Gosto de ressaltar que finalmente chegamos à adolescência do Adolescer”, brinca a diretora.

Foi ministrando aulas de teatro para jovens em escolas da capital gaúcha que Vanja percebeu a necessidade de uma produção que compreendesse e falasse sobre adolescência. Desde a estreia no dia 28 de maio de 2002, já passaram pelo elenco mais de 80 atores e atrizes. “Eu digo que o Adolescer é a primeira escola de diversas gerações de atores gaúchos. Muitos nomes que hoje tem carreira consolidada no teatro, cinema e TV começaram conosco”, afirma.

Encenado por onze atores entre 15 e 51 anos, o texto já foi modificado mais de 35 vezes, para manter-se sempre atual e próximo à realidade dos jovens de cada geração. “O mais importante em todo esse processo, foi o espaço para pensar e falar sobre esta fase que ainda é muito confusa para muitas pessoas”. “Nosso objetivo é surpreender o público, ainda que este já tenha visto o espetáculo diversas vezes, como se constata. Sempre é uma emoção nova”, declara.

Segundo Vanja, uma das características da peça é a renovação: “a cada ano, acrescentamos informações e uma grande quantidade de novos temas e novas tribos é colocada em discussão”, diz. “O espetáculo é uma homenagem aos adolescentes e um alerta aos adultos sobre os cuidados e o acolhimento que esta etapa da vida enseja”, afirma.

A temporada de 2015 vem recheada de novidades: novas músicas na trilha sonora, novos atores no elenco, novas coreografias. Também temas e atividades que fazem parte do dia a dia dos jovens de hoje, como o vício em aparelhos eletrônicos, as relações no mundo virtual, relação com os pais, integram o roteiro. Uma curiosidade é o uso do “pau de selfie” em cena: “os atores do elenco andam o tempo todo fazendo fotos, carregam seu pau de selfie na mochila. Então decidimos que durante o espetáculo, incluiríamos um selfie feito em cena, durante a apresentação. Na hora eles mesmos postam nos seus perfis nas redes sociais”, conta Vanja.

Na apresentação do dia 07, o elenco do espetáculo contará com uma participação especial. O personagem de Jair Kobe, o Guri de Uruguaiana, participará da sessão das 20h30. “Já passaram muitos guris, de vários estilos, pelo palco e a plateia. Esse é o Guri que estava faltando no Adolescer, o Guri do Rio Grande”, brinca.

Numa linguagem atual e bem humorada, os atores trazem situações da vida real, em uma sucessão de cenas curtas que lembram a linguagem da internet e do videoclipe. Ao longo destes anos revelou diversos talentos na cena local. O texto de Vanja reflete sobre a ética e os comportamentos típicos da adolescência, reunindo fragmentos de Moacyr Scliar, do psiquiatra José Outeiral e dos psicanalistas Rubem Alves e Cybelle Weinberg.

O espetáculo conta com apresentações nos turnos da manhã e tarde, para agendamentos de grupos de escolas. Interessados devem entrar em contato através dos telefones (51) 91159024 | 33430832 ou pelo emailadolescer@gmail.com.

Os ingressos já estão à venda na bilheteria do teatro, na loja Imaginarium do Shopping Iguatemi e pelos sites Peixe Urbano e Laçador de Ofertas. Descontos de 50% para estudantes, idosos e sócios do Clube do Assinante. Mais informações, acesse: www.adolescer.com.br

Saiba Mais

Ficha técnica

ROTEIRO: Textos de Vanja Ca Michel com fragmentos dos psicanalistas Cybelle Weinberg e Rubem Alves, do psiquiatra José Outeiral e de Moacyr Scliar.

CONCEPÇÃO e DIREÇÃO: Vanja Ca Michel

ELENCO: Ane Troian, Anderson Vieira, Caio Pereira, Carini Pereira, Davi Borba, Emílio Farias, Joana Troian, Julia Bach, Julia Troian, Luisa Ricardo, Pedro Martins e Rafael Ewald.

ELENCO STAND IN: Ana Casas, Anna Ortega, Estéfani Bauer e Matheus Athaíde

COREOGRAFIAS: Flávio Cruz

DESENHO DE LUZ: Moa Junior

OPERAÇÃO DE SOM: Rogério Câmara

TRILHA SONORA PESQUISADA: Vanja Ca Michel

DESIGNER GRÁFICO E SITE: Moa Junior

STILL: Rose Pereira

FOTOS: Robson Nunes

PRODUÇÃO: Vanja Ca Michel e Moa Junior

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

Adolescer 2015

07 e 08 de abril

Sessões para escolas 09h30 e 14h30

Público geral 20h30

Teatro da AMRIGS – Av. Ipiranga, 5311

Duração: 90 min.

Indicação: Adolescentes a partir de 11 anos e adultos.

Ingressos:

Antecipados R$ 50,00

Na hora R$ 25,00

Desconto de 50% para titular e acompanhante do Clube do Assinante, estudantes e idosos

Pontos de venda – Loja Imaginarium Shopping Iguatemi e Bilheteria do Teatro

Preços especiais antecipados nos sites Peixe Urbano e Laçador de Ofertas

Sessões especiais para escolas (manhã e tarde) agendamento (51) 91159024 | 33430832 ou pelo email adolescer@gmail.com.

www.adolescer.com.br

https://www.facebook.com/adolesceroficialfanpage

Lupi, o musical na mídia

jornalnh_12.11.14jornalnh_08.11.14jornalrs_31.10.2014

Lupi o musical no Jornal NH

jornalnh_28.10

Blog no WordPress.com.

Acima ↑