Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Camila Farina

Cidade Transmídia na imprensa

zerohora_26.08.14 jc_26.08.14

correiodopovo_25.08.14

Projeto de mapeamento urbano digital chega a Porto Alegre

cidadetransmidia5_credito_haroldoparaguassu

Última parada da edição Rio Grande do Sul do Cidade Transmídia acontece de 26 até 29 de agosto na capital gaúcha e tem inscrições abertas para sua oficina criativa.

 Vencedor do Edital Claro Ideias, promovido pelo Instituto Embratel Claro, o projeto se propõe a incentivar um olhar poético para as cidades resgatando a cultura e a memória de Santa Maria, Caxias do Sul, Pelotas e Porto Alegre.

 No site http://www.cidadetransmidia.com.br o internauta pode acessar o mapa de cada cidade e percorrê-la acompanhado por um personagem fictício.

Porto Alegre, 11 de agosto de 2014 – O projeto Cidade Transmídia, que tem realização da agência cultural Maria Cultura (http://www.mariacultura.com.br) chega a Porto Alegre no dia 26 de agosto com oficina criativa a ser realizada na Casa de Cultura Mario Quintana. A oficina é gratuita e recebe até 20 participantes em uma imersão de quatro dias onde coletivos criam personagens que devem interagir com as ruas de Porto Alegre de forma transmidiática, desvendando a cultura local através de suas histórias. O projeto promove também um encontro aberto onde os personagens são apresentados pelos coletivos.

A iniciativa nasceu em 2010 na Espanha do encontro entre os amigos e pesquisadores em arte, comunicação e novas mídias Lenara Verle, Camila Farina e Tiago Lopes, que também coordenam as atividades. O projeto iniciado de forma independente já foi realizado no Rio de Janeiro em 2013 através do Edital Coletividea – projeto da Agência IRwi em parceria com a SAV/MinC. Cidade Transmídia defende uma nova visão sobre as cidades, através do olhar de personagens fictícios que circulam pelo ambiente urbano e interagem com ele utilizando técnicas que misturam diferentes mídias. Para dar vida a esses personagens o projeto promove oficinas por cada cidade onde passa.

            Nas oficinas os participantes são divididos em coletivos. Cada grupo cria um personagem e estabelece sua história e o seu trajeto no mapa da cidade. Essa rota é documentada na perspectiva do personagem em vídeo e foto, ao mesmo tempo em que recebe intervenções no espaço urbano e que estabelece diálogo com o mapa através de outras plataformas online – cada personagem ganha vida própria no Facebook e Instagram, entre outras possibilidades. Após editados, vídeos e fotos, são incorporados ao mapa virtual e podem ser acessados a qualquer momento no site do projeto – www.cidadetransmidia.com.br.  Além das oficinas, a atividade promove ao final um encontro aberto ao público para apresentação das criações dos participantes e troca de ideias.

            Nesta edição, o site ganha uma nova interface, proposta pela Santa Transmídia, que também está desenvolvendo sua versão em aplicativo, adaptado para celulares e tablets, para que a interação com os personagens seja facilitada.

            O projeto iniciou sua circulação por Santa Maria, nos dias 10 a 13 de junho e seguiu para Caxias do Sul nos dias 15 a 18 de julho. Em Pelotas, a oficina aconteceu de 22 a 25 de julho. Os personagens e roteiros dessas edições já podem ser conferidos no site, onde também podem ser vistos vídeos diários sobre as oficinas, que por onde passaram tiveram números recorde de inscritos. No total mais de 500 pessoas foram envolvidas entre oficinas criativas e encontros abertos

            O Cidade Transmídia foi um dos quatro projetos premiados, entre 1108 inscritos, pelo Edital do Instituto Embratel Claro “Novas ideias para o que temos ao redor”, cujo objetivo era investir em iniciativas que estimulem os jovens de ambientes urbanos a aplicar e compartilhar suas criações na melhoria de suas comunidades e dos espaços onde vivem. O projeto será realizado com financiamento da Secretaria do Estado da Cultura – Procultura RS.

