Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Antártica 2048 – Mudanças Climáticas e Equilíbrio Global

jornaldocomercio2_20.03.14

Lançamento do livro Antártica, 2048 na imprensa

correiodopovo_18.03.14osul_18.03.14 jornaldocomercio_18.03.14

correiodopovo_17.03.14

jornaldocomercio2_14.03.14

Lançamento do livro Antártica, 2048 – Mudanças Climáticas e Equilíbrio Global acontece exclusivamente em Porto Alegre

ANTC_Capa

 

Casal Amyr e Marina Klink e Jefferson Simões participam do evento, em 18 de março, às 18h30 na Usina do Gasômetro.

Porto Alegre, 12 de março de 2014 – O seminário Antártica, 2048 – Mudanças Climáticas e Equilíbrio Global, realizado na capital gaúcha no final de 2013, originou uma publicação que leva o mesmo nome. Trata-se de um inédito painel das questões da Antártica e como elas se entrelaçam com o equilíbrio do planeta, por meio da reprodução de palestras de especialistas que participaram do encontro. O lançamento, com sessão de autógrafos, acontece em Porto Alegre, em 18 /3, às 18h30, na Usina do Gasômetro, aberto ao público.

No livro, são abordados temas como ordenamento jurídico do continente; a política e pesquisa científica brasileira; as mudanças climáticas e seus impactos no continente e na meteorologia do hemisfério sul (e em particular no Rio Grande do Sul); a biota austral; a presença humana e o  turismo.  A publicação, por não ser um livro acadêmico, mas sim de divulgação científica, oferece linguagem acessível ao público  em geral.

Assinam os textos um time de especialistas multidisciplinares, a maioria deles oriundos da UFRGS e FURG: Amyr Klink, Carlos Rafael Borges Mendes, Cristina Engel de Alvarez, Francisco Aquino, Janice Trotte Duhá, Jefferson Cardia Simnões, Leandro Bugoni, Leo Evandro de Figueiredo, Monica Muelbert, Rosane Gonçalves Ito e Suzana Machado D’Oliveira.

As cerca de 120 imagens são de fontes diversificadas, com destaque para um ensaio fotográfico de autoria de Marina Bandeira Klink, fotógrafa de natureza e esposa de Amyr Klink, com quem foi inúmeras vezes para a Antártica.

“Este livro tem a grande qualidade de oferecer uma visão abrangente do continente antártico, reunindo temas que são usualmente tratados de forma dispersa. Ao reunir estas questões, ele apresenta uma Antártica poucas vezes vista em sua totalidade e riqueza”, afirma Alfredo Nastari, editor e realizador do projeto.

O livro, assim como o seminário, contou com o patrocínio da Petrobras e apoio do Centro Polar e Climático da UFRGS, do Instituto Oceanográfico da FURG, do Projeto Criosfera do MCTI e da APECS Brasil.   A editora é a Marina Books, selo editorial da Nastari Editores para o mundo dos oceanos.

Mais informações estão no site http://www.antartica2048.com.br/

 

Lançamento do livro Antártica, 2048 – Mudanças Climáticas e Equilíbrio Global

Dia 18 de março, às 18h30

Aberto ao público

Usina do Gasômetro | Avenida Presidente João Goulart, 551 – Centro, POA – RS

Valor de venda no local do lançamento: R$35,00.

Livro (formato 21 x 21 cm | 148 páginas | cores) estará nas livrarias de todo Brasil a partir de abril deste ano. Atualmente está disponível no site www.lojanastari.com.br, por R$35,00.

zerohora_18.11

Seminário Antártica, 2048 – Mudanças Climáticas e Equilíbrio Global tem participação especial do navegador Amyr Klink

MBK AK

Encontro ocorre em novembro, em Porto Alegre, com cientistas, pesquisadores e especialistas em clima e Antártica.

Acesso será gratuito mediante inscrições antecipadas, além de transmissão pela internet em tempo real.

