Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Sala Álvaro Moreyra

Espetáculo Barbie Fuck Forever na imprensa

jc2_23.01.17.jpgmetro_24-01-17

Espetáculo “Abobrinhas Recheadas” na imprensa

jc_11.11.16.jpg

Barbie Fuck Forever tem apresentações na Sala Álvaro Moreyra nos dias 04, 05 e 06 de novembro

 

barbieff_morganamazon

Espetáculo de dança-teatro busca resgatar a subjetividade da beleza

 

Após duas temporadas no Vila Flores em 2014, o espetáculo de dança-teatro Barbie Fuck Forever retorna a cartaz com apresentações nos dias 04, 05 e 06 de novembro na Sala Álvaro Moreyra, no Centro Municipal de Cultura. A montagem, dirigida por Aline Jones, busca resgatar a subjetividade da beleza por meio da materialização da Boneca Barbie, questionando sobre a beleza e suas regras e estereótipos.

Questões sobre beleza e o medo; gênero; trabalho; aceitação e rejeição; preconceito; vício; idade, entre outros, pautam o espetáculo, que foi concebido para o espaço alternativo do Vila Flores e agora foi reformulado por Aline para o palco italiano, além de trazer a atriz Manu Menezes para o papel de Barbie, interpretado nas outras temporadas pela diretora. “Manu é perfeita para fazer a Barbie, assim como eu, a atriz é repleta de questões sobre beleza”, conta.

Uma das cenas novas aposta na morte da Barbie: “descobri que o modelo Barbie está ultrapassado. A sociedade contemporânea cada vez mais precisa de pluralidade e diferença. A Barbie está morrendo mesmo!  Assim espero e desejo’, declara Aline. Desde a  última semana, os perfis do espetáculo nas redes sociais estão divulgando uma campanha chamada #StopBarbie para despertar questões sobre beleza no dia a dia.

No elenco, Fernanda Carvalho Leite, Manu Menezes, Didi Pedoni, Douglas Yung, FlowJack. A trilha sonora de Flavio Aquino é executada ao vivo. A direção de arte é de Sheila Maraffon, os figurinos de Shana Torres e a maquiagem de Julika Oliveira.

As apresentações ocorrem de sexta a domingo, sempre às 20h. Ingressos à venda pelo site https://appticket.com.br/barbie por R$ 40,00, com descontos para estudantes, classe artística e idosos.

 Ficha Técnica

Direção Geral: Aline Jones

Assistência de direção: Flavio Aquino e Petcí Pedron

Elenco: Fernanda Carvalho Leite, Didi Pedoni, Douglas Yung, FlowJack e Manu Menezes

Direção de Arte: Sheila Maraffon

Figurinos: Shana Torres

Assistência de figurinos: Mylena Bastarrica

Fotografia: Danny Bittencourt

Desenhos: Andreia Schafer
Iluminação: Fabrício Simões

Trilha Sonora: Flavio Aquino

Produção: Aline Jones e Flavio Aquino

Produção Executiva: Cibele Donato

Direção de Vídeo: André Wofchuk

Maquiagem: Julika Oliveira

Marketing: Analu Bastos

Design Gráfico: Anderson Sudario

Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

facebook.com/barbiefforever

Barbie Fuck Forever

04, 05 e 06 de novembro, sempre às 20h

Sala Álvaro Moreyra – Centro Municipal de Cultura – Av. Erico Verissimo, 307

Ingressos a R$ 40,00, com descontos para idosos, classe artística e estudantes: https://appticket.com.br/barbie

Espetáculo “É Proibido Miar” na mídia

zh_16.10.16.jpgcorreiodopovo_16.10.16.jpg

Espetáculo “É Proibido Miar” na imprensa

metro_14-10-16jc_14-10-16

É Proibido Miar volta a cartaz na Sala Álvaro Moreyra

proibido-miar-11_thais-fernandes-jpg

Apresentações ocorrem nos dias 15, 16, 22 e 23 de outubro

 

Em comemoração ao Mês da Criança, a M.A.Cia – teatro, dança e assemelhados promove uma série de apresentações durante o mês de outubro do espetáculo É Proibido Miar, encerrando com temporada nos dias 15, 16, 22 e 23, na Sala Álvaro Moreyra.

O espetáculo, baseado no livro homônimo de Pedro Bandeira, traz um importante diferencial: desde sua concepção os atores utilizaram o potencial criativo da audiodescrição e LIBRAS, enquanto narrativa e gesto. “Queremos que as crianças que não enxergam ou não escutam desfrutem de atividades artísticas em igualdade de condições com as demais, conquistando autonomia por meio de recursos de acessibilidade para constituir a plateia de hoje e também a do futuro”, declara a atriz e produtora Juliana Kersting.

