Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

Tag

Aleteia Selonk

jc_10.05.18.jpg

jc_05.01.18.jpg

Okna Produções comemora onze anos de atividade no mercado audiovisual

marlise_gina_graziella_aleteia_credito_williancorrea

Produtora de audiovisual realizou 44 projetos ao longo da década com mais de 100 prêmios no currículo

 

A Okna Produções, produtora de conteúdo audiovisual, encerra as comemorações de seus dez anos de fundação e celebra seus 11 anos com mais de 100 prêmios em seu currículo. A empresa, da produtora, especialista em Produção Cinematográfica e Doutora em Comunicação Social, Aletéia Selonk, realizou 44 projetos ao longo da década, contando com seis longas-metragens, 15 médias e 20 curtas, além de três séries para TV.

Aletéia, que desenvolveu suas pesquisas em temas como produção e distribuição audiovisual, redes e ecossistemas criativos, atua como professora do Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual (Teccine – PUCRS) e como coordenadora do Tecna, Centro Tecnológico Audiovisual do RS. Este contato diário com a pesquisa e o mercado trouxe para a Okna um caráter de inovação, diferentemente de outras empresas da área. A produtora já nasceu vinculada a um conceito amplo de produção criativa, atuando desde a concepção dos projetos até o acompanhamento da comercialização e exibição dos filmes. Além disso, teve seus projetos e profissionais selecionados nos principais Fóruns de Coprodução e Rodadas de Negócios dos maiores eventos internacionais do audiovisual, como o Festival de Berlim, o Festival de Cannes e o Festival de Locarno, na Suíça.

O foco da produtora sempre esteve mais voltado à produção autoral e da descoberta de talentos. “Sempre nos mantivemos próximos ao conceito de valorizar a produção original e lançar realizadores no mercado”, conta Aleteia. Durante estes dez anos, a Okna já gerou em torno de 1500 empregos diretos e participou da formação de diversos profissionais, além do intercâmbio de projetos com o mercado internacional.

A exemplo disto, 2017 foi marcado pelo lançamento do longa-metragem Mulher do Pai, dirigido por Cristiane Oliveira, em festivais no exterior no primeiro trimestre, além da estreia em salas comerciais no Brasil e no Uruguai. A estreia internacional foi no Festival de Berlim, uma marca na trajetória de sucesso do filme, construída desde o seu desenvolvimento. Mulher do Pai ganhou o VFF Talent Highlight Pitch Award, no Talent Project Market da Berlinale. O projeto também foi selecionado para o workshop Produire au Sud, do Festival 3 Continentes (em Nantes, França) e parte de seu financiamento conta com recursos estrangeiros tendo sido contemplado no edital de coprodução Brasil-Uruguai e recebendo apoio do Ibermedia – Fundo Iberoamericano de Apoio a Produção, colocando a obra desde o princípio em evidência no mercado internacional.

O francês Laurent Danielou, experiente agente de vendas à frente da Loco Films, é o responsável pela distribuição internacional. No Brasil, a Vitrine Filmes é a distribuidora. Primeiro longa-metragem de Cristiane, Mulher do Pai foi o filme mais premiado pelo júri oficial do Festival do Rio em 2016 em sua categoria, levando os prêmios de Melhor Direção, Melhor fotografia para Heloisa Passos e melhor atriz coadjuvante para Verônica Perrota. Após a estreia no Rio de Janeiro, seguiu para a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, onde recebeu o Prêmio da ABRACCINE – Melhor Filme Brasileiro de Diretor Estreante. A produção também levou o Prêmio FIPRESCI de Melhor Filme no 35º Festival Internacional de Cinema do Uruguai e Melhor Roteiro no Cinema Jove – Festival Interncional de Valencia (Espanha), além de ter sido selecionada para o 67º Festival Internacional de Cinema de Berlim – Generation 14-Plus (Alemanha); Festival Internacional de Guadalajara (México); Flying Broom International  Women’s Film Festival (Turkia); Mostra de Cinema de Tiradentes, entre outros.