Sobre os idealizadores

CAMILA FARINA | Sempre esteve envolvida com produção e pesquisa em arte e especialmente arte no espaço urbano. É diretora da agência cultural Maria Cultura, pela qual coordenou projetos como Pixel Show/POA, Cut&Paste POA, Italian Genius Now Brasil, co-fundadora da plataforma de crowdfunding Múrmura e professora nos cursos de graduação em Design da UniRitter em Porto Alegre, onde ministra as disciplinas de Teoria da Informação e Estética e História da Arte III e também da Escola de Criação da ESPM/POA. Tem especialização em roteiro e direção de atores pela EICTV, Cuba (2006). É Mestre em Comunicação Social pela Unisinos (2008).


LENARA VERLE
| Artista e pesquisadora em arte e novas tecnologias. Participa desde 1994 do grupo de arte colaborativa SITO.ORG. Foi artista residente no Planetary Collegium, Inglaterra 2000 e no ZKM – Centro de Arte e Midias, Alemanha 2005. Ganhadora dos prêmios VAD Net Art (Girona, Espanha 2003) e ZKM Media Art Award (Karlsruhe, Alemanha 2005). Professora do curso de Especialização em Cinema Expandido, PUC-RS. Doutoranda em História da Arte, na Universidade de Frankfurt. Mestre em Media Studies, New School University, NY (2003). Mestre em Comunicação, PUC-RS, Brasil (1997). Bacharel em Comunicação – Publicidade e Propaganda, UFRGS, Brasil (1994).


TIAGO LOPES
| Desenvolve pesquisa e projetos nas áreas de narrativas interativas, transmedia storytelling e sistemas colaborativos de narração. É coordenador do Grupo de Estudos em Narrativas Interativas, vinculado ao curso de graduação em Jogos Digitais na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), em São Leopoldo. É professor nos cursos de graduação em Comunicação Digital, Jogos Digitais, Realização Audiovisual e Publicidade da  Unisinos. Tem especialização em Roteiro e Direção pela EICTV, Cuba (2006). É Mestre e Doutor em Comunicação Social pela Unisinos (2014).

Sobre o Instituto Embratel Claro

            O Instituto Embratel Claro, mantido pela Empresa Brasileira de Telecomunicações (Embratel), Embratel Participações (Embrapar) e a Claro S.A, tem como missão aliar as tecnologias da informação e da comunicação à educação e ao desenvolvimento social. A organização é o resultado da união realizada em setembro de 2013 entre o Instituto Embratel (criado em abril de 2001) e o Instituto Claro (aberto em junho de 2008).

            Alinhada à premissa do Grupo América Móvil em ser uma organização que impacte positiva e permanentemente as comunidades que atende e das quais faz parte, o Instituto Embratel Claro atua em atividades que favorecem o desenvolvimento social, cultural e educacional. Além disso, apoia o desenvolvimento integral das comunidades, estabelece parcerias com institutos e fundações que se dedicam ao desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras e proporciona acesso à internet a cada vez mais pessoas.

            O Instituto Embratel Claro é qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Ministério da Justiça. Também é reconhecido pelo Departamento de Informação Pública das Nações Unidas (DPI/ONU) como uma organização não governamental corporativa que promove os ideais e princípios sustentados pela Carta das Nações Unidas.

Sobre a Maria Cultura

            Uma agência cultural que desenvolve projetos e desenha patrocínio para iniciativas com linguagem contemporânea em diversas áreas culturais e criativas como arte, design, moda, música, cinema, realizando ações especiais, exposições, conferências e festivais como Pixel Show Porto Alegre/ (2010 e 2011), Cut&Paste Porto Alegre (2011), além da mostra Italian Genius Now Brasil (Sntander Cultural, 2012), Rio Moda Contemporânea (Unisinos, 2013) e Cidade Transmídia.  Entre os clientes que atende estão Melitta Wake, Shopping Total, Shopping Praia de Belas, Abicalçados.

