Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Carlos Gerbase

jc_11.09.14

12 filmes em 2012

Reportagem de ZH sobre a produção audiovisual no RS cita os filmes “Menos que Nada” de Carlos Gerbase, “Xico Stockinger” de Frederico Mendina, “Argus Montenegro e a Instabilidade do Tempo Forte” de Pedro Isaías Lucas na lista dos 12 longas metragem gaúchos lançados em 2012. A matéria também adianta as estreias de 2013, citando “Dromedário no Asfalto”, de Gilson Vargas. As quatro produções tiveram ou terão a comunicação de Bruna Paulin. E muito cinema em 2013!

zerohora_31.12

 

zerohora_31.12(2)

Projeto Primeiro Filme oferece última capacitação para professores no dia 01 de dezembro

Projeto inédito de capacitação para ensino de cinema em escolas de nível médio tem patrocínio do Santander e realização da Prana Filmes e do Santander Cultural.

Estimular o ensino das artes por meio do cinema nas salas de aula e integrar a prática com as disciplinas do currículo é o objetivo do projeto Primeiro Filme, patrocinado pelo Santander e com realizaçãodo danuma parceria entre a Prana Filmes e o Santander Cultural. O programa inédito teve lançamento em setembro deste ano, e tem como público-alvo professores e alunos a partir da 7ª série do Ensino Fundamental. No próximo sábado, dia 01 de dezembro, o último encontro de 2012 acontece no Santander Cultural, com inscrições gratuitas.

Mais de 2600 livros já foram distribuídos para 50 escolas, instituições e universidades. A previsão é que mais de 150 professores encerrem o ano letivo capacitados para desenvolver em sala de aula a prática cinematográfica multidisciplinar, agregando temas estudados em disciplinas de português, língua estrangeira, história, literatura, entre outras. Os encontros de setembro e outubro receberam mais de 200 inscrições.

Segundo o coordenador do projeto, Carlos Gerbase, a ideia é gerar conhecimento e incentivar a descoberta de novos talentos. “Através da criação de ferramentas didáticas inovadoras no País, este projeto vai contribuir para uma melhor compreensão da teoria e da prática do cinema, o que pode despertar novos talentos e incentivar carreiras nos mercados da TV, do cinema e da internet”, defende.

O material didático produzido especialmente para servir de ferramenta ao programa possui um livro, um DVD e o site de apoio. O livro sobre linguagem e técnica do cinema conta com imagens e ilustrações e tem autoria de Carlos Gerbase e edição da Artes & Ofícios.

Segundo Luciana Tomasi, produtora do projeto, o retorno dos professores é extremamente positivo: “percebemos o interesse e a necessidade dos profissionais que participaram dos primeiros encontros. Há uma sede de busca por tudo que for auxiliar o desenvolvimento deles e dos alunos em sala de aula”, revela.

Melissa Mayer Ferraz, professora nas escolas municipais Doutor Liberato Salzano Vieira da Cunha e Pepita de Leão, é um dos exemplos. “É muito recompensante saber que ainda existem projetos que acreditam na educação e nos professores, como o Primeiro Filme”, afirma. Melissa recebeu 120 livros que distribuiu entre os alunos de Ensino Médio da escola Liberato Salzano, estudantes com os quais ela desenvolve ações de audiovisual desde 2010. O grupo já produziu na disciplina de filosofia clipes contra racismo e preconceito, fotonovelas filosóficas e curtas sobre poder, política, fascismo e bullying. Para o próximo ano letivo, pretende aplicar os conteúdos adquiridos durante a capacitação do projeto para desenvolver atividades envolvendo cinema, com sessões de filmes e realização de curtas em sala de aula. Na escola Pepita de Leão, os alunos da professora no Ensino Fundamental também receberão atividades dentro do programa Mais Educação, com criação de roteiros e desenvolvimento de projetos para realização de curtas.

“O ensino de artes nas escolas está previsto em legislação brasileira. As experiências na área do cinema, cada vez mais comuns, têm sido muito positivas, parte pelo entusiasmo que a linguagem audiovisual desperta nas crianças e nos adolescentes, parte pela crescente facilidade que as novas tecnologias digitais (câmeras e computadores com softwares de edição) proporcionam”, afirma Gerbase. “Além disso, estará formando cidadãos mais conscientes e melhor preparados para decodificar e interpretar os conteúdos audiovisuais, hoje quase onipresentes em todo o mundo.”