Aletéia e Cristiane já se preparam para os próximos filmes da diretora, A Primeira Morte de Joana e Até que a música pare, que foi contemplado no edital de Coprodução Brasil-Itália na categoria de desenvolvimento de projeto e já conta com a produtora italiana Movimento Film no projeto. Segundo longa de Cristiane, A Primeira Morte de Joana foi selecionado para o Co-Production Market da Berlinale, que ocorre de 15 a 25 de fevereiro.

O Co-Production Market é um evento que integra a programação oficial do Festival de Cinema de Berlim, reconhecido mundialmente pela qualidade de projetos e agentes do mercado presentes. Voltado para produtoras consolidadas no mercado internacional e com experiência em coproduções, recebeu 326 projetos inscritos e 21 selecionados do México, Grécia, Alemanha, República Tcheca, França, Bélgica, Filipinas, Cingapura, Irlanda, Inglaterra, Polônia, Israel, Chile, África do Sul, Canada, Espanha, Suíça, Turquia e Brasil.

A Primeira Morte de Joana vem sendo desenvolvido há quatro anos. Em 2014, o projeto foi contemplado no edital de desenvolvimento PRODAV 05/2013, do Fundo Setorial do Audiovisual. Com os recursos do FSA o projeto ganhou consistência e parceiros que qualificaram muito a proposta idealizada. O roteiro foi elaborado em parceria com a corroteirista e atriz Silvia Lourenço (de O Homem das Multidões e Contra Todos); e contou com a consultoria de roteiro do cineasta português João Nicolau (diretor de John From e A Espada e a Rosa). Como resultado desta fase de desenvolvimento, em maio de 2017, o projeto foi contemplado no edital do BNDES para produção de longas-metragens, obtendo assim cerca de 50% do seu orçamento de realização. A Primeira Morte de Joana está previsto para ser filmado no segundo semestre de 2018.

Até que a Música Pare é um longa de ficção que conta a história de Alfredo e Olga, descendentes de italianos casados há mais de 50 anos, que tem uma nova visão de suas vidas e seu relacionamento quando o último filho sai de casa. O filme tem previsão de gravações para 2019.

Em 2018 a produtora grava duas séries para TV: Sementes do Amanhã, dirigido por Alan Mendonça Furtado, para o canal Futura, e Sagrados e Profanos, com roteiro e direção de Pedro Zimmermann, que será exibida no Fashion TV e foi uma das vencedoras do edital da Box Brazil, que disponibiliza recursos do FSA para a produção de conteúdo televisivo. Em oito episódios, a série retrata a estreita relação entre arte e moda, mostrando de que maneira diferentes manifestações artísticas terminaram por influenciar a criação dos estilistas no Brasil e no mundo.

As coproduções internacionais seguem na pauta da Okna. No final de 2018, o longa-metragem A teoria dos vidros quebrados, filme uruguaio com direção de Diego Parker, tem previsão de entrar em pré-produção. O longa é uma coprodução da produtora Parking Filmes do Uruguai com a Okna, que participa como produtora minoritária. Este é o segundo projeto realizado entre as duas empresas, que também estiveram juntas em Mulher do Pai. Os recursos da parte brasileira já foram obtidos pela Okna através de edital de CoProdução Brasil-Uruguai.

Fronteiras do Pensamento

No primeiro semestre de 2018 quatro projetos realizados em parceria com o Fronteiras do Pensamento serão lançados: os filmes Futuro Imperfeito e Conexões, ambos dirigidos por Pedro Zimmermann, Realidade como ficção, com direção de Frederico Pinto e Tatiana Nequete, além da série Ideias para o Mundo, também de Zimmermann. Nestes seis anos de parceria, foram produzidos para o evento 13 médias, mais um filme em finalização, seis curtas e duas séries – uma já lançada e outra em finalização.

