Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Arte

Três novas mostras inauguram no dia 11 de setembro na Galeria Mascate

Tiago-Coelho-&-Régis-Duarte_01

Parcialmente Nublado, Retratos de um Cozinheiro e Nuvem integram a programação comemorativa aos quatro anos do espaço

Na próxima sexta-feira, dia 11 de setembro, às 19h, a Galeria Mascate inaugura três novas mostras: Parcialmente Nublado, de Tiago Coelho e Régis Duarte, Retratos de um Cozinheiro, de Junior Schmitz, e Nuvem. de Alexandre Carvalho. O evento marca os quatro anos de inauguração do espaço.

A previsão do tempo é uma tentativa do homem de apropriar-se do ciclo vital. A chuva quase sempre complica a vida na metrópole, é desejo da lavoura seca e uma estraga prazeres na praia. Em Parcialmente Nublado, o céu avisa que vem água e os veranistas de Tramandaí parecem indiferentes como se a tempestade fosse apenas o fundo infinito de um estúdio imaginário. Um vai e vem eclético de corpos urbanos a caminho do mar. O projeto é o mais recente trabalho de Tiago Coelho e Régis Duarte, que assinam o desenvolvimento de imagens (vídeo e fotografia) no Barraco, espaço de criação localizado em Porto Alegre. Juntos coordenam a Galeria Mascate e desenvolvem ensaios que dialogam a fotografia documental com a ficção. Parcialmente Nublado foi finalista no 6º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografias em Belém do Pará.

A Galeria Mascate completa quatro anos mantendo os mesmos propósitos de sua abertura:  a troca de experiências e processos criando um diálogo entre arte, design, moda e música. Na abertura desta sexta, o cozinheiro Junior Schmitz apresenta Retratos de um Cozinheiro, uma série de colagens realizadas em seu último ano enquanto trabalhou como modelo em Nova York. São retratos roubados em preto e branco que recebem inserções de recortes com formas orgânicas e um certo erotismo. A sala preparada para mostra abrigava um antigo depósito da galeria e agora recebe espaço expositivo nos fundos do prédio.

A monotipia é o conceito básico e parte do processo de criação do artista visual e escritor Alexandre Carvalho na mostra Nuvem. Criando manchas na “tela” a partir de suportes variados, que vão desde vidro, acrílico e papel até metal, pedra, borracha e gelatina, Carvalho mistura tintas – as mesmas são colocadas sobre um suporte e em seguida, sobre a “tela”, ou a tela sobre o suporte. Ao repetir o processo diversas vezes e com variados pigmentos, surgem acidentalmente algumas figuras. A partir daí começa uma nova etapa do trabalho, onde através de suas percepções emocionais, reconhece formas, como nos tempos de infância nas descobertas de figuras nas nuvens do céu. “Cada obra é como um filho que vai para o mundo. Nós artistas não temos controle sobre elas. Assim como não se pode ter controle sobre os filhos. Quando ela abre espaço; ‘desformata-se’ para se ‘reformatar’ individualmente. Assim como os sentimentos que não se deixam imitar”.

A abertura também conta com o lançamento da nova coleção da marca Régis Duarte, Archivo. As exposições vão até dia 16 de outubro, com entrada franca. A Galeria Mascate funciona na Rua Laurindo, 332, Bairro Santana, de terça a sábado, das 14h às 18h.

 

Saiba Mais

Galeria Mascate

Sentindo a carência na cidade de uma galeria que realmente misturasse arte, fotografia contemporânea, design e moda, o fotógrafo Tiago Coelho, o designer Régis Duarte criaram a Galeria Mascate em setembro de 2011.

O nome Mascate ficou sempre associado à imigração árabe no Brasil, resultante do grande contingente de imigrantes proveniente do Líbano e da Síria que se dedicaram a esta atividade.

Em menor número chegaram também ao Brasil imigrantes de outros pontos do antigo Império Otomano, como Turquia, Palestina, Egito, Jordânia e Iraque. A mascateação introduziu inovações que hoje são traços marcantes do comércio popular, como as práticas de alta rotatividade e alta quantidade de mercadorias vendidas, das promoções e das liquidações. Inicialmente os mascates visitavam as cidades do interior e as fazendas de café, levando apenas miudezas e bijuterias. Com o tempo e o aumento do capital, começaram também a oferecer tecidos, roupas prontas e outros artigos.

