cartaz_OSDG

Longa-metragem baseado na obra homônima de José Antônio Severo com direção de Tabajara Ruas entra em 13 praças no circuito nacional

 

Os Senhores da Guerra, um filme sobre famílias divididas pela política – um dos temas mais atuais do Brasil, entra em cartaz no dia 15 de setembro em 13 cidades. Julio Bozano, chimango e legalista, quer a manutenção do governo. Carlos, seu irmão maragato, é revolucionário, luta para derrubar o poder e criar um novo regime. Os irmãos acabam se enfrentando em campos opostos, numa violenta guerra civil. A história, baseada em fatos reais, se passa em 1923, mas poderia ser hoje.

Baseado na obra homônima de José Antonio Severo, com produção executiva de Ligia Walper, recebeu dois Kikitos no Festival de Gramado: Prêmio Especial do Júri e Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante para Andrea Buzato. Rubens Ewald Filho, crítico e curador do Festival afirmou ser “o melhor épico gaúcho já realizado”. Não foi concessão para o currículo do diretor e escritor Tabajara Ruas – com dez romances e em seu quarto longa-metragem, entre eles Netto perde sua Alma, de 2001, quatro Kikitos e 12 prêmios em festivais nacionais e internacionais.

De acordo com a produtora Ligia Walper, o longa-metragem integra uma trilogia que busca reproduzir uma cultura pouco conhecida dos meios cinematográficos: a região do pampa, no sul do Brasil. A produção independente trabalha basicamente com material da região, seja na formação da equipe, seja no conteúdo ou no desafio de criar uma estética original para se expressar. “Mais do que filme histórico, Os Senhores da Guerra é uma descoberta cultural de um universo original e vibrante, de cores fortes e paisagens inéditas, que se empenha em criar uma linguagem própria, associada aos grandes espaços do pampa e ao caráter místico e paradoxal da fronteira sul”, afirma.

O projeto, com realização da Walper Ruas Produções, teve 15 semanas de filmagem realizadas em três etapas (2011, 2012 e 2013), com uma equipe de mais de 200 profissionais, dois mil figurantes e elenco com 40 nomes conhecidos da cena local, como Leonardo Machado, Marcos Verza, Elisa Brites, Marcos Breda, Felipe Kannenberg, Sirmar Antunes, Zé Victor Castiel, Zé Adão Barbosa, Nelson Diniz, Sissi Venturin, Hique Gomes e Miguel Ramos em seu derradeiro trabalho.

Para as cenas de batalhas, mais de 500 armas foram usadas, entre elas 300 reais, fornecidas com apoio da Brigada Militar, e 200 cenográficas. As filmagens ocorreram em 11 municípios do RS e a equipe passou por Porto Alegre, Barra do Ribeiro, Santa Maria, São Sepé, Gravataí, Viamão, Canela, São Francisco de Paula, Caçapava do Sul, Garibaldi e Bento Gonçalves.

Com Direção de Fotografia do veterano Ivo Czamanski, Direção Musical de Pirisca Grecco, Direção de Arte de Eduardo e Raiza Antunes, e roteiro de Tabajara Ruas e José Antônio Severo, o filme terá pré-estreias em Porto Alegre (12 de setembro), no Rio de Janeiro (13 de setembro) e Brasília (14 de setembro). Os Senhores da Guerra entra em cartaz nas capitais Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, e em Santa Maria, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Bagé, Pelotas, Caxias do Sul (RS), Chapecó (SC) e Juiz de Fora (MG).

Os Senhores da Guerra é apresentado por EMBRAER, BANRISUL & CEEE – Governo do Estado do RS, Pró-Cultura RS/LIC e Secretaria de Estado da Cultura, BRADESCO, ITAU, AMBEV, AZUL e BADESUL, através da Lei do Audiovisual/Ancine. Entre os muitos apoios à produção, destacam-se as prefeituras de Santa Maria, Caçapava do Sul, Bento Gonçalves, Garibaldi, Barra do Ribeiro, Gravataí e Canela.

