As oficinas foram criadas pela turma do 2º Ciclo de Aulas Plataforma – Artes Visuais e integram as atividades de conclusão do curso

A exposição de conclusão do 2º Ciclo de Aulas Plataforma – Artes Visuais, Notas para depois de amanhã, contará com duas oficinas com inscrições gratuitas e voltadas para o público infantil e infantojuvenil, que ocorrerão no Centro de Desenvolvimento da Expressão – CDE, 5º andar da Casa de Cultura Mário Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico, Porto Alegre/RS). As inscrições poderão ser feitas a partir do dia 15 de fevereiro.

Realizadas em parceria com o Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (MACRS) e Instituto Estadual de Artes Visuais (IEAVi), a exposição e as atividades educativas que a compõem foram desenvolvidas de forma colaborativa através da articulação dos diferentes grupos de trabalho formados na turma do 2º Ciclo de Aulas, como curadoria, expografia, produção e propostas educativas, e coordenadas pela criadora do projeto e gestora cultural, Jaqueline Beltrame e pela pesquisadora e curadora Gabriela Motta. “Buscou-se a formulação de um programa que pudesse atender ao público para além da visita à exposição e que servisse também como exercício para as alunas interessadas em desenvolver atividades educativas. Com isso, o projeto ganha mais uma entrega ao público, para além da realização da exposição”, declara Jaqueline.

No domingo, 05 de março, das 14h30 às 16h30, a mestra e doutoranda em Artes Visuais, pesquisadora e aluna do 2º Ciclo de Aulas, Gabriela Traple Wieczorek, ministra a oficina Imagens para depois de amanhã. Inspirada nas obras Anônima, ManasLisas da Periferia e A imperatriz na paisagem, dos artistas Aline Bispo, Jorge Aguiar e Élle de Bernardini, respectivamente, e que integram a exposição Notas para depois de amanhã, a atividade propõe uma reflexão sobre quais as caras do Brasil e o que desejamos, individual e coletivamente, para o futuro do país. Apropriando-se da metodologia da artista e educadora Lorraine O’Grady com o uso de molduras, a ação questiona o que consideramos arte, quem são os rostos e lugares considerados importantes ou destacados o suficiente para serem emoldurados, expostos e preservados. Voltada para o público de 8 a 12 anos, a oficina convida os participantes a criarem, através de desenho e pintura, representações de pessoas ou lugares que eles gostariam de ver preservados e representados no futuro do país. São 12 vagas disponíveis e as inscrições ocorrem até o dia 4 de março, através do preenchimento de formulário de inscrição https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScTvZV_sffvyNdaGOkt3yExZ5GiDzMHd1C8glwQetKHd8hANA/viewform.

Na quarta-feira, 12 de março, das 14h às 16h30, a licenciada em Artes Visuais, professora de artes e aluna do 2º Ciclo de Aulas, Maíra Ochoa, promove a oficina Morada de papel. Inspirada especialmente no díptico “Vibrações Paralelas I” de Mari Yoshimoto, e que de certa forma conversa com a obra “Lumen” de Regina Silveira, obras que também integram a exposição, a atividade tem como metodologia inicial um viés de investigação e exploração individual das possibilidades, em que cada participante irá construir, através de dobras e recortes, representações de casas ou edificações. Posteriormente, serão apresentados modelos de dobras e recortes já estipulados que podem ser incorporados no projeto de suas edificações de papel. Direcionada para o público de 12 anos em diante, a ação convida os participantes a criarem, através de dobradura e recortes, sua construção arquitetônica através da leveza do papel que Mari Yoshimoto destaca. A atividade tem 12 vagas, com inscrições por formulário até o dia 11 de março https://docs.google.com/forms/u/0/d/e/1FAIpQLSfvtnVIov-jazcpPJKNdzL60YKWST5nf2pHMY-656M2td7s0g/closedform.