Ao trazer a oportunidade de assistir a um espetáculo para todas as crianças, a companhia busca mostrar que o diferente existe e está em todos os lugares. “Nossas atitudes são importantes e contribuem para o convívio entre todas as pessoas”, afirma. Para além de uma peça para crianças, É Proibido Miar é um trabalho que atinge adolescentes e adultos, ouvintes e videntes, pessoas cegas ou com baixa visão e surdos, além de pessoas com síndrome de Down, Asperge, Autismo e/ou deficiência cognitiva, de uma forma onde todos possam ter uma nova experiência através do teatro.

“Nosso objetivo é, além de oferecer a oportunidade de todas as pessoas poderem ir ao teatro, é de também promover a importância da acessibilidade”, conta o diretor Denis Gosch. Minutos antes de iniciar cada sessão, os atores convidam o público a participar de um “tour tátil” pelo espaço onde a apresentação será realizada, espaço cênico e figurinos. Assim, as pessoas cegas ou com baixa visão recebem mais estímulos sobre a história que será contada e o público vidente pode conhecer um pouco mais sobre a peça interagindo com o espaço cênico.

Financiado pelo edital Fumproarte Porto Alegre Amanhã 2014, É Proibido Miar estreou em 2015 e conta a história do cãozinho Bingo que não via nenhum problema em miar como um gato, mas sua família e sua dona não pensavam como ele. “Partilhamos do conceito de que a deficiência não está nas pessoas, mas no ambiente, na informação e nas atitudes de acolhimento não preparados para a diversidade. Quando adaptamos essas três variáveis, a deficiência desaparece e todos podemos miar, latir ou cacarejar à vontade”, diz Juliana.

As apresentações na Sala Álvaro Moreyra ocorrem às 16h, com ingressos antecipados a R$ 30,00 na Livraria Bamboletras e pela internet. Nos dias de espetáculo, as entradas custam R$ 40,00 com descontos de 50% para estudantes, pessoas com deficiência, idosos e classe artística. Para saber mais sobre a programação do espetáculo durante outubro, acesse: http://www.eproibidomiar.com.br

Direção: Denis Gosch

Atuação: Dani Dutra, Douglas Dias, Joana Amaral e Juliana Kersting

Audiodescritora: Mimi Aragón

Psicopedagoga especializada em educação para surdos: Joana Amaral

Iluminação: Casemiro Azevedo

Produção: Débora Maier e Juliana Kersting

Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

Realização: M.A.Cia – teatro, dança e assemelhados

É Proibido Miar – temporada do Mês da Criança

15, 16, 22 e 23 de outubro, sábados e domingos sempre às 16h

Sala Álvaro Moreyra (Av. Erico Veríssimo, 307)

Ingressos: R$ 40,00

Compre antecipadamente por R$ 30,00 nos postos de venda:

– Livraria Bamboletras (Rua General Lima e Silva, 776 loja 3)

– pela internet*: www.bit.ly/miar-antecipado

* taxa de conveniência de 10%

Desconto de 50% para estudantes, pessoas com deficiência, idosos e classe artística.

Assista nosso vídeo de boas-vindas:

https://www.youtube.com/watch?v=dpydmbed-Uw

Confira nossa agenda para o mês da criança em nosso site: www.eproibidomiar.com.br

E nos siga em nossa fanpage https://www.facebook.com/eproibidomiar/

 

correiodopovo_07-09-16
Enter a caption

zh2_07-09-16

9 Mentiras Sobre a Verdade volta a cartaz em curta temporada na Sala Álvaro Moreyra

9-mentiras-estúdio--foto-de-Renata-Biglia

Após apresentações na Espanha, espetáculo retorna a Porto Alegre com sessões de 7 a 11 de setembro

 

Após apresentações na Espanha, em Barcelona e Valência, volta a Porto Alegre para curtíssima temporada, de 7 a 11 de setembro, o espetáculo 9 Mentiras Sobre a Verdade. Com texto de Diones Camargo, direção do cineasta Gilson Vargas e atuação de Vanise Carneiro, a montagem investe na construção de uma dramaturgia original voltada para as questões fundamentais de nosso tempo. 9 Mentiras Sobre a Verdade aborda o tema da identidade e fala sobre a dificuldade de reconhecer a si próprio em meio às tendências de um mundo hipermoderno, fragmentado, globalizante e virtualizado. Com humor e poesia, expõe as nossas pequenas esquizofrenias cotidianas e as mentiras que criamos para sobreviver na Babel contemporânea.