Cidade Transmídia em Porto Alegre

Inscrições pelo site www.cidadetransmidia.com.br

Oficina 26/08 a 29/08, das 9h às 17h

Encontro Aberto ao público dia 29/08, às 18h
Local: Casa de Cultura Mário Quintana
Sala C2 – 2º andar, Rua dos Andradas, 736

PARCERIA: Casa de Cultura Mário Quintana / Melitta Wake

Assessoria de Imprensa

Bruna Paulin e Mariele Salgado

folhadecaxias_07.07.14

pioneiro_05.07.14

Projeto de mapeamento urbano digital chega a Pelotas

cidadetransmidia_santamaria_credito_haroldoparaguassu

Com apoio do Instituto Embratel Claro, o projeto Cidade Transmídia resgatará aspectos culturais e memória das cidades de Santa Maria, Caxias do Sul, Pelotas e Porto Alegre

Nascido em 2010 na Espanha e já realizado no Rio de Janeiro em 2013, o Cidade Transmídia defende uma nova visão sobre as cidades, resgatando a cultura local. Utilizando técnicas que misturam diferentes mídias, as oficinas do projeto buscam a exploração e o mapeamento dos espaços urbanos sob a ótica de personagens fictícios, criados pelos participantes. O projeto, com realização da agência cultural Maria Cultura (http://www.mariacultura.com.br), foi criado e é coordenado pelos artistas e pesquisadores em arte, comunicação e novas mídias Lenara Verle, Camila Farina e Tiago Lopes.

Os inscritos são divididos em grupos, criam um personagem e estabelecem o seu trajeto no mapa da cidade. Essa rota é documentada, na perspectiva do personagem, em vídeo e foto, ao mesmo tempo em que recebe intervenções no espaço urbano. Após editados, vídeos e fotos, são incorporados ao mapa virtual e podem ser acessados a qualquer momento no site do projeto – www.cidadetransmidia.com.br. Além das oficinas, a atividade promove ao final um encontro aberto ao público para apresentação das criações dos participantes e troca de ideias.

Nesta edição, o site ganha uma nova interface, proposta pela Santa Transmídia, que também está desenvolvendo sua versão em aplicativo, adaptado para celulares e tablets.

O projeto iniciou sua circulação por Santa Maria, nos dias 10 a 13 de junho e segue para Caxias do Sul nos dias 15 a 18 de julho. Os personagens e roteiros desta primeira edição já podem ser conferidos no site. Em Pelotas, a oficina acontece de 22 a 25 de julho e o encontro aberto no dia 25, ambos gratuitos. A oficina das 09h às 17h, e o encontro às 18h, no Casarão 6 (Praça Cel Pedro Osório, 6). As inscrições estão abertas, através do site do projeto. Em Pelotas, o evento tem parceria da Secretaria Municipal de Cultura e Melitta Wake.

O Cidade Transmídia foi um dos quatro projetos premiados, entre 1108 inscritos, pelo Edital do Instituto Embratel Claro “Novas ideias para o que temos ao redor”, cujo objetivo era investir em iniciativas que estimulem os jovens de ambientes urbanos a aplicar e compartilhar suas criações na melhoria de suas comunidades e dos espaços onde vivem. O projeto será realizado com financiamento da Secretaria do Estado da Cultura – Procultura RS.

. // Saiba Mais

Os criadores do projeto:

CAMILA FARINA

Sempre esteve envolvida com produção e pesquisa em arte e especialmente arte no espaço urbano. É diretora da agência cultural Maria Cultura, pela qual coordenou projetos como Pixel Show/POA, Cut&Paste POA, Italian Genius Now Brasil, co-fundadora da plataforma de crowdfunding Múrmura e professora nos cursos de graduação em Design da UniRitter em Porto Alegre, onde ministra as disciplinas de Teoria da Informação e Estética e História da Arte III e também da Escola de Criação da ESPM/POA. Tem especialização em roteiro e direção de atores pela EICTV, Cuba (2006). É Mestre em Comunicação Social pela Unisinos (2008).


