Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Entrada Franca

Multipalco Eva Sopher do Theatro São Pedro recebe Festival de Primavera Vivar

osfagundes_credito_eduardorocha

Evento com entrada franca promove atividades gratuitas na concha acústica a partir de 14 de outubro

 

A partir de domingo, 14 de outubro, o Multipalco Eva Sopher recebe o Festival de Primavera Vivar, que reunirá atrações de música popular, samba, música de orquestra, teatro de bonecos, circo e música tradicionalista, durante seis domingos na concha acústica do local, com entrada franca.

O evento receberá, sempre às 19h de cada quinzena, Os Fagundes, Orquestra Eintracht, 2ª Mostra de Circo Multipalco, 2º Encontro de Bonecos, 50 Tons de Pretas e Canto Livre. Abrindo a programação, a família mais musical do Rio Grande do Sul vai reunir clássicos do regionalismo brasileiro, além de apresentar os sucessos que são a marca de seu trabalho. Os Fagundes, formado por Bagre Fagundes (gaitinha e voz), Neto Fagundes (voz), Ernesto Fagundes (bombo leguero e voz) e Paulinho Fagundes (violão e guitarra) vão interpretar músicas que estão enraizadas na história do grupo, como: Origens, Galpão Crioulo e Canto Alegretense.

No dia 21 de outubro, o público poderá conferir a Orquestra de Sopros Eintracht, seguida da 2ª Mostra de Circo Multipalco (04/11), 2º Encontro de Bonecos (18/11), 50 Tons de Pretas (2/12) e encerrando, com o Canto Livre, no dia 16 de dezembro.

O Festival de Primavera tem patrocínio da Vivar e realização do Multipalco Eva Sopher, Associação Amigos do Theatro São Pedro, Theatro São Pedro e Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Para mais informações, acesse: http://www.teatrosaopedro.com.br/multipalco/

Festival de Primavera Vivar

Multipalco Eva Sopher – Concha Acústica

Sempre às 19h, com entrada franca

14/10 – Os Fagundes

21/10 – Orquestra Entracht

4/11 – 2 Mostra de Circo Multipalco

18/11 – 2 Encontro de Bonecos

2/12 – 50 Tons de Pretas

16/12 – Canto Livre

Caixa Cultural Rio de Janeiro recebe ciclo de palestras sobre Foucault

730_0-552416001196674699

 Quatro encontros gratuitos reúne oito dos principais pesquisadores do filósofo francês

 

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro promove, de 6 a 9 de dezembro (terça a sexta-feira), o ciclo de palestras Foucault: Filosofia, Loucura e Sexualidade, com a participação de oito dos principais pesquisadores do filósofo francês. O evento, com entrada franca, tem coordenação de André Masseno e Tiago Barros, com patrocínio da Caixa Econômica Federal e Governo Federal.

Em quatro encontros, ao longo de uma semana, sempre às 18h30, serão apresentadas e debatidas obras, biografia, influências a atualidade do pensamento de Foucault no panorama contemporâneo. Participam do projeto os pesquisadores Evando Nascimento, Hélia Borges, Vera Portocarrero, Jorge Vasconcellos, Francisco Ortega, Marcia Tiburi, Luiz Celso Pinho e Rosa Dias.

Michael Foucault exerceu determinante alcance nos mais diversos âmbitos da cultura ocidental e sua obra tem despertado um crescente interesse, tornando-se popular no Brasil e no mundo. A sua importância se estende a diversas disciplinas, áreas do conhecimento e formas de manifestação artística, como pode ser verificado na intensa presença de seu pensamento nos principais segmentos culturais como literatura, artes cênicas e visuais, música, ciências sociais, comunicação e televisão, entre outras.

Loucura e sexualidade são temas privilegiados por Foucault, o qual foi um dos primeiros e poucos filósofos a desenvolver estudos aprofundados sobre estes temas. “Sua filosofia oferece resistência a qualquer espécie de moralização e intervenção nos corpos e nas liberdades individuais. Em contrapartida à padronização, à restrição e ao encarceramento, Michel Foucault propõe uma revalorização do corpo e dos sentidos através de um retorno ao cuidado de si e à experimentação artística da vida”, afirmam os coordenadores gerais do projeto, André Masseno e Tiago Barros. Estes serão alguns dos principais temas a serem abordados ao longo dos quatro encontros.

O evento é destinado a diversos públicos: estudantes do ensino médio, universitários, artistas, pesquisadores e todos que se interessam pelas questões suscitadas pela filosofia de Michel Foucault.

