Busca

Bruna Paulin

Assessoria de Flor em Flor

mês

abril 2016

Rótulos da Guatambu na Revista Adega

adega_abril2016adega2_abril2016

Se essa rua fosse minha realiza mais uma etapa no dia 24 de abril

Histórias-da-Bergamotinha---Foto-Fernanda-Beppler-4p

Projeto independente de arte de rua ocupa uma vez por mês o Parque Mascarenhas de Moraes no bairro Humaitá

 

Após sete edições de sucesso em 2015, o Teatro Mototóti retorna ao Parque Mascarenhas de Moraes para a temporada 2016 do projeto independente de arte de rua Se Essa Rua Fosse Minha, no dia 24 de abril. A atividade, programada para o dia 27 de março inicialmente, foi transferida devido ao mau tempo. Com o objetivo de ocupar o parque com atividades regulares, a primeira edição deste ano do projeto promoverá diversas atividades artísticas que contemplam a rua como palco, além de uma programação que conta com aulas de pilates, rodas de chimarrão, entre outras.

Os atores Fernanda Beppler e Carlos Alexandre, fundadores da companhia, são moradores do Humaitá e usam o parque como sua sede pública, onde desenvolvem ensaios e promovem apresentações. “Nosso desejo é fomentar a formação de plateia a longo prazo e trazer a comunidade à rua, para conviver em harmonia com a natureza e seus vizinhos”, declaram.

Em 2015, o Se Essa Rua Fosse Minha recebeu em torno de 1.500 pessoas em sete edições, tanto do Humaitá quanto espectadores de diversos bairros de Porto Alegre e municípios da Região Metropolitana. O grupo apresentou todos os espetáculos de seu repertório, além de aulas de pilates e boxe chinês.

Neste ano, além dos espetáculos do Teatro Mototóti, o Circuito contará com artistas e grupos convidados. Para o dia 24, a programação conta com as apresentações dos espetáculos Histórias da Bergamotinha, Ao Divagar Se Vai Longe e De Bicicleta Mais Ainda… e do Teatro em Miniatura.

Histórias da Bergamotinha é o mais recente trabalho do Teatro Mototóti. O projeto busca atender o público infanto-juvenil, aproximando-o da casa das histórias: o livro. As histórias não são apenas lidas, mas sim contadas, cantadas e encenadas, onde os contadores Geison Aquino e Mariana Beppler se utilizam de elementos teatrais como a música, a encenação, manipulação de objetos, bonecos e instrumentos musicais, para transformar a história em um espetáculo multilinguagem, que encanta a todas as idades.

Abrindo a programação de 2016, está a Trupi di Trapu e seu Teatro em Miniatura. Criado em 2008 por Anderson Gonçalves e Carmen Lima, a Trupi tem trajetória de sucesso no mundo do teatro de animação. O grupo destaca-se por seu trabalho em oficinas com crianças, jovens e educadores, levando a arte do teatro de bonecos de forma democrática aos mais variados públicos no Brasil, Argentina, Peru e Colômbia. Numa incursão mágica pelo mundo do teatro “lambe-lambe”, o grupo se reinventa e se descobre dentro da pequena grande fábrica de sonhos que são as caixas de teatro em miniatura. Como num teatro as caixas são dotadas de som, luzes e, claro, de atores, num local onde ter um espectador é sinal de casa lotada.

Ao Divagar se Vai Longe e de Bicicleta Mais Ainda…, da Cia. UmPéDeDois, conta a história de Camomila e Quindim. Em busca de um lugar perfeito ao encontro de um amor nem tão perfeito assim, descobrem, entre malas e malabarismos, o que sempre esteve ali, bem debaixo dos seus narizes vermelhos: eles se amam e adoram andar de bicicleta!

A programação também conta com aulas de pilates, roda de chimarrão e bate papo com os artistas, tudo com entrada franca. Para mais informações, acesse: www.mototóti.com.br.

Saiba Mais

O Teatro Mototóti existe há oito anos e já possui quatro espetáculos em seu repertório. Formado pelos atores Carlos Alexandre e Fernanda Beppler em 2007, o grupo vem se destacando no cenário de teatro de rua, atuando em todo o país, tendo como características de trabalho a pesquisa e prática permanentes em teatro de rua e a construção/manutenção de um repertório de espetáculos, com o propósito de colocar em cena trabalhos autorais que dialoguem com o público nos mais diferentes lugares.