LENARA VERLE

Artista e pesquisadora em arte e novas tecnologias. Participa desde 1994 do grupo de arte colaborativa SITO.ORG. Foi artista residente no Planetary Collegium, Inglaterra 2000 e no ZKM – Centro de Arte e Midias, Alemanha 2005. Ganhadora dos prêmios VAD Net Art (Girona, Espanha 2003) e ZKM Media Art Award (Karlsruhe, Alemanha 2005). Professora do curso de Especialização em Cinema Expandido, PUC-RS. Doutoranda em História da Arte, na Universidade de Frankfurt. Mestre em Media Studies, New School University, NY (2003). Mestre em Comunicação, PUC-RS, Brasil (1997). Bacharel em Comunicação – Publicidade e Propaganda, UFRGS, Brasil (1994).


TIAGO LOPES

Desenvolve pesquisa e projetos nas áreas de narrativas interativas, transmedia storytelling e sistemas colaborativos de narração. É coordenador do Grupo de Estudos em Narrativas Interativas, vinculado ao curso de graduação em Jogos Digitais na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), em São Leopoldo. É professor nos cursos de graduação em Comunicação Digital, Jogos Digitais, Realização Audiovisual e Publicidade da  Unisinos. Tem especialização em Roteiro e Direção pela EICTV, Cuba (2006). É Mestre e Doutor em Comunicação Social pela Unisinos (2014).

Sobre o Instituto Embratel Claro

O Instituto Embratel Claro, mantido pela Empresa Brasileira de Telecomunicações (Embratel), Embratel Participações (Embrapar) e a Claro S.A, tem como missão aliar as tecnologias da informação e da comunicação à educação e ao desenvolvimento social. A organização é o resultado da união realizada em setembro de 2013 entre o Instituto Embratel (criado em abril de 2001) e o Instituto Claro (aberto em junho de 2008).

Alinhada à premissa do Grupo América Móvil em ser uma organização que impacte positiva e permanentemente as comunidades que atende e das quais faz parte, o Instituto Embratel Claro atua em atividades que favorecem o desenvolvimento social, cultural e educacional. Além disso, apoia o desenvolvimento integral das comunidades, estabelece parcerias com institutos e fundações que se dedicam ao desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras e proporciona acesso à internet a cada vez mais pessoas.

O Instituto Embratel Claro é qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Ministério da Justiça. Também é reconhecido pelo Departamento de Informação Pública das Nações Unidas (DPI/ONU) como uma organização não governamental corporativa que promove os ideais e princípios sustentados pela Carta das Nações Unidas.

Sobre a Maria Cultura

Uma agência cultural que desenvolve projetos e desenha patrocínio para iniciativas com linguagem contemporânea em diversas áreas culturais e criativas como arte, design, moda, música, cinema, realizando ações especiais, exposições, conferências e festivais como Pixel Show Porto Alegre/ (2010 e 2011), Cut&Paste Porto Alegre (2011), além da mostra Italian Genius Now Brasil (Sntander Cultural, 2012), Rio Moda Contemporânea (Unisinos, 2013) e Cidade Transmídia.  Entre os clientes que atende estão Melitta Wake, Shopping Total, Shopping Praia de Belas, Abicalçados.