Programação:

Horário: Sempre às 18h30

 

06 de dezembro (terça-feira) – Foucault: Filosofia, Loucura e Sexualidade

Palestrantes: Evando Nascimento e Hélia Borges

 

07 de dezembro (quarta-feira) – Foucault: Razão e Loucura

Palestrantes: Vera Portocarrero e Jorge Vasconcellos

 

08 de dezembro (quinta-feira) – Foucault: Sexo e Liberdade

Palestrantes: Luiz Celso Pinho e Marcia Tiburi

 

09 de dezembro (sexta-feira) – Foucault: Estética da Existência e Cuidado de Si

Palestrantes: Francisco Ortega e Rosa Dias

 

Serviço:

Ciclo de palestras – Foucault: Filosofia, Loucura e Sexualidade

Entrada Franca (distribuição de senhas a partir das 17h30 – uma hora antes do encontro)

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)

Informações: (21) 3980-3815

Data: 6 a 9 de dezembro (terça-feira a domingo)

Horário: 18h30

Lotação: 80 lugares (mais 3 para cadeirantes)

Classificação Indicativa: Livre

Acesso para pessoas com deficiência

http://www.facebook.com/ciclopalestrasfoucault

Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

 

Assessoria de Imprensa:

Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

 

 

Assessoria de Imprensa da CAIXA Cultural Rio de Janeiro (RJ)

(21) 3980-3096 / 4097

www.caixacultural.gov.br | @imprensaCAIXA

https://www.facebook.com/CaixaCulturalRioDeJaneiro

 

“Flamenco Imaginário” tem apresentações gratuitas na II Mostra de Artes Cênicas e Música do Teatro Glênio Peres

flamenco_imaginario-268_adrianamarchiori

Primeira produção para o público infantil produzida pela Cia de Flamenco Del Puerto tem sessões nos dias 26 e 27 de novembro

 

Porto Alegre, 16 de novembro de 2016 – Depois do sucesso de suas temporadas em Porto Alegre e uma turnê por cinco cidades do RS, o espetáculo Flamenco Imaginário, primeira produção para o público infantil produzida pela Cia de Flamenco Del Puerto, retorna a cartaz na Capital com duas apresentações gratuitas na II Mostra de Artes Cênicas e Música do Teatro Glênio Peres, nos dias 26 e 27 de novembro. O evento é uma realização da Câmara Municipal de Porto Alegre.

Flamenco Imaginário é livremente inspirado na dramaturgia de “O corcunda de Notre Dame”, de Victor Hugo. A montagem se propõe o desafio de desenvolver uma obra com identidade flamenca focada nos pequenos e conta com trilha sonora inédita composta especialmente para o projeto por Giovani Capeletti e figurinos de Antonio Rabadan. Idealizado por Daniele Zill, tem direção de Denis Gosch e coreografias de Juliana Prestes. No elenco, além de Daniele, Ana Medeiros, Juliana Kersting e Leonardo Dias.

As sessões acontecem às 16h, no Teatro Glênio Peres (Av. Loureiro da Silva, 255), com retirada de senhas a partir do dia 22 de novembro no Memorial da CMPA até 25/11. Os ingressos que não forem distribuídos até sexta-feira, serão disponibilizados nos dias das apresentações.

A Cia Del Puerto foi fundada em 1999 e desde então realiza um intenso trabalho de pesquisa do flamenco como linguagem, envolvendo técnica, expressividade e aspectos histórico-culturais. O grupo já circulou por todo o país com suas montagens, recebeu prêmios e indicações, entre eles o troféu Açorianos de Melhor Espetáculo por Tablao e Las Cuatro Esquinas.

Ficha técnica

Idealização: Daniele Zill
Direção: Denis Gosch
Coreografia: Juliana Prestes
Bailarinos: Ana Medeiros, Daniele Zill, Juliana Kersting e Leonardo Dias
Trilha Sonora Original: Giovani Capeletti
Design e Operação de Luz: Leandro Gass
Técnico de som: Zé Derly
Figurinos e Cenário: Antonio Rabadan
Produção executiva: Daniele Zill e Juliana Kersting
Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

REALIZAÇÃO: Del Puerto Produções e Câmara Municipal de Porto Alegre

Serviço:

Flamenco Imaginário

II Mostra de Artes Cênicas e Música do Teatro Glênio Peres

26 e 27 de novembro, sábado e domingo, 16h

Teatro Glênio Peres (av. Loureiro da Silva, 255)

**INGRESSOS podem ser retirados no Memorial da CMPA (av. Loureiro da Silva, 255) a partir do dia 22/11, terça-feira, até o dia 25/11, sexta-feira.  Os ingressos que não forem distribuídos até sexta, serão disponibilizados nos dias das apresentações.

Imagens – https://www.youtube.com/watch?v=96DPkdYr5b0

www.delpuerto.com.br | facebook.com/flamencoimaginario

zh_12

Ministério da Cultura e Petrobras apresentam espetáculo infantil Terremota em Porto Alegre e Gravataí

terremota_maria-clara-diniz2

Com apresentações gratuitas, projeto também oferece intérprete de libras nas apresentações e encontro de dramaturgia, que ocorrem no mês de novembro

 

Chega ao Rio Grande do Sul a premiada peça infantil Terremota, de São Paulo, com Jackie Obrigon e Guto Togniazollo. A montagem, escrita e dirigida pelo dramaturgo Marcelo Romagnoli, o mesmo da Bandamirim, conta com o patrocínio do Programa Petrobras Distribuidora de Cultura, via Lei Rouanet, e tem como objetivo proporcionar a circulação de peças teatrais não inéditas pela Região Sul do país. O público de Porto Alegre e Gravataí poderá conferir as apresentações que ocorrem nos dias 16 e 23 de novembro no Teatro do Sesc, 19 no Teatro Bruno Kiefer, na Casa de Cultura Mario Quintana e dia 18 no Sesc Vale do Gravataí.

