Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Gewürztraminer

Guatambu Estância do Vinho inicia vindima 2016

vindimaguatambu_creditoisadorapotter

As uvas brancas já foram colhidas e estão com qualidade excepcional

No dia 21 de janeiro a vinícola Guatambu iniciou a colheita das uvas Gewrüstraminer, abrindo a vindima da safra 2016.  Já foram colhidas 15 toneladas de frutas, e a expectativa é um total de 17 toneladas de uvas brancas e 20 para tintas. A produção, em comparação com 2015, será 70% menor, devido as alterações no clima que prejudicaram os vinhedos. Segundo Gabriela Hermann Pötter, sócia-proprietária e enóloga da Guatambu, três fenômenos climáticos atingiram negativamente a produção: uma geada no final do mês de setembro, que ocorreu após um período de altas temperaturas que haviam estimulado o maior desenvolvimento das brotações precocemente, além de chuvas de granizo e o El Niño. “Apesar de todas as dificuldades em relação ao clima, as uvas estão com excelente qualidade, com bagas pequenas e mais concentradas. As uvas para espumantes estão com relação pH e acidez excelentes. Será difícil para o produtor, devido a pequena produção, mas o resultado na taça deliciará o consumidor”, afirma.

Para compensar os efeitos do clima nos vinhedos, a realizou diversas aplicações de nutrientes foliares, para estimular o crescimento das plantas e o aumento das defesas contra o ataque de podridões, e várias podas verdes. Na primeira quinzena de janeiro o clima deu trégua, e o tempo com boa insolação favoreceu a maturação dos cachos, preservando a sanidade das frutas.

Na elaboração dos vinhos, o esforço estará na extração do máximo da qualidade das uvas colhidas, através de prensagem sem oxidação e em menor tempo das uvas brancas, e, no caso das tintas, o vinho ficará o maior tempo possível em contato com as cascas para maior tempo de maceração, já que as uvas estão com boa sanidade e concentradas em cor, açúcar e polifenóis. “Cuidaremos de cada cacho como uma joia rara”, declara.

A previsão é a colheita encerre em final de março com as uvas Cabernet Sauvignon. Este ano a Guatambu lançará uma nova linha de rótulos, chamada Lendas. São vinhos varietais como Cabernet Sauvignon, Tempranillo e Tannat vindos de uvas das melhores parcelas dos vinhedos da vinícola, elaborado em pequenos volumes (no máximo 2.000 garrafas de cada rótulo). Estes vinhos estão desde a fermentação malolática estagiando em barris de carvalho, e não serão filtrados nem estabilizados. “Escolhemos o nome Lendas remetendo às lendas do pampa gaúcho, como o Negrinho do Pastoreio e o Baile dos Anastácios”, conta.

Sobre a Guatambu

A Guatambu é uma vinícola boutique que trabalha com administração familiar, em pequena escala, somente com uvas próprias, lotes limitados e garrafas numeradas, em Dom Pedrito, na Campanha Gaúcha, desde 2003. Situada no coração do pampa gaúcho, na fronteira com o Uruguai, o cultivo da videira é marcado por um terroir com mais de 2.300 horas de luminosidade durante o período vegetativo da videira e escassez de chuvas no verão, garantindo a maturação fenólica das uvas e a opulência de seus vinhos.

A vinícola conta com um complexo enoturístico, que engloba área de produção, auditório, sala de degustação, salão com parrilla para eventos e loja, com referências arquitetônicas voltadas à cultura gaúcha e às estâncias do pampa, sendo considerada referência em estilo, beleza e modernidade. Mais informações, acesse o site: http://www.guatambuvinhos.com.br/

Guatambu na Imprensa

folhadosul_05.02.14 minuanu_05.02.14

Guatambu inicia vindima e lança programação especial para o período da colheita de uvas

vindima2014_credito_paulajardim

Vinícola de Dom Pedrito iniciou a vindima no dia 20 de janeiro e pretende colher mais de 15 hectares até o final de março

A Guatambu Estância do Vinho, de Dom Pedrito, RS, iniciou a vindima 2014 no dia 20 de janeiro. A primeira semana de colheita foi dedicada às uvas Chardonnay, Gewürztraminer e Pinot Noir, apresentando excelentes resultados, com frutas de ótima sanidade e equilibradas em termos de concentração de açúcar, pH, acidez e aromas.

Foram colhidos, ao total, cinco hectares que renderam 56 toneladas. “São uvas que serão destinadas à fabricação de nossos espumantes Guatambu Nature, Extra Brut, Rosé e Poesia do Pampa”, frisou Gabriela Hermann Pötter, enóloga da vinícola. Para preservar a qualidade, todas as uvas antes de serem processadas, permaneceram por no mínimo 12 horas em câmara fria, e após foram prensadas com cachos inteiros na Prensa Pneumática Inertys Bucher, nas instalações da vinícola.

Parte das uvas Pinot Noir, Gewürztraminer e Chardonnay seguiram amadurecendo e serão colhidas para elaborar vinhos varietais, quando estiverem com potencial alcoólico em torno de 13%. Além disso, até final de março, a Guatambu pretende colher todas as uvas tintas, das variedades Cabernet Sauvignon, Tannat, Merlot e Tempranillo, que totalizam 15 ha.