Para mais informações, acesse: www.ossenhoresdaguerra.com.br | facebook.com/ossenhoresdaguerrafilme

Saiba Mais

Sinopse

Versão longa

Os Senhores da Guerra narra a história verídica dos irmãos Julio e Carlos Bozano, jovens da elite gaúcha no início do século XX, cultos, unidos por profunda amizade, que se enfrentam em lados opostos na guerra civil de 1923, no Rio Grande do Sul. Julio, chimango e legalista, é prefeito de Santa Maria e recebe a missão de impedir o avanço das tropas do líder da oposição, general Zeca Neto, de quem Carlos, maragato e revolucionário, é secretário particular. Os amores dos guerreiros carregam sonhos e esperanças em meio ao turbilhão da guerra civil. O destino coloca o líder comunista Luiz Carlos Prestes entre os irmãos Bozano. No surpreendente desfecho da batalha no Passo da Cruz eles provam que a fraternidade é a mais forte das bandeiras.

Versão curta

Os Senhores da Guerra narra a história verídica dos jovens irmãos Julio e Carlos Bozano, que se enfrentam em lados opostos na guerra civil de 1923, no Sul do Brasil: um é legalista, outro revolucionário. Na batalha do Passo da Cruz eles provam que a fraternidade é a mais forte das bandeiras.

Ficha técnica

Produção executiva LIGIA WALPER

Da obra de JOSÉ ANTONIO SEVERO

Um filme de TABAJARA RUAS

Direção de Fotografia IVO CZAMANSKI, ALEXANDRE BERRA e PABLO ESCAJEDO

Música PIRISCA GRECCO

Letra das milongas LUIS CORONEL

Poema Narrativo CARLOS OMAR VILLELA GOMES

Desenho de Som GABRIELA BERVIAN

Produção Musical DUCA DUARTE

Direção de Arte EDUARDO ANTUNES e RAIZA ANTUNES

Figurino COCA SERPA, CAROL SCORTEGAGNA e FRANCINE MENDES

Maquiagem BABY MARQUES

Efeitos Especiais KAPEL FURMAN e TIAGO KRAEMER

Montagem MARCIO PAPEL e MARCELO ALLGAYER

Direção de Produção GLAUCO URBIM e MONICA CATALANE

Coordenação de Produção ELIAS DA ROSA e ANETE WILKE

Assistência de Produção Executiva BIBIANA OSÓRIO e LIA PROCATI

Assistência de Direção ROBERTO BURD, DIEGO MARTINS e SOFIA BEER

Preparação de Elenco MIGUEL RAMOS e ANE SIDERMAN

Produção de Elenco DANIELA SILVEIRA

 

Elenco

RAFAEL CARDOSO/ANDRE ARTECHE

LEONARDO MACHADO/MARCOS VERZA

ELISA BRITES/ANDREA BUZATO

MARCOS BREDA/ FELIPE KANNENBERG

SISSI VENTURIN/MARIA INÉZ ROCCA

DANNY GRISS/REGIUS BRANDÃO

LAURA MEDINA/ LUÍZA SURREAUX

LISANDRO BELLOTTO/SIRMAR ANTUNES

PIRISCA GRECCO/HIQUE GOMES

EVANDRO ELIAS/APOLONIO CYPRIANO

ZÉ ADÃO BARBOSA/ANTONIO CZAMANSKI

ROBERTO BIRINDELLI/ALEXANDRE CARDOSO

NELSON DINIZ/ZE VICTOR CASTIEL

PEDRO DE OLIVEIRA/RODRIGO RUAS

MARCELO ÁDAMS/DHIRLEY FLORES DA CUNHA

BAGRE FAGUNDES/ YURI NIEDERAUER

MARCELLO CRAWSHAW/RODI BORGHETTI

MIGUEL RAMOS – in memoriam (1948-2014)