Em sua primeira visita a um grupo de apoio a mentirosos compulsivos, uma mulher se apresenta como “Lara: 36 anos, três dias sem…”. A partir desse encontro ela narra aos membros do grupo – o próprio público – as diversas facetas de sua vida incrível: a atriz de cinema, a mulher preocupada com o destino do Universo, a mãe que estoca congelados no freezer, a amante que é abandonada no chão do aeroporto.

O espetáculo estreou em 2010 e já percorreu mais de 20 cidades do Brasil e também do exterior, tendo feito temporadas em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Montevidéu e Barcelona. O espetáculo, vencedor do Prêmio Açorianos 2010 na categoria Melhor Atriz (Vanise Carneiro) e indicado ao mesmo prêmio na categoria Melhor Dramaturgia, já participou de diversos festivais nacionais em diferentes estados brasileiros, e em 2016 esteve em cartaz na Espanha, com apresentações nas cidades de Barcelona e Valência.

As sessões ocorrem de quarta a domingo, às 20h, e os ingressos custam R$ 30,00 e estarão à venda na bilheteria do teatro uma hora antes do espetáculo. Para saber mais, acesse http://novementiras.blogspot.com.br/ | https://www.facebook.com/ciateatroliquido/?fref=ts

Saiba Mais

FICHA TÉCNICA

Concepção: Vanise Carneiro, Diones Camargo e Gilson Vargas
Texto: Diones Camargo
Direção: Gilson Vargas
Atuação: Vanise Carneiro
Iluminação: Fernando Ochôa
Som: Gabriela Bervian
Trilha Original: Gabriela Bervian e Gilson Vargas
Cenário e Figurino: Teatro Líquido
Produção: Vanise Carneiro e Teatro Líquido
Realização: Teatro Líquido

Assessoria de Imprensa – Bruna Paulin Assessoria de Flor em Flor

DURAÇÃO – 60 minutos

Espetáculo vencedor do Prêmio Açorianos de Melhor Atriz 2010

Sobre a equipe:

 GILSON VARGAS – diretor

O cineasta Gilson Vargas é também roteirista, produtor e compositor. Estreou no cinema em 1999 com o média-metragem Até – ganhador do prêmio de Melhor Curta Gaúcho, em Gramado. Escreveu e dirigiu os curtas: Vaga-lume, Quem?, A Sombra do Outro, Dois Coveiros, Casa Afogada com exibições e premiações em festivais nacionais e internacionais. Lançou em 2015 o longa-metragem Dromedário no Asfalto. Prepara seu segundo longa, A Colmeia, que tem roteiro de Diones Camargo, consolidando a parceria no cinema assim como no teatro com o jovem dramaturgo local.

VANISE CARNEIRO – atriz                                                                                        

Atriz, diretora e produtora de teatro, Bacharel em Artes Cênicas pelo Departamento de Arte Dramática da UFRGS (1996). Recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Direção e Melhor Cenário em 1998 pelo Espetáculo Ella. Como atriz foi indicada quatro vezes consecutivas ao Prêmio Açorianos e em 2010 recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Atriz por 9 Mentiras Sobre a Verdade. Em cinema recebeu diversos prêmios, entre eles: Melhor Atriz na Mostra Gaúcha do Festival de Gramado pelo filme Vaga-lume, Candango de Melhor Atriz do Festival de Cinema de Brasília.

DIONES CAMARGO – dramaturgo                                                                              

Dramaturgo e roteirista, graduado em Teatro pela UFRGS, é autor de Andy/Edie (Prêmio Funarte de Dramaturgia 2005), Último Andar (Prêmio Funarte de Estímulo à Dramaturgia 2007), Parque de Diversões, Teresa e o Aquário (VIII Prêmio PalcoHabitasul – Melhor Roteiro 2008), O Tempo Sem Ponteiros, 9 Mentiras Sobre a Verdade, Os Plagiários (Prêmio Açorianos de Teatro 2012 – Melhor Dramaturgia), Hotel Fuck, F.R.A.M.E.S. e Fassbinder – o Pior Tirano é o Amor; dramaturgista dos espetáculos O MAPA_, Peru, NY e Buarqueanas. No cinema é roteirista do longa-metragem A Colmeia, atualmente em fase de pré-produção.

 9 Mentiras Sobre a Verdade

De 7 a 11 de setembro, 20h

Sala Alvaro Moreyra – Centro Municipal de Cultura – Av. Erico Verissimo, 307

Ingressos R$ 30,00

 

Blog no WordPress.com.

Acima ↑