O primeiro espetáculo, O Vendedor de Palavras – Prêmio FUNARTE de Teatro Myriam Muniz 2008 –   já foi assistido por 80 mil espectadores em mais de 270 apresentações e ganhou uma versão em espanhol, para apresentações na Argentina e Uruguai. A segunda montagem do grupo, i-MUndo – Prêmio FUNARTE Artes Cênicas na Rua 2010 – estreou em setembro de 2011 na capital gaúcha e vem realizando participações em importantes mostras e festivais pelo país.  Ao final de 2012, o Grupo comemorou seu quinto ano de atividades, trazendo à cena mais um espetáculo de teatro de rua, “Folia dos Reis”, um auto que conta a história do Natal sob a perspectiva dos três Reis Magos. O espetáculo estreou no Natal luz de Gramado e integra as principais festividades de Natal do Sul do país.

Em 2013 o Grupo trouxe à cena a história da vida e obra de Hermeto Pascoal, com a peça “Hermeto Pascoal: o mago dos sons”, que mescla a linguagem teatral com a contação de histórias. 2014 foi o ano da estreia de Flor da Vida, quarto espetáculo do repertório do Grupo, contemplado com o Prêmio FUNARTE Artes na Rua (Circo Dança e Teatro) 2013. Este trabalho teve orientação de Esio Magalhães (Barracão Teatro – Campinas/SP), referência na linguagem do palhaço no Brasil. Em 2015 o grupo expandiu seu núcleo de contação de histórias, trazendo à cena o espetáculo Histórias da Bergamotinha, em que utiliza diversos elementos teatrais para contar histórias encenadas e musicadas, apresentando um trabalho multilinguagens que resultou em uma contação de histórias altamente teatral.

EQUIPE TÉCNICA:

Coordenação: Fernanda Beppler
Curadoria: Fernanda Beppler, Carlos Alexandre, Mariana Beppler e Geison Aquino
Coordenação de Produção: Carlos Alexandre
Produção Executiva: Geison Aquino e Mariana Beppler
Técnico de Som: Vitório Oliveira Azevedo
Apoio: Rogério Bertoldo
Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin – assessoria de flor em flor
Iniciativa e Realização: Teatro Mototóti

PARCEIROS:

Trupi Di Trapu, Personal Pilates By Bárbara Neumann, Cia. UmPéDeDois, ES – Soluções em Comunicação Visual.

PROGRAMAÇÃO:

15h – abertura com Teatro Em Miniatura (Trupi di Trapu)
– aula de pilates (Personal Pilates By Bárbara Neumann)
15h30 – Histórias da Bergamotinha (Teatro Mototóti)
16h30 – Ao Divagar Se Vai Longe e De Bicicleta Mais Ainda… (Cia. UmPéDeDois)
17h30 – Roda de Chimarrão e bate papo com todos os artistas envolvidos.
18h – Encerramento

SERVIÇO:

Evento: Circuito Se Essa Rua Fosse Minha – 2016: 1ª edição
Data: 27/03/2016 – domingo
Local: Parque Mascarenhas de Moraes (Rua Palmira Gobbi, Humaitá, Porto Alegre/RS)
Horário: a partir das 15 horas
Ingresso: Gratuito – contribuição espontânea no chapéu para atividades artísticas

jc_18.04.16.jpg

correiodopovo_18.04.16.jpg

correiodopovo_17.04.16.jpg

Guatambu é capa da revista Dinheiro Rural

dinheiro1dinheiro2

Teatro Mototóti promove Ciclo de Vivências através do Teatro Alquímico

teatroalquimico

Série de vivências terapêuticas através do teatro inicia no dia 23 de abril

 

O Teatro Mototóti promove a partir do dia 23 de abril o projeto Teatro Alquímico –  Ciclo de Vivências 2016. Trata-se de uma série de quatro vivências terapêuticas conduzidas pelos atores Fernanda Beppler e Carlos Alexandre, onde, através de dinâmicas teatrais, oferecem um caminho de auto-conhecimento com o despertar das potencialidades ligadas aos 12 arquétipos da astrologia.