Terremota conta a história de Maria, menina que mora com seu Tio Bigode e passa muito tempo sozinha com o gato Platão dentro de casa, onde observa o mundo através da janela da sala. Depois que uma tempestade frustra os planos da família de ir à praia, Maria decide, então, proclamar sua própria República – a Terremota – e virar a Maria Terremota Primeira. Ali ela manda, desmanda e conta com a ajuda do tio e do gato na brincadeira.

“Isso revela a relação de poder entre adultos e crianças. Quem ensina quem? Maria realmente questiona o mundo adulto e se torna a dona do apartamento”, conta Romagnoli. Ele acrescenta que a personagem foi inspirada nas personagens Mafalda, do argentino Quino, e Pippi Meialonga, da escritora sueca Astrid Lindgren, por serem “libertárias e revolucionárias”.

Maria é interpretada pela premiada atriz Jackie Obrigon, que há poucos meses esteve em Porto Alegre com o espetáculo adulto Galileu Galilei. Acostumada a atuar para crianças desde o começo de sua carreira, ela acredita que esse é o verdadeiro trabalho de formação de público. “É uma plateia mais sincera, reage na hora, joga junto, você precisa estar inteiro porque eles estão, e não aceitam qualquer coisa”, ressalta a atriz. Terremota já levou os prêmios da Associação Paulista dos Críticos de Arte, em 2012, como Melhor Texto, e o Coca-Cola Femsa 2012 – Melhor Atriz e Melhor Texto.

O projeto inclui, ainda, um encontro direcionado a educadores, escritores, dramaturgos, estudantes, atores e interessados. Intitulado Caminhos da dramaturgia para crianças no Brasil, o objetivo é trocar e debater experiências, formas e conteúdos sobre a dramaturgia jovem atualmente feita no Brasil, seus avanços, resultados e dificuldades. A atividade, com entrada franca, tem duração de duas horas e é comandado por Marcelo Romagnoli, Jackie Obrigon e Guto Togniazollo. Em Porto Alegre o evento está agendado para 20 de novembro, das 15h às 18h, na sala Hermes Mancilha na Casa de Cultura Mario Quintana. Inscrições devem ser feitas com inscrições e informações Viviana Schames 519137-1990 vivi.schames@gmail.com. Em Gravataí, o encontro será no dia 17, das 17h às 20h. As inscrições devem ser realizadas através do fone: 51 3497-6174 (falar com Fernanda ou Jhonatan).

Tanto as apresentações quanto o encontro são gratuitos e a peça conta ainda com intérprete de LIBRAS, o que torna o ambiente cultural inclusivo e democrático.

 

Ficha Técnica

TERREMOTA

Texto e direção: Marcelo Romagnoli

Com: Jackie Obrigon e Guto Togniazzolo

Cenário e Luz: Marisa Bentivegna

Figurinos: Cláudia Schapira

Música composta: Tata Fernandes e Dr Morris

Trilha Sonora: Dr Morris

Produção Musical e arranjos: Dr Morris

Adereços: Ivaldo de Mello

Fotos : Maria Clara Diniz 

Stan in:Milena Gasparetti e Fábio D’Arrochella.

Técnico de luz: Jean Marcel

Teacnico de som :Bruno Garcia

Direção de Produção: Jackie Obrigon

Concepção  e realização : Jackie Obrigon e Marcelo Romagnoli

Assessoria de imprensa local: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

Duração: 50 minutos

Recomendação etária: livre

 

Sinopse

Maria é uma menina corajosa e esperta que mora com o tio Bigode e o gato Platão. Sua maior diversão é analisar o mundo pela janela. Num feriado, o tio resolve viajar, mas uma forte chuva atrapalha os planos.  A menina fica indignada e prepara uma revolução: inventa um outro mundo na sala de casa e funda a República Terremota.

 

Serviço:

Terremota – Apresentações em Porto Alegre

Teatro do Sesc (Av. Alberto Bins, 665 – Centro)

Apresentações: 16/11 – 15h e 20h | 23/11 – 15h e 20h

 

Teatro Sesc Vale do Gravataí (Rua Anápio Gomes, 1241 – Centro)

Encontro de Dramaturgia – 17/11 das 17h às 20 h – inscrições e informações Viviana Schames 519137-1990 vivi.schames@gmail.com

Apresentações – 18/11 às 15h e 20h

 

Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico)

Apresentação – 19/11 às 16h – Teatro Bruno Kiefer

Encontro de Dramaturgia – 20/11 das 15h às 18h – inscrições e informações Viviana Schames 519137-1990 vivi.schames@gmail.com – Sala Hermes MancilhaTodas as atividades têm entrada franca e serão acompanhadas por intérprete de LIBRAS

Programa de Pós-Gradução em Artes Cênicas da UFRGS promove curso Radioarte ministrado por Janete El Haouli

janete-1

Evento ocorre nos dias 07, 08 e 09 de novembro na Sala Alziro Azevedo

 

A professora, musicista e pesquisadora Janete El Haouli chega a Porto Alegre nos dias 07, 08 e 09 de novembro para ministrar o curso Radioarte. A atividade é uma realização do Programa de Pós-Gradução em Artes Cênicas da UFRGS, através do Grupo de Pesquisa sobre Cena e Radiofonia, coordenado pela atriz e professora Mirna Spritzer.

