comogostais2_-jean-pierre-kruze

Espetáculo é uma homenagem aos 400 anos da morte de William Shakespeare

 

Com temporada de estreia marcada para o dia 15 de novembro no Teatro do Centro Histórico Cultural Santa Casa, o espetáculo Como Gostais é uma homenagem aos 400 anos da morte de William Shakespeare e conta com a direção de Daniel Fraga.

Como Gostais é uma das peças menos conhecidas no Brasil do autor britânico. No entanto, permanece entre uma de suas obras mais admiradas pelos entusiastas da pena do bardo inglês. Talvez essa seja uma das peças shakespeareanas em que o amor é tratado em toda a sua beleza, grandeza, ironia e maturidade. Da mesma forma é uma de suas obras em que o feminino aparece em um protagonismo ímpar na história da literatura antiga.

De acordo com Fraga, o projeto também engloba uma pesquisa sobre a arte do ator. “A ausência de montagens sobre textos clássicos torna cada vez mais distante a preparação de atores para enfrentar a construção de personagens complexos e o domínio de textos mais rebuscados. Nesta era em que a tecnologia toma o espaço que já foi dedicado ao encontro autêntico entre seres humanos esta trupe percebe como a humanidade de Shakespeare ainda tem muito a dizer”, revela.

A trilha sonora tem assinatura de Rodrigo Trujillo, Augusto Stern e Fernando Efron, da banda Fantomaticos. O grupo também promove durante os dias de temporada três oficinas abertas ao público, com inscrições a R$ 50,00. As apresentações seguem até o dia 20 de novembro, com ingressos a R$ 30,00 antecipados pelo site kickante.com.br/campanhas/como-gostais  até 11 de novembro e R$ 40,00 no local.

Sinopse da peça

Na França medieval enquanto o jovem Orlando se vê perseguido por seu irmão mais velho, a jovem Rosalinda, filha do duque desterrado, sofre nas mãos de seu tio usurpador. Este cenário que poderia se converter em uma tragédia muda radicalmente quando os personagens decidem fugir para a floresta de Ardens, um lugar misterioso como a mítica Arcádia, na qual pode-se encontrar a liberdade necessária para alcançar a própria felicidade. Ao adentrar na floresta tudo pode acontecer. A peça Como Gostais de William Shakespeare é quase desconhecida no cenário brasileiro, tanto nas realizações teatrais quanto nos estudos acadêmicos. No entanto, permanece entre uma de suas obras mais admiradas pelos entusiastas da pena do bardo inglês. Talvez essa seja uma das peças shakespeareanas em que o amor é tratado em toda a sua beleza, grandeza, ironia e maturidade. Da mesma forma é uma de suas obras em que o feminino aparece em um protagonismo ímpar na história da literatura antiga.

Esta montagem, que celebra os 400 anos da morte do maior dramaturgo de todos os tempos, é realizada também como uma pesquisa sobre a arte do ator. A ausência de montagens sobre textos clássicos torna cada vez mais distante a preparação de atores para enfrentar a construção de personagens complexos e o domínio de textos mais rebuscados. Nesta era em que a tecnologia toma o espaço que já foi dedicado ao encontro autêntico entre seres humanos esta trupe percebe como a humanidade de Shakespeare ainda tem muito a dizer. Vive-se um momento em que as sociedades humanas estão cada vez mais violentas e preconceituosas e se poderia questionar sobre a relevância de montar uma comédia. O fato é que nenhuma pessoa suporta a terrível densidade dos horrores da realidade sem a delicada proteção que apenas o riso pode promover. Shakespeare sabia que a comédia tem tanta relevância quanto a tragédia, mais do que isso, ele tinha consciência que é a leveza sustenta o mundo.

Ficha Técnica do espetáculo

Direção Daniel Fraga

Assistência de direção Gabriela Boccardi

Adaptação dramatúrgica Natasha Centenaro e grupo

Elenco

Alexandre Borin

Anderson Moreira Sales

Carolina Diemer

Charles Dall’Agnol

Eduardo Schmidt

Franciele Aguiar

Jeferson Cabral

Letícia Kleemann

Lorenzo Soares

Thainan Rocha

Iluminação Luiz Acosta

Trilha sonora/Música Rodrigo Trujillo, Augusto Stern e Fernando Efron

Cenografia Jony Pereira

Figurinos Berta Wilbert e Iara Sander

Identidade Visual e Design gráfico Nadja Voss

Produção Manoela Wolff

 

 

Temporada: de 15 a 20 de novembro, de terça a sábado às 20h, domingo às 18h, no Teatro do Centro Histórico Cultural Santa Casa.

Ingressos: R$ 40,00 (inteira)

R$ 20,00 (meia) estudantes, idosos, classe artística.

Valores promocionais para escolas interessadas. Informações pelo email: comogostaispoa@gmail.com

 

No local haverá a venda de produtos alusivos à peça.

 

Oficinas: todas custam R$ 50,00 (total). Inscrições em comogostaispoa@gmail.com e na hora; pagamento no local.

 

14/11 (segunda) Ressonâncias de Shakespeare no Cinema (2h/aula) das 14h às 16h

http://www.centrohistoricosantacasa.com.br/oficina-ressonancias-de-shakespeare-no-cinema

 

15, 16 e 17/11 (ter, qua e qui) Curso de Teatro Elisabetano: pensamento e poesia (12h/a) das 13h às 17h30, com intervalo

http://www.centrohistoricosantacasa.com.br/curso-de-teatro-elisabetano-pensamento-e-poesia/

 

18/11 (sexta) Grandes Intérpretes Shakespeareanos (2h/aula) das 14h às 16h

http://www.centrohistoricosantacasa.com.br/grandes-interpretes-shakespeareanos/