Realizado com recursos do PRÓ-CULTURA RS FAC – Fundo de Apoio à Cultura, do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, e com apoio do MACRS e IEAVi, o 2º Ciclo de Aulas ofereceu uma formação gratuita permitindo o acesso aos conhecimentos das áreas de curadoria, produção, educativo, direitos autorais, expografia, mercado de arte, com o grande diferencial da realização da exposição ao final do curso. Foram 20 vagas gratuitas, oferecidas a residentes de qualquer cidade do Rio Grande do Sul. Os encontros ocorreram no período de novembro de 2022 a janeiro de 2023. O projeto conta também com Coordenação de Produção de Nicole Quines e Adauany Zimovski nas Redes Sociais.

Além de promover cursos, o Plataforma tem uma área destinada ao compartilhamento de conteúdos online como textos críticos, outras plataformas de arte, projetos culturais e bibliografia dos cursos que promove.

Notas para depois de amanhã segue em cartaz até 19 de março, de terça a domingo das 10h às 18h, no 3º andar da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico, Porto Alegre/RS).

Para mais informações:

Site: www.plataformaonline.art.br

Instagram: instagram.com/plataformaonline.art/

Facebook: fb.com/plataformaonline.art/

Oficina “Imagens para depois de amanhã”

Inspirada nas obras “Anônima”, “ManasLisas da Periferia” e “A imperatriz na paisagem”,  dos artistas Aline Bispo, Jorge Aguiar e Élle de Bernardini, respectivamente, e que integram a exposição “Notas para depois de amanhã”, a oficina “Imagens para depois de amanhã” propõe uma reflexão sobre quais as caras do Brasil e o que desejamos, individual e coletivamente, para o futuro do país.  Apropriando-se da metodologia da artista e educadora Lorraine O’Grady com o uso de molduras, a ação questiona o que consideramos arte, quem são os rostos e lugares considerados importantes ou destacados o suficiente para serem emoldurados, expostos e preservados.

A oficina convida os participantes a criarem, através de desenho e pintura, representações de pessoas ou lugares que eles gostariam de ver preservados e representados no futuro do país.  

Local: Centro de Desenvolvimento da Expressão – CDE (5º andar da Casa de Cultura Mário Quintana, Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico, Porto Alegre/RS)

Público: 8 a 12 anos

Vagas: 12

Horário: 14h30 às 16h30

Data: 05/03  

Mini-bio: Gabriela Traple Wieczorek é mestra e doutoranda em Artes Visuais, com ênfase em História, Teoria e Crítica, pelo PPGAV/UFRGS. Desenvolve pesquisa e atividades relacionadas às práticas sociais da arte na contemporaneidade.

Oficina “Morada de papel”

Inspirada especialmente no díptico “Vibrações Paralelas I” de Mari Yoshimoto, e que de certa forma também conversam com a obra “Lumen” de Regina Silveira, obras que integram a exposição “Notas para depois de amanhã”, a oficina “Morada de papel” tem como metodologia inicial um viés de investigação e exploração individual das possibilidades, em que cada oficineiro irá construir, através de dobras e recortes, representações de casas ou edificações. Posteriormente, serão apresentados modelos de dobras e recortes já estipulados que podem ser incorporados no projeto de suas edificações de papel.


A oficina convida os participantes a criarem, através de dobradura e recortes, sua construção arquitetônica através da leveza do papel que Mari Yoshimoto destaca.


Local: Centro de Desenvolvimento da Expressão – CDE (5º andar da Casa de Cultura Mário Quintana, Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico, Porto Alegre/RS)
Público: 12 anos em diante
Vagas: 12
Horário: 14h30 às 16h30
Data: 12/03

Mini-bio: Maíra Ochoa é licenciada em Artes Visuais (UFRGS), e tem pós em AEE- Atendimento Educacional Especializado, e está cursando Técnico em Tradução e Interpretação em Libras (IFRS- Alvorada). Tem interesse em trabalhar arte com públicos diversos e incluir o máximo possível.