uvastannat_gabrielapotter

118 toneladas de oito uvas diferentes foram colhidas de janeiro até 17 de março

 

A Guatambu Estância do Vinho terminou a colheita da safra de uvas na sexta-feira, 17 de março, com as uvas Cabernet Sauvignon e Tannat, que são as variedades de ciclo mais longo. No total foram colhidas 118 toneladas de Chardonnay, Gewürztraminer, Sauvignon Blanc, Pinot Noir, Tempranillo, Merlot, Tannat e Cabernet Sauvignon.

Segundo a Eng. Agrônoma e enóloga, Gabriela Pötter, o clima da safra 2017 apresentou temperaturas máximas mais baixas do que as safras 2015 e 2016 durante o verão, sobretudo no mês de fevereiro, segundo dados da Estação Meteorológica Automática instalada na Estância Guatambu, em Dom Pedrito, RS, e, além disso, também ocorreram precipitações acima da média histórica da região da Campanha. “Foi um clima instigante, podemos dizer, mas que ao mesmo tempo nos surpreendeu, pois as uvas produzidas foram de excelente qualidade, embora tenha exigido mais trabalho nos tratos culturais” – comenta.

O destaque deste ano serão os vinhos bases para espumante, os vinhos brancos, e, dentre as uvas tintas, a Tempranillo e Tannat. “Com certeza para a Guatambu a safra 2017 ficará marcada por grandes vinhos Tannat” – comemora Gabriela. Conforme a agrônoma, os vinhos Tannat da Guatambu estão em fase final de fermentação e maceração e produziram em média 14,5% de graduação alcóolica, devido à alta concentração de açúcar contida nas uvas.

Outra característica que chamou a atenção em todas as variedades foi que seus cachos produziram bagas menores e com casca muito espessa. Como na casca está concentrada a grande parte de polifenóis da uva, certamente os vinhos tintos terão altíssima concentração destes antioxidantes, que conferem seu perfil aromático, e são os grandes responsáveis pela cor, corpo e sabor dos vinhos.

“Por todos estes motivos a Guatambu está comemorando esta safra, e ainda nos possibilitou elevar um pouco os estoques de vinhos que estavam muito baixos” – acrescenta Valter José Pötter, diretor-proprietário da vinícola.

Sobre a Guatambu

A Guatambu é uma vinícola boutique que trabalha com administração familiar, em pequena escala, somente com uvas próprias, lotes limitados e garrafas numeradas, em Dom Pedrito, na Campanha Gaúcha, desde 2003. Situada no coração do pampa gaúcho, na fronteira com o Uruguai, o cultivo da videira é marcado por um terroir com mais de 2.300 horas de luminosidade durante o período vegetativo da videira e escassez de chuvas no verão, garantindo a maturação fenólica das uvas e a opulência de seus vinhos.

A vinícola conta com um complexo enoturístico, que engloba área de produção, auditório, sala de degustação, salão com parrilla para eventos e loja, com referências arquitetônicas voltadas à cultura gaúcha e às estâncias do pampa, sendo considerada referência em estilo, beleza e modernidade. Desde maio de 2016 funciona com 100% de energia solar, tornando-se o primeiro empreendimento da área na América Latina movida através de energia limpa. estanciaguatambu.com.br | guatambuvinhos.com.br