Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Grande Prêmio Cine Esquema Novo

Cine Esquema Novo 2019 – Arte Audiovisual Brasileira divulga vencedores

Caçador-still

Cerimônia de premiação revelou os vencedores da Mostra Competitiva Brasil, Mostra Outros Esquemas e Mostra Audiovisual em Curso

Júri elegeu “Caçador”, de Leonardo Sette como o vencedor do Grande Prêmio Cine Esquema Novo 2019

Nesta quarta-feira, 27 de novembro, o Cine Esquema Novo 2019 – Arte Audiovisual Brasileira divulgou os ganhadores das mostras Competitiva Brasil, Outros Esquemas e Audiovisual em Curso em cerimônia de premiação na Cinemateca Capitólio. O júri, composto pela realizadora Camila Leichter, a crítica de arte e curadora Gabriela Motta e o ator e diretor Silvero Pereira, elegeu Caçador, de Leonardo Sette, que ganhou o Grande Prêmio Cine Esquema Novo 2019 e recebeu o troféu criado pelo artista Luiz Roque, além de R$ 8 mil em locação de equipamentos de luz e maquinária na Locall RS ou SP, R$ 10 mil em serviços no TECNA/PUCRS,  40h de edição de som, 12h de mixagem, 6h de foley e 4h de estúdio para dublagem no KF Estúdios.

As 33 obras exibidas em sessões de cinema, videoinstalações e performance foram avaliadas pelos jurados, que tiveram a missão de eleger o Grande Prêmio do Cine Esquema Novo 2019 e mais seis destaques, todos eles acompanhados de uma justificativa que explicita as razões da escolha. As produções selecionadas foram Aymberê, de Duo Strangloscope, Quando Elas Cantam, de Maria Fanchin, O Mundo é Redondo pra Ninguém se Esconder nos Cantos – Parte I: Refúgio, de Leandro Goddinho, Rise e Swinguerra, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, A Rosa Azul de Novalis, de Rodrigo Carneiro e Gustavo Vinagre e Jogos Dirigidos, de Jonathas de Andrade.

A novidade da premiação deste ano ficou por conta das mostras Outros Esquemas e Audiovisual em Curso, que contaram com júri popular. Raia 4, de Emiliano Cunha, filme vencedor da Mostra Outros Esquemas recebeu prêmios da Locall e TECNA/PUCRS. Com 15 produções que foram exibidas na Cinemateca Capitólio Petrobras, a mostra surge de um desejo do time de curadores do CEN 2019 em contemplar um espaço de expressão diferente da Mostra Competitiva Brasil, mas que fizeram brilhar seus olhos. “Todos os anos recebemos obras que nos despertam muito interesse, que queríamos muito ver no festival, mas que, por termos uma proposta de curadoria, digamos, quase temática (afinal, temos como subtítulo “Arte Audiovisual Brasileira”), acabamos com muito pesar não selecionando. Assim surgiu a Outros Esquemas, para exibir esses filmes que gostamos muito e que, justamente num momento em que o nosso cinema sofre ataques e riscos, devem ganhar mais espaço para se expressar”, revelam.

Já a Mostra Audiovisual em Curso premiou, também através de escolha do público, os melhores projetos de curadoria, que receberão bolsas de cursos da Fluxo – Escola de Fotografia e Cinema. Com média 4,34, a sessão da UFPEL (cursos de animação e audiovisual), teve curadoria de André Berzagui, Emmanuelle Schiavon Melgarejo, Lucas Honorato Cordeiro, Rowan Romeiro, Rubens Fabrício Anzolin e Victória Deniz. A segunda edição da Mostra Audiovisual em Curso que contou com a curadoria de 19 alunos de sete cursos de realização audiovisual, artes visuais, comunicação e animação de cinco instituições do RS: Crav/Unisinos, Teccine/PUCRS, Fabico e Instituto de Artes/UFRGS, Audiovisual e Animação/UFPEL e Audiovisual/Uniritter e reuniu 38 obras selecionadas pelos alunos-curadores.

O evento reuniu durante uma semana de programação exibições de quatro mostras, rodadas de negócios, oficinas e seminário que ocorreram na Cinemateca Capitólio Petrobras, Goethe-Institut Porto Alegre, Hub Criativa Birô, Teatro Quilombo das Artes Utopia e Luta e Laboratório de Fotografia do Instituto de Artes da UFRGS. O time de curadores contou com Jaqueline Beltrame, Gustavo Spolidoro, Ramiro Azevedo e pelo segundo ano, Vinicius Lopes, realizador da produtora Pátio Vazio, parceira do festival há três edições.