No primeiro semestre de 2013, um concurso vai premiar os melhores filmes produzidos pelos estudantes das escolas participantes. Os premiados serão exibidos em sessão especial no Cine Santander Cultural. O regulamento do concurso estará disponível a partir de março de 2013 no site do projeto.   “A intenção do projeto é seguir com as capacitações durante 2013, aumentar o número de escolas e professores atendidos, inclusive em âmbito nacional”, revela Luciana.

Gerbase, além de realizador com seis longas-metragens no currículo, é professor de cinema desde 1981, na PUCRS, e também deu aula na UFRGS, no Colégio Anchieta e no Colégio Israelita, além de ministrar cursos de aperfeiçoamento para jornalistas da Rede Globo nas principais capitais brasileiras. Em 2010, fez pós-doutorado em Cinema na Universidade Sorbonne-Nouvelle, Paris 3.

Projeto aprovado no Ministério da Cultura.

Sobre o material didático – Projeto Primeiro Filme

O DVD de 60 minutos é dividido em nove capítulos é serve de complemento aos conteúdos da publicação. Rodado em maio deste ano em Porto Alegre, traz exemplos, exercícios e entrevistas com profissionais da área de roteiro (Léo Garcia), montagem (Milton do Prado), edição de som e mixagem (Kiko Ferraz) e som direto (Rafael Rodrigues). A produção é da Prana Filmes e três mil cópias do material serão distribuídas nas escolas.

Um site interativo também foi criado, como uma ferramenta de apoio aos estudantes e professores que utilizam o livro e o DVD em sala de aula. Com o endereço http://www.primeirofilme.com.br, a página disponibiliza ainda parte dos conteúdos do livro e DVD para estudantes de outras localidades. O design é assinado pela Dobro Comunicação.

SERVIÇO

Última capacitação – Projeto Primeiro Filme

Dia 01 de dezembro – Santander Cultural

Inscrições gratuitas pelo telefone (51) 3287-5941 ou pelo email ecult03@santander.com.br

Sessão de autógrafos Primeiro Filme

Na Zero Hora de hoje:

Primeiro Filme no Kzuka

Lançamento livro Primeiro Filme na imprensa

 

 

 

Primeiro Filme na Zero Hora

Na coluna de Milena Fischer do sábado:

Menos que Nada vira série radiofônica e audiofilme

O longa-metragem Menos que nada, escrito e dirigido por Carlos Gerbase, foi lançado no dia 20 de julho passado em quatro diferentes plataformas: salas de cinema, TV, internet e DVD. Agora o filme estará disponível em mais duas modalidades: como série radiofônica e como áudio-filme.

Numa experiência inédita no Brasil, Menos que nada, passou por um processo de adaptação para se tornar uma peça exclusivamente sonora. Para tanto, Gerbase criou um novo roteiro, ao lado da atriz e professora Mirna Spritzer, com  experiência no palco, no cinema e no radioteatro. A direção, além de Gerbase e Mirna, ainda incorporou o talento do cineasta e técnico de som Rafael Rodrigues.

A série radiofônica em sete capítulos de 15 minutos, iniciou a veiculação no último sábado, 11 de agosto, em duas rádios: a Mínima FM (minima.fm), às 18h; e a FM Cultura (107.7), dentro do programa Estação Cultura (entre 18h e 19h). O áudio-filme, com duração de 105 minutos, estará disponível a partir de setembro nas livrarias, proporcionando uma nova opção no mercado crescente dos áudio-livros. A distribuição será da Multilivros.

A série Menos que nada aproveita toda a riqueza sonora do filme e ainda incorpora novos elementos, com uma estética contemporânea. E ainda, incorpora um novo personagem, que não está no filme e que aparece para contar a história.

A série radiofônica e o áudio-filme foram editados e finalizados na DDA Produções, com operação de Ernesto Candal. A edição de som (adaptada do filme) é de Rafael Rodrigues e Kiko Ferraz, que também fez locução. O som original de “Menos que Nada” é do Estúdio Kiko Ferraz. A produção é de Luciana Tomasi. A realização é da Prana Filmes.

Menos que Nada em série radiofônica

O longa dirigido por Carlos Gerbase foi transformado em série radiofônica, por Carlos e Gerbase e Mirna Spritzer. A série de 15 capítulos estreia hoje na FM Cultura e Mínima. O projeto foi destaque na Contracapa de hoje:

 

Blog no WordPress.com.

Acima ↑