Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Fulano de Tal

zerohora_04_04

zerohora_28

Fulano de Tal no Metro

Exposição fica em cartaz até o dia 20 de abril, com entrada franca:

metro_19

zerohora_14

Fulano de Tal na imprensa

Mostra da Galeria Mascate inaugura nesta quarta-feira:

zerohora_13

JC2_13.03.2013

JC1_13.03.2013

 

osul_13.03.2013

 

GASPAROTTO_13.03

correiodopovo_13

Galeria Mascate inaugura mostra intitulada “Fulano de Tal” no dia 13 de março

Raul Krebs

 

Mostra coletiva de retratos e individual de Régis Duarte fazem parte da nova programação

Inaugura no dia 13 de março a nova mostra na Galeria Mascate, intitulada Fulano de Tal. Na Sala dos Lixos, uma coletiva de retratos com trabalhos de dez fotógrafos apresentam um panorama desde o retrato tradicional documental até a subjetividade contemporânea.

O gênero se consolida no século XIV, após ter sido utilizado no Egito, no mundo grego e na sociedade romana, com finalidades das mais diversas. Um dos artistas que incentivou a curadoria da mostra organizada por Régis Duarte e Tiago Coelho é Cecil Beaton. “O inglês, assim como nós, era fã de George Hoyningen-Huene, no qual o próprio Beaton afirmou ter seguido o exemplo ao fazer fotografias que tentam ser interessantes como composições, expressam o ponto de vista do sujeito e, se possível, sugerem uma interpretação”, revelam os diretores da galeria.

Integram a mostra os fotógrafos Albert Jodar, Alexandre Raupp, Claudio Menëghetti, Fernanda Chemale, Flavia Sammarone, Gabriela Mo, Raul Krebs, Roberta Sant´anna, Tadeu Vilani e Tiago Coelho.

Régis Duarte divulgação(p)

Na galeria superior, a individual com mesmo título e tema, mostra a produção recente de Régis Duarte. O artista começou sua carreira pintando telas com tinta acrílica e fez sua primeira individual no ano de 1994 na reabertura da Casa de Cultura Mario Quintana. Estudando arquitetura, foi no trabalho como diretor de arte em agência de publicidade que descobriu seu interesse pela moda. Com uma linha de vestuário que há 10 anos leva seu nome, Régis retorna as telas com um trabalho que ele classifica como contemplativo.

Com o prêmio que recebeu do Instituto Marc Chagall pela criação do logotipo do Museu Judaico de Porto Alegre, Régis passou pela escola de pintura Fleisher Art Memorial no ano de 1997 na Filadélfia. Sobre o retorno as paredes, agora com colagens de fotos roubadas, Régis explica: “Admito que não existe nada de complexo ou trabalhoso na feitura destes retratos. Nenhum ‘processo obsessivo’ para satisfações contemporâneas. É tudo muito simples como em um quebra cabeça de fotografias roubadas. Os crochês dos detalhes, não são da vovó, foram feitos, um a um, por minha mãe. E nem vamos perder tempo buscando leituras sócio-políticas de boutique. Para que dizer, se há tanto pra ver”, afirma.

A mostra segue até o dia 20 de abril, de terças a sábados, das 14h às 18h. A entrada é franca.

Sobre os artistas

Albert Jodar

Nasceu em Badalona em 1982.

Formado na Universidad Politécnica de Cataluña enquanto trabalhava como assistente de fotografia. Sempre se sentiu atraído pela imagem, trocou a tela do computador pelas lentes e o flash. Em Madrid, fez mestrado em fotojornalismo na EFTI. Envolveu-se em várias atividades e projetos em Madrid e Barcelona, com colaborações para o jornal El Pais, a revista musical Mondosonoro e a editora Music Sales da Inglaterra. Seus trabalhos respiram influências de outras disciplinas artísticas como a pintura Flamenca dos séculos XV e XVI, Goya, Bosch, filmes de David Linch e Jean Pierre Jeunet, entre outros.

Alexandre Raupp , Livramento – RS, 1988

Iniciou seu contato com fotografia ao ingressar no curso de Publicidade e Propaganda na ESPM, no ano de 2008.  Logo no início do curso, trabalhou durante um ano no Núcleo de Fotografia da faculdade.  Em 2011 realizou o Curso Avançado de Fotografia Digital oferecido pela Espm. Em Fevereiro de 2012, teve uma participação na exposição “Nas trilhas do olhar” realizada em Canela, RS. Em Maio de 2012, teve sua primeira exposição individual realizada no mezanino do espaço cultural da ESPM, intitulada “Plural”. Atualmente, atua como fotógrafo freelancer desenvolvendo trabalhos com publicidade e eventos.