Durante a cerimônia foi exibido o vídeo-manifesto Experimentar é resistir produzido pela diretoria 2019 da APTC-RS em parceria com o Cine Esquema Novo. Em diálogo com o jogo dadaísta do cadáver esquisito, a entidade convida os realizadores do festival para compor uma só voz em defesa do audiovisual brasileiro.

Realizado com recursos do edital SAV/MINC/FSA nº 11, 2018, o Cine Esquema Novo 2019 é uma Realização de: Ministério da Cidadania – Secretaria Especial da Cultura; Correalização de Goethe-Institut Porto Alegre; Apoio Institucional de Ministério das Relações Exteriores, Embaixada da França no Brasil e RS Criativo; Apoio de Prefeitura Municipal de Porto Alegre e Secretaria Municipal da Cultura através da Coordenação de Cinema e Audiovisual/Cinemateca Capitólio Petrobras e Prime Box Brazil; e Apoio Premiação de Locall, KF Studios, TECNA/PUCRS e Fluxo – Escola de Fotografia e Cinema. Mais informações, acesse: www.cineesquemanovo.org | www.facebook.com/cineesquemanovocen | @cineesquemanovo

 

Saiba Mais

Mostra Competitiva Brasil – Grande Prêmio Cine Esquema Novo 2019 

“O filme transpira ambiguidades em todos seus planos. A caça, a lata, a lenha, o gás, o indígena, o homem branco em diálogos que potencializam existências.”

CAÇADOR, de Leonardo Sette

 

Prêmio Destaque Cine Esquema Novo 2019 – vencedores

Prêmio: A IMAGEM QUEIMA

“Experiência audiovisual que foge da tela e invade o espaço, transformando a sala de cinema em um ambiente cinético. A proposta associa a queima do negativo com a violência contínua à ancestralidade instaurando a possibilidade de invenção de outros modos de existência.”

AYMBERÊ, de Duo Strangloscope

Prêmio: COMO INFECCIONAR O SISTEMA

“O filme opera uma transcendência do espaço de confinamento através da experiência estética.”

QUANDO ELAS CANTAM, de Maria Fanchin

Prêmio: EXPERIÊNCIA AUDIOVISUAL NO ESPAÇO EXPOSITIVO

“A associação entre narrativa e as imagens possibilita uma construção de outras viagens ao lado do personagem.”

O MUNDO É REDONDO PRA NINGUÉM SE ESCONDER NOS CANTOS – PARTE I: REFÚGIO, de Leandro Goddinho

Prêmio: TEMPORALIDADES TRANSVERSAIS

“A música num processo de desconstrução de gêneros e afirmação de existências. A força da arte num processo coletivo. As relações binárias desconstruídas de corpos dissidentes, violentados, alegres e unidos.”

RISE e SWINGUERRA, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca

Prêmio: PRIMEIRO PLANO

“Como construir a narrativa de um documentário a partir da ficção considerando o cinema como um lugar da experiência onírica.”

A ROSA AZUL DE NOVALIS, de Rodrigo Carneiro e Gustavo Vinagre

Prêmio: A FALA DO CORPO

“A experiência como filme, processo e vivência entre.”

JOGOS DIRIGIDOS, de Jonathas de Andrade

Prêmio do Público da Mostra Outros Esquemas

média 4,73

RAIA 4de Emiliano Cunha

 

Prêmio do Público da Mostra Audiovisual em Curso

média 4,34

Melhor Sessão: UFPEL – ANIMAÇÃO E AUDIOVISUAL, curadoria de André Berzagui, Emmanuelle Schiavon Melgarejo, Lucas Honorato Cordeiro, Raquel Romeiro, Rubens Fabrício Anzolin e Victória Deniz

Prêmios:

 

Mostra Competitiva Brasil

  • Troféu assinado pelo artista Luiz Roque
  • R$ 08 mil em locação de equipamentos de luz e maquinária na Locall RS ou SP
  • R$ 10 mil em serviços no TECNA/PUCRS
  • 40h de edição de som, 12h de mixagem, 6h de foley e 4h de estúdio para dublagem no Kiko Ferraz Estúdios

Jurados

CAMILA LEICHTER: Artista visual e doutoranda em Poéticas Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais – UFRGS, com a pesquisa Campo e Contracampo da Experiência, envolvendo os aspectos processuais, imersivos e performativos da prática audiovisual a partir do lugar da experiência, atualmente, uma antiga casa adjacente a um moinho em ruínas e seu entorno, na Picada 48 Baixa – RS.

