Longa metragem dirigido por Frederico Mendina participa da Mostra Especial Cinema Gaúcho no dia 16 de agosto 

Primeira produção da Pironauta e estreia de Frederico Mendina na direção, o documentário Xico Stockinger tem sua primeira exibição pública no dia 16 de agosto, às 16h, dentro da Mostra Especial Cinema Gaúcho, durante a programação da 40ª edição do Festival de Gramado.  Através de um olhar cuidadoso e delicado, o filme traz a fala do artista, sua obra, os lugares que fizeram parte de sua formação e seu ambiente de trabalho, além do depoimento de diversas pessoas de sua convivência ao longo de sua trajetória artística. O documentário cruza a carreira do artista com importantes fatos históricos apresentando, também, um pouco de sua vida como cidadão atuante na sua época.

Falecido em 2009, Xico produziu a maior parte de suas esculturas dentro de uma economia de cores e uma profusão de texturas. Muitas vezes utilizou técnicas para introduzir uma única cor em seus trabalhos. Essas características resultam em obras com certa austeridade, unindo força e técnica.

Stockinger foi um artista autodidata, teve sua formação toda baseada em estágios escolhidos dentro das suas necessidades e interesses, não tendo uma formação acadêmica tradicional.  Assim, e tomando as palavras do crítico de arte Paulo Herkenhoff, a obra de Xico “está mais vinculada a um humanismo do que a uma ideologia”, mesmo porque o artista não se filiou a nenhuma corrente, grupo ou escola específicos, guardando sempre uma independência em sua prática da arte.

O artista migrou para o Brasil após a I Guerra Mundial. Seu sonho era se tornar piloto de avião, mas sua origem austríaca o proíbe de concluir o curso quando o Brasil ingressa na II Guerra Mundial. Inicia como aprendiz do artista Bruno Giorgi, quando abraça um novo sonho: a  arte. A inabalável capacidade criativa de Xico ao longo da vida repercutiu entre seus contemporâneos e ainda ecoa na sociedade. Xico Stockinger mostra sua história, entremeada por eventos históricos, suas técnicas e suas obras. Um filme documentário sobre a importância da perseverança, sobre a necessidade de realização pessoal.

O documentário está em produção desde 2009, e foi patrocinado pelas empresas Petrobras e Banrisul e escolhido no Concurso “Rio Grande do Sul – Pólo Audiovisual” de Apoio a Projetos de Finalização de Obra Cinematográfica Brasileira de Longa-Metragem). A estreia comercial está prevista para o final de 2012, em Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro.

Sobre o diretor

Frederico Mendina nasceu em Porto Alegre, em 1973. É diretor de cinema autodidata desde 2007. É sócio da Pironauta, produtora focada em projetos audiovisuais de longa-metragem. “Xico Stockinger” é seu filme de estreia. O projeto nasceu da necessidade de preservar e fortalecer a cultura nacional.

Sobre a produtora

A Pironauta foi criada para atuar em produção audiovisual, com a missão de adequar as diferentes tecnologias e formatos às necessidades do mundo contemporâneo, ágil e multi-facetado. A estratégia de atuação é a formação de parcerias com produtoras e profissionais da área, resultando  em projetos como: Depois de Ser Cinza (ficção, digital, longa metragem); e Xico Stockinger (documentário, digital, longa metragem –patrocinado pela Petrobras, Banrisul e escolhido no Concurso “Rio Grande do Sul – Pólo Audiovisual” de Apoio a Projetos de Finalização de Obra Cinematográfica Brasileira de Longa-Metragem).

Sinopse

Xico Stockinger migra para o Brasil após a I Guerra Mundial. Seu sonho é se tornar piloto de avião, mas sua origem austríaca o proíbe de concluir o curso quando o Brasil ingressa na II Guera Mundial. Inicia como aprendiz do artista Bruno Giorgi, quando abraça um novo sonho: a  arte. A inabalável capacidade criativa de Xico ao longo da vida repercutiu entre seus contemporâneos e ainda ecoa na sociedade. “Xico Stockinger” mostra sua história, entremeada por eventos históricos, suas técnicas e suas obras. Um filme documentário sobre a importância da perseverança, sobre a necessidade de realização pessoal.