Janete é musicista, produtora cultural e pesquisadora com ênfase em rádio como mídia experimental, em voz musical estendida, ecologia sonora e paisagem sonora. Desde 2013 coordena o Espaço TOCA, em Londrina, onde trabalha com a criação e pesquisas sobre experimentação vocal, experiências radiofônicas e de paisagens e ecologias sonoras. Neste curso, a artista trará a experiência do rádio feito por artistas. Suas conexões e convergências com o cinema, teatro, música, artes visuais e poesia sonora.

No curso, a artista trará a experiência do rádio feito por artistas. Suas conexões e convergências com o cinema, teatro, música, artes visuais e poesia sonora.
Experiências multidisciplinares no rádio, sobre o rádio e para o rádio. Escuta de obras radiofônicas – históricas e atuais – de artistas que utilizam o rádio como mídia inventiva e não apenas reprodutiva, além análise sobre mídia experimental, voz musical estendida e a escuta de vozes, sons e ruídos de artistas como Dziga Vertov e  Walter Rutmman, Luigi Russolo e a arte dos ruídos de Mauricio Kagel, John Cage, Orson Welles, Fatima Miranda, Demetrio Stratos e Diamanda Galas, entre muitos outros.

Os encontros ocorrem na Sala Alziro Azevedo das 18h30 às 21h. Informações e inscrições: radioarteufrgs@gmail.com

 RADIOARTE

Curso com Janete El Haouli

Dias 7, 8 e 9 de novembro,  das 18h30 às 21h

Sala Alziro Azevedo (Rua General Vitorino, 255)

Informações e Inscrições: radioarteufrgs@gmail.com

Coordenação: Mirna Spritzer
Produção: Angelene Lazzareti
Arte: Jaqueline Rhoden
Realização:
Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas
Instituto de Artes
Universidade Federal do Rio Grande do Sul

 

Janete El Haouli é musicista, produtora cultural e pesquisadora com ênfase em rádio como mídia experimental, em voz musical estendida, ecologia sonora e paisagem sonora. Possui bacharelado em Música (piano) pela Faculdade de Música Mãe de Deus de Londrina, PR (1977). Mestrado em Ciências da Comunicação com a dissertação “Demetrio Stratos: a escuta da voz-música” (1993) e Doutorado em Artes com a tese “RadioPaisagem” (2000), ambos pela Universidade de São Paulo (USP). Pós-doutorado pela Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) sobre “Arte Acústica Radiofônica” (2007). Professora na Universidade Estadual de Londrina (UEL), Departamento de Música e Teatro (1981-2011). Criou e coordenou o programa radiofônico “Música Nova : rádio para ouvidos pensantes” (1991-2005) pela Rádio UEL FM e o Núcleo de Música Contemporânea da UEL (1993-2008). Foi diretora da Rádio Educativa UEL FM (2001-2005), da Casa de Cultura da UEL (2007-2010) e do Setor de Informação e Comunicação do Centro Cultural São Paulo (2012). Em 2013, criou e atualmente coordena o espaço TOCA: arte ação criação na cidade de Londrina, através do qual segue promovendo e organizando atividades pedagógicas, de criação e de pesquisas na área da experimentação vocal, da arte radiofônica, da criação com paisagens sonoras e da ecologia sonora. Seus trabalhos têm sido apresentados em eventos no Brasil e no Exterior. Em 2014 recebeu prêmio internacional no Concurso de Produções Radiofônicas da 10ª. Bienal Internacional de Rádio do México. Integra o Collectif Environnement Sonore (France- Suisse) e o Grupo Ars Acustica International.

Cine Esquema Novo 2016 – Arte Audiovisual Brasileira inicia nesta quinta-feira

13419222_1229936667024953_4881792125246861975_n

Serão mais de 35 horas de filmes exibidos em sala de cinema e espaços expositivos

 

Inicia nesta quinta-feira, 03 de novembro, mais uma edição do Cine Esquema Novo – Arte Audiovisual Brasileira, que segue até o dia 10 com exibições gratuitas de filmes, projeções e instalações que serão apresentados na Cinemateca Capitólio, sede oficial do festival, Goethe-Institut Porto Alegre e Instituto Ling.

O festival que desde 2003 promove a diversidade da imagem através do conceito de Arte Audiovisual (uma proposta capaz de englobar tanto a ideia do cinema quanto das artes visuais) volta este ano a ser anual e competitivo. Das 44 obras selecionadas na Competitiva Brasil, 32 serão exibidas na sala da Cinemateca Capitólio e 12 em ambientes fora da sala de cinema, no formato de videoinstalações, projeções e performances. Serão mais de 35 horas de programação.