Claudio Meneghetti

Claudio Menëghetti (Porto Alegre, 1968) iniciou suas atividades como fotógrafo em 1995. No ano de 2001 montou seu estúdio próprio para atender o mercado de publicidade, trabalhando com agências de propaganda e clientes diretos. Venceu o 8° Concurso Leica/Revista Fotografe Melhor, na categoria Ensaio Fotográfico, com a série “Autoestima”. Foi finalista do Prêmio Fundação Conrado Wessel de Fotografia nos anos de 2002, 2005 e 2009, e em 2010 do concurso Hasselblad Masters na categoriaFashion & Beauty. Em outubro de 2012 foi convidado para montar a exposição individual “Autoestima” no Festival Internacional de Fotografia PHOTOVISA, na cidade de Krasnodar, Rússia. Essa mesma exposição foi selecionada para ocupar a sala principal do Centro de Fotografía de Montevideo, Uruguai, em maio de 2013.

Nos últimos anos participou de diversas exposições coletivas dentro e fora do Brasil. Entre as principais, se destacam: GuatePhoto: International Festival of Contemporary Photography (Museo Nacional de Arte Moderna Carlos Merida, Cidade da Guatemala, Guatemala); New York Photo Festival  (Power House Arena, Nova York, EUA); 11 Photographes Brésiliens (Galerie d’Art François Mansart, Paris, França) e Perspectiva_Olhavê (Festival Internacional de Fotografia Paraty em FocoParaty-RJ). Desde 2008 integra o corpo docente do Curso Avançado de Fotografia Digital da Escola de Criação da ESPM, onde ministra a Master Class de Fotografia Publicitária.

Fernanda Chemale, Osório, 1965.

 Fernanda Chemale é autora dos livros de fotografia “Tempo de Rock e Luz” que retrata um fragmento da cena rock porto-alegrense e “ElefanteCidadeSerpente” sobre o cotidiano do homem nas grandes cidades. Fotógrafa e artista visual graduada em Comunicação Social pela FAMECOS/PUC-RS, realiza trabalhos em fotografia e vídeo documental e autoral. É professora de fotografia. Suas obras estão na coleção permanente Pirelli-MASP de Fotografias do Museu de Arte de São Paulo e no Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul. Faz exposições regularmente tendo mostrado suas fotos nas principais capitais do Brasil no exterior. Exibiu suas fotografias em Buenos Aires, Rio de Janeiro no FotoRio, Fotoseptiembre USA-SAFOTO, Estados Unidos, no Festival Fotograma no Uruguai, no FestFotoPOA, no Transatlântica PhotoEspaña, no Japão e na Suíça. Em 2012 teve seu trabalho publicado na revista francesa La Lettre de La Photography e exibirá seu novo trabalho “Espaço de Conflito” na Fotogalería del Teatro del Solís no Uruguai.

Flavia Stella Sammarone

Brasileira, nascida em São Paulo no ano de 1975. É Artista Plástica formada em Bacharelado e Licenciatura no curso de Educação Artística da faculdade de  Artes Plásticas da FAAP,em 2002 e 2005. Desde 2000 realiza seu trabalho artístico participando de exposições no Brasil e no Exterior, sendo algumas destas produzidas e organizadas pela artista. Integrou e trabalhou junto a coletivos de arte como Tranca-Rua, EIA e Grupo Sérgio que realizaram e  ainda organizam festivais e eventos da arte contemporânea nas ruas de São Paulo,com performances e trabalhos de interferências em espaços públicos e privados. Atuou  também na área de arte educação ministrando oficinas de arte, de alfabetização de adultos, e projetos como Ação Educativa da 27ª e 28ª Bienal de Arte de São Paulo.

Trabalha desde 2009 em um projeto que recentemente ganhou o nome de “Espaço Enquanto”, situado em um edifício histórico no centro de São Paulo (edifício ligado a história de sua família), promovendo e abrigando residências artísticas e também iniciativas culturais independentes como “Tácito, Encontro em Silêncio”, e mais recentemente o projeto  “Um Teto Todo Seu”, residência e exposição de mulheres artistas. Cursou aulas da pós graduação da ECA-USP , do Núcleo de Subjetividade da PUC…e Atualmente pesquisa animação, brinquedos ópticos e o início do cinema e  estuda a técnica de animação 2D e fotografia digital para seus projetos voltados para animação e stop motion. Vive e trabalha em São Paulo.

Gabriela Mo, 1987, Porto Alegre.

