Fusca-a-Vela-por-Fabiano-Knopp-1

Projeto independente de arte de rua ocupa uma vez por mês o Parque Mascarenhas de Moraes no bairro Humaitá

 

O Teatro Mototóti retorna ao Parque Mascarenhas de Moraes para promover uma edição especial do projeto independente de arte de rua Se Essa Rua Fosse Minha, no sábado, 25 de junho. Em parceria com o 8º Festival de Teatro de Rua de Porto Alegre, a companhia recebe em sua sede pública o espetáculo As Aventuras do Fusca a Vela do Grupo Ueba Produtos Notáveis, de Caxias do Sul.

Com o objetivo de ocupar o parque com atividades regulares, o projeto promove diversas atividades artísticas que contemplam a rua como palco, além de uma programação que conta com aulas de yoga, rodas de chimarrão, entre outras.

Os atores Fernanda Beppler e Carlos Alexandre, fundadores da companhia, são moradores do Humaitá e usam o parque como sua sede pública, onde desenvolvem ensaios e promovem apresentações. “Nosso desejo é fomentar a formação de plateia a longo prazo e trazer a comunidade à rua, para conviver em harmonia com a natureza e seus vizinhos”, declaram.

Em 2015, o Se Essa Rua Fosse Minha recebeu em torno de 1.500 pessoas em sete edições, tanto do Humaitá quanto espectadores de diversos bairros de Porto Alegre e municípios da Região Metropolitana. O grupo apresentou todos os espetáculos de seu repertório, além de aulas de pilates e boxe chinês. Agora, em parceria com o 8o. Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre, o projeto terá uma edição especial, recebendo neste mês de junho um espetáculo convidado, integrante da programação oficial do festival.

            Neste sábado, o Grupo Ueba faz uma releitura do clássico “Moby Dick”. Em um ferro velho, dois personagens se encontram em uma situação singular, confundindo realidade com fantasia. O Grupo Ueba Produtos Notáveis surgiu em 2004 da inquietação artística de seus fundadores quando perceberam que era possível e necessário, levar teatro para ambientes não convencionais. Nesta linha, seja no teatro de palco e de rua, a Ueba segue realizando sua pesquisa artística e cultural sob coordenação de seus fundadores Jonas Piccoli e Aline Zilli.

O evento também conta com aula de Yoga, ministrada pela atriz Lolita Goldschmidt, da Las Brujas Cia de Teatro e Artes Integradas, doação de mudas de plantas e roda de chimarrão com bate papo com os artistas, tudo com entrada franca. Para mais informações, acesse: www.mototóti.com.br.

Saiba Mais

O Teatro Mototóti existe há oito anos e já possui quatro espetáculos em seu repertório. Formado pelos atores Carlos Alexandre e Fernanda Beppler em 2007, o grupo vem se destacando no cenário de teatro de rua, atuando em todo o país, tendo como características de trabalho a pesquisa e prática permanentes em teatro de rua e a construção/manutenção de um repertório de espetáculos, com o propósito de colocar em cena trabalhos autorais que dialoguem com o público nos mais diferentes lugares.

O primeiro espetáculo, O Vendedor de Palavras – Prêmio FUNARTE de Teatro Myriam Muniz 2008 –   já foi assistido por 80 mil espectadores em mais de 270 apresentações e ganhou uma versão em espanhol, para apresentações na Argentina e Uruguai. A segunda montagem do grupo, i-MUndo – Prêmio FUNARTE Artes Cênicas na Rua 2010 – estreou em setembro de 2011 na capital gaúcha e vem realizando participações em importantes mostras e festivais pelo país.  Ao final de 2012, o Grupo comemorou seu quinto ano de atividades, trazendo à cena mais um espetáculo de teatro de rua, “Folia dos Reis”, um auto que conta a história do Natal sob a perspectiva dos três Reis Magos. O espetáculo estreou no Natal luz de Gramado e integra as principais festividades de Natal do Sul do país.

Em 2013 o Grupo trouxe à cena a história da vida e obra de Hermeto Pascoal, com a peça “Hermeto Pascoal: o mago dos sons”, que mescla a linguagem teatral com a contação de histórias. 2014 foi o ano da estreia de Flor da Vida, quarto espetáculo do repertório do Grupo, contemplado com o Prêmio FUNARTE Artes na Rua (Circo Dança e Teatro) 2013. Este trabalho teve orientação de Esio Magalhães (Barracão Teatro – Campinas/SP), referência na linguagem do palhaço no Brasil. Em 2015 o grupo expandiu seu núcleo de contação de histórias, trazendo à cena o espetáculo Histórias da Bergamotinha, em que utiliza diversos elementos teatrais para contar histórias encenadas e musicadas, apresentando um trabalho multilinguagens que resultou em uma contação de histórias altamente teatral.

As Aventuras do Fusca a Vela: A releitura do clássico Moby Dick se passa em torno de um ferro velho, onde dois personagens se encontram em uma situação singular, confundindo realidade com fantasia. O velho Ismael conta e experimenta sua história através do seu fusca, transformando o carro em uma embarcação e conduzindo o espectador a uma viagem com seus delírios. O Grupo Ueba Produtos Notáveis (2004) surgiu da inquietação artística de seus fundadores quando perceberam que era possível e necessário, levar teatro para ambientes não convencionais. Nesta linha, seja no teatro de palco e de rua, a Ueba segue realizando sua pesquisa artística e cultural sob coordenação de seus fundadores Jonas Piccoli e Aline Zilli.

EQUIPE TÉCNICA:

Coordenação: Fernanda Beppler e Carlos Alexandre
Curadoria: Fernanda Beppler, Carlos Alexandre, Mariana Beppler e Geison Aquino.
Coordenação de Produção: Mariana Beppler
Produção Executiva: Geison Aquino
Técnico de Som: Vitório Oliveira Azevedo
Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin – assessoria de flor em flor
Iniciativa e Realização: Teatro Mototóti
PROGRAMAÇÃO:

14:30h – Abertura
– Aula de Yoga (com a instrutora Lolita Golschmidt, da Las Brujas Cia de Teatro e Artes Integradas)
– Doação de mudas de plantas
– Momento “bergamotas no sol” (com distribuição de mototótis)
15h30 – Espetáculo “As Aventuras do Fusca a Vela” (Grupo Ueba Produtos Notáveis)
16h30 – Roda de Chimarrão e bate-papo com os artistas
17h30 – Encerramento
SERVIÇO:

Evento: Circuito Se Essa Rua Fosse Minha – 2016 – edição especial
Data: 25 de junho, sábado
Local: Parque Mascarenhas de Moraes (Rua Palmira Gobbi, Humaitá, Porto Alegre/RS)
Horário: a partir das 15 horas
Ingresso: Gratuito – contribuição espontânea no chapéu para atividades artísticas
Realização: Teatro Mototóti e 8º Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre