orerekoregua_divulgacao

Intitulada Ore Reko Regua, exposição reúne 47 obras que apresentam o dia a dia na Tekoa Nhundy – Aldeia da Estiva, localizada em Viamão

 

Inaugura no dia 18 de abril, véspera do Dia do Índio, no Espaço Maurício Rosenblatt, na Casa de Cultura Mario Quintana, a mostra Ore Reko Regua, que reúne 47 imagens produzidas por cerca de 15 jovens da aldeia Mbya Guarani Tekoa Nhundy, localizada no município de Viamão.

O projeto, contemplado no edital #juntospelacultura da Secrataria de Estado da Cultura do RS / FAC, é resultado de seis oficinas de fotografia, ministradas pelo produtor e cineasta Eduardo Piotroski e o mestrando em antropologia, Eduardo Schaan, ao longo de oito meses para crianças e adolescentes da comunidade.

Durante o período, os jovens desenvolveram maneiras de transmitir suas experiências cotidianas e transformá-las em fotografias. O foco do principal, além de instrumentalizar os alunos com as técnicas fotográficas, foi transforma-los em sujeitos realizadores de arte, apresentando seus costumes, brincadeiras e rituais através da fotografia, o seu Ore Reko Regua – seu modo de ser.

O cotidiano e a arte dos Mbya Guarani, quase sempre invisível aos olhos dos juruá kuery, os não indígenas, se colocam como personagem principal da mostra. De acordo com Piotroski, que assina a produção da exposição, o projeto busca descentralizar quem faz arte e como se faz arte: deslocando os indígenas, e os Mbya em particular, que geralmente são objeto de fotografias, em sujeitos das mesmas.

Ore Reko Regua tem inauguração a partir das 18h30 do dia 18, com a presença dos artistas e representantes da aldeia, e segue em cartaz até 22 de maio, com entrada franca. A galeria funciona de terça a sexta, das 09h às 21h e sábados e domingos, das 12h às 21h.

 

Ore Reko Regua

Espaço Maurício Rosenblatt – Casa de Cultura Mario Quintana

De 18 de abril a 22 de maio – entrada franca

De terça a sexta, das 09h às 21h e sábados e domingos, das 12h às 21h.