GABRIELA KREMER MOTTA: Curadora, crítica e pesquisadora em artes visuais. Atualmente, é bolsista PNPD junto ao PPG do Centro de Artes da UFPEL (2016 – 2020). Doutora em Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte, pela USP (2015), e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005).

SILVERO PEREIRA: Ator, dramaturgo e diretor. Fundador do Coletivo As Travestidas (Fortaleza- CE). No Teatro atuou em mais de 30 peças e circulou por quase todo o território brasileiro além de EUA e Alemanha. Na TV atuou na novela A FORÇA DO QUERER e participou do Show dos Famosos 2018 do domingão do Faustão, é mobilizador do programa Criança Esperança. No Cinema fez Serra Pelada (2012), curtas como No Fim de Tudo (RN) As Bodas do Diabo (SP) e Mar de Zila (RN). Recentemente participou do filme BACURAU de Kleber Mendonça e Juliano Dorneles.

Mostra Outros Esquemas

Júri popular

Prêmios:

  • R$ 08 mil em locação de equipamentos de luz e maquinária na Locall RS ou SP
  • R$ 05 mil em serviços TECNA/PUCRS

Mostra Audiovisual em Curso

Júri Popular

Prêmios: 03 bolsas de estudo na Fluxo – Escola de Fotografia e Cinema:

  • Curso de Linguagem Cinematográfica com Cássio Tolpolar
  • Curso Direção Cinematográfica com Emiliano Cunha
  • Curso Básico de Fotografia

 

Números do CEN 2019

8 filmes premiados

Sessão da Mostra Audiovisual em Curso premiada

4 mostras

33 filmes selecionados para Competitiva Brasil

9 projetos dirigidos por grupos ou duos (Mostra Competitiva Brasil)

12 realizadoras (Mostra Competitiva Brasil)

29 realizadores (Mostra Competitiva Brasil)

produções assinadas por brasileiros no exterior (Mostra Competitiva Brasil)

28 filmes em exibição na Cinemateca Capitólio

sessões com acessiblidade

1 performance

4 filmes na galeria do Goethe-Institut Porto Alegre

1 seminário

25 projetos selecionados para as Rodadas de Negócios

25 sessões em sala de cinema

oficinas

Quem fez o CEN 2019:

O CEN 2019 é uma realização do Ministério da Cidadania – Secretaria Especial da Cultura

Financiamento: BRDE/ FSA/ Ancine

Correalização: Goethe-Institut Porto Alegre

Direção Geral e Coordenação de Produção: Jaqueline Beltrame

Coordenação de Programação: Ramiro Azevedo

Coordenação de Curadoria: Gustavo Spolidoro, Jaqueline Beltrame e Ramiro Azevedo

Curadoria Mostras Competitiva Brasil e Outros Esquemas: Gustavo Spolidoro, Jaqueline Beltrame, Ramiro Azevedo e Vinícius Lopes

Curadoria Mostra Universitária BASE-Líbano: Ali Khodr

Júri Mostra Competitiva Brasil: Camila Leichter, Gabriela Motta e Silvero Pereira

Assessoria de Comunicação: Bruna Paulin

Produção Rodada de Negócios: Leandro Engelke

Produção Receptivo: Kamyla Claudino Belli

Curadoria e Produção Seminário Pensar a Imagem: Gabriela Almeida

Curadoria Mostra Audiovisual em Curso: UNISINOS – Beatrice Fontana, Guilherme, Medeiros, Lucas Bastos, Luiza Zimmer | UFRGS – Nicolas Lobato, Kahena Zanato Sartore, Sophia Kopte, Aline Rodrigues | PUCRS – Samanda Kozicki, Pedro Spieker | UFPEL – Rubens Fabricio Anzolin, André Berzagui, Raquel Romeiro, Lucas Honorato Cordeiro, Emmanuelle Schiavon Melgarejo, Victória Deniz | UniRitter – Márcio Picoli Valmorbida, Lorena Teodora Fraga Longaray, Daniel Santos de Castro

Administrativo e Assistência de Produção: Arthur Ferraz

Assistência de Curadoria: Isabel Cardoso

Redes Sociais e cobertura site (RP online): Ricardo Romanoff

Site: Pomo Studio (Gabriella Tachini e Fred Messias)