Os primeiros dias de evento recebem, além do coquetel de abertura e início das atividades formativas, as mostras Resistência em Película, no Goethe-Institut Porto Alegre e Audiovisual em Curso, com mostras de filmes de alunos de seis cursos de quatro universidades do RS.

O evento de divulgação dos vencedores da Competitiva Brasil ocorre na quinta-feira, 10 de novembro, na Cinemateca Capitólio às 21h, com prêmios em serviços oferecidos por Kiko Ferraz Studios, Lilit Laboratório Digital, Psycho N’ Look e Locall, para o trabalho vencedor do Grande Prêmio Cine Esquema Novo.

 O CEN é uma realização da ACENDI – Associação Cine Esquema Novo de Desenvolvimento da Imagem, em correalização com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, através da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria Municipal de Cultura e Goethe-Institut Porto Alegre; coprodução da Pátio Vazio e apoio institucional do Instituto Ling, Departamento de Artes Visuais e Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UFRGS e Tecna – Centro Tecnológico Audiovisual do RS. Para informações sobre o evento e programação, acesse: www.cineesquemanovo.org

Programação – abertura e final de semana

*confira a programação completa e sinopses no Press Kit ou site

De 03 a 06 de novembro


_Quinta, 03/11


Mostra Competitiva Brasil


Projeções e videoinstalações –
Em exibição todos os dias – entrada franca

Cinemateca Capitólio
Sala Exposição, das 9h às 21h

Why not be Beautiful?,
 de Sabrina Luna, 2015, 07min, BR (PE) / ALE
Carnívora
, de Arthur Tuoto, 2016, 63min, PR
Confidente
, de Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes, 2016, 12min, RJ

Goethe-Institut Porto Alegre
Galeria, 10h às 19h30min (não abre domingo 06 de novembro)

Atlas, de Magda Gebhardt, 2014, 06min, BR (RS) / FRA
Para Aylan, de Jacson Dias e Maick Hannder, 2016, 04min, MG
Habitat, de Raphael Aragão, 2015, 13min, PB



Instituto Ling
de seg a sex 10h30min às 22h / sáb 10h30min às 21h / dom 10h30min às 20h – (até dia 09 de novembro)

Galeria:

A maldição tropical, de Luisa Marques & Darks Miranda, 2016, 14min, RJ


Auditório:

11h e 15h – Digitaria ex Machina, de Gabraz, 2015, 23min, BR (RJ) / COL

11h30 e 15h30 – Interlúdio, de Gabraz, 2016, 52min, RJ

12h30 e 16h30 –  Solon, de Clarissa Campolina, 2016, 16min, MG

12h50 e 16h50 –  Angelus Novus, de Duo Strangloscope (Cláudia Cárdenas&Rafael Schlichting), 2016, 75min, SC

 

 

No cinema


Cinemateca Capitólio


19h
– Coquetel de Abertura

20hSuperquadra Saci, de Cristiano Lenhardt, 20min, 2015, PE

Animal Político, de Tião, 2016, 75min, PE

 
_Sexta, 04/11

 

Mostra Competitiva Brasil

Projeções e videoinstalações – Em exibição todos os dias – entrada franca

Cinemateca Capitólio
Sala Exposição, das 9h às 21h

Why not be Beautiful?,
 de Sabrina Luna, 2015, 07min, BR (PE) / ALE
Carnívora
, de Arthur Tuoto, 2016, 63min, PR
Confidente
, de Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes, 2016, 12min, RJ

 

Goethe-Institut Porto Alegre
Galeria, 10h às 19h30min (não abre domingo 06 de novembro)


Atlas
, de Magda Gebhardt, 2014, 06min, BR (RS) / FRA
Para Aylan, de Jacson Dias e Maick Hannder, 2016, 04min, MG
Habitat, de Raphael Aragão, 2015, 13min, PB

 

Instituto Ling
de seg a sex 10h30min às 22h / sáb 10h30min às 21h / dom 10h30min às 20h – (até dia 09 de novembro)

Galeria:

A maldição tropical, de Luisa Marques & Darks Miranda, 2016, 14min, RJ

 

Auditório:

11h e 15h – Digitaria ex Machina, de Gabraz, 2015, 23min, BR (RJ) / COL

11h30 e 15h30 – Interlúdio, de Gabraz, 2016, 52min, RJ

12h30 e 16h30 –  Solon, de Clarissa Campolina, 2016, 16min, MG

12h50 e 16h50 –  Angelus Novus, de Duo Strangloscope (Cláudia Cárdenas&Rafael Schlichting), 2016, 75min, SC

 

 

No cinema

Cinemateca Capitólio

 

19hRetalho, de Hannah Serrat, 2015, 22min, MG

Ruby, de Luciano Scherer, Jorge Loureiro, Guilherme Soster, 2015, 17min, BR (RS) / URU Aqueles Anos em Dezembro, de Felipe Poroger, 2016, 18min, SP

Abigail, de Isabel Penoni e Valentina Homem, 2016, 16min, RJ / PE

O Caseiro, de Jonathas de Andrade, 2016, 7min, PE

 