Porto Alegre, 23 de outubro de 2013 – As mudanças climáticas e o continente gelado da Antártica são temas de seminário. O evento acontece dia 9 de novembro, das 8h30 às 18h30, no Hotel Everest, na capital gaúcha. Cientistas, pesquisadores e outros especialistas irão avaliar questões relacionadas ao clima e ao equilíbrio global em uma perspectiva de futuro. O seminário vai debater também a presença brasileira na Antártica. A iniciativa, patrocinada pela Petrobras, está com inscrições abertas até 27 de outubro pelo site www.antartica2048.com.br, mas quem não garantir seu lugar presencial pode acompanhar em tempo real pelo referido endereço eletrônico.

                Entre os palestrantes, está o gaúcho Jefferson Simões, glaciologista, cientista e explorador polar, professor da UFRGS e uma das mais importante referências da pesquisa antártica no Brasil e no mundo. Também participam do evento representantes do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI). Uma das maiores atrações do programa é o navegador Amyr Klink, que participa da terceira mesa do seminário, e vai falar dos Pioneiros, exploradores e navegadores da Antártica.

                No programa de atividades relacionadas ao evento, ocorrerá um concurso de artigos para estudantes de graduação dos cursos de Ciências Biológicas e da Terra, de qualquer universidade. A intenção é premiar os três melhores textos sobre mudanças climáticas e Antártica. Os conteúdos devem ser enviados pelo site do seminário, onde consta o regulamento, até 16/11.  A seleção será realizada por uma comissão acadêmica, formada por profissionais convidados. Os três melhores trabalhos receberão prêmios em dinheiro e poderão ser publicados em livro sobre o evento, com lançamento previsto para dezembro.

                Um programa educativo paralelo acontecerá em sintonia com a 59ª Feira do Livro de Porto Alegre. As filhas de Amyr Klink – Laura, Tamara e Marininha – farão uma palestra para crianças e jovens entre 8 e 15 anos com o tema: “Férias na Antártica”. Elas contarão sobre a experiência que viveram passando um ano com o pai e a mãe, Marina Klink, no continente gelado. As inscrições para atividade também precisam ser feitas antecipadamente, no site do Seminário.

               O evento é organizado pela empresa Mídia Mar e tem a coordenação do ex-Secretário-Executivo do Ministério da Cultura, Vitor Ortiz. Entre os apoiadores estão o Ministério da Ciência e Tecnologia, o Centro Polar e Climático da UFRGS, o Instituto de Oceanologia da FURG e da USP, a APECS (Associação de Jovens Cientistas) e a Câmara Riograndense do Livro.

 

Programa dia 9 de novembro de 2013

08h30 – Credenciamento

9h ABERTURA

9h15

Mesa 1 | Território, Geopolítica e Pesquisa

Moderador Rolf Weber, oceanógrafo, livre-docente do IO-USP

1° Palestrante – Territorialismo x Internacionalismo: o futuro do Tratado

A CONFIRMAR

2°° Palestrante- O PROANTAR e o novo Instituto Nacional de Pesquisas Ocêanicas

Janice Trotte, coordenadora para o Mar e Antártica do Ministério da

Ciência e Tecnologia

3°Palestrante – Uma política cientí􀏐ica para a Antártica

Jefferson Simões, glaciologista, cientista e explorador polar

Perguntas e debates 40”

11h Intervalo

11h15

Mesa 2 – Mudanças Climáticas: Os Impactos De Um Ambiente Global

Moderador Rodrigo Kerr, vice-presidente da APECS-RS

1° Palestrante – Crônicas do gelo: o registro das mudanças climáticas na Antártica

Jefferson Simões, glaciologista, cientista e explorador polar

2° Palestrante – Acidificação dos oceanos

Rosane Gonçalves, especialísta em propriedades químicas da água do

mar , doutora em química pela USP e pesquisadora da FURG

3° Palestrante – A Antártica e o clima no Rio Grande do Sul

Francisco Aquino, climatologista do Centro Polar e Climático da UFRG

Perguntas e debates 40’

