Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Canal Curta!

Casa de Cinema de Porto Alegre na mídia

folhadesp_12.07.17oglobo_12.07.17

Segunda temporada de Grandes Cenas estreia em 12 de julho no Canal Curta!

fernanda7

Série documental produzida pela Casa de Cinema de Porto Alegre traz a cada episódio a análise de uma grande cena de filmes brasileiros e latino-americanos

 

Na próxima quarta-feira, 12 de julho, estreia a segunda temporada da série Grandes Cenas, produzida pela Casa de Cinema de Porto Alegre – que em 2017 comemora 30 anos de sua fundação – para o Canal Curta!.

O projeto, que estreou em 2016, conta com 22 episódios de 15min dirigidos por Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno. A série documental traz a cada episódio, a análise de uma grande cena de filmes brasileiros e latino-americanos. Participam das entrevistas nomes como Fernanda Montenegro, Jorge Furtado, Murilo Salles, Pablo Stoll, Pablo Trapero, entre outros. A segunda temporada apresenta os episódios inéditos às quartas-feiras às 23h40.

Na estreia, a atriz Fernanda Montenegro esmiúça seu processo de composição da personagem Dora em Central do Brasil (1997), revivendo a experiência de filmar a intensa cena da romaria, em que Dora perde Josué em meio a centenas de fiéis.

O programa tem apresentação de Matheus Nachtergaele. Grandes Cenas tem produção executiva de Nora Goulart e foi selecionado pela Chamada Pública BRDE/FSA – PRODAV 02/2013. Os episódios da primeira temporada estão disponíveis on demand nos seguintes sites: https://vimeo.com/ondemand/grandescenas | http://webportal.nowonline.com.br/series-programa-de-tv/grandes-cenas/1000337330

Grandes Cenas – segunda temporada – episódios inéditos às quartas-feiras a partir de 12 de julho, às 23h40:

  1. Central do Brasil

A atriz Fernanda Montenegro esmiúça seu processo de composição da personagem Dora em Central do Brasil (1997), revivendo a experiência de filmar a intensa cena da romaria, em que Dora perde Josué em meio a centenas de fiéis. 

  1. Todas as Mulheres do Mundo

O diretor e roteirista Jorge Furtado analisa a cena do poema em Todas as Mulheres do Mundo (1966); na ficção, uma declaração de amor de Paulo a Maria Alice; na realidade, uma sessão de terapia para Domingos de Oliveira e Leila Diniz. 

  1. Como Nascem os Anjos

O diretor Murilo Salles percorre em detalhes a cena dos seios em Como Nascem os Anjos (1996), indo dos personagens à câmera, do conflito da cena aos grandes temas do filme: a desigualdade social e a invasão cultural que a TV a cabo iniciou no Brasil.

  1. São Paulo, Sociedade Anônima

O crítico Jean-Claude Bernardet destrincha a cena da ruptura entre Carlos e Luciana em São Paulo, Sociedade Anônima (1965), explorando-a plano a plano, destacando objetos, analisando gestos e evocando as motivações do seu amigo e diretor Luís Sérgio Person.  

  1. A Ostra e o Vento

O diretor Walter Lima Júnior dá uma aula de cinema ao falar sobre a cena do lençol em A Ostra e o Vento (1997), um exemplo de como a câmera pode transmitir um sentimento e até mesmo encarnar um personagem. 

  1. Whisky

O diretor uruguaio Pablo Stoll nos transporta para o universo decadente e agridoce de Whisky (2004), descrevendo a cena do karaokê e seus personagens tão estáticos, tão melancólicos, mas repletos de sentimentos latentes.

  1. Alma Corsária

O crítico Inácio Araújo e a montadora Cristina Amaral traçam pontos de contato entre a obra de Carlos Reichembach e a cena do piano na pastelaria em Alma Corsária (1993), uma homenagem ao paradoxo: estranha e sublime, popular e erudita. 

  1. Macunaíma

O montador Eduardo Escorel debate a cena da feijoada antropofágica em Macunaíma (1969), adaptação que Joaquim Pedro de Andrade faz do romance de Mário de Andrade, levando o fantástico e a farsa para o cinema de forma tão original e tão brasileira. 

  1. Abutres

O diretor argentino Pablo Trapero discute as dificuldades de filmagem e as questões estéticas que envolveram a cena do atropelamento forjado em Abutres (2010), um elaborado e impressionante plano sequência que produz uma reviravolta na trama. 

  1. Eu Te Amo

O diretor de fotografia Murilo Salles e o crítico Marcus Mello problematizam a cena da despedida de Bárbara em Eu Te Amo (1981), de Arnaldo Jabor, uma antecipação quase profética do virtual tomando conta das relações afetivas.