Sempre fui muito sensível, desde criança. Eu lembro de querer seguir uma carreira artística, mas não sabia se tinha algum talento especial. Eu gostava muito de desenhar, então quando terminei o colégio entrei no curso de Arquitetura e Urbanismo. Não durou muito para que eu migrasse para o Jornalismo, no qual me formei, porque adorava escrever. Mas não foi na escrita nem no desenho que encontrei o melhor instrumento para me expressar. Dentro da faculdade de Comunicação, fiquei íntima das câmeras fotográficas e fiz delas a melhor ferramenta para colocar para fora aquilo que tinha dentro de mim. O meu pai também é fotógrafo, então de uma maneira romântica e subconciente, acho que meu destino sempre foi ser fotógrafa também.

Exposições:

2013 – Mostra prevista no Festfoto de Canela

2011 – Just Posted a Photo, Loja Choix, São Paulo. | Red Bull 2MSF, Banx, Porto Alegre. |1966 Volver, Beco203, Porto Alegre.

2010 – 1966 Volver, Beco203, Porto Alegre. |FESTFOTOPOA – Psycho Faces, Santander Cultural, Porto Alegre.

2009 – BIENAL B – Delta Tempo, Marquise 51, Porto Alegre.

Raul Krebs

Envolvido com fotografia desde cedo, Raul Krebs trabalha principalmente no mercado publicitário, clicando campanhas produzidas pelo seu estúdio (Estúdio Mutante). Mas transita entre diferentes áreas: além de professor na ESPM e Perestroika, atua como diretor de cena e fotografia para fashion films na produtora Alfaiate Filmes e é produtor do Canela Foto Workshops, evento anual.

Vencedor do NY Photo Awards 2012 – Advertising Single, procura manter pulsante seu trabalho em fine art utilizando diversas técnicas fotográficas, que vão de pinhole e polaroid à fotografia digital de médio formato. Sua última exposição individual, intitulada TRAUM, foi apresentada na Galeria Lunara em 2012. Em seu trabalho pessoal aborda assuntos igualmente diversos como retratos, autorretratos, moda, fetiche, storytelling e street photography. Ex-baterista de punk rock, gosta de viajar como atento observador de pessoas, fotografa ouvindo rock e adora futebol. Gosta de viajar como atento observador de pessoas, fotografa ouvindo rock e adora futebol.

Roberta Sant’Anna, 1989, Porto Alegre

Roberta Sant’Anna é fotógrafa e comunicadora free-lancer. Com a fotografia ela conjuga afetos e articula encontros, segurando pequenos universos e transcendendo a própria realidade, simulando-a e guardando-a na materialidade do tempo. Seu trabalho aparece em revistas e jornais como Rolling Stone, Billboard, Zero Hora, Folha de São Paulo, entre outros. Também participou de exposições coletivas na Galeria dos Arcos (Gasômetro, POA); Galeria Mascate (POA); Santander Cultural (4 FestFotoPoa) e Galeria Ecarta (POA).

Tadeu Vilani, 47 anos, Santo Ângelo/RS.

Tadeu Vilani, 2º grau completo, casado e tem uma filha, é filho de um barbeiro e uma dona de casa, que tiveram 6 filhos, nasceu de parto normal em casa pelas mãos de uma parteira, no dia 03 de março de 1965, em Santo Ângelo, interior do Rio Grande do Sul, a 450 kms de Porto Alegre e a 100 kms da fronteira com a Argentina.

 Começou a ter o conceito da fotografia através dos filmes do neo-realismo italiano, vistos inúmeras vezes nos distantes vídeos cassete no final da década 70 e durante a década de 80 do século XX.  Através da fotografia em preto e branco dos filmes italianos, com a dramaticidade que os diretores neo-realistas colocavam em suas obras, marcou o olhar do fotógrafo.

 Morou em Porto Alegre, em 1993 até 1995, quando fez um curso básico de fotografia no Senac, e após começou a trabalhar em um laboratório fotográfico, especializado em fotografia em preto e branco. Retorna na metade de 1995, a morar em Santo Ângelo, e no mês de agosto de 1996 começa a trabalhar como free lance, por cinco anos na sucursal do jornal Zero Hora até o início de 2001, quando é contratado para trabalhar na sucursal do jornal em passo Fundo, até setembro de 2008, quando é transferido para a fotografia do jornal em Porto Alegre.

 Em todo esse período que exerceu o trabalho de fotojornalista, desenvolveu trabalhos documentais paralelamente ao cotidiano do jornal.  Em 1994, fotografou o legado arquitetônico das reduções missioneiras no estado do Rio Grande do Sul, na provincia Missiones na Argentina e no departamento Itapúa no Paraguai. No anos de 1998 e 1999, voltou a esses mesmos locais para fotografar os índios Guarani. Em 2000, começou o projeto de fotografar as etnias que formam o Rio Grande do Sul, projeto que até hoje realiza, a primeira etnia a ser fotografada foi os descendentes de imigrantes italianos, que foram expostos em diversas cidades gaúchas, e em 2005 foi exposta em várias cidades na região do Vêneto, no norte da Itália, aonde foi lançado um catálogo da mostra.  Deu prosseguimento e fotografou os descendentes de imigrantes poloneses, que também foi exposto no RS, e em 2009 no Muzeum Historii Polskiego Ruchu Ludowego e Cesla – Centro de Estudos Ibéricos e Iberoamericanos da Universidade de Varsóvia.