13h Intervalo

14h

Mesa 3 – A Presença Humana na Antártica

Moderador Ulisses Bremer, professor de Geografia Polar da UFRGS

1° Palestrante – Pioneiros, exploradores e navegadores da Antártica

Amyr Klink, navegador

2° Palestrante – Panorama do turismo na Antártica hoje e seu regramento

Suzana Machado D’Oliveira, representante da IAATO

3° Palestrante – Edificações na Antártica

Cristina Engel de Alvarez, arquiteta especializada em ecoarquitetura em

locais remotos e membro do CIRM

Perguntas e debates 40’

15h45 Intervalo

16h15

Mesa 4 – Impactos na Biota Austral

Moderador

Ricardo Urgo Braga – professor do Departamento de Geografia da UFRGS

1°  Palestrante – As bases da vida: 􀏐itoplâncton, zôoplancton e krill

Carlos Rafael Borges Mendes, biólogo com doutorado em Biologia pela Universidade de Lisboa e pesquisador da FURG

2°  Palestrante – Aves marinhas, populações e migrações

Leandro Bugoni, doutor em biologia e ecologia evolutiva e pesquisador da FURG

3° Palestrante –  Predadores de topo de cadeia / mamíferos marinhos

Monica Muelbert, doutora em Oceanogra􀏔ia Biológica, membro do

Scienti 􀏔ic Committee For Antarctic Research e pesquisadora da FURG.Perguntas e debates 40’

18h Encerramento

 

Serviço

Seminário Antártica, 2048 – Mudanças Climáticas e Equilíbrio Global

Dia 9 de novembro, das 8h30 às 18h30 | Entrada franca

Hotel Everest

Rua Duque de Caxias, 1357 | Centro, Porto Alegre | RS, 90010-283 | (51) 3215-9500

Inscrições (até 27 de outubro), demais informações, regulamento para Concurso de Artigos e transmissão ao vivo pelo site www.antartica2048.com.br

Ação educativa das 10h às 12h, também no Hotel Everest, simultâneo ao evento

Vagas limitadas até lotação das salas do seminário (250 lugares) e da ação educativa (60 lugares)

 

CREDENCIAMENTO  DE IMPRENSA: ENVIE SEU NOME COMPLETO, TELEFONE E VEÍCULO (VAGAS LIMITADAS)

 

Curiosidades

        I.            A Antártica é a maior reserva de água doce do Planeta.

      II.            A Antártica é uma das regiões mais sensíveis às variações climáticas na escala global e os processos atmosféricos, biológicos, criosféricos, geológicos e oceânicos que ocorrem naquela região afetam diretamente o Brasil.

    III.            A Antártica possui uma área de 14,2km2 de área – ou 1,6 vezes o tamanho do Brasil.

    IV.            A Antártica é coberta por uma capa de gelo com cerca de 2km de espessura.

      V.            A Antártica, devido à presença de 90% do volume da massa de gelo do planeta, é o principal sorvedouro de energia da Terra, tendo papel essencial na circulação atmosférica e oceânica e, consequentemente, no sistema Climático Terrestre.

    VI.            O Centro Polar e Climático da UFRGS é um dos mais importantes do mundo na pesquisa Antártica.

  VII.            O Tratado Antártico entrou em vigor em 1961 e congelou as reivindicações territoriais no continente até 2041.

VIII.            O Brasil reconheceu o tratado Antártico, inicialmente firmado entre 12 países, em 1975, e inaugurou o centro de pesquisa Estação Comandante Ferraz em 1983.

    IX.            Em 1998 foi assinado um tratado complementar, que ganhou o nome de Tratado de Madri, que suspendeu por 50 anos – até 2048 – a exploração de recursos não renováveis (mineração e petróleo principalmente) no continente, que não  estava regulamentada no Tratado Antártico original.

      X.            A década de 2040 será decisiva para o futuro da Antártica.

    XI.            Atualmente, atuam na Antártica 29 países em cooperação para pesquisas científicas.

  XII.            O turismo na Antártica começou no final dos anos 50, quando o Chile e a Argentina levaram mais de 500 turistas às Ilhas Shetlands do Sul, mas a atividade somente se estabeleceu em 1966, quando o tema educação ambiental foi incorporado ao objetivo das visitas.

Assessoras de imprensa Mariele Salgado e Bruna Paulin

gazeta18_10

zerohora_21.10

Blog no WordPress.com.

Acima ↑