Fotografia: Roberto Vinicius – Agafoto

Cobertura vídeo: Vaibe Produções (Bruna O’Donnell, Lucas Borba, Rafael Munhoz e Thaís Brito)

Arte – ilustração, design e desenvolvimento material gráfico: Gustavo Panichi

Vinheta: Kamyla Claudino Belli

Assessoria Jurídica: Patrícia Goulart

Contabilidade: MVG Consultoria Contábil

Oficina Câmera Causa – Realização Audiovisual para grupos em vulnerabilidade social: Gustavo Spolidoro e Lucas Heitor

Oficina Trabalhando artesanalmente com película 16mm: Luciana Mazeto e Vinícius Lopes

Seminário Pensar a Imagem (palestrantes): Ali do Espírito Santo, Angelika Ramlow, Bernard Payen, Dieison Marconi, Izis Abreu, Juliana Costa, Paulo de Carvalho e Silvero Pereira

Rodadas de Negócios (players): Angelika Ramlow, Argel Medeiros, Leticia Friedrich e Paulo de Carvalho

Apoio Institucional: Ministério das Relações Exteriores, RS Criativo, Embaixada da França no Brasil

Apoio Premiação: TECNA PUCRS, Locall, KF Studios e Fluxo – Escola de Fotografia e Cinema

Apoio: Secretaria Municipal da Cultura/Coordenação de  Cinema e Audiovisual/Cinemateca Capitólio Petrobras, Prime Box Brasil, Traduzca, Roger Lerina.com.br, Instituto de Artes/UFRGS, RC Som, Master Hotéis, Revista Clandestina, APTC, Bertoldo Espaço Cultural, Atelier de Massas, Ocidente, Bárbaros Cervejas Especiais, Cachaça da Chica, Justo, Ossip, Maison Forestier-Gran Legado, Suprem, Murof e 99

Beduino, de Julio Bressane, encerra o Cine Esquema Novo 2016 – Arte Audiovisual Brasileira

still_07

Festival divulga vencedores da Competitiva Brasil na quinta, 10 de novembro

 

Porto Alegre, 07 de novembro de 2016 – Na próxima quinta-feira, 10 de novembro, o Cine Esquema Novo 2016 – Arte Audiovisual Brasileira chega ao fim de mais uma edição, com a exibição do mais recente longa-metragem de Julio Bressane, Beduino, às 20h, seguida da cerimônia de premiação da mostra Competitiva Brasil, na Cinemateca Capitólio, com entrada franca.

Com première mundial em agosto no Festival de Locarno, na Suíça, Beduino traz no elenco Alessandra Negrini e Fernando Eiras interpretando um curioso casal que através da arte retrata repetidas e variadas representações, em um cenário de luz onde se misturam esperança e desespero.

Logo a seguir, na premiação do CEN 2016, as 44 obras da Mostra Competitiva Brasil concorrem ao Grande Prêmio Cine Esquema Novo. A comissão julgadora é formada pelo professor do Instituto de Artes da UFRGS, Eduardo Veras, a jornalista e professora no curso de Cinema da UFPel, Ivonete Pinto e o diretor, roteirista e montador Vicente Moreno.

O vencedor do Grande Prêmio Cine Esquema Novo recebe o troféu, confeccionado pelo artista Luiz Roque e ainda levará para casa prêmios em serviços (ver lista completa abaixo) oferecidos por Kiko Ferraz Studios, Lilit Laboratório Digital, Psycho N’ Look e Locall. O júri também elegerá até cinco prêmios de escolha livre.

O CEN é uma realização da ACENDI – Associação Cine Esquema Novo de Desenvolvimento da Imagem, em correalização com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, através da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria Municipal de Cultura e Goethe-Institut Porto Alegre; coprodução da Pátio Vazio e apoio institucional do Instituto Ling, Departamento de Artes Visuais e Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UFRGS, Fluxo – Escola de Fotografia Expandida e Tecna – Centro Tecnológico Audiovisual do RS. Para informações sobre o evento e programação, acesse: www.cineesquemanovo.org

Saiba Mais

Beduino, de Julio Bressane, 2016, 75min, RJ

Classificação indicativa 12 anos

Elenco:  Alessandra Negrini e Fernando Eiras

Um casal bastante curioso – dramaturgos de sua própria existência na qual a arte surge acompanhada de uma singular pretensão metafísica – procura pela coisa mais difícil, através de repetidas e variadas representações, em um cenário de luz onde se misturam esperança e desespero.