Portas abertas

Durante o ano de 2017, a Okna contou com a chegada de reforços na equipe: além de Aletéia e da produtora Graziella Ferst, a empresa tem em sua equipe a produtora executiva Marlise Aúde e a diretora de produção Gina O’Donnell. “Ampliamos nosso time e estamos de portas abertas para abraçar novos projetos”, conta Aletéia. “Estamos expandindo nossas atividades e áreas de atuação, especialmente com novo foco na produção para TV e distribuição de títulos latino-americanos. A ideia é acolher o mercado e as necessidades de realizadores independentes com nossa expertise”.

A exemplo disso, está o trabalho de distribuição do longa-metragem uruguaio Os Golfinhos vão para o leste, vencedor do prêmio de melhor atriz no Festival de Gramado 2016 para a também diretora e roteirista do projeto Verónica Perrota. Em 2018, mais um longa latino chegará aos cinemas brasileiros pelas mãos da Okna. O título é argentino e tem direção de Pablo Meza – Las Ineses.

Para saber mais sobre os projetos em desenvolvimento e novidades, acesse: http://www.okna.com.br

Aletéia Selonk é produtora audiovisual com 20 anos de atuação profissional. Jornalista, especialista em Produção Cinematográfica e Doutora em Comunicação Social pela PUC-RS, com estágio de doutorado na Sorbonne (Université René Descartes – Paris V), focando suas pesquisas em temas como produção e distribuição audiovisual, redes e ecossistemas criativos. Na PUCRS atua como professora do Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual (Teccine) e como coordenadora do Tecna, Centro Tecnológico Audiovisual do RS.

Atua no mercado de produção audiovisual desde 1995, como diretora de produção e diretora de vídeos publicitários. Londrinense, em 1998 mudou-se para Porto Alegre onde passou a atuar na área audiovisual e cultural, passando por empresas como RBS TV, NN International e Panda Filmes. Nesta última, atuou como sócia até 2006.

Em 2006 fundou a Okna Produções, uma produtora de conteúdo audiovisual especializada na gestão de projetos e talentos. Em seus dez anos de atuação, realizou seis longas-metragens, 15 médias-metragens e 20 curtas, além de três séries para TV.

 

“A Primeira Morte de Joana” é selecionado para o Co-Production Market do 68º Festival de Cinema de Berlim

cristianeoliveira_aleteiaselonk_creditoleonardomelgarejo

 Segundo longa-metragem de Cristiane Oliveira é uma produção da Okna Produções

 

Pelo segundo ano consecutivo, a Okna Produções marca presença na programação oficial do 68º Festival de Cinema de Berlim. A produtora foi selecionada para o Co-Production Market da Berlinale com o projeto A Primeira Morte de Joana, segundo longa-metragem da diretora Cristiane Oliveira.

A produtora é presença constante neste festival desde 2011, quando Aletéia Selonk foi selecionada para o Talent Project Market com “Mulher do Pai” ainda como projeto em desenvolvimento, ganhando o prêmio VFF Talent Highlight Pitch Award. Em 2017, “Mulher do Pai”, primeiro longa assinado por Cristiane, teve a sua estreia internacional na mostra Generation 14plus no Festival de Cinema de Berlim.

O Co-Production Market é um evento que integra a programação oficial da Berlinale, reconhecido mundialmente pela qualidade de projetos e agentes do mercado presentes. Voltado para produtoras consolidadas no mercado internacional e com experiência em coproduções, recebeu 326 projetos inscritos e 21 selecionados do México, Grécia, Alemanha, República Tcheca, França, Bélgica, Filipinas, Cingapura, Irlanda, Inglaterra, Polônia, Israel, Chile, África do Sul, Canada, Espanha, Suíça, Turquia e Brasil.

“É um espaço muito privilegiado e concorrido, onde o festival reúne importantes produtores e investidores internacionais neste que é considerado um dos principais eventos do mercado audiovisual do mundo. Essa seleção significa muito para nós e para o nosso novo projeto”, explica Aletéia. É no Co-Production Market que os profissionais do mercado encontram o que buscam ao participar de um evento deste porte: projetos internacionais de alta qualidade, bons contatos de negócios e novas oportunidades de cooperação.

