motototi_credito_tiemysaito.jpg

“A essência do Teatro de Rua” ocorre entre os dias 25 e 29 com turmas para adultos e adolescentes

 

O Teatro Mototóti promove, pela primeira vez em Porto Alegre, a oficina A Essência do Teatro de Rua – Oficina de Verão do Teatro Mototóti, entre os dias 25 e 29 de janeiro. A dupla de atores Fernanda Beppler e Carlos Alexandre ministra as aulas, que desenvolvem uma imersão de cinco dias, em que os integrantes do grupo dividirão com os alunos saberes e práticas da arte de rua.

Os integrantes do Mototóti trabalham com teatro de rua há 18 anos, sendo nove deles desenvolvendo atividades dentro da companhia, ministrando em diversas cidades do país workshops para atores, professores e não atores, a convite de grupos, festivais e instituições. “A rua é um espaço transformador por natureza, onde o pré-estabelecido dá lugar ao inusitado, exigindo de cada um o despojamento, o desapego, a flexibilidade e fluidez tão necessários a essa arte”, afirma Fernanda. Para a atriz, o curso é uma oportunidade de desenvolver novas práticas de atuação, mas também uma experiência pessoal: “são vivências que levamos para a vida pessoal, os relacionamentos e também o trabalho”, conta.

A oficina abordará temas como concentração, voz e musicalidade, percepção de espaço, espontaneidade, improvisação, trabalho em grupo, entre outros. O Teatro Mototóti existe há oito anos e já possui quatro espetáculos em seu repertório. Formado por Carlos Alexandre e Fernanda Beppler em 2007, o grupo vem se destacando no cenário de teatro de rua, atuando em todo o país, tendo como características de trabalho a pesquisa e prática permanentes em teatro de rua e a construção/manutenção de um repertório de espetáculos, com o propósito de colocar em cena trabalhos autorais que dialoguem com o público nos mais diferentes lugares. Já são mais de 500 apresentações no Brasil e exterior, além do projeto de teatro de rua em Porto Alegre, o Circuito Se Essa Rua Fosse Minha, que uma vez por mês é realizado no Parque Mascarenhas de Morais, no Bairro Humaitá.

Serão duas turmas: adulto, com aulas das 18h às 22h, e adolescentes, das 14h às 17h. O workshop ocorre no Atelier da Casa9 e as inscrições estão abertas através do email teatro@motototi.com.br. Para celebrar o encerramento do curso, os participantes serão convidados a integrar um cortejo cênico-musical no Parque da Redenção, um dos locais mais tradicionais do teatro de rua da cidade, no dia 30 de janeiro.

1ª Oficina de Verão do Teatro Mototóti

Período: 25 a 29 de janeiro de 2016

Local: Atelier da Casa9 (São Manoel, 337 / sala 9)

como chegar: https://goo.gl/maps/VmN8cU4xaeT2

Público alvo / turmas:

  • Adutos: com idade mínima de 16 anos (atores e não atores)

Horário: 18 às 22h (com intervalo para café) Carga Horária: 20h/aula

Ministrantes: Carlos Alexandre e Fernanda Beppler

 

  • Adolescentes: entre 10 e 15 anos (a confirmar mediante preenchimento mínimo das vagas)

Horário: 14 às 17h. Carga Horária: 15h/aula

Ministrantes: Geison Aquino e Mariana Beppler

 

Orientações para os alunos: estar com roupas leves, que não atrapalhem ou impeçam os movimentos. Evitar roupas jeans, por exemplo. A ideia é se soltar, brincar! Então, venha com roupas confortáveis. Ao final da oficina cada aluno receberá um Certificado de Participação.

 

Conteúdo Programático

  • A importância da visão periférica no exercício do teatro de rua
  • O olhar do ator no teatro de rua
  • A concentração no caos – a rua não oferece o conforto e a tranquilidade do teatro feito em salas. Assim, exige do ator uma qualidade diferente de trabalho
  • O corpo do ator no teatro de rua – conhecendo seu corpo, identificando e limpando seus “vícios”, lapidando para encontrar suas potencialidades
  • A voz do ator e a musicalidade para o teatro de rua
  • O ator e a percepção do espaço
  • A triangulação – um elemento da máscara teatral como recurso na construção do trabalho do ator
  • O trabalho em grupo, a cooperação e a criação coletiva
  • A espontaneidade de cada aluno/ator, individualmente e no grupo
  • Improvisação, um elemento fundamental para a criação artística.