Segundo Fernanda, que também atua como alquimista há quatro anos, “as vivências serão recheadas de teatro mas também de alquimia, com meditações, sons terapêuticos, aromas, cristais e florais”. As atividades envolvem um elemento sagrado (fogo, terra, água ou ar) e seus arquétipos astrológicos correspondentes. “São encontros destinados a todos aqueles que buscam autoconhecimento, a pessoas que não conhecem astrologia, alquimia e teatro, ou àqueles que querem aprender um pouco mais. Cada encontro não é voltado apenas a pessoas cujo signo solar faz parte do tema, já que temos os doze arquétipos influenciando nosso mapa astral em alguma circunstância”.

Em abril, o primeiro encontro será ao redor dos assuntos do Fogo – ou Flamma, na alquimia. “Este é o primeiro elemento, que dá origem a todos os demais, traz consigo a chama da exaltação, oferece comandos regeneradores, é o fogo sagrado do espírito, nossa essência mais pura”, conta.

Este elemento está relacionado aos arquétipos: Áries – o fogo do guerreiro, Leão – o fogo da persona e Sagitário – o fogo dos ideais. Juntos, eles formam o Trígono de Fogo, essencial para darmos início a qualquer coisa na vida. Unindo a arte e a alquimia, o intuito do projeto é proporcionar aos participantes um encontro com a sua essência, despertando todas as potencialidades do Trígono de Fogo. “O teatro é a arte do coletivo, uma ferramenta maravilhosa para trilhar este caminho, pois ao mesmo tempo em que mergulhamos em nosso interior, estamos conectados a uma rede, não estamos sós neste mundo”, revelam.

Os interessados podem participar de uma ou mais vivências, sem exigência de participar do total de atividades como pré-requisito. O encontro ocorre das 14h às 19h, no Atelier Casa9, e o investimento é de R$ 80,00 e conta com mapa astral de cada um dos participantes. Informações através do telefone (51) 81786460 ou email nandabeppler@gmail.com

 

Serviço:

Onde: Atelier da Casa9  – Rua São Manoel, 337 – sala 9 – bairro Rio Branco – Porto Alegre|RS

Quando: dia 23 de abril

Duração: 5h (das 14 às 19h)

Investimento:

  • R$ 80,00 (desconto de 10% nos pagamentos adiantados ou à vista | inscrição confirmada somente mediante depósito bancário no valor de R$ 40,00 a 80,00 – que serão abatidos no pagamento final)

 

Inscrições: com Fernanda (51) 81786460 – whats | nandabeppler@gmail.com | Envie e-mail com seus dados de nascimento (data/hora/cidade). As vagas são limitadas.

Sobre os Criadores:

Fernanda Beppler é Alquimista da saúde e das artes. Formada pela Escola de Alquimia Joel Aleixo (de São Paulo|SP), atua em consultório há 4 anos com Terapia Floral, Fluido Bastões, Astrologia Alquímica, Tarot Alquímico, Cromoterapia e Geobiologia. Atriz e Musicista há 18 anos, graduada em Artes Cênicas pela UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, criadora e diretora do Teatro Mototóti, de Porto Alegre|RS, onde realiza uma pesquisa teatro-musical que alia arte e alquimia – tendo seu ponto alto na montagem do último espetáculo do Grupo, intitulado “Flor da Vida”.

Carlos Alexandre é adepto da terapia floral há 10 anos e vem praticando desde então a filosofia de vida da antiga Arte da Alquimia. Formação terapêutica em Canto Harmônico, Cromoterapia Esotérica e Tarot de Marseille. É Criador do Teatro Mototóti, ao lado de sua companheira Fernanda Beppler e atua no teatro profissional há 18 anos. Juntos, Carlos e Fernanda são responsáveis pela criação e circulação de um repertório de espetáculos e oficinas teatrais que já percorreram o Brasil, tendo interagido até hoje com um público superior a 200 mil espectadores.

Mais sobre os criadores em: www.motototi.com | http://fernandaalquimista.blogspot.com.br/

Guatambu na imprensa

avindima_abril2016revistabonvivant_março2016

jc_15.04.16.jpg

Blog no WordPress.com.

Acima ↑