 

DIREÇÃO

JULIO BRESSANE carioca, nascido em 1946. Começou a fazer cinema profissionalmente como assistente de direção de Walter Lima Júnior, em 1965. Participou de articulações e invenções que consagraram o estilo e o modo de produção do chamado Cinema Marginal. Em 1967, apresenta no Festival de Brasília o seu primeiro longa-metragem, Cara a Cara. Em 1970, funda com Rogério Sganzerla a Belair Filmes. Bressane viveu alguns anos de exílio em Londres e quando retornou ao país, em 1972, dirige seus interesses para a chanchada, o deboche e o diálogo com tradições da cultura brasileira como a canção e a linguagem popular. Experimental, provocador, considerado um cinepoeta, Bressane já recebeu vários prêmios em Brasília, inclusive o de melhor filme com Tabu, de 1982. Outros títulos de sua vasta e apaixonada filmografia: Cuidado, Madame (1970); A Família do Barulho (1970); Tabu (1982); Brás Cubas (1985); Dias de Nietzsche em Turim (2001); Filme de Amor (2003); Cleópatra (2007); A Erva do Rato (2008); Educação Sentimental (2013); Garoto (2015) e Beduino (2016).

 Roteiro e direção Julio Bressane
Produção
Tande Bressane e Bruno Safadi
Direção de fotografia
Pepe Schettino e Pablo Baião
Colaboração no roteiro e montagem
Rosa Dias
Montagem Rodrigo Lima
Direção de arte
Moa Batsow
Figurinista
Daniela Aparecida Gavaldão
Companhia produtora TB Produções

Grande Prêmio Cine Esquema Novo 2016

Prêmios:

Kiko Ferraz Studio

– 40 horas de edição de som

– 12 horas de mixagem

– 6 horas de foley

– 4 horas de estúdio para dublagem 

Lilit – Laboratório Digital

– Preparação de 5 diárias de material bruto para montagem, incluindo: conversão com LUT offline para software de edição, sincagem por timecode e/ou claquete, organização no software de edição.

– Backup duplo em fitas de LTO 05*

*até 5tb sem incluir a mídia (fita de LTO05), apenas o serviço

Psycho n’Look

– 10 horas de correção de cor

– 1 DCP de um filme de até 15 minutos

Locall

– R$ 5.000,00 (cinco mil reais) em aluguel de equipamentos a serem resgatados nas filiais dos estados de São Paulo, Curitiba ou Porto Alegre.

 

Jurados

EDUARDO VERAS – Eduardo Veras é professor do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), atuando no Bacharelado em História da Arte e no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais. É membro do Comitê Brasileiro de História da Arte. Integra o Conselho Deliberativo da Fundação Vera Chaves Barcellos e o Comitê de Acervo e Curadoria da Fundação Iberê Camargo.

IVONETE PINTO – Jornalista, doutora em Cinema pela USP; professora no curso de Cinema da UFPel; editora das revistas Teorema e Orson; sócia fundadora e ex-vice-presidente da Abraccine – Assoc. Brasileira de Críticos de Cinema; sócia-fundadora e ex-presidente da Accirs (Assoc. e Críticos de Cinema do RS); participou de júris em festivais como Gramado, Mar del Plata, Teerã, Cine Ceará,  Mostra de São Paulo, Havana, Cartagena e FestRio. É autora dos livros A Mediocridade, Descobrindo o Irã e Samovar nos Trópicos.

VICENTE MORENO – Vicente Moreno atua como diretor, roteirista e montador. Entre seus trabalhos recentes está o curta Depois da Avenida, a série Grandes Cenas e o longa Dromedário no Asfalto, do qual foi montador e produtor executivo. Graduou-se realizador audiovisual pela UNISINOS, onde atualmente é professor de montagem e roteiro, e concluiu seu mestrado em comunicação pela PUCRS, com ênfase em narratologia. Foi também professor convidado na CINETVPR em Curitiba e na Especialização em Cinema da UNISINOS.

Encerramento Cine Esquema Novo 2016 – Arte Audiovisual Brasileira

Quinta-feira, 10 de novembro

20h – Exibição de Beduino, de Julio Bressane

21h30 – Cerimônia de Premiação mostra Competitiva Brasil

Cinemateca Capitólio – Rua Demétrio Ribeiro, 1085 – Centro Histórico

Entrada Franca

Blog no WordPress.com.

Acima ↑