SERVIÇO

Parcialmente Nublado, Retratos de um Cozinheiro e Nuvem

Inauguração

11 de setembro, 19h

Com lançamento da coleção Archivo de Régis Duarte

Mostras seguem até 16 de outubro

Entrada Franca

Galeria Mascate – Rua Laurindo, 332 – Bairro Santana – Porto Alegre – RS

De terça a sábado, das 14h às 18h

Barracoestudio.com.br

Galeria Mascate oferece workshop Ciência e Arte

myriam_dutra_divulgação(p)

O curso ministrado por Myriam Dutra inicia no dia 21 de fevereiro

Está com as inscrições abertas o curso Ciência e Arte – um exercício de criação e ordenação do pensamento através da linguagem da arte e das ciências, ministrado por Myriam Dutra. Myriam é artista, Pós-Doutorada em Pensamento Complexo na Multiversidade Edgar Morin, no México, e atua como consultora em gestão de linguagens, comunicação, cultura, alta performance e estratégias de cooperação em redes.

O curso oferece uma série de 12 encontros aproximando o fazer artístico de alguns pintores com o aporte de novos conceitos de cientistas atuais vindos da Biologia, Física, Química e Neurociências, incrementado por uma experiência plástica produzida pelos participantes. Objetiva ampliar a compreensão sobre pequenas tomadas de decisão e comportamentos intuitivos que influenciam nosso quotidiano no “ir fazer” uma atividade.

As aulas acontecem nos dias 22 e 22 de fevereiro e 05, 06, 12, 13, 19, 20, 21, 26, 27 e 28 de março, das 18h30 às 21h30. A atividade é aberta a profissionais de todas as áreas, estudantes e comunidade em geral, com pouca ou nenhuma familiaridade com a arte, que tenham algum interesse em ampliar possibilidades de ler o mundo e construir abordagens e entendimentos transdisciplinares. Informações sobre valores e inscrições, pelo email mascate@barracoestudio.com.br e pelo telefone (51) 3028.1919.

Workshop Ciência e Arte

Dias 22 e 22 de fevereiro e 05, 06, 12, 13, 19, 20, 21, 26, 27 e 28 de março, das 18h30 às 21h30

Inscrições e informações mascate@barracoestudio.com.br e pelo telefone (51) 3028.1919.

Galeria Mascate

Rua Laurindo, 332 – Bairro Santana – Porto Alegre

 

Documentário sobre Xico Stockinger estreia no dia 07 de dezembro nos cinemas

 Longa metragem dirigido por Frederico Mendina tem sessões na Cinemateca Paulo Amorim

Primeira produção da Pironauta e estreia de Frederico Mendina na direção, o documentário Xico Stockinger estreia no dia 07 de dezembro na Cinemateca Paulo Amorim, na Casa de Cultura Mario Quintana. O longa metragem teve sua primeira exibição pública na Mostra Especial Cinema Gaúcho, durante a programação da 40ª edição do Festival de Gramado.  Através de um olhar cuidadoso e delicado, o filme traz a fala do artista, sua obra, os lugares que fizeram parte de sua formação e seu ambiente de trabalho, além do depoimento de diversas pessoas de sua convivência ao longo de sua trajetória artística. O documentário cruza a carreira do artista com importantes fatos históricos apresentando, também, um pouco de sua vida como cidadão atuante na sua época.

Falecido em 2009, Xico produziu a maior parte de suas esculturas dentro de uma economia de cores e uma profusão de texturas. Muitas vezes utilizou técnicas para introduzir uma única cor em seus trabalhos. Essas características resultam em obras com certa austeridade, unindo força e técnica.

Stockinger foi um artista autodidata, teve sua formação toda baseada em estágios escolhidos dentro das suas necessidades e interesses, não tendo uma formação acadêmica tradicional.  Assim, e tomando as palavras do crítico de arte Paulo Herkenhoff, a obra de Xico “está mais vinculada a um humanismo do que a uma ideologia”, mesmo porque o artista não se filiou a nenhuma corrente, grupo ou escola específicos, guardando sempre uma independência em sua prática da arte.

O artista migrou para o Brasil após a I Guerra Mundial. Seu sonho era se tornar piloto de avião, mas sua origem austríaca o proíbe de concluir o curso quando o Brasil ingressa na II Guerra Mundial. Inicia como aprendiz do artista Bruno Giorgi, quando abraça um novo sonho: a  arte. A inabalável capacidade criativa de Xico ao longo da vida repercutiu entre seus contemporâneos e ainda ecoa na sociedade. Xico Stockinger mostra sua história, entremeada por eventos históricos, suas técnicas e suas obras. Um filme documentário sobre a importância da perseverança, sobre a necessidade de realização pessoal.

O documentário está em produção desde 2009, e foi patrocinado pelas empresas Petrobras e Banrisul e escolhido no Concurso “Rio Grande do Sul – Pólo Audiovisual” de Apoio a Projetos de Finalização de Obra Cinematográfica Brasileira de Longa-Metragem). A estreia comercial está prevista para o final de 2012, em Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro.