SERVIÇO

Cidade Transmídia em Pelotas

Inscrições pelo site www.cidadetransmidia.com.br

Oficina – de 22 a 25 de julho (das 9h às 17h)

Encontro aberto ao público – 25 de julho, 18h

Local: Casarão 6 – Praça Cel Pedro Osório, 06

PARCEIROS: Secretaria Municipal de Cultura de Pelotas, Melitta Wake

Projeto de mapeamento urbano digital chega a Caxias do Sul

cidadetransmidia_santamaria_credito_haroldoparaguassu

Com apoio do Instituto Embratel Claro, o projeto Cidade Transmídia resgatará aspectos culturais e memória das cidades de Santa Maria, Caxias do Sul, Pelotas e Porto Alegre

Nascido em 2010 na Espanha e já realizado no Rio de Janeiro em 2013, o Cidade Transmídia defende uma nova visão sobre as cidades, resgatando a cultura local. Utilizando técnicas que misturam diferentes mídias, as oficinas do projeto buscam a exploração e o mapeamento dos espaços urbanos sob a ótica de personagens fictícios, criados pelos participantes. O projeto, com realização da agência cultural Maria Cultura (http://www.mariacultura.com.br), foi criado e é coordenado pelos artistas e pesquisadores em arte, comunicação e novas mídias Lenara Verle, Camila Farina e Tiago Lopes.

Os inscritos são divididos em grupos, criam um personagem e estabelecem o seu trajeto no mapa da cidade. Essa rota é documentada, na perspectiva do personagem, em vídeo e foto, ao mesmo tempo em que recebe intervenções no espaço urbano. Após editados, vídeos e fotos, são incorporados ao mapa virtual e podem ser acessados a qualquer momento no site do projeto – www.cidadetransmidia.com.br. Além das oficinas, a atividade promove ao final um encontro aberto ao público para apresentação das criações dos participantes e troca de ideias.

Nesta edição, o site ganha uma nova interface, proposta pela Santa Transmídia, que também está desenvolvendo sua versão em aplicativo, adaptado para celulares e tablets.

O projeto iniciou sua circulação por Santa Maria, nos dias 10 a 13 de junho. Os personagens e roteiros desta primeira edição já podem ser conferidos no site. Em Caxias do Sul, a oficina acontece de 15 a 17 de julho e o encontro aberto no dia 18, ambos gratuitos. A oficina ocorre no Teatro Moinho da Estação (Rua Coronel Flores, 810 / Sala 103), das 09h às 17h, e o encontro às 18h, no Auditório FAL – Faculdade América Latina (Rua Marechal Floriano, 889). As inscrições iniciam no dia 23 de junho, através do site do projeto. Em Caxias, o evento tem parceria da FAL – Faculdade América Latina, TME – Teatro Moinho da Estação, Melitta Wake.

O Cidade Transmídia foi um dos quatro projetos premiados, entre 1108 inscritos, pelo Edital do Instituto Embratel Claro “Novas ideias para o que temos ao redor”, cujo objetivo era investir em iniciativas que estimulem os jovens de ambientes urbanos a aplicar e compartilhar suas criações na melhoria de suas comunidades e dos espaços onde vivem. O projeto será realizado com financiamento da Secretaria do Estado da Cultura – Procultura RS.

. // Saiba Mais

Os criadores do projeto:

CAMILA FARINA

Sempre esteve envolvida com produção e pesquisa em arte e especialmente arte no espaço urbano. É diretora da agência cultural Maria Cultura, pela qual coordenou projetos como Pixel Show/POA, Cut&Paste POA, Italian Genius Now Brasil, co-fundadora da plataforma de crowdfunding Múrmura e professora nos cursos de graduação em Design da UniRitter em Porto Alegre, onde ministra as disciplinas de Teoria da Informação e Estética e História da Arte III e também da Escola de Criação da ESPM/POA. Tem especialização em roteiro e direção de atores pela EICTV, Cuba (2006). É Mestre em Comunicação Social pela Unisinos (2008).