21h – Cinema Novo, de Eryk Rocha, 2016, 92min, RJ

 


_Sábado, 05/11

 

Mostra Resistência em Película

Goethe-Institut Porto Alegre


10h
– coletivo Worm.Filmwerkplaats, Holanda

Konrad & Kurfurst, Esther Urlus, 7min, HOL, 16mm

NYC, Jutu van der Made, 2min, HOL, 16mm

Utrecht 03 & 04, Daan de Bakker, 5min, HOL, 16mm

Rode Molen, Esther Urlus, 5min, HOL, 16mm

Flow, Lichun Tseng, 17min, HOL, 16mm

 

10h30 – coletivo LaborBerlin, Alemanha (filmes legendados ou falados em inglês)

Fotokino, Melissa Dullius e Gustavo Jahn, 3min, ALE, 16mm

Blinder Fleck, Björn Speidel, 8min, ALE, 16mm

Pfffhp Tt!, Deborah S. Phillips, 5min, ALE, 16mm

Sans Lune #1, Sophie Watzlawick, 5min, ALE, 16mm

And the Smile is Red on Red, Clara Bausch, 7min, ALE, 16mm

 

11h – duo OJOBOCA, Colômbia – Alemanha (filmes legendados ou falados em inglês)

The Handeye (Bone Ghosts), OJOBOCA, 7min, ALE, 16mm

Wolkenschatten (Cloud Shadow), OJOBOCA, 17min, ALE, 16mm

The Masked Monkeys, OJOBOCA, 30min, ALE, 16mm

 

12h – Palestra duo OJOBOCA (Colômbia / Alemanha): Filmes, realização em película e processo laboratorial



Audiovisual em Curso


Goethe-Institut

14h – curtas-metragens de estudantes do CRAV – UNISINOS e TECCINE – PUCRS. Curadoria dos alunos dos cursos

16h – Curtas-metragens de estudantes da FABICO – UFRGS, IA – UFRGS, Animação e Audiovisual – UFPEL. Curadoria dos alunos dos cursos

18h –  Debate: Produção Audiovisual Universitária

Com os coordenadores dos cursos da FABICO-UFRGS, IA-UFRGS, ANIMAÇÃO e AUDIOVISUAL – UFPEL, CRAV-UNISINOS e TECCINE-PUCRS


Mostra Competitiva Brasil

Projeções e videoinstalações – Em exibição todos os dias – entrada franca

Cinemateca Capitólio
Sala Exposição, das 9h às 21h

Why not be Beautiful?, de Sabrina Luna, 2015, 07min, BR (PE) / ALE
Carnívora
, de Arthur Tuoto, 2016, 63min, PR
Confidente
, de Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes, 2016, 12min, RJ

 

Goethe-Institut Porto Alegre
Galeria, 10h às 19h30min (não abre domingo 06 de novembro)

Atlas, de Magda Gebhardt, 2014, 06min, BR (RS) / FRA
Para Aylan, de Jacson Dias e Maick Hannder, 2016, 04min, MG
Habitat, de Raphael Aragão, 2015, 13min, PB

 

Instituto Ling
de seg a sex 10h30min às 22h / sáb 10h30min às 21h / dom 10h30min às 20h – (até dia 09 de novembro)

Galeria:

A maldição tropical, de Luisa Marques & Darks Miranda, 2016, 14min, RJ


Auditório:

11h e 15h – Digitaria ex Machina, de Gabraz, 2015, 23min, BR (RJ) / COL

11h30 e 15h30 – Interlúdio, de Gabraz, 2016, 52min, RJ

12h30 e 16h30 –  Solon, de Clarissa Campolina, 2016, 16min, MG

12h50 e 16h50 –  Angelus Novus, de Duo Strangloscope (Cláudia Cárdenas&Rafael Schlichting), 2016, 75min, SC

 

 

No Cinema

 

Cinemateca Capitólio

 

19h – Antes o Tempo não Acabava, de Sergio Andrade e Fabio Baldo, 2016, 85min, BR (AM – RJ) / ALE

21h – Horror, de Leonardo Bomfim, 2016, 23min, RS

O Estranho Caso de Ezequiel, de Guto Parente, 2016, 71min, CE

 
_Domingo, 06/11

Mostra Competitiva Brasil

Projeções e videoinstalações – Em exibição todos os dias – entrada franca

Cinemateca Capitólio
Sala Exposição, das 9h às 21h

Why not be Beautiful?,
 de Sabrina Luna, 2015, 07min, BR (PE) / ALE
Carnívora
, de Arthur Tuoto, 2016, 63min, PR
Confidente
, de Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes, 2016, 12min, RJ


Instituto Ling
de seg a sex 10h30min às 22h / sáb 10h30min às 21h / dom 10h30min às 20h – (até dia 09 de novembro)

Galeria:

A maldição tropical, de Luisa Marques & Darks Miranda, 2016, 14min, RJ

 

Auditório:

11h e 15h – Digitaria ex Machina, de Gabraz, 2015, 23min, BR (RJ) / COL

11h30 e 15h30 – Interlúdio, de Gabraz, 2016, 52min, RJ

12h30 e 16h30 –  Solon, de Clarissa Campolina, 2016, 16min, MG

12h50 e 16h50 –  Angelus Novus, de Duo Strangloscope (Cláudia Cárdenas&Rafael Schlichting), 2016, 75min, SC

 

No Cinema

 

Cinemateca Capitólio

 

15h – Outubro Acabou, de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes, 2015, 23min, RJ

Jonas e o Circo sem Lona, de Paula Gomes, 2015, 81min, BA

 

17h – Temporal, de Gabriel Honzik, 2016, 13min, RS

Balada para os Mortos, de Lucas Sá, 2016, 22min, MA – RS

A Moça que Dançou com o Diabo, de João Paulo Miranda Maria, 2016, 15min, SP

Sesmaria, de Gabriela Richter Lamas, 2015, 20min, RS

 

19h – Rifle, de Davi Pretto, 2016, 88min, RS

 

21h – Woman Without Mandolin, de Fabiano Mixo, 2015, 5min, BR (RJ) / ALE

O Último Trago, de Pedro Diógenes e Pretti, 2016, 93min, CE

 

Serviço

Cine Esquema Novo 2016 – Arte Audiovisual Brasileira

De 03 a 10 de novembro em Porto Alegre (RS), na Cinemateca Capitólio, Goethe-Institut Porto Alegre, lnstituto Ling e paredes e ruas de Porto Alegre.

Todas as exibições de filmes e videoinstalações têm entrada franca

CINEMATECA CAPITÓLIO: todos os dias, das 9h às 23h. Rua Demétrio Ribeiro, 1085 – Centro Histórico – (51) 3289 7458

GOETHE – INSTITUT PORTO ALEGRE: de segunda a sábado, das 10h às 19h30.  Rua 24 de Outubro, 112 – Moinhos de Vento – (51) 2118 7800

INSTITUTO LING: segunda a sexta, das 10h30 às 22h; sábado 10h30 às 21h; domingo 10h30 às 20h – Rua João Caetano, 440 – Três Figueiras – (51) 3533 5700

www.cineesquemanovo.org | facebook.com/cineesquemanovocen | @cine_esquema_novo

 

Galeria Mascate inaugura quatro mostras individuais nesta quinta-feira, 21 de julho

Ursula Jahn - A la Carte

Exposições reúnem trabalhos de estudantes do Curso de Fotografia da Unisinos

 

Nesta quinta-feira, 21 de julho, a partir das 19h, a Galeria Mascate abre suas portas para a inauguração de quatro mostras sobre autoimagem e autoestima, com trabalhos de quatro estudantes do Curso de Fotografia da Unisinos, que gradua sua primeira turma este ano.

O curso, recente no mercado do RS, vem chamando atenção pela qualidade dos trabalhos que ultrapassam a fotografia clássica dialogando com as artes visuais. Com curadoria de Tiago Coelho, os alunos Matheus Amaral, Michele Geremia, Ursula Jahn e Vanessa Schwartzhaupt, diante de toda efervescência em torno do empoderamento feminino, aproveitaram o processo pessoal delicado que vivenciam e relacionaram seus projetos diretamente com a percepção de autoimagem e autoestima.

Com 30 obras, as mostras Âyo, Corpóreo, À La Carte e Não tem Cabimento, apresentam um profundo questionamento de importante discussão em plena era do espetáculo pessoal de alegria fabricada que vivemos nas redes sociais.

No mesmo dia, Régis Duarte lança nova coleção de sua marca com estampas do chargista Rafael Corrêa, tudo com entrada franca. As quatro exposições seguem em cartaz até 21 de agosto. A Galeria Mascate fica na Rua Laurindo, 332, Bairro Santana, e funciona de segunda a sexta das 14h às 18h.

Saiba Mais

Galeria Mascate

Sentindo a carência na cidade de uma galeria que realmente misturasse arte, fotografia contemporânea, design e moda, Tiago Coelho e Régis Duarte inauguraram a Galeria Mascate em setembro de 2011 e já passaram pelo espaço diversas mostras coletivas e individuais, de artistas locais e internacionais. As obras são apresentadas inseridas nos espaços do Barraco Estúdio, deixando de lado a caixa branca usada tradicionalmente em mostras, museus e galerias, para serem percebidas como parte do ambiente, com um clima de “lá em casa”, como se o visitante estivesse em uma sala de estar, não em um espaço de arte.

“Nossa intenção é fazer com que o distanciamento entre arte e público seja eliminado”, afirma Duarte. O nome Mascate remete a comércio, consumo de uma maneira popular e acessível. O espaço também conta com a Loja de Museu, onde é possível adquirir além das obras à venda na galeria, peças de coleções femininas e masculinas de Régis Duarte, publicações, acessórios, entre outros.