No dia 04 de dezembro, diretor e equipe recebem convidados para a pré-estreia, às 21h, no Theatro São Pedro, local onde o artista trabalhou por diversos anos, durante a década de 1960, quando foi diretor do MARGS. A sessão será gratuita, mediante retirada de senha na bilheteria do Theatro a partir de terça-feira, 27 de novembro.

Para 2013, a Pironauta pretende fazer o lançamento nacional do documentário em São Paulo e Rio de Janeiro.

Sobre o diretor

Frederico Mendina nasceu em Porto Alegre, em 1973. É diretor de cinema autodidata desde 2007. É sócio da Pironauta, produtora focada em projetos audiovisuais de longa-metragem. “Xico Stockinger” é seu filme de estreia. O projeto nasceu da necessidade de preservar e fortalecer a cultura nacional.

Sobre a produtora

A Pironauta foi criada para atuar em produção audiovisual, com a missão de adequar as diferentes tecnologias e formatos às necessidades do mundo contemporâneo, ágil e multi-facetado. A estratégia de atuação é a formação de parcerias com produtoras e profissionais da área, resultando  em projetos como: Depois de Ser Cinza (ficção, digital, longa metragem); e Xico Stockinger (documentário, digital, longa metragem –patrocinado pela Petrobras, Banrisul e escolhido no Concurso “Rio Grande do Sul – Pólo Audiovisual” de Apoio a Projetos de Finalização de Obra Cinematográfica Brasileira de Longa-Metragem).

Sinopse

Xico Stockinger migra para o Brasil após a I Guerra Mundial. Seu sonho é se tornar piloto de avião, mas sua origem austríaca o proíbe de concluir o curso quando o Brasil ingressa na II Guerra Mundial. Inicia como aprendiz do artista Bruno Giorgi, quando abraça um novo sonho: a  arte. A inabalável capacidade criativa de Xico ao longo da vida repercutiu entre seus contemporâneos e ainda ecoa na sociedade. “Xico Stockinger” mostra sua história, entremeada por eventos históricos, suas técnicas e suas obras. Um filme documentário sobre a importância da perseverança, sobre a necessidade de realização pessoal.

Ficha Técnica

Entrevistados– Xico Stockinger, José Francisco Alves, Paulo Herkenhoff

Direção e Roteiro – Frederico Mendina

Assistentes de Direção – Betina Monteiro, Laura Salimen, Cacá Nazario

Produção – Frederico Mendina

Produção executiva – Clarissa Brites, Luciano Koch e Frederico Mendina

Direção de Produção – Luciano Koch e Frederico Mendina

Coordenação de Produção/RJ – Lucas Feitosa

Assistente de Produção – Cassiano Mendina, Alini Hammerschmitt

Direção de Fotografia – Eduardo N. Rosa

Operador de Câmera – Leonardo Maestrelli, Rodrigo Castro, Guilherme Carlin

Assistente de Câmera – Betina Monteiro

Eletricista e Maquinista – Fábio Catalane

Fotografia Still – Jean Schwarz

Produção Animação – Osso Filmes

Arte, Cenários e Direção das Animações – James Zórtea e Rodrigo John

Animação – James Zórtea, Rodrigo John, Adriana Hiller, Marina Kerber e Shir Anabor

Montagem e Finalização – Filipe Barros

Motion Graphics – Pedro Marques

Som Direto – Anderson “Chachá “Amaral Gorga, Benhur Machado, Bruno Carboni, Philippe Branco, Ernesto Candau e Rodrigo Gandolfi

Estúdio de Som, Edição, Mixagem e efeitos sonoros –  Fly Audio

Diretor Geral – Rafael Rhoden

Gravação e Mixagem  –  Rodrigo Rheinheimer

Foley – Julio Netto, Rodrigo Rheinheimer e DJ Piá

Desenho de Som – Julio Netto

Trilha Sonora Original – New

Músicos:

Violão – Diego Costa

Percussão – Giovanni Berti

Baixo e Guitarra – Rodrigo Rheinheimer

Flauta – Amauri Iablonovski

Pianos e Programação – New

Xico Stockinger

Sessão de pré-estreia

Dia 04 de dezembro, às 21h

Theatro São Pedro – Praça Marechal Deodoro, s/n

Sessão gratuita, mediante retirada de senha na bilheteria do Theatro.

Estreia

Dia 07 de dezembro

Cinemateca Paulo Amorim – Casa de Cultura Mario Quintana

Blog no WordPress.com.

Acima ↑