A Primeira Morte de Joana vem sendo desenvolvido há quatro anos. Em 2014, o projeto foi contemplado no edital de desenvolvimento PRODAV 05/2013, do Fundo Setorial do Audiovisual. Com os recursos do FSA o projeto ganhou consistência e parceiros que qualificaram muito a proposta idealizada. O roteiro foi elaborado em parceria com a corroteirista e atriz Silvia Lourenço (de O Homem das Multidões e Contra Todos); e contou com a consultoria de roteiro do cineasta português João Nicolau (diretor de John From e A Espada e a Rosa).

Como resultado desta fase de desenvolvimento, em maio de 2017, o projeto foi contemplado no edital do BNDES para produção de longas-metragens, obtendo assim cerca de 50% do seu orçamento de realização. A Primeira Morte de Joana está previsto para ser filmado no segundo semestre de 2018.

Sobre a Okna Produções

Fundada em 2006, a Okna é uma produtora de conteúdo audiovisual especializada na gestão de projetos e talentos. Em 11 anos de atuação, conta com mais de 100 prêmios em seu currículo, realizou 44 projetos ao longo da década, contando com seis longas-metragens, 15 médias e 20 curtas, além de três séries para TV.

http://www.okna.com.br | facebook.com/oknaprodu

Longa metragem Mulher do Pai, coprodução Brasil-Uruguai, começa a ser rodado em Dom Pedrito

09-Mulher-do-Pai-Maria-Galant-foto-de-Heloísa-Passos

Com direção de Cristiane Oliveira, do premiado curta Messalina (2004) e produção de Aletéia Selonk (As Aventuras do Avião Vermelho), as filmagens serão realizadas em maio e junho

Apresentando a jovem atriz gaúcha Maria Galant , o filme tem Marat Descartes e os uruguaios Verônica Perrota (Wisky) e Jorge Esmoris (Artigas) no elenco principal. Completam o time de atores Amélia Bittencourt, Aurea Baptista, Fabiana Amorim e Liane Venturella

Seguem até 16 de junho as filmagens do longa-metragem Mulher do Pai, dirigido por Cristiane Oliveira. As gravações ocorrem na Vila de São Sebastião, distrito de Torquatro Severo, pertencente ao município de Dom Pedrito, na Campanha Gaúcha.

Em Mulher do Pai, Nalu é uma adolescente que precisa cuidar do pai cego depois da morte da avó, que os criou como irmãos numa modesta casa perto da fronteira Brasil-Uruguai. Quando Ruben percebe que a filha, aos 16 anos, já é uma mulher, surge uma perturbadora proximidade entre os dois. O estranhamento inicial dá lugar ao ciúme quando Rosario, uma professora uruguaia, ganha espaço na vida de ambos.

Diretora de um dos curtas mais premiados dos anos 2000 (Messalina, 2004), a cineasta porto-alegrense Cristiane Oliveira estreia em longas com Mulher do Pai. Atuou como assistente de direção em diversos curtas, documentários, longas e série para TV. Entre 2005 e 2007, coordenou a produtora gaúcha Clube Silêncio, onde produziu o longa-metragem Ainda Orangotangos, de Gustavo Spolidoro, além de curtas e telefilmes. Trabalhou também como co-roteirista, produtora associada e assistente de direção nos longas Nove Crônicas para um Coração aos Berros e Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa, ambos de Gustavo Galvão .

No elenco do filme, a jovem atriz gaúcha Maria Galant e o ator paulista Marat Descartes, reconhecido pela versatilidade e talento em filmes como Quando Eu Era Vivo, Super Nada (Kikito de melhor ator em Gramado) e Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa, entre outros. O elenco terá atores uruguaios, dentre eles Verónica Perrota (Whisky e Acné) e Jorge Esmoris (Rincón de Darwin e Artigas).