SERVIÇO

Mostras + lançamento coleção Régis Duarte – estampas Rafael Corrêa

À La Carte – Ursula Jahn

Âyo – Matheus Amaral

Corpóreo – Michele Geremia

Não tem Cabimento – Vanessa Schwartzhaupt

 

Inauguração – 21 de julho, 19h

Até 21 de agosto

Entrada Franca

Galeria Mascate – Rua Laurindo, 332 – Bairro Santana – Porto Alegre – RS

De segunda a sexta, das 14h às 18h | Barracoestudio.com.br

Bate-papo sobre fotografia encerra programação da primeira edição do Cultura no Pátio no sábado, 16 de julho

JULHO-EVENTO-batepapo-CAPA

Projeto é patrocinado pelas Lojas Pompéia e tem realização do Ministério da Cultura e Maria Cultura

 

A primeira edição do projeto Cultura no Pátio encerra no próximo sábado, 16 de julho, com bate-papo sobre fotografia no Pátio Ivo Rizzo. O evento, com patrocínio das Lojas Pompéia e realização do Ministério da Cultura e Maria Cultura, reuniu desde março deste ano, mais de 4000 pessoas em uma intensa programação gratuita para adultos e crianças.

 O Cultura no Pátio movimentou o bairro Moinhos de Vento com programação que reuniu espetáculos teatrais e circenses, exposições e bate-papos com nomes de referência na cultura local, abordando a moda como manifestação cultural e estética relacionada ao teatro, cinema e ao ambiente urbano.

Os fotógrafos Eduardo Carneiro e Jefferson Bottega integram o evento do final de semana, no bate-papo “Fotografia: Arte & Ofício” mediado pela jornalista Maysa Bonissoni a partir das 16h30. Carneiro é fotógrafo de moda, arte e publicidade há 20 anos, e Bottega trabalha como repórter fotográfico desde 1996, sendo atualmente editor de imagem do jornal Zero Hora.

A exposição Polly Series, com imagens inéditas produzidas para o Cultura no Pátio por Raul Krebs, segue em cartaz até 10 de agosto no Pátio Ivo Rizzo. As atividades do Cultura no Pátio iniciam às 16h e contam com happy hour com chás da Tea Shop Brasil e espumantes da Vinícola Aurora.

O projeto Cultura no Pátio tem patrocínio das Lojas Pompéia, realização do Ministério da Cultura, curadoria e coordenação geral da Maria Cultura e apoio da Itapema FM, Tea Shop Brasil e Vinícola Aurora. Todas as atividades têm entrada franca. Para mais informações e programação, acesse:culturanopatio.com.br | facebook.com/culturanopatio.

 

FICHA TÉCNICA

Coordenação Geral | Maria Cultura

Direção de Produção | Rita Masini

Curadoria | Camila Farina

Produção | Nicole Agra

Assessoria de Imprensa | Bruna Paulin

Programação Visual | Luisa Hilgemann

Técnico de Som e Luz | Magnus Viola

Vídeos | Guilherme Bellini

DJ | Guilherme Guinalli

16/07 – 16h// BATE PAPO/ Fotografia: Arte & Ofício 

Jefferson Botega e Eduardo Carneiro (mediação: Maysa Bonissoni)

Eduardo Carneiro, 43 anos, é natural de Rio Grande.  Fotógrafo de moda, arte e publicidade, tem em Porto Alegre sua base, onde mantém seu estúdio há 20anos.  Periodicamente trabalha em outros países, onde já fotografou em lugares como Islândia, Espanha, Itália, USA, Uruguai, entre outros.  Seus clientes são, na grande maioria, da indústria de calçados e vestuário.  Barra Shopping Sul, Shopping Iguatemi, Paquetá, Pompéia, Gang, Coca Cola Shoes, Capricho Shoes, Spirito Santo e Helen Rodel são algumas das marcas que integram sua carta de clientes.

Jefferson Bottega começou a trabalhar com fotografia em 1987, aos 14 anos, como assistente de fotografia. Formou-se no Curso Superior de Fotografia pela Universidade de Caxias do Sul em 2002, onde também cursou Artes Plásticas. Desde 1996 atua como repórter fotográfico. Atualmente é Editor de Imagem no jornal Zero Hora. Foi professor na Universidade de Caxias do Sul no período de 2005 a 2010, ministrando as disciplinas de Fotojornalismo e Fotografia de Moda.

Seu trabalho já foi publicado em revistas e jornais como Zero Hora, O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, O Globo, O Tempo, PHOTO francesa, Revista VEJA, Revista ISTO É, Revista Época e Revista Caras. Livros: O melhor do Fotojornalismo Brasileiro, Felipão a Alma do Penta, Imagens.

Recebeu os seguintes prêmios: Vladimir Herzog de Fotografia 2013, Petrobrás de Fotografia 2013, Direitos Humanos de Fotografia 2012 e 1999, Esso de reportagem 2012, Vladimir Herzog de Reportagem 2012, Embratel de Reportagem 2012, Prêmio de Fotografia da Revista PHOTO francesa em 2004, SOS Mata Atlântica 2002, Prêmio RBS de Jornalismo 2007, 2008, 2010 e 2012. Possui registro profissional junto ao Sindicato Dos Jornalistas do Rio Grande do Sul com o número 9015, também é filiado na Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio Grande do Sul (ARFOC-RS) com o número 210.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