Em 2010, fotografou e realizou mostras referente a imigração alemã. Atualmente esta fotografando os negros gaúchos, este trabalho das etnias é também uma homenagem as suas raízes, pois descende de italianos, poloneses e negros.

 No ano de 2009, começou a fotografar a retirada dos moradores da vila Dique, que fica localizada junto a cabeceira do aereoporto internacional Salgado Filho, com este trabalho foi finalista do prêmio Conrado Wessel em 2010, e prosseguindo na documentação usou carcaças velhas de televisão para retratar pessoas que viviam na vila Dique, e desta forma ganhou o prêmio Conrado Wessel, em 2011.

 No início de 2011, junto com o fotógrafo Jorge Aguiar, forma o coletivo Milvus, a dupla fotografou o cotidiano do bairro Umbu, na cidade Alvorada, resultando na mostra UMBU e prepara um documentário em vídeo e foto sobre a realidade do futebol de várzea, que vai estar pronto e exposto durante a copa de 2014, no Brasil.

Tadeu, ainda usa para fotografar uma Nikon FM-2, com o filme kodak Tri x 400 iso, e também a nikon D-800. digital.

Tiago Coelho

Tiago Coelho é formado em Realização Audiovisual pela Unisinos e master em fotojornalismo pela EFTI (Madri, Espanha). Atualmente atua como professor de fotografia na Unisinos e free lancer em reportagens documentais e editoriais de moda. É sócio proprietário do BARRACO / Galeria Mascate.

Exposições Individuais:
-“The Voice of Clothing”, SVET Gallery, PhotoVISA Festival, Krasnodar, Rússia. 22/10/12 a 23/11/12.
– “Doña Ana.” MUMbat, Museo de Bellas Artes de Tandil. Tandil, Argentina. 25/08/12 a 23/09/12.
-”A Voz da Roupa”. Usina do Gasômetro, Galeria dos Arcos. Projeto desenvolvido em parceria com Régis Duarte. Porto Alegre, RS/BR. 10/05/12 à 10/06/12
-”D´Ana”. Santander Cultural, FestFotoPoa. Porto Alegre, RS/BR. 07/04/10 à 02/05/10
-”Argentum, the british invasion”. Casa de Cultura Mário Quintana. Porto Alegre, RS/BR. 21/03/2009 à 30/03/2009.

Principais Exposições Coletivas:
-”A Imagem da Palavra” Centro de Exposições, Montividéu, Uruguay. 29/05/12 a 03/06/12.
-”CLICK CLACK ACTION” festival AVANCA’11. Avanca, Portugal. Julho/2011
-”ATO, fotografias de Leonardo Remor e Tiago Coelho. Usina do Gasômetro, Galeria do 4 andar, Porto Alegre, RS/BR. 17 / 06  / 2010    à   17 / 07 / 2010
-”Reflexos Contemporâneos – A Figura. Espaço Cultural Chico Lisboa, Porto Alegre, RS/BR. 24/07/09 à 04/09/09
-”Artendencias”. Espacio el Cubo, Madri/ESP. 23/03/09 à 21/04.09.
-”Entrefotos”. Centro Cultural Conde Duque, Madri/ESP. 06/11/08 à 09/11/08.
-”Paralelos, fotografias de Gradozero”. Galeria El Escaparate de San Pedro, Madri/ESP. 22/04/08 à 10/05/08.
-”20+20–El Presente y el futuro de la fotografia”. Galeria Casa de Vacas, Madri/ESP. 05/07/07 à 15/08/07.
-”Photo España 2007, Alumnos Master 2006/2007″. Espacio OFF, EFTI, Madri/ESP. 06/07/07 à 31/07/07.
-”15ª Edição da Coleção Pirelli/MASP de Fotografia”. MASP, São Paulo, SP/BR. 23/11/06 à 28/01/07.
-”A Pele Rural”. Santander Cultural, Porto Alegre, RS/BR. 08/03/06 à 27/03/06.

Coleções de fotografia:
-Coleção Pirelli/MASP de fotografias. São Paulo, Brasil.
-Coleção MACRS de fotografias.
-Coleción EFTI de fotografias. Madrid, España.
-Acervo Galeria Mascate. Porto Alegre, Brasil.

Fulano de Tal

De 13 de março a 20 de abril

De terças a sábados, das 14h às 18h

Galeria Mascate

Rua Laurindo, 332

Entrada Franca

Blog no WordPress.com.

Acima ↑