A novidade desta safra é a possibilidade de turistas e visitantes participarem da colheita da uvas, algo inédito na Região da Campanha. Estão programados dois eventos, um em fevereiro e um em março, ambos nos dias 16 dos respectivos meses, quando os interessados terão a oportunidade de experimentar a vindima e participar do processo produtivo do vinho. O programa, intitulado “Um domingo de Vindima na Guatambu”, contempla também tour por todas instalações da vinícola e culmina com almoço harmonizado, um típico assado na parrilla a ser apreciado com a degustação de vinhos e espumantes da cantina. É necessário prévio agendamento, pois as vagas são limitadas, através do email: visita@guatambuvinhos.com.br ou pelo telefone 53 3243 3295.

Sobre a Guatambu

A Guatambu Estância do Vinho é uma vinícola boutique de Dom Pedrito, RS. Seu trabalho é realizado através de administração familiar, em pequena escala, somente com uvas próprias, lotes limitados e garrafas numeradas desde 2003. Mais informações, acesse o site:http://www.guatambuvinhos.com.br/

Guatambu lança primeiros rótulos de 2014

vinhodaestanciabranco

Vinho da Estância Branco 2013 e Rastros do Pampa Cabernet Sauvignon 2012 foram produzidos 100% nas instalações da vinícola, em Dom Pedrito – RS

A Guatambu Estância do Vinho, de Dom Pedrito, RS, lança no mês de janeiro dois novos rótulos: o Vinho da Estância Branco 2013 e o Rastros do Pampa Cabernet Sauvignon 2012. Os dois vinhos foram produzidos 100% nas modernas instalações da vinícola.

A união das castas Chardonnay, Gewürztraminer e Sauvignon Blanc, da safra 2013, resultou em um vinho surpreendente pelo frescor e complexidade aromática. Chamado Vinho da Estância Branco, o produto apresenta a moderna “Screwcap”, conhecida como “tampa-rosca”, que substitui o uso da rolha, uma tendência irreversível sobretudo para vinhos brancos jovens, como é o caso deste rótulo da Guatambu, devido a praticidade, higiene e conservação das qualidades intrínsecas do produto.

As uvas foram colhidas manualmente nos vinhedos da Guatambu e após ficaram 24 horas em câmara fria. Na sequência, foram prensadas inteiras na Prensa Pneumática Inertys. A fermentação teve temperatura controlada para no máximo 16°C. Apresentando excelente equilíbrio entre álcool (12% do volume) e acidez (91,73meq/L), o Vinho da Estância é muito agradável para ser consumido a qualquer momento. É ideal para harmonizar com entradas, como canapés, peixes, massas e risotos.

Outra novidade para este ano é o vinho Rastros do Pampa Cabernet Sauvignon safra 2012, destaque na Avaliação Nacional dos Vinhos, sendo classificado entre os 16 melhores vinhos daquele ano, entre tintos, brancos e espumantes. O Rastros do Pampa Cabernet Sauvignon marcou a trajetória da vinícola desde o lançamento da sua primeira safra, a 2008, quando arrebatou vários prêmios, assim como nas consecutivas safras.

Vindo do bioma Pampa Gaúcho, na região da Campanha, município de Dom Pedrito, é marcado por um terroir com mais de 2.300 horas de luminosidade durante o período vegetativo da videira e escassez de chuvas no verão, garantindo a maturação fenólica das uvas. As mudas Cabernet Sauvignon foram importadas da Itália, e são do clone VCR R5. O vinho é assinado pela enóloga Gabriela H. Pötter, uma das proprietárias da Guatambu, juntamente com o enólogo uruguaio Javier Gonzales e a consultoria de Alejandro Cardozo.

Em lote limitado de 6.500 garrafas numeradas, o vinho foi elaborado com maceração pré-fermentativa a frio por oito dias e maceração pós-fermentativa por 15 dias, e envelheceu em barricas de carvalho francês por três meses.

Apresenta coloração rubi intenso, vivo, com reflexos violáceos. Aroma de boa intensidade, com sutis notas de amora, eucalipto/mentol, cassis, pimenta preta, chocolate, cravo da índia, tostado e café. O paladar tem uma acidez pronunciada, marcante, é agradável e de média estrutura. Os taninos são firmes, marcantes, revelando um bom potencial de envelhecimento. O gosto é agradável, com retrogosto persistente. É perfeito para acompanhar carnes vermelhas, frangos grelhados, animais de caça, massas com molhos e queijos fortes.

Os rótulos estão à venda na loja da vinícola e chegam às lojas até o final do mês, pelo valor de aproximadamente R$ 40,00 (Rastros do Pampa Cabernet Sauvignon) e R$ 23,00 (Vinho da Estância Branco).

Sobre a Guatambu

A Guatambu Estância do Vinho é uma vinícola boutique de Dom Pedrito, RS. Seu trabalho é realizado através de administração familiar, em pequena escala, somente com uvas próprias, lotes limitados e garrafas numeradas desde 2003. Mais informações, acesse o site:http://www.guatambuvinhos.com.br/

Blog no WordPress.com.

Acima ↑