A direção de fotografia é assinada por Heloísa Passos, nome de destaque no cenário nacional por seu olhar inovador. Premiada no Festival do Rio 2009 pelos longas Viajo Porque Preciso, Volto Porque te Amo, de Karim Aïnouz e Marcelo Gomes (Festival de Veneza, mostra Orizzonti) e O Amor Segundo B. Schianberg, de Beto Brant, ela alia a sensibilidade artística à experiência de muitos anos em cinema, TV e publicidade.

Raúl Locatelli assina a captação de som. Profissional uruguaio reconhecido internacionalmente com extensa experiência em longas-metragens tendo atuado em mais de uma dezena de filmes no Uruguai, México e Colombia, teve seu trabalho em evidência a partir do premiadíssimo Luz Silenciosa, do mexicano Carlos Reygadas.

A produção está a cargo de Aletéia Selonk, da Okna Produções. Aletéia tem em seu currículo diferentes projetos audiovisuais. Entre eles destacam-se, recentemente, o longa-metragem de animação As Aventuras do Avião Vermelho (direção Frederico Pinto e José Maia), lançado comercialmente no Brasil em dezembro de 2014; o primeiro longa-metragem do diretor Fabiano de Souza, A Última Estrada da Praia e o documentário Walachai (direção Rejane Zilles). Além da Okna Produções, Aletéia coordena a implantação do Tecna – Centro Tecnológico Audiovisual do RS, iniciativa da PUCRS, Fundacine e Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Mulher do Pai tem coprodução com o Uruguai através da produtora Transparente Filmes, capitaneada por Diego Parker. Com base em Montevidéu, a Transparente tem se consolidado no mercado audiovisual desde 2003, ao produzir filmes para cinema e publicidade, conteúdos para televisão e ainda prestando serviços para produções internacionais.

O filme se passa próximo à fronteira do Brasil com o Uruguai e tem histórico de premiações já na fase de projeto. Em 2009, recebeu o Prêmio Santander Cultural / Prefeitura de Porto Alegre / APTC para o desenvolvimento do projeto. Já com uma primeira versão do roteiro, a produtora Aletéia Selonk e a diretora Cristiane Oliveira foram selecionadas para participar do concorrido Produire au Sud (Nantes – França), em 2010, com o Mulher do Pai. No ano seguinte, foi a vez do Talent Project Market, do Festival de Berlim, selecionar o projeto para a sua rodada de inserção de produtores no mercado internacional e estímulo à coprodução. A participação em Berlim, rendeu ainda ao Mulher do Pai o prêmio VFF Pitch Highlight, que também investiu recursos no desenvolvimento da iniciativa.

A partir da coprodução com o Uruguai, o projeto foi contemplado pelo Edital de Coprodução Brasil-Uruguai, promovido pela Ancine (Brasil) e pelo ICAU (Uruguai), e pelo Ibermedia (programa de apoio à produção ibero-americana). Em dezembro de 2014, Mulher do Pai foi premiado também no FSA pela linha PRODECINE 05/2014 (voltada para filmes de longa-metragem autorais), o que garantiu a viabilização da obra.

No mês de abril, foram captadas as primeiras tomadas do filme, com cenas externas das principais locações, a fim de preservar a paisagem com os traços do início de outono. O período principal de filmagens acontece agora, entre os dias 20 de maio e de 16 de junho de 2015.

Equipe técnica principal

Roteiro e direção: Cristiane Oliveira

Produção: Aleteia Selonk

Coprodução: Diego Parker

Produção Executiva: Graziella Ferst e Gina O´Donnell

Produtor Associado: Gustavo Galvão

Direção de Produção: Gina O´Donnel

Direção de Fotografia: Heloísa Passos

Direção de Arte: Adriana Borba

Captação de som: Raúl Locatelli

Montagem: Tula Anagnostopoulos

Figurino: Coca Serpa

Maquiagem: Nancy Marignac

Blog no WordPress.com.

Acima ↑