LENARA VERLE

Artista e pesquisadora em arte e novas tecnologias. Participa desde 1994 do grupo de arte colaborativa SITO.ORG. Foi artista residente no Planetary Collegium, Inglaterra 2000 e no ZKM – Centro de Arte e Midias, Alemanha 2005. Ganhadora dos prêmios VAD Net Art (Girona, Espanha 2003) e ZKM Media Art Award (Karlsruhe, Alemanha 2005). Professora do curso de Especialização em Cinema Expandido, PUC-RS. Doutoranda em História da Arte, na Universidade de Frankfurt. Mestre em Media Studies, New School University, NY (2003). Mestre em Comunicação, PUC-RS, Brasil (1997). Bacharel em Comunicação – Publicidade e Propaganda, UFRGS, Brasil (1994).


TIAGO LOPES

Desenvolve pesquisa e projetos nas áreas de narrativas interativas, transmedia storytelling e sistemas colaborativos de narração. É coordenador do Grupo de Estudos em Narrativas Interativas, vinculado ao curso de graduação em Jogos Digitais na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), em São Leopoldo. É professor nos cursos de graduação em Comunicação Digital, Jogos Digitais, Realização Audiovisual e Publicidade da  Unisinos. Tem especialização em Roteiro e Direção pela EICTV, Cuba (2006). É Mestre e Doutor em Comunicação Social pela Unisinos (2014).

Sobre o Instituto Embratel Claro

O Instituto Embratel Claro, mantido pela Empresa Brasileira de Telecomunicações (Embratel), Embratel Participações (Embrapar) e a Claro S.A, tem como missão aliar as tecnologias da informação e da comunicação à educação e ao desenvolvimento social. A organização é o resultado da união realizada em setembro de 2013 entre o Instituto Embratel (criado em abril de 2001) e o Instituto Claro (aberto em junho de 2008).

Alinhada à premissa do Grupo América Móvil em ser uma organização que impacte positiva e permanentemente as comunidades que atende e das quais faz parte, o Instituto Embratel Claro atua em atividades que favorecem o desenvolvimento social, cultural e educacional. Além disso, apoia o desenvolvimento integral das comunidades, estabelece parcerias com institutos e fundações que se dedicam ao desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras e proporciona acesso à internet a cada vez mais pessoas.

O Instituto Embratel Claro é qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Ministério da Justiça. Também é reconhecido pelo Departamento de Informação Pública das Nações Unidas (DPI/ONU) como uma organização não governamental corporativa que promove os ideais e princípios sustentados pela Carta das Nações Unidas.

Sobre a Maria Cultura

Uma agência cultural que desenvolve projetos e desenha patrocínio para iniciativas com linguagem contemporânea em diversas áreas culturais e criativas como arte, design, moda, música, cinema, realizando ações especiais, exposições, conferências e festivais como Pixel Show Porto Alegre/ (2010 e 2011), Cut&Paste Porto Alegre (2011), além da mostra Italian Genius Now Brasil (Sntander Cultural, 2012), Rio Moda Contemporânea (Unisinos, 2013) e Cidade Transmídia.  Entre os clientes que atende estão Melitta Wake, Shopping Total, Shopping Praia de Belas, Abicalçados.

SERVIÇO

Cidade Transmídia em Caxias do Sul

Inscrições pelo site www.cidadetransmidia.com.br

Oficina – de 15 a 18 de julho (das 9h às 17h) – Teatro Moinho da Estação – Rua Coronel Flores, 810/ sala 103

Encontro aberto ao público – 18 de julho – Auditório FAL – Faculdade América Latina – Rua Marechal Floriano, 889

PARCEIROS: FAL – Faculdade América Latina, TME – Teatro Moinho da Estação, Melitta Wake

 

Assessoria de Imprensa

Bruna Paulin e Mariele Salgado

(51) 8407 0657 | (51) 9189 8847

brunapaulin@gmail.com | assessoria@marielesalgado.com.br

pioneiro_24.06.14

Cidade Transmídia na imprensa

jc_10.06.14

diariodesantamaria2_10.06.14 diariodesantamaria_10.06.14

Blog no WordPress.com.

Acima ↑