Casa de Cinema de Porto Alegre

A Casa de Cinema de Porto Alegre ganhou em 2015 o Emmy Internacional de Melhor Comédia pela série Doce de Mãe. A produtora foi criada em 1987 por um grupo de cineastas do sul do Brasil. Em 30 anos, a Casa já produziu mais de uma centena de filmes, vídeos, programas de TV e séries. Nossos parceiros e clientes incluem empresas como TV Globo, Globosat, RBS TV, Canal Futura, Canal Brasil, Canal Curta!, a britânica Channel 4, a alemã ZDF, HBO Latin America, as fundações norte-americanas Rockefeller e Macarthur, as distribuidoras Columbia, Elo Company, Imagem Filmes, Espaço Filmes, Fox e a produtora argentina 100 Bares.  A estratégia da Casa de Cinema de Porto Alegre é produzir conteúdo exclusivo com relevância social, com foco no desenvolvimento artístico e cultural.

www.casacinepoa.com.br | https://www.facebook.com/casacinepoa | https://www.youtube.com/user/casacinepoa | https://vimeo.com/casacinepoa | @casacinepoa

zh_30.11.16.jpg

estadao_23.jpg

zh_15-11

Casa de Cinema de Porto Alegre na imprensa

oglobo_13-11-16correiodopovo_14-11-16

Três projetos para TV da Casa de Cinema de Porto Alegre estreiam em breve

grandescenas_matheusnachtergaele_divulgacao

Séries e documentário para Canal Curta!, SPORTV, Globo News e Canal Brasil serão lançados nos próximos meses

 

A Casa de Cinema de Porto Alegre assina diversas estreias na TV neste segundo semestre e nos primeiros meses de 2017, com projetos para Canal Curta!, SPORTV, Globo News e Canal Brasil. Vencedora em 2015 do Emmy Internacional de Melhor Comédia pela série “Doce de Mãe”, lança no próximo dia 16 de novembro em evento para imprensa e convidados no Rio de Janeiro, a série Grandes Cenas para o Canal Curta!

Com estreia agendada para 16 de novembro, o projeto conta com 22 episódios de 15min dirigidos por Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno. A série documental traz a cada episódio, a análise de uma grande cena de filmes brasileiros e latino-americanos. Participam das entrevistas nomes como Fernanda Montenegro (Eles não Usam Black tie e Central do Brasil), Jean-Claude Bernardet (São Paulo S.A.), Hector Babenco (Pixote), Bráulio Mantovani (Cidade de Deus), Juan Jose Campanella (Clube da Lua), entre outros. O programa tem apresentação de Matheus Nachtergaele. Grandes Cenas tem produção executiva de Nora Goulart e foi selecionado pela Chamada Pública BRDE/FSA – PRODAV 02/2013.

Em dezembro, é a vez de A Olimpíada passou por aqui. Com estreia confirmada para 19 de dezembro, o projeto é a segunda coprodução com o canal SPORTV. Os cinco episódios de 18 minutos têm direção geral de Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado e contam com filmes dirigidos Cavi Borges, José Joffily e Isabel Joffily, Maria Augusta Ramos,Rafael Figueiredo e Roberto Berliner, realizadores nascidos ou moradores do Rio de Janeiro. São registros únicos da passagem das Olimpíadas no Brasil, cujas abordagens inusitadas e sensíveis buscam ir além da cobertura jornalística focada no imediatismo do factual. Aqui, a ideia é priorizar a diversidade de cenários, assuntos, sotaques e público documentados.

Com previsão de estreia para o primeiro semestre de 2017, o projeto Cidades Fantasmas será lançado em dois formatos: um longa-metragem documentário em coprodução com a Globo News e uma série documental de oito episódios de 15min em coprodução com o Canal Brasil. Com roteiros de Carolina Silvestrin e André Bittencourt e direção de Tyrell Spencer, o projeto conta a história de cidades prósperas, que abrigaram populações inteiras e hoje estão abandonadas e consumidas pelo tempo. Catástrofes naturais, motivações econômicas, embates políticos, guerras, são algumas das condições que levaram esses lugares ao total despovoamento. Sepultadas pelo tempo e esquecidas pelos mapas, Cidades Fantasmas refaz os passos das populações de oito dessas cidades. No Brasil: Ararapira (PR), Cococi (CE), Fordlandia (PA), Minas do Camaquã (RS) e Vila do Ventura (BA), Epecuén, na Argentina, Armero, na Colômbia, e Humerstone, no Chile.

Casa de Cinema de Porto Alegre

A Casa de Cinema de Porto Alegre ganhou em 2015 o Emmy Internacional de Melhor Comédia pela série Doce de Mãe. A produtora foi criada em 1987 por um grupo de cineastas do sul do Brasil. Em 29 anos, a Casa já produziu mais de uma centena de filmes, vídeos, programas de TV e séries. Nossos parceiros e clientes incluem empresas como TV Globo, Globosat, RBS TV, Canal Futura, Canal Brasil, Canal Curta!, a britânica Channel 4, a alemã ZDF, HBO Latin America, as fundações norte-americanas Rockefeller e Macarthur, as distribuidoras Columbia, Elo Company, Imagem Filmes, Espaço Filmes, Fox e a produtora argentina 100 Bares.  A estratégia da Casa de Cinema de Porto Alegre é produzir conteúdo exclusivo com relevância social, com foco no desenvolvimento artístico e cultural.

www.casacinepoa.com.br | https://www.facebook.com/casacinepoa | https://www.youtube.com/user/casacinepoa | https://vimeo.com/casacinepoa | @casacinepoa

Blog no